Mentaliv

APSEN

Atualizado em 09/12/2014

Mentaliv

200 mg
Mentha piperita L. -Labiatae
Óleo essencial

FITOTERÁPICO

Identificação do Produto de Mentaliv

Nome do medicamento: Mentaliv Denominação genérica: Óleo essencial de Mentha piperita L. -Labiatae 200 mg

Forma Farmacêutica, Via de Administração e Apresentações de Mentaliv

USO ORAL

Cápsula gelatinosa mole revestida gastro-resistente de 200 mg. Caixas com 60 cápsulas.

USO ADULTO

Composição de Mentaliv

Cada cápsula gelatinosa mole contém:Óleo essencial de Mentha piperita .................... 200 mg
Excipientes*  q.s.p. .................... 1 cápsula
*Excipientes: óleo de soja, hidroxitolueno butilado, gelatina, glicerina, dióxido de titânio, metilparabeno, propilparabeno, corante amarelo quinoleina, corante azul brilhante, polímero metacrílico, hidróxido de sódio, polisorbato, trietilcitrato.
Correspondência em marcador:
Óleo de Mentha piperita L. 200 mg (30%-55% mentol e 14%-32% mentona).
Parte da planta utilizada:
Folha

Informações ao Paciente de Mentaliv

Ação de Mentaliv

MENTALIV é composto pelo óleo essencial de Mentha piperita L, e esta é conhecida na prática médica e fitoterápica por ter efeitos antiespasmódicos, estimulantes digestivos e carminativos. O óleo de menta apresenta uma pronunciada ação antiespasmódica da musculatura lisa. Esse efeito, reversível, é marcado por um declínio no número e na amplitude das contrações espontâneas, em alguns casos atingindo o ponto de paralisia1 completa.
O óleo de menta mostrou capacidade de promover o relaxamento de vários tipos de músculos2 do organismo.
O óleo de menta apresenta também efeitos de relaxamento do esfíncter3 esofageano inferior, equilibrando a pressão intra-luminal entre o estômago4 e o esôfago5.

Indicações de Mentaliv

O medicamento MENTALIV, óleo essencial de Mentha piperita L, está indicado no tratamento sintomático6 da síndrome7 do intestino irritável.

Indicações Complementares
Secundariamente, o produto pode ser utilizado em outras desordens digestivas, como flatulência e dispepsia8 não ulcerosa.

Riscos de Mentaliv

Contra-indicações O produto MENTALIV, óleo essencial de Mentha piperita L, está contra-indicado em casos de inflamação9 do trato gastrointestinal e da vesícula biliar10, obstrução dos dutos biliares e em casos severos de disfunção hepática11. Na presença de cálculos biliares, o uso do produto deve passar por avaliação médica. Também está contra-indicado em casos de hipersensibilidade ao óleo de menta.
Quanto utilizado em grandes quantidades o óleo de menta pode favorecer a menstruação12, sendo assim contra-indicado na gestação. Um estudo realizado refere que o uso de óleo de menta pode vir a reduzir o fluxo de leite, contra-indicando seu emprego na lactação13.

Precauções e advertências
As cápsulas devem ser engolidas inteiras, não devem ser quebradas ou mastigadas. Pacientes que já sofreram de queimação gástrica (pirose14) podem apresentar eventualmente uma exacerbação deste sintoma15 após a administração de MENTALIV (óleo essencial de Mentha piperita L). O tratamento deve ser descontinuado nestes pacientes.
O paciente deve ser orientado a consultar o médico antes do uso deste produto, nas seguintes circunstâncias:

Primeira apresentação destes sintomas16 para confirmação da Síndrome7 do Instestino Irritável;
Pacientes com idade de 40 anos ou superior e após longo período da apresentação de alguns dos sintomas16 da Síndrome7 do Intestino Irritável, ou os sintomas16 terem sido alterados.
Sangue17 nas fezes
Náusea18 ou vômito19
Perda de apetite ou peso
Palidez e cansaço
Severa constipação20
Febre21
Recente viagem ao exterior
Gravidez22, possibilidade de gravidez22 ou intenção de engravidar.
Sangramento vaginal anormal ou precoce.
Dificuldade ou dor para urinar.

Gravidez22
Quanto utilizado em grandes quantidades o óleo de menta pode favorecer a menstruação12, sendo assim contra-indicado na gestação.
Não há dados disponíveis que garantam a segurança do produto na gravidez22, portanto este produto não deve ser utilizado em tais condições sem supervisão médica.

Amamentação23
Um estudo realizado, com o óleo essencial de Mentha piperita L refere que o uso de óleo de menta pode vir a reduzir o fluxo de leite, contra-indicando seu emprego na lactação13.
Não há dados disponíveis que garantam a segurança do produto na lactação13, portanto este produto não deve ser utilizado em tal condição sem supervisão médica.

MENTALIV não deve ser utilizado durante a gravidez22 e a amamentação23, exceto sob orientação médica. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se ocorrer gravidez22 ou iniciar amamentação23 durante o uso deste medicamento.

Geriatria
As doses e cuidados para pacientes24 idosos são as mesmas recomendadas para os adultos, devendo ter o acompanhamento médico.

Interferência em exames laboratoriais
Não há relato de interferência do óleo essencial de Mentha piperita L, em exames laboratoriais.
Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.
Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde25.

Interações medicamentosas
O produto MENTALIV, óleo essencial de Mentha piperita L, deve ser utilizado com cuidado em pacientes que estiverem sob tratamento com medicamentos bloqueadores da secreção ácida gástrica (antagonistas H2, prostaglandinas26, inibidores da bomba de prótons), devendo-se utilizar sempre formas gastro-resistentes.
Extratos de menta podem aumentar o efeito estrogênico do estradiol quando administrados conjuntamente.
O uso simultâneo com bloqueadores de cálcio pode aumentar a atividade de tais fármacos sobre a musculatura lisa.

Interações com alimentos
Formas farmacêuticas com revestimento gastro-resistente usadas para tratamento da síndrome7 do intestino irritável não devem ser ingeridas conjuntamente com alimentos, devendo ser administradas entre as refeições.

Modo de Usar de Mentaliv

O produto MENTALIV é apresentado na forma de cápsula gelatinosa mole revestida gastro-resistente de 200 mg.
MENTALIV deve ser ingerido somente nos intervalos entre as refeições, por via oral, com o auxílio de quantidade suficiente de líquido.

Adultos: A posologia recomendada de MENTALIV 200 mg, é de 1 a 2 cápsulas, três vezes ao dia.
Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do medicamento.
Este medicamento não pode ser partido ou mastigado.

Reações Adversas de Mentaliv

Erupções cutâneas27, enxaqueca28, azia29, queimação perianal, bradicardia30, tremores musculares e ataxia31 têm sido reportados como reações adversas raras, usualmente associadas com overdose. Dores musculares recorrentes têm sido associadas com a ingestão do óleo essencial. Pacientes com cálculos biliares podem experimentar crises de cólicas32 devido aos efeitos colagogos do produto.
O óleo de menta tem sido associado com nefrite33 intersticial34 e falência renal35 aguda; seu uso pode, teoricamente, exacerbar sintomas16 da hérnia36 de hiato pelo relaxamento da musculatura lisa do trato gastrointestinal.
Em pessoas sensíveis ao mentol podem aparecer insônia e irritabilidade nervosa.

ATENÇÃO: Este produto é um novo medicamento e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis para comercialização, podem ocorrer efeitos indesejáveis não conhecidos. Se isto ocorrer, o médico responsável deve ser comunicado.

Conduta em Casos de Superdose de Mentaliv

Em doses muito altas, o mentol pode produzir efeitos narcóticos ou até paralisia1 do centro respiratório37 bulbar. A inalação da essência pode causar depressão cardíaca, espasmos38 da laringe39 e brônquios40 (especialmente em crianças). Foram relatados alguns casos de nefrite33 intersticial34 aguda e falência renal35 relacionados a ingestão de altas doses do óleo essencial. O valor de DL50 do óleo de menta é de 4.500 mg/kg por via oral. Em relação especificamente ao mentol, a dose fatal estimada em seres humanos situa-se na faixa de 1000 mg/kg de peso corpóreo.
Em caso de ingestão acidental de uma grande quantidade deste medicamento de uma só vez, o médico deverá ser contatado urgentemente ou o paciente deverá ser encaminhado ao pronto atendimento mais próximo para procura de socorro médico.

Cuidados de Conservação de Mentaliv

MENTALIV, óleo essencial de Mentha piperita L, deve ser armazenado em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), protegido da luz e umidade.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Informações Técnicas Aos Profissionais de Saúde25 de Mentaliv

Características farmacológicas:
Modo de Ação:

O óleo de menta apresenta uma pronunciada ação antiespasmódica, verificada em segmentos isolados de íleo41 de animais (coelhos e gatos), em diluições menores que 1:20.000. Esse efeito, reversível, é marcado por um declínio no número e na amplitude das contrações espontâneas, em alguns casos atingindo o ponto de paralisia1 completa. O óleo de menta antagoniza a ação espasmogênica do cloreto de bário e da fisostigmina. Ele relaxa o músculo íleo41 longitudinal, embora de maneira menos potente que a papaverina. O óleo de menta age competitivamente com a nifedipina e bloqueia os estímulos excitantes dos íons42 cálcio. Dessa forma, a ação antiespasmódica do óleo de menta é baseada em propriedades características de antagonistas de cálcio.
O óleo de menta apresenta também efeitos de relaxamento do esfíncter3 esofageano inferior, equilibrando a pressão intra-luminal entre o estômago4 e o esôfago5.

Farmacocinética:
a) Propriedades físico-químicas e farmacocinética
O óleo de menta é, de modo geral, absorvido rapidamente e eliminado principalmente pela bile43. O maior metabólito44 biliar é o mentol glicuronida que sofre ação da circulação45 enterohepática. Os metabólitos46 urinários resultam da hidroxilação do grupo metil C-7 à C-8 e C-9 do grupo funcional isopropila, formando uma série de mono e dihidroximentois e ácidos carboxílicos, como: p-mentana-3,8diol, p-mentana-3,9-diol, 3,8-oxi-p-mentana-7-ácido carboxílico, e 3,8-dihidroxi-p-mentana-7-ácido carboxílico, alguns dos quais são
excretados em parte como ácidos glicurônicos conjugados.
A meia-vida de eliminação plasmática é de 2 a 4 horas.

Resultados de Eficácia de Mentaliv

Em relação aos efeitos específicos sobre a síndrome7 do intestino irritável, estão disponíveis vários artigos clínicos, alguns relatados a seguir. REES e colaboradores (1979), em um estudo duplo-cego47 controlado com placebo48 cruzado, avaliaram 18 pacientes com sintomas16 da síndrome7 do intestino irritável, tratando-os diariamente com três cápsulas de gelatina gastro-resistentes contendo cada uma 0,2 ml (200 mg) do óleo essencial ou placebo48 (idênticas cápsulas gelatinosas contendo óleo de amendoim), durante 3 semanas. Durante o estudo, os pacientes avaliavam diariamente a severidade dos sintomas16, que foram classificados em 0 (assintomáticos) a 3 (sintomas16 severos); a ocorrência de efeitos colaterais49 foi igualmente anotada. A avaliação global dos sintomas16 foi escalonada numa faixa de 5 pontos, variando de +2 (excelente) até  2 (terrível) após cada tratamento, e o sucesso do tratamento foi similarmente escalonado de +2 (muito melhor) até  2 (muito pior). Dois pacientes abandonaram a pesquisa e foram excluídos da análise. Os demais pacientes reportaram melhoras mais significativas nos sintomas16 enquanto estavam tomando cápsulas com o óleo de menta do que quando tomavam as contendo placebo48 (p < 0,01) e consideraram o óleo essencial significantemente melhor na eliminação dos sintomas16 abdominais (p<0,005). Em termos de efeitos colaterais49, dois pacientes sentiram azia29, que pode ter sido provocada pela abertura prematura da cápsula no estômago4, promovendo o relaxamento do esfíncter3 esofageano inferior. (REES, W.D.W.; EVANS, B.K.; RHODES, J. Treating irritable bowel syndrome with peppermint oil. British Medical Journal, 280: 835-836, 1979.

Esse mesmo grupo de pesquisadores ampliou a investigação com o óleo de menta, agora realizando nova avaliação em vários centros clínicos ingleses (DEW et al., 1984; EVANS et al.,, 1982). Vinte e nove pacientes selecionados de 7 centros hospitalares foram envolvidos em outro estudo duplo-cego47 cruzado. Os pacientes eram 6 homens e 23 mulheres com uma idade média de 42 anos (faixa de 21-64 anos). Esses
pacientes tinham os sintomas16 típicos da síndrome7 do intestino irritável e inicialmente foram examinados e realizaram uma sigmoidoscopia.

Aos pacientes foram administradas 3-6 cápsulas (de acordo com a severidade dos sintomas16) com o óleo de menta (0,2 ml ou 200 mg) ou com placebo48 (0,2 ml de óleo de amendoim); um pouco de óleo de menta foi colocado no recipiente onde estavam os placebos de modo a que eles adquirissem o aroma do produto verdadeiro. Durante duas semanas de tratamento, os pacientes anotaram diariamente a severidade dos sintomas16 abdominais escalonados de 0 (assintomáticos) até 3 (sintomas16 severos), anotando também o número de evacuações diárias e a ocorrência de efeitos colaterais49. Os sintomas16 gerais e a classificação dos tratamentos foram também graduados numa escala de 4 pontos, partindo de +2 (excelente) até  1 (ruim). A avaliação global de cada período de tratamento mostrou que os pacientes se sentiram significativamente
melhor tomando óleo de menta que o placebo48 (p < 0,001) e o consideraram melhor na remissão dos sintomas16 abdominais (p < 0,001).

Pacientes tomando óleo de menta tiveram um menor escore de sintomas16 diário (p < 0,01), mas não houve efeito no número de evacuações diárias. Consideram os autores que este estudo confirma dados anteriores que apontam os benefícios do óleo de menta no tratamento da síndrome7 do intestino irritável. (DEW, M.J.; EVANS, B.K.; RHODES, J. Peppermint oil for the irritable bowel syndrome: a multicentre trial.
The British Journal of Clinical Practice, 38: 394-398, 1984.) (EVANS, B.K.; LEVINE, D.F.; MAYBERRY, J.F.; REES, W.D.W.; RHODES, J.; CARDIFF, T.J.T. Multicentre trial of peppermint oil capsules in irritable bowel syndrome. Scand. J. Gastroenterol., 17: A503, 1982)
SPANIER e colaboradores (2003) também revisaram a literatura disponível para terapias alternativas de tratamento da síndrome7 do intestino irritável. Avaliando o banco de dados Medline (1966-2001) através de dois revisores independentes, verificaram uma enorme variedade de produtos comercializados para a síndrome7 em questão. Em relação ao óleo de menta, foram encontrados sete estudos randomizados
dos quais dois foram excluídos, sendo um deles realizado numa população predominantemente feminina, portanto não representativa do universo dos pacientes, e outro estudo foi realizado em crianças; apesar da exclusão, ambos os estudos mostraram efeitos do óleo de menta em nível superior ao placebo48 na melhora da sintomatologia da síndrome7. Dos remanescentes cinco estudos, quatro foram suficientemente comparáveis em metodologia para submissão à meta-análise. Os resultados modestamente favorecem o óleo de menta em comparação ao placebo48 (OR 2,7; 95% CI 1,6-4,8). (SPANIER, J.A.; HOWDEN, C.W.; JONES, M.D. A systematic review of alternative therapies in the irritable bowel syndrome. Arch. Intern. Med., 163: 265-274, 2003. Arch Intern Med., 163: 265-74, 2003).

Dessa forma, tomando por base seu efeito antiespasmódico de ampla base tradicional, os modernos estudos clínicos majoritariamente confirmam tais efeitos e sua aplicabilidade clínica na síndrome7 do intestino irritável.

Indicações de Mentaliv

O medicamento MENTALIV, óleo essencial de Mentha piperita L, está indicado no tratamento sintomático6 da síndrome7 do intestino irritável.

Indicações Complementares

Secundariamente, o produto pode ser utilizado em outras desordens digestivas, como flatulência e dispepsia8 não ulcerosa.

Contra-Indicações de Mentaliv

O produto MENTALIV, óleo essencial de Mentha piperita L, está contra-indicado em casos de inflamação9 do trato gastrointestinal e da vesícula biliar10, obstrução dos dutos biliares e em casos severos de disfunção hepática11. Na presença de cálculos biliares, o uso do produto deve passar por avaliação médica. Também está contra-indicado em casos de hipersensibilidade ao óleo de menta. Quanto utilizado em grandes quantidades o óleo de menta pode favorecer a menstruação12, sendo assim contra-indicado na gestação. Um estudo realizado refere que o uso de óleo de menta pode vir a reduzir o fluxo de leite, contra-indicando seu emprego na lactação13.

Modo de Usar e Cuidados de Conservação Depois de Aberto de Mentaliv

O produto MENTALIV é de uso oral.
As cápsulas devem ser mantidas em sua embalagem original, na temperatura ambiente (entre 15 e 30°C), protegidos da luz e umidade.

Posologia de Mentaliv

O produto MENTALIV é apresentado na forma de cápsula gelatinosa mole revestida gastro-resistente de 200 mg. MENTALIV deve ser ingerido somente nos intrevalos entre as refeições, por via oral, com o auxílio de quantidade suficiente de líquido.
Adultos: A posologia recomendada de MENTALIV 200 mg, é de 1 a 2 cápsulas, três vezes ao dia.

Advertências de Mentaliv

As cápsulas devem ser engolidas inteiras, não devem ser quebradas ou mastigadas. Pacientes que já sofreram de queimação gástrica (pirose14) podem eventualmente apresentar uma exacerbação deste sintoma15 após a administração de MENTALIV (óleo essencial de Mentha piperita L). O tratamento deve ser descontinuado nestes pacientes.
O paciente deve ser orientado a consultar o médico antes do uso deste produto, nas seguintes circunstâncias:

Primeira apresentação destes sintomas16 para confirmação da Síndrome7 do Instestino Irritável;
Pacientes com idade de 40 anos ou superior e após longo período da apresentação de alguns dos sintomas16 da Síndrome7 do Intestino Irritável, ou os sintomas16 terem sido alterados.
Sangue17 nas fezes
Náusea18 ou vômito19
Perda de apetite ou peso
Palidez e cansaço
Severa constipação20
Febre21
Recente viagem ao exterior
Gravidez22, possibilidade de gravidez22 ou intenção de engravidar.
Sangramento vaginal anormal ou precoce.
Dificuldade ou dor para urinar.

Gravidez22
Quanto utilizado em grandes quantidades o óleo de menta pode favorecer a menstruação12, sendo assim contra-indicado na gestação.
Não há dados disponíveis que garantam a segurança do produto na gravidez22, portanto este produto não deve ser utilizado em tais condições sem supervisão médica.

Amamentação23
Um estudo realizado, óleo essencial de Mentha piperita L refere que o uso de óleo de menta pode vir a reduzir o fluxo de leite, contra-indicando seu emprego na lactação13.
Não há dados disponíveis que garantam a segurança do produto na lactação13, portanto este produto não deve ser utilizado em tal condição sem supervisão médica.

Interferência em exames laboratoriais
Não há relato de interferência do óleo essencial de Mentha piperita L, em exames laboratoriais.

Uso em Idosos de Mentaliv

Geriatria As doses e cuidados para pacientes24 idosos são as mesmas recomendadas para os adultos, devendo ter o acompanhamento médico.

Interações Medicamentosas de Mentaliv

O produto MENTALIV, óleo essencial de Mentha piperita L, deve ser utilizado com cuidado em pacientes que estiverem sob tratamento com medicamentos bloqueadores da secreção ácida gástrica (antagonistas H2, prostaglandinas26, inibidores da bomba de prótons), devendo-se utilizar sempre formas gastro-resistentes.
Extratos de menta podem aumentar o efeito estrogênico do estradiol quando administrados conjuntamente.
O uso simultâneo com bloqueadores de cálcio pode aumentar a atividade de tais fármacos sobre a musculatura lisa.

Interações com Alimentos de Mentaliv

Formas farmacêuticas com revestimento gastro-resistente usadas para tratamento da síndrome7 do intestino irritável não devem ser ingeridas conjuntamente com alimentos, devendo ser administradas entre as refeições.

Reações Adversas de Mentaliv

Erupções cutâneas27, enxaqueca28, azia29, queimação perianal, bradicardia30, tremores musculares e ataxia31 têm sido reportados como reações adversas raras, usualmente associadas com overdose. Dores musculares recorrentes têm sido associadas com a ingestão do óleo essencial.
Pacientes com cálculos biliares podem experimentar crises de cólicas32 devido aos efeitos colagogos do produto.
O óleo de menta tem sido associado com nefrite33 intersticial34 e falência renal35 aguda; seu uso pode, teoricamente, exacerbar sintomas16 da hérnia36 de hiato pelo relaxamento da musculatura lisa do trato gastrointestinal.
Em pessoas sensíveis ao mentol podem aparecer insônia e irritabilidade nervosa.


ATENÇÃO: Este produto é um novo medicamento e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis para comercialização, podem ocorrer efeitos indesejáveis não conhecidos. Se isto ocorrer, o médico responsável deve ser comunicado.

Superdose de Mentaliv

Em doses muito altas, o mentol pode produzir efeitos narcóticos ou até paralisia1 do centro respiratório37 bulbar. A inalação da essência pode causar depressão cardíaca, espasmos38 da laringe39 e brônquios40 (especialmente em crianças). Foram relatados alguns casos de nefrite33 intersticial34 aguda e falência renal35 relacionados a ingestão de altas doses do óleo essencial. O valor de DL50 do óleo de menta é de 4.500 mg/kg por via oral. Em relação especificamente ao mentol, a dose fatal estimada em seres humanos situa-se na faixa de 1000 mg/kg de peso corpóreo. Em caso de ingestão acidental de uma grande quantidade deste medicamento de uma só vez, o médico deverá ser contatado urgentemente ou o paciente deverá ser encaminhado ao pronto atendimento mais próximo para procura de socorro médico.

Armazenagem de Mentaliv

MENTALIV, óleo essencial de Mentha piperita L, deve ser armazenado em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), protegido da luz e umidade.
MS -1.0118.0607
Farmacêutico Responsável: Dr. Eduardo Sérgio Medeiros Magliano -CRF SP nº 7179

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

Fabricado por:
Relthy Laboratórios Ltda. 22095
Av. José Vieira, 446 -Indaiatuba -São Paulo 19525

Embalado e Distribuído por:II -08


APSEN FARMACÊUTICA S/A

Rua La Paz, nº 37/67 -Santo Amaro
CEP 04755-020 -São Paulo -SP
CNPJ 62.462.015/0001-29
Indústria Brasileira

Mentaliv - Laboratório

APSEN
RUA LA PAZ, 37/67. Santo Amaro.
São Paulo/SP - CEP: 04755020
Tel: 0800 165678
Email: infomed@apsen.com.br
Site: http://www.apsen.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "APSEN"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Paralisia: Perda total da força muscular que produz incapacidade para realizar movimentos nos setores afetados. Pode ser produzida por doença neurológica, muscular, tóxica, metabólica ou ser uma combinação das mesmas.
2 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
3 Esfíncter: Estrutura muscular que contorna um orifício ou canal natural, permitindo sua abertura ou fechamento, podendo ser constituído de fibras musculares lisas e/ou estriadas.
4 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
5 Esôfago: Segmento muscular membranoso (entre a FARINGE e o ESTÔMAGO), no TRATO GASTRINTESTINAL SUPERIOR.
6 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
7 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
8 Dispepsia: Dor ou mal-estar localizado no abdome superior. O mal-estar pode caracterizar-se por saciedade precoce, sensação de plenitude, distensão ou náuseas. A dispepsia pode ser intermitente ou contínua, podendo estar relacionada com os alimentos.
9 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
10 Vesícula Biliar: Reservatório para armazenar secreção da BILE. Através do DUCTO CÍSTICO, a vesícula libera para o DUODENO ácidos biliares em alta concentração (e de maneira controlada), que degradam os lipídeos da dieta.
11 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
12 Menstruação: Sangramento cíclico através da vagina, que é produzido após um ciclo ovulatório normal e que corresponde à perda da camada mais superficial do endométrio uterino.
13 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
14 Pirose: Sensação de dor epigástrica semelhante a uma queimadura, ela pode ser acompanhada de regurgitação de suco gástrico para dentro do esôfago; azia.
15 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
16 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
17 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
18 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
19 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
20 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
21 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
22 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
23 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
24 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
25 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
26 Prostaglandinas: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
27 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
28 Enxaqueca: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
29 Azia: Pirose. Sensação de dor epigástrica semelhante a uma queimadura, geralmente acompanhada de regurgitação de suco gástrico para dentro do esôfago.
30 Bradicardia: Diminuição da freqüência cardíaca a menos de 60 batimentos por minuto. Pode estar associada a distúrbios da condução cardíaca, ao efeito de alguns medicamentos ou a causas fisiológicas (bradicardia do desportista).
31 Ataxia: Reflete uma condição de falta de coordenação dos movimentos musculares voluntários podendo afetar a força muscular e o equilíbrio de uma pessoa. É normalmente associada a uma degeneração ou bloqueio de áreas específicas do cérebro e cerebelo. É um sintoma, não uma doença específica ou um diagnóstico.
32 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.
33 Nefrite: Termo que significa “inflamação do rim” e que agrupa doenças caracterizadas por lesões imunológicas ou infecciosas do tecido renal. Alguns exemplos são a nefrite intersticial por drogas, a glomerulonefrite pós-estreptocócica, etc. Podem manifestar-se por hipertensão arterial, hematúria e dor lombar.
34 Intersticial: Relativo a ou situado em interstícios, que são pequenos espaços entre as partes de um todo ou entre duas coisas contíguas (por exemplo, entre moléculas, células, etc.). Na anatomia geral, diz-se de tecido de sustentação localizado nos interstícios de um órgão, especialmente de vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.
35 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
36 Hérnia: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
37 Centro Respiratório:
38 Espasmos: 1. Contrações involuntárias, não ritmadas, de um ou vários músculos, podendo ocorrer isolada ou continuamente, sendo dolorosas ou não. 2. Qualquer contração muscular anormal. 3. Sentido figurado: arrebatamento, exaltação, espanto.
39 Laringe: É um órgão fibromuscular, situado entre a traqueia e a base da língua que permite a passagem de ar para a traquéia. Consiste em uma série de cartilagens, como a tiroide, a cricóide e a epiglote e três pares de cartilagens: aritnoide, corniculada e cuneiforme, todas elas revestidas de membrana mucosa que são movidas pelos músculos da laringe. As dobras da membrana mucosa dão origem às pregas vocais.
40 Brônquios: A maior passagem que leva ar aos pulmões originando-se na bifurcação terminal da traquéia. Sinônimos: Bronquíolos
41 Íleo: A porção distal and mais estreita do INTESTINO DELGADO, entre o JEJUNO e a VALVA ILEOCECAL do INTESTINO GROSSO. Sinônimos: Ileum
42 Íons: Átomos ou grupos atômicos eletricamente carregados.
43 Bile: Agente emulsificador produzido no FÍGADO e secretado para dentro do DUODENO. Sua composição é formada por s ÁCIDOS E SAIS BILIARES, COLESTEROL e ELETRÓLITOS. A bile auxilia a DIGESTÃO das gorduras no duodeno.
44 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
45 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
46 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
47 Estudo duplo-cego: Denominamos um estudo clínico “duplo cego” quando tanto voluntários quanto pesquisadores desconhecem a qual grupo de tratamento do estudo os voluntários foram designados. Denominamos um estudo clínico de “simples cego” quando apenas os voluntários desconhecem o grupo ao qual pertencem no estudo.
48 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
49 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.

Tem alguma dúvida sobre Mentaliv?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.