Permut

EUROFARMA

Atualizado em 09/12/2014

Permut®

Valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol
Creme e pomada

Forma Farmacêutica e Apresentações de Permut

Creme. Embalagens contendo 1 bisnaga com 10 g.Pomada. Embalagens contendo 1 bisnaga com 10 g.

USO ADULTO E PEDIÁTRICO
USO TÓPICO1.

Composição de Permut

Creme:
Cada 1 g de creme contém:
betametasona (na forma de valerato) .................... 0,5 mg *
sulfato de gentamicina .................... 1,0 mg
tolnaftato micronizado .................... 10,0 mg
clioquinol micronizado .................... 10,0 mg
Excipiente q.s.p. .................... 1 g
Excipientes: óleo mineral, cera autoemulsionante, metabissulfito de sódio, fosfato de sódio monobásico, vaselina sólida e água deionizada.

Pomada
Cada 1 g de pomada contém:
betametasona (na forma de valerato) .................... 0,5 mg *
sulfato de gentamicina .................... 1,0 mg
tolnaftato .................... 10,0 mg
clioquinol .................... 10,0 mg
Excipiente q.s.p. .................... 1 g
Excipientes: óleo mineral , vasel ina sól ida e cera autoemulsionante.
 *  Cada 1,2143 g de valerato de betametasona correspondem a 1,0 g de betametasona base.

Informações ao Paciente de Permut

Ação esperada do medicamentoPermut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol), creme e pomada, é uma preparação dermatológica tópica altamente eficaz no tratamento de numerosas afecções2 cutâneas3.
Cuidados de armazenamento
Conservar o medicamento em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Proteger da luz.
Prazo de validade
Desde que observados os devidos cuidados de conservação, o prazo de validade de Permut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) creme e pomada é de 24
meses, contados a partir da data de fabricação impressa em sua embalagem externa.
NÃO USE MEDICAMENTOS COM O PRAZO DE VALIDADE VENCIDO.
Gravidez4 e lactação5
Como a segurança do uso de Permut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) creme e pomada em mulheres grávidas ainda não foi estabelecida, o produto deverá
ser usado durante a gravidez4 apenas se os benefícios potenciais justificarem os riscos potenciais para o feto6.
Considerando que é desconhecido se a administração tópica de corticosteróides pode resultar em absorção suficiente para produzir quantidades detectáveis no leite materno, deve-se decidir entre a interrupção da amamentação7 ou a descontinuação do uso de Permut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) creme e pomada, levando-se em conta a importância do medicamento para a mãe.
Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez4 na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao seu médico se está amamentando.
Cuidados de administração
Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Interrupção do tratamento
Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Somente o médico poderá avaliar a eficácia da terapia.
A interrupção do tratamento pode ocasionar a não obtenção dos resultados esperados.
Reações adversas
Informe seu médico sobre o aparecimento de reações desagradáveis, tais como: queimação, coceira, irritação e ressecamento da pele8.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
Contra-indicações e precauções
O uso deste medicamento é contra-indicado em caso de hipersensibilidade conhecida ao valerato de betametasona, sulfato de gentamicina, tolnaftato, clioquinol e/ou aos demais componentes
da formulação.
Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento. Permut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol)  c reme e pomada é indicado somente para uso tópico1, não sendo apropriado para uso oftálmico.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE9.

Informações Técnicas de Permut

Características de Permut

Permut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) creme e pomada é uma preparação dermatológica tópica altamente eficaz no tratamento de numerosas afecções2 cutâneas3. Permut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) creme e pomada garantirá maior segurança de sucesso terapêutico, especialmente quando o agente causador não puder ser identificado. Por ser uma composição de quatro agentes com distintos efeitos farmacológicos, Permut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) creme e pomada proporciona ação antiinflamatória, bactericida e fungicida no tratamento de afecções2 dermatológicas inflamatórias e alérgicas complicadas por bactérias ou fungos, incluindo candidíase10.

Indicações de Permut

Permut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) creme e pomada é indicado para uso tópico1 nas dermatoses causadas, complicadas ou ameaçadas por infecção11 bacteriana ou fúngica12, inclusive monilíase. É indicado para a prevenção e o tratamento de infecções13 causadas por bactérias ou fungos em grande variedade de eczemas14 e outras dermatoses alérgicas e inflamatórias. Foi usado com sucesso no tratamento da dermatose15 inguinal, das dermatoses crônicas das extremidades, eritrasma, otite16 do ouvido externo17, balanopostite18, herpes  z óster,   dermatite19 eczematóide, dermatite19 de contato, dermatite19 microbiana, dermatite19 folicular, desidrose, paraqueratose, paroníquia20 (cândida),   prurido21 anal, eczema22 seborréico, intertrigo23, dermatite19 seborréica, acne24 pustulosa, impetigo25 do couro cabeludo, neurodermatite, estomatite26 angular, dermatite19 por fotossensibilidade, dermatofitose inguinal liquenificada e infecções13 por tínea, como: Tinea pedis, Tinea cruris e Tinea corporis.

Contra- Indicações de Permut

O USO DESTE MEDICAMENTO É CONTRA-INDICADO EM CASO DE HIPERSENSIBILIDADE CONHECIDA AO VALERATO DE BETAMETASONA, SULFATO DE GENTAMICINA, TOLNAFTATO, CLIOQUINOL E/OU AOS DEMAIS COMPONENTES DA FORMULAÇÃO.Permut ® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol ) CREME E POMADA É TAMBÉM CONTRA-INDICADO NOS CASOS DE LESÕES27 TUBERCULOSAS DA PELE8, HERPES SIMPLES AGUDO28, VACÍNIA E VARICELA29.

Precauções e Advertências de Permut

QUALQUER UM DOS EFEITOS ADVERSOS RELATADOS AO USO SISTÊMICO30 DOS CORTICOSTERÓIDES, INCLUINDO SUPRESSÃO ADRENAL, PODE TAMBÉM OCORRER COM O USO DE CORTICOSTERÓIDES TÓPICOS, PRINCIPALMENTE EM CRIANÇAS E RECÉM-NASCIDOS.
A ABSORÇÃO DE Permut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) CREME E POMADA SERÁ MAIOR SE SUPERFÍCIES EXTENSAS DO CORPO FOREM TRATADAS OU SE A TÉCNICA OCLUSIVA FOR EMPREGADA. PRECAUÇÕES ADEQUADAS DEVERÃO SER TOMADAS ANTECIPADAMENTE NESSAS CONDIÇÕES OU QUANDO SE FIZER USO PROLONGADO DO PRODUTO, PARTICULARMENTE EM CRIANÇAS DE BAIXA IDADE. O USO PROLONGADO DE ANTIBIÓTICOS TÓPICOS PODE, OCASIONALMENTE, RESULTAR EM CRESCIMENTO DE MICRORGANISMOS NÃO-SUSCETÍVEIS. SE ISTO OCORRER OU SE IRRITAÇÃO, SENSIBILIZAÇÃO OU SUPERINFECÇÃO31 SE FIZEREM PRESENTES, O TRATAMENTO COM Permut ® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) CREME E POMADA DEVERÁ SER DESCONTINUADO E UMA TERAPIA APROPRIADA DEVERÁ SER INSTITUÍDA.
MANCHAS LEVES NAS ROUPAS PODEM OCORRER DEVIDO AO CLIOQUINOL. Permut ® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) CREME E POMADA NÃO É APROPRIADO PARA USO OFTÁLMICO.
USO DURANTE A GRAVIDEZ4 E LACTAÇÃO5: COMO A SEGURANÇA DO USO Permut ® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol ) CREME E POMADA EM MULHERES GRÁVIDAS AINDA NÃO FOI ESTABELECIDA, O PRODUTO DEVERÁ SER USADO DURANTE A GRAVIDEZ4 APENAS SE OS BENEFÍCIOS POTENCIAIS JUSTIFICAREM OS RISCOS POTENCIAIS PARA O FETO6.
CONSIDERANDO QUE É DESCONHECIDO SE A ADMINISTRAÇÃO TÓPICA DE CORTICOSTERÓIDES PODE RESULTAR EM ABSORÇÃO SUFICIENTE PARA PRODUZIR QUANTIDADES DETECTÁVEIS NO LEITE MATERNO, DEVE-SE DECIDIR ENTRE A INTERRUPÇÃO DA AMAMENTAÇÃO7 OU A DESCONTINUAÇÃO DO USO DE Permut ® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol ) CREME E POMADA, LEVANDO-SE EM CONTA A IMPORTÂNCIA DO MEDICAMENTO PARA A MÃE.
USO PEDIÁTRICO: OS PACIENTES PEDIÁTRICOS PODEM APRESENTAR MAIOR SUSCETIBILIDADE DO QUE OS ADULTOS À SUPRESSÃO DA FUNÇÃO HIPÓFISE32-SUPRA-RENAL33, INDUZIDA PELOS CORTICOSTERÓIDES TÓPICOS, EM FUNÇÃO DA MAIOR ABSORÇÃO DEVIDA À GRANDE PROPORÇÃO DA ÁREA DE SUPERFÍCIE DA PELE8/PESO CORPORAL. FORAM RELATADOS SUPRESSÃO DO EIXO HIPOTÁLAMO34-HIPÓFISE32-SUPRA-RENAL33, SÍNDROME DE CUSHING35, RETARDO DO CRESCIMENTO, DEMORA NO GANHO DE PESO E HIPERTENSÃO36 INTRACRANIANA EM CRIANÇAS RECEBENDO CORTICOSTERÓIDES TÓPICOS. AS MANIFESTAÇÕES DA SUPRESSÃO ADRENAL EM CRIANÇAS INCLUEM BAIXOS NÍVEIS DE CORTISOL PLASMÁTICO E AUSÊNCIA DE RESPOSTA À ESTIMULAÇÃO COM ACTH.
AS MANIFESTAÇÕES DE HIPERTENSÃO36 INTRACRANIANA INCLUEM FONTANELA37 TENSA, CEFALÉIA38 E PAPILEDEMA BILATERAL.

Reações Adversas de Permut

REAÇÕES ADVERSAS LOCAIS, RELATADAS COM O USO DE  C ORTICOSTERÓIDES TÓPICOS, ESPECIALMENTE SOB CURATIVOS OCLUSIVOS, INCLUEM QUEIMAÇÃO, COCEIRA, IRRITAÇÃO, SECURA, FOLICULITE, HIPERTRICOSE39, ERUPÇÕES ACNEIFORMES, HIPOPIGMENTAÇÃO, DERMATITE19 PERIORAL, DERMATITE19 ALÉRGICA DE CONTATO, MACERAÇÃO DA PELE8, INFECÇÃO11 SECUNDÁRIA ATROFIA40 DA PELE8, ESTRIAS E MILIÁRIAS. ERUPÇÕES DA PELE8, IRRITAÇÃO E HIPERSENSIBILIDADE FORAM RELATADAS COM O USO TÓPICO1 DO SULFATO DE GENTAMICINA E DO CLIOQUINOL E, RARAMENTE, COM O TOLNAFTATO.ALTERAÇÕES DE EXAMES LABORATORIAIS: A ABSORÇÃO SISTÊMICA DO CLIOQUINOL PODE INTERFERIR COM TESTES DE FUNÇÃO TIREOIDIANA.
O TESTE DE CLORETO FÉRRICO PARA A FENILCETONÚRIA41 PODERÁ REVELAR RESULTADO FALSAMENTE POSITIVO SE O CLIOQUINOL ESTIVER PRESENTE NA URINA42.

Posologia e Administração de Permut

Uma pequena quantidade de Permut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) creme ou pomada deverá ser aplicada suavemente nas lesões27, 2 ou 3 vezes por dia. A freqüência da aplicação deverá ser baseada na gravidade da afecção43.
A duração do tratamento será determinada pela resposta do paciente.
Em casos de Tinea pedis pode ser necessário um tratamento mais prolongado (2 a 4 semanas).
Não há informação sobre irritação local ou sensibilização com aplicação desta preparação.

Superdosagem de Permut

Sintomas44
O uso excessivo ou prolongado de corticosteróides tópicos poderá suprimir a função hipófise32-adrenal, resultando em insuficiência45 adrenal secundária. Uma única superdose de gentamicina não produzirá sintomas44.
Por via sistêmica, o tolnaftato é farmacologicamente inativo. O clioquinol raramente produz iodismo. O uso excessivo e prolongado de antibióticos tópicos pode resultar em proliferação de microrganismos não-suscetíveis nas lesões27.
Tratamento
É indicado o tratamento sintomático46 apropriado. Os sintomas44 de hipercortisolismo agudo28 são virtualmente reversíveis. Tratar o desequilíbrio eletrolítico, se necessário. Em casos de toxicidade47 crônica, aconselha-se retirada gradual do esteróide. Se ocorrer superinfecção31 por microrganismos não sensíveis, interromper o tratamento com Permut® (valerato de betametasona + sulfato de gentamicina + tolnaftato + clioquinol) creme e pomada e instituir uma terapia apropriada.

Venda sob Prescrição Médica.

N.º de lote, data de fabricação e prazo de validade: VIDE CARTUCHO.
Para sua segurança mantenha esta embalagem até o uso total do medicamento.

MS - 1.0043.0933

Farm. Resp.: Dra. Sônia Albano Badaró - CRF-SP 19.258

Fabricado por:
Eurofarma Laboratórios Ltda.
Av. das Nações Unidas, 22.532 - São Paulo - SP

EUROFARMA LABORATÓRIOS LTDA.
Av. Ver. José Diniz, 3.465 - São Paulo   SP
CNPJ: 61.190.096/0001-92
Indústria Brasileira
208672-02 (A) 10/07


Central de Atendimento
0800-704-3876

www.eurofarma.com.br


Permut - Laboratório

EUROFARMA
Av. Ver. José Diniz, 3465 - Campo Belo
São Paulo/SP - CEP: 04603-003
Tel: 0800-704-3876
Email: euroatende@eurofarma.com.br
Site: http://www.eurofarma.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "EUROFARMA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
2 Afecções: Quaisquer alterações patológicas do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
3 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
4 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
5 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
6 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
7 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
8 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
9 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
10 Candidíase: É o nome da infecção produzida pela Candida albicans, um fungo que produz doença em mucosas, na pele ou em órgãos profundos (candidíase sistêmica).As infecções profundas podem ser mais freqüentes em pessoas com deficiência no sistema imunológico (pacientes com câncer, SIDA, etc.).
11 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
12 Fúngica: Relativa à ou produzida por fungo.
13 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
14 Eczemas: Afecções alérgicas da pele, elas podem ser agudas ou crônicas, caracterizadas por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
15 Dermatose: Qualquer moléstia da pele e de seus anexos, especialmente quando caracterizada pela ausência de inflamação.
16 Otite: Toda infecção do ouvido é chamada de otite.
17 Ouvido externo: Atualmente denominado orelha externa, consiste em duas porções: o pavilhão auditivo e o meato acústico externo, canal fechado em sua parte medial pela membrana timpânica, o que faz o limite da orelha média.
18 Balanopostite: Inflamação da glande e do prepúcio. Produz dor e secreção de pus. Pode ser de origem traumática ou infecciosa.
19 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
20 Paroníquia: Unheiro. O contorno ungueal fica inflamado, dolorido, inchado e avermelhado e, por consequência, altera a formação da unha, que cresce ondulada. É uma micose.
21 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
22 Eczema: Afecção alérgica da pele, ela pode ser aguda ou crônica, caracterizada por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
23 Intertrigo: Infecção da pele que recobre diferentes pregas da superfície corporal. Pode ser ocasionada por fungos ou bactérias e freqüentemente localiza-se entre os dedos (pé de atleta), no sulco submamário, axilas, pregas interglúteas, etc.
24 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
25 Impetigo: Infecção da pele e mucosas, produzida por uma bactéria chamada Estreptococo, e caracterizada pela presença de lesões avermelhadas, com formação posterior de bolhas que contém pus e que, ao romper-se, deixam uma crosta cor de mel. Pode ser transmitida por contato entre as pessoas, como em creches.
26 Estomatite: Inflamação da mucosa oral produzida por infecção viral, bacteriana, micótica ou por doença auto-imune. É caracterizada por dor, ardor e vermelhidão da mucosa, podendo depositar-se sobre a mesma uma membrana brancacenta (leucoplasia), ou ser acompanhada de bolhas e vesículas.
27 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
28 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
29 Varicela: Doença viral freqüente na infância e caracterizada pela presença de febre e comprometimento do estado geral juntamente com a aparição característica de lesões que têm vários estágios. Primeiro são pequenas manchas avermelhadas, a seguir formam-se pequenas bolhas que finalmente rompem-se deixando uma crosta. É contagiosa, mas normalmente não traz maiores conseqüências à criança. As bolhas e suas crostas, se não sofrerem infecção secundária, não deixam cicatriz.
30 Sistêmico: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
31 Superinfecção: Geralmente ocorre quando os antibióticos alteram o equilíbrio do organismo, permitindo o crescimento de agentes oportunistas, como os enterococos. A superinfecção pode ser muito difícil de tratar, porque é necessário optar por antibióticos eficazes contra todos os agentes que podem causá-la.
32 Hipófise:
33 Supra-renal:
34 Hipotálamo: Parte ventral do diencéfalo extendendo-se da região do quiasma óptico à borda caudal dos corpos mamilares, formando as paredes lateral e inferior do terceiro ventrículo.
35 Síndrome de Cushing: A síndrome de Cushing, hipercortisolismo ou hiperadrenocortisolismo, é um conjunto de sinais e sintomas que indicam excesso de cortisona (hormônio) no sangue. Esse hormônio é liberado pela glândula adrenal (também conhecida como suprarrenal) em resposta à liberação de ACTH pela hipófise no cérebro. Níveis elevados de cortisol (ou cortisona) também podem ocorrer devido à administração de certos medicamentos, como hormônios glicocorticoides. A síndrome de Cushing e a doença de Cushing são muito parecidas, já que o que a causa de ambas é o elevado nível de cortisol no sangue. O que difere é a origem dessa elevação. A doença de Cushing diz respeito, exclusivamente, a um tumor na hipófise que passa a secretar grande quantidade de ACTH e, consequentemente, há um aumento na liberação de cortisol pelas adrenais. Já a síndrome de Cushing pode ocorrer, por exemplo, devido a um tumor presente nas glândulas suprarrenais ou pela administração excessiva de corticoides.
36 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
37 Fontanela: Na anatomia geral, é um espaço membranoso entre os ossos do crânio que ainda não se encontra ossificado quando do nascimento do bebê; fontículo ou moleira. Na anatomia zoológica, é uma depressão rasa e pálida da cabeça de certos cupins; fenestra.
38 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
39 Hipertricose: É a transformação de pêlos velus (de textura fina e distribuídos em todo o corpo) em pêlos terminais (mais grossos e escuros). Não é causada por um aumento na produção de androgênios, podendo ser congênita ou adquirida. A hipertricose adquirida pode ser ocasionada por ingestão de medicamentos, algumas doenças metabólicas, como hipotireoidismo e porfirias, ou doenças nutricionais, como anorexia, desnutrição ou síndromes de má absorção.
40 Atrofia: 1. Em biologia, é a falta de desenvolvimento de corpo, órgão, tecido ou membro. 2. Em patologia, é a diminuição de peso e volume de órgão, tecido ou membro por nutrição insuficiente das células ou imobilização. 3. No sentido figurado, é uma debilitação ou perda de alguma faculdade mental ou de um dos sentidos, por exemplo, da memória em idosos.
41 Fenilcetonúria: A Fenilcetonúria é uma doença genética caracterizada pelo defeito ou ausência da enzima fenilalanina hidroxilase (PAH). Esta proteína catalisa o processo de conversão da fenilalanina em tirosina. A tirosina está envolvida na síntese da melanina. Esta doença pode ser detectada logo após o nascimento através de triagem neonatal (conhecida como Teste do Pezinho). Nesta doença, alguns alimentos podem intoxicar o cérebro e causar um quadro de retardo mental irreversível. As crianças que nascem com ela têm um problema digestivo no fígado. Há um odor corporal forte e vômitos após as refeições. Seu tratamento consiste em retirar a fenilalanina da alimentação por toda a vida.
42 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
43 Afecção: Qualquer alteração patológica do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
44 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
45 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
46 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
47 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.

Tem alguma dúvida sobre Permut?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.