Preço de TRI-LUMA em Cambridge/SP: R$ 186,07

TRI-LUMA

Galderma

Atualizado em 09/12/2014

TRI-LUMA ®
Hidroquinona 4%
Fluocinolona acetonida 0,01%
Tretinoína 0,05%
Creme para uso tópico1, apresentado em bisnagas de alumínio com 15g, 30g e 6g.
USO ADULTO

Composição da Tri-Luma

Cada g contém:Hidroquinona.................... 40 mg
Fluocinolona acetonida.................... 0,1 mg
Tretinoína.................... 0,5 mg
Excipiente constituído de butilidroxitolueno, álcool cetílico, ácido cítrico, glicerol, monoestearato de glicerila / estearato de PEG-100, silicato de alumínio e magnésio, metil glicet-10, metilparabeno, propilparabeno, água purificada, metabissulfito de sódio, ácido esteárico e álcool estearílico.

Informações ao Paciente da Tri-Luma

Leia estas informações cuidadosamente antes de iniciar o tratamento e a cada vez que você comprar o produto, pois podem haver informações novas. Consulte o seu médico se você tiver outras dúvidas sobre a doença ou o produto. Somente o médico poderá decidir se este medicamento é adequado para você.
Como este medicamento funciona?
TRI-LUMA (hidroquinona, tretinoína e fluocinolona acetonida) age clareando as manchas escuras do melasma2 que aparecem na pele3 do rosto, principalmente na região malar (maçã do rosto) e testa, e são causadas por alterações hormonais e exposição ao sol. A melhora ocorre gradativamente com o decorrer do tratamento, e os primeiros resultados aparecem geralmente após 4 semanas de tratamento.
Por que este medicamento foi indicado?
TRI-LUMA é indicado no melasma2 moderado a grave da face4, para tratamento de curta duração e intermitente5 (não contínuo). Além disso, você deve evitar o sol e utilizar filtro solar. As formas mais leves de melasma2 geralmente não necessitam de tratamento com medicamentos, devendo-se evitar o sol e o uso de contraceptivos hormonais. O melasma2 melhora após o tratamento com TRI-LUMA, porém não é curado para sempre.
Quando não devo usar este medicamento?
Não use o produto se você for alérgico ao medicamento ou aos seus componentes.
Este medicamento é contra-indicado na faixa etária abaixo de 18 anos de idade, ou a critério médico.
Se você está grávida, suspeita estar grávida ou planeja engravidar, ou ainda se você está amamentando - fale com o seu médico. Seu médico vai explicar a você se os benefícios do uso de TRI-LUMA compensam os riscos. Sempre que possível, o tratamento deverá ser adiado até o nascimento do bebê. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
Como regra geral, o uso de medicamentos deve ser reduzido ao mínimo durante a gravidez6. Se uma paciente for tratada com TRI-LUMA inadvertidamente durante a gravidez6, ela deve ser avisada sobre o risco de teratogenicidade para o bebê. Se for usado nos três primeiros meses, é maior a probabilidade de ocorrerem efeitos adversos no feto7, do que se for usado ao final da gravidez6.
Venda sob prescrição médica - Atenção: Não use este medicamento sem consultar o seu médico, caso esteja grávida. Ele pode causar problemas ao feto7. Informe seu médico a ocorrência de gravidez6 na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao médico se está amamentando.
Durante o tratamento com TRI-LUMA, você deverá evitar:
Luz solar / ultravioleta: excesso de luz solar natural ou artificial pode causar queimaduras. As manchas escuras da pele3 podem se tornar ainda mais escuras quando expostas à luz solar. O melasma2 pode piorar, mesmo se você não tiver queimadura solar.
O uso de TRI-LUMA torna sua pele3 mais susceptível à queimadura solar ou outros efeitos provocados pelo sol. Proteja a sua pele3 da luz solar natural tanto quanto possível para evitar que as manchas escureçam ainda mais ou que se formem outras manchas. Evitar o sol é importante para mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais ou terapia de reposição hormonal, e para pessoas que já apresentaram manchas escuras na pele3. Use filtro solar sempre que sair de casa, mesmo nos dias nublados, e durante todo o ano.
Não se exponha a lâmpadas solares enquanto estiver sob tratamento com TRI-LUMA.
Calor, vento e frio: A pele3 tratada com TRI-LUMA pode ser mais sensível ao frio e calor do que a pele3 normal. Siga a orientação do seu médico.
Outros produtos e medicamentos para a pele3: evite produtos que possam ressecar ou irritar a sua pele3, incluindo sabonetes e higienizadores, adstringentes, sabonetes e cosméticos contendo álcool, fragrâncias ou certos shampoos e produtos para permanente dos cabelos. Não use outros medicamentos conjuntamente com TRI-LUMA a menos que seja autorizado por seu médico. Os mesmos produtos que você já usou anteriormente podem causar vermelhidão da pele3 ou descamação8 quando utilizados com TRI-LUMA.
Informe seu médico se você está fazendo uso de algum outro medicamento, cosmético ou suplemento. Eles podem tornar sua pele3 mais sensível ao sol.
Informe ao médico o aparecimento de reações indesejáveis.
Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico; pode ser perigoso para sua saúde9.
Como devo usar este medicamento?
TRI-LUMA é um creme de cor amarelo claro e odor característico. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Não use o medicamento com prazo de validade vencido.
Para usar o medicamento corretamente, siga os seguintes passos:
Lave o rosto, com um higienizador suave (não use esponja). Enxágüe e enxugue a pele3.
Aplique TRI-LUMA à noite, no mínimo 30 minutos antes de deitar.
Coloque uma pequena quantidade (aproximadamente o tamanho de uma ervilha) de TRI-LUMA na ponta dos dedos. Aplique uma camada fina para cobrir as manchas e mais 1/2 centímetro da pele3 normal ao redor da mancha. Após algum tempo de tratamento, você poderá notar que vai precisar aplicar uma quantidade um pouco menor de medicação.
Espalhe o creme suavemente e de maneira uniforme. O creme deve "desaparecer" na pele3 quase imediatamente. Se isso não acontecer, significa que você aplicou produto em excesso.
Não aplique nos cantos do nariz10, boca11, olhos12 ou na pele3 machucada. Espalhe o produto sempre evitando estas áreas.
Não use o produto em excesso e não aplique com freqüência maior que o recomendado pelo médico. Ele poderá irritar a pele3, e não dará resultados melhores ou mais rápidos.
Não cubra a área após a aplicação do TRI-LUMA creme.
Se a pele3 tornar-se muito irritada, pare de usar o produto e consulte o médico.
Para ajudar a evitar o ressecamento, você pode utilizar um hidratante pela manhã, após lavar o rosto.
Cosméticos e hidratantes podem ser usados durante o dia.
Use um filtro solar de fator de proteção 30 (no mínimo) e roupas protetoras, incluindo chapéu. Uma pequena exposição ao sol já é suficiente para piorar o melasma2, mesmo se você não ficar queimado.
Se você tiver queimadura de sol, interrompa o uso de TRI-LUMA até que a pele3 volte ao normal.
Após terminar o tratamento com TRI-LUMA, continue a proteger a sua pele3 do sol. Se o melasma2 reaparecer, o tratamento poderá ser reiniciado, até que ocorra novamente o clareamento das manchas.
TRI-LUMA mostrou-se seguro para uso intermitente5 (não contínuo) durante até 6 meses.
Quais os males que este medicamento pode causar?
Alguns poucos pacientes podem apresentar reações alérgicas graves ao TRI-LUMA, incluindo os pacientes alérgicos aos sulfitos. As reações incluem problemas respiratórios ou ataques graves de asma13.
Durante o tratamento com TRI-LUMA sua pele3 pode apresentar vermelhidão leve a moderada, descamação8, ardência, ressecamento ou prurido14.
Os seguintes efeitos colaterais15 foram relatados com a aplicação de corticosteróides na pele3: prurido14, irritação, ressecamento, infecção16 dos folículos pilosos, alteração na cor da pele3, inflamação17 ao redor da boca11, reação alérgica18 cutânea19, adelgaçamento da pele3, estrias e problemas de suor.
Interrompa o uso de TRI-LUMA e contate o seu médico se você apresentar:
Irritação grave ou continuada, bolhas, supuração20, descamação8 ou formação de crostas.
Ardência grave ou inchaço21 da pele3.
Irritação dos olhos12, nariz10 e boca11.
Alguns pacientes desenvolvem manchas escuras na pele3 (hiperpigmentação), sensação de picada, aumento da sensibilidade da pele3, erupções, acne22, vermelhidão da pele3 (rosácea), vesículas23, bolhas, linhas vermelhas finas ou vasos sangüíneos24 visíveis através da pele3 (telangiectasia25).
Atenção: Este é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis para comercialização, efeitos indesejáveis e não conhecidos podem ocorrer. Neste caso, informe seu médico.
O que fazer se alguém usar uma grande quantidade deste medicamento de uma só vez?
O uso excessivo não dará resultados terapêuticos melhores ou mais rápidos, podendo ocorrer irritação da pele3. Em caso de ingestão acidental, recomenda-se consultar o médico.
Onde e como devo guardar este medicamento?
Mantenha o produto bem fechado, à temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC). Evite o congelamento.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANÇE DAS CRIANÇAS.

Informações Técnicas Aos Profissionais de Saúde9 da Tri-Luma

Características Farmacológicas da Tri-Luma

TRI-LUMA é uma associação de hidroquinona 4%, tretinoína 0,05% e fluocinolona acetonida 0,01%, em base creme hidrofílica para aplicação tópica.
A fluocinolona acetonida é um corticosteróide fluorado sintético, classificado terapeuticamente como antiinflamatório. A tretinoína (ácido all-trans-retinóico) apresenta atividade queratolítica.
A hidroquinona é um agente despigmentante (para melanina26) que atua interrompendo um ou mais passos da síntese de melanina26. Entretanto, o mecanismo de ação dos ingredientes ativos de TRILUMA no tratamento do melasma2 é ainda desconhecido.
Farmacocinética
Um estudo em dois grupos de voluntários sadios (n total = 59) sobre a absorção percutânea de tretinoína inalterada, hidroquinona e fluocinolona acetonida na circulação27 sistêmica mostrou absorção mínima após 8 semanas de aplicação diária de 1 g (Grupo I, n=45) ou 6 g (Grupo II, n=14) de TRILUMA creme.
Com relação à tretinoína, foram obtidas concentrações plasmáticas quantificáveis em 57,78% (26 de um total de 45 voluntários) do Grupo I e 57,14% (8 de 14 voluntários) do Grupo II, resultando em um aumento mínimo dos níveis endógenos normais de tretinoína. Para hidroquinona, concentrações plasmáticas quantificáveis foram obtidas em 18 % (8 em 44
voluntários) do Grupo I. Todos os voluntários do Grupo II (dose de 6 g) apresentaram concentrações plasmáticas de hidroquinona pós-dosagem abaixo dos limites de quantificação.
Para a fluocinolona acetonida, todos os voluntários dos Grupos I e II apresentaram concentrações plasmáticas pós-dosagem abaixo do limite de quantificação.
Resultados de eficácia
Foram realizados dois estudos de eficácia e segurança adequados e bem controlados, incluindo 641 pacientes com melasma2 moderado a grave da face4, tratados durante 8 semanas com TRI-LUMA (hidroquinona, tretinoína e fluocinolona acetonida) ou com as combinações de 2 dos ingredientes ativos. TRI-LUMA mostrou-se significativamente mais eficaz que qualquer das combinações testadas.
Visando avaliar a segurança do uso acumulado do produto, foram realizados dois estudos de longa duração (12 meses), sendo os pacientes tratados com TRI-LUMA creme na medida da necessidade, para o controle do melasma2. Os pacientes foram tratados diariamente até a resolução das lesões28 e retratados quando ocorria a recidiva29 do melasma2. A maioria dos pacientes usou TRI-LUMA por não mais que 2 cursos de tratamento, por um período total aproximado de 6 meses. TRI-LUMA mostrou eficácia e excelente perfil de segurança quando usado para o tratamento intermitente5 do melasma2.

Indicações da Tri-Luma

TRI-LUMA é indicado no melasma2 moderado a grave da face4, para tratamento de curta duração e intermitente5, devendo o paciente utilizar filtro solar e evitar a exposição ao sol.
Os seguintes pontos são importantes com relação à indicação e uso de TRI-LUMA:
•  O melasma2 geralmente reaparece após a descontinuação do TRI-LUMA. Em caso de recidiva29, o tratamento poderá ser reiniciado e mantido até que as lesões28 sejam novamente clareadas.
•  Os pacientes devem evitar a exposição solar, utilizar filtros solares com no mínimo FPS 30 todos os dias e roupas protetoras e não utilizar métodos anticoncepcionais hormonais.
•  A segurança e eficácia do uso de TRI-LUMA em pacientes com pele3 tipos V e VI não foram ainda estudadas. Não se pode excluir a possibilidade de despigmentação excessiva como efeito cosmético indesejável nos pacientes com pele3 mais escura.
•  A segurança e eficácia do uso de TRI-LUMA em outros tipos de hiperpigmentação, que não o melasma2 da face4, não foram ainda estudadas.
•  A segurança e eficácia em mulheres grávidas e lactantes30 não foram estabelecidas, uma vez que estes grupos foram excluídos dos estudos clínicos e as mulheres em idade fértil utilizaram medidas contraceptivas durante os estudos. (veja item Precauções - Gravidez6).

Contra-Indicações da Tri-Luma

Hipersensibilidade, alergia31 ou intolerância aos componentes do produto.

Modo de Usar e Posologia da Tri-Luma

Exclusivamente para uso externo.TRI-LUMA deve ser aplicado uma vez por dia à noite, pelo menos 30 minutos antes da hora de deitar.
Lavar delicadamente o rosto e o pescoço32 usando um higienizador suave. Enxaguar e secar com toalha.
Aplicar uma camada fina do creme sobre as áreas pigmentadas do melasma2, incluindo cerca de ½ centímetro de pele3 normal ao redor da lesão33. Massagear leve e uniformemente sobre a pele3. Não cobrir ou utilizar curativos oclusivos.
Durante o dia, recomenda-se o uso de filtro solar FPS 30 e roupas protetoras. Evitar a exposição solar excessiva. Os pacientes podem utilizar hidratantes e/ou cosméticos durante o dia.
Os primeiros resultados em geral começam a aparecer após 4 semanas de tratamento, que deverá ser continuado até a resolução das lesões28. Após terminar o tratamento, continue a proteger a sua pele3 do sol.
Se o melasma2 reaparecer, o tratamento poderá ser reiniciado, até que ocorra novamente o clareamento das lesões28. TRI-LUMA mostrou-se seguro para uso intermitente5 (não contínuo) durante até 6 meses.

Advertências da Tri-Luma

TRI-LUMA contém metabissulfito de sódio, um sulfito que pode causar reações do tipo alérgico, incluindo sintomas34 anafiláticos e episódios asmáticos com risco de vida para os pacientes susceptíveis.
A hidroquinona, presente na formulação, pode provocar ocronose exógena, um escurecimento negro-azulado gradual da pele3, que requer imediata descontinuação do tratamento. A maioria dos pacientes que desenvolvem esta condição são da raça negra, podendo também ocorrer em caucasianos e hispânicos.
Existem relatos na literatura de casos de hipersensibilidade cutânea19 aos componentes ativos de TRI-LUMA. Em um teste de patch para determinar o potencial de sensibilização realizado em 221 voluntários sadios, três voluntários desenvolveram reações de sensibilidade ao TRILUMA ou a seus componentes.

Precauções da Tri-Luma

Gerais: TRI-LUMA contém hidroquinona e tretinoína que podem provocar irritação leve a moderada no local de aplicação, tal como avermelhamento da pele3, descamação8, sensação leve de ardência, ressecamento e prurido14. O avermelhamento transitório da pele3 ou sensação leve de ardência não é motivo para interromper o tratamento. Se ocorrer reação sugerindo hipersensibilidade ou irritação química, o uso do medicamento deve ser descontinuado.TRI-LUMA também contém o corticosteróide fluocinolona acetonida. A absorção sistêmica de corticosteróide tópico1 pode produzir uma supressão reversível do eixo hipotalâmicopituitário-adrenal (HPA), com potencial para insuficiência35 glicocorticóide após a retirada do tratamento. Pode também ocorrer manifestações da síndrome de Cushing36, hiperglicemia37 e glicosúria38 após absorção sistêmica do corticosteróide tópico1. Se for notada supressão do eixo HPA, o uso de TRI-LUMA deve ser descontinuado. Geralmente, após a descontinuação dos corticosteróides tópicos ocorre a recuperação da função do eixo HPA.
Interações medicamentosas: Os pacientes devem evitar sabonetes ou higienizadores medicamentosos ou abrasivos ou com efeito ressecante, produtos com alta concentração de álcool e adstringentes e outros medicamentos irritantes ou queratolíticos, durante tratamento com TRI-LUMA. Os pacientes devem ser avisados a ter cautela com o uso concomitante de medicamentos sabidamente fotossensibilizantes.
Carcinogênese, Mutagênese e Prejuízo à Fertilidade: não foram realizados estudos de longo prazo em animais para determinar o potencial carcinogênico. Visto que o significado dos estudos em animais não é claro, os pacientes devem minimizar a exposição ao sol e a fontes artificiais de ultravioleta. Não foram realizados estudos adequados de fertilidade e toxicidade39 embrionária precoce com o produto em dosagem integral.
Gravidez6 Categoria C. TRI-LUMA contém uma droga teratogênica40, a tretinoína, que pode causar morte embrio-fetal, alteração do crescimento do feto7, malformações41 congênitas42 e defeitos neurológicos potenciais. Entretanto, os dados em humanos não confirmaram um risco aumentado do desenvolvimento destas anormalidades quando a tretinoína é administrada pela via tópica.
Embora o risco de teratogênese43 devido à exposição tópica ao TRI-LUMA possa ser considerado baixo, a exposição durante o período de organogênese no primeiro trimestre é teoricamente mais provável de produzir eventos adversos do que na gravidez6 mais avançada.
TRI-LUMA deve ser usado durante a gravidez6 somente se os benefícios potenciais justificarem o risco potencial para o feto7. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
Mães lactantes30: Os corticosteróides, quando administrados sistemicamente, aparecem no leite materno. Não se sabe se a aplicação tópica de TRI-LUMA pode resultar em absorção sistêmica suficiente para produzir quantidades detectáveis de fluocinolona acetonida, hidroquinona ou tretinoína no leite materno. Como muitas drogas são secretadas no leite materno, deve-se ter cautela quando TRI-LUMA for administrado em mulheres lactantes30, devendo-se evitar o contato do produto com a criança durante a amamentação44.
Uso pediátrico: A segurança e eficácia do uso de TRI-LUMA em crianças não foram estabelecidas.
Uso em idosos: Estudos clínicos com TRI-LUMA não incluíram um número suficiente de pacientes com idade acima ou igual a 65 anos de idade para determinar se eles respondem diferentemente dos pacientes mais jovens. Em geral, a seleção de dosagem para pacientes45 idosos deve ser feita com cautela, geralmente iniciando com dose mais baixa, em função da maior freqüência de problemas na função hepática46, renal47 ou cardíaca, doença concomitante ou outras terapias medicamentosas.

Reações Adversas da Tri-Luma

Os eventos mais freqüentemente relatados nos estudos clínicos foram eritema48, descamação8 e ardência no local de aplicação, a maioria de natureza leve a moderada. Os eventos adversos relatados por no mínimo 1% dos pacientes e considerados pelos investigadores como razoavelmente relacionados ao tratamento com TRI-LUMA nos estudos clínicos controlados em ordem decrescente de freqüência, foram: eritema48, descamação8, ardência, ressecamento, prurido14, acne22, parestesia49, telangiectasia25, hiperestesia, alterações pigmentares, irritação, pápulas50, erupções acneiformes, rosácea, secura da boca11, erupções e vesículas23.
Após 6 meses de uso cumulativo, o padrão de eventos adversos foi similar ao apresentado nos estudos de 8 semanas, não havendo diferença significativa quanto à gravidade, incidência51 e tipo de eventos relatados.
As seguintes reações adversas locais foram relatadas raramente com o uso de corticosteróides tópicos. Elas podem ocorrer mais freqüentemente com o uso de curativos oclusivos, especialmente no caso de corticosteróides de potência mais alta. Estas reações estão listadas em ordem decrescente de ocorrência: ardência, prurido14, irritação, ressecamento, foliculite, erupções acneiformes, hipopigmentação, dermatite52 perioral, dermatite52 alérgica de contato, infecção16 secundária, atrofia53 da pele3, estrias e miliária.
A hidroquinona, presente no produto, pode levar ao aparecimento de ocronose exógena, um escurecimento gradual preto-azulado da pele3, cuja ocorrência deve levar à pronta descontinuação do tratamento.
Foram relatados na literatura casos de hipersensibilidade cutânea19 aos componentes ativos de TRI-LUMA Creme.
Atenção: Este é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis para comercialização, efeitos indesejáveis e não conhecidos podem ocorrer. Neste caso, informe seu médico.
Superdose: o uso excessivo não dará resultados terapêuticos melhores ou mais rápidos, podendo ocorrer irritação da pele3. Em caso de ingestão acidental, recomenda-se consultar o médico.
Mantenha o produto bem fechado, à temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC). Evite o congelamento.
Lote, fabricação e validade: vide cartucho
Venda sob prescrição médica
MS-1.2916.0048.002-1 - 15g
MS-1.2916.0048.003-1 - 30g
MS-1.2916.0048.004-8 - 6g
Farm. Resp.: Celso Mendes Alves - CRF-SP nº 23.479
Fabricado por
Hill Dermaceuticals, Inc.
Sanford, FL 32773 USA
Importado e distribuído por
GALDERMA BRASIL LTDA.
Rodovia SP-101 Km 9
Condomínio Tech Town
13186-904 - Hortolândia - SP
CNPJ 00.317.372/0004-99
Atendimento ao Consumidor
0800-0155552
sac@galderma.com

TRI-LUMA - Laboratório

Galderma
Av. Guido Caloi, 1935 - Bl. C
São Paulo/SP - CEP: 05802-140
Tel: (11 5)515-0288
Fax: (11 5)515-0546
Site: http://www.galderma.com/

Ver outros medicamentos do laboratório "Galderma"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
2 Melasma: Manchas escuras na face. O seu surgimento está relacionado à gravidez ou ao uso de anticoncepcionais hormonais (pílula) e tem como fator desencadeante a exposição da pele ao sol. Quando estas manchas ocorrem durante a gravidez, recebem a denominação de cloasma gravídico. Além dos fatores hormonais e da exposição solar, a tendência genética e características raciais também influenciam o surgimento do melasma.
3 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
4 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
5 Intermitente: Nos quais ou em que ocorrem interrupções; que cessa e recomeça por intervalos; intervalado, descontínuo. Em medicina, diz-se de episódios de febre alta que se alternam com intervalos de temperatura normal ou cujas pulsações têm intervalos desiguais entre si.
6 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
7 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
8 Descamação: 1. Ato ou efeito de descamar(-se); escamação. 2. Na dermatologia, fala-se da eliminação normal ou patológica da camada córnea da pele ou das mucosas. 3. Formação de cascas ou escamas, devido ao intemperismo, sobre uma rocha; esfoliação térmica.
9 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
10 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
11 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
12 Olhos:
13 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
14 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
15 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
16 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
17 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
18 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
19 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
20 Supuração: Secreção de pus. Pode significar infecção no tecido afetado.
21 Inchaço: Inchação, edema.
22 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
23 Vesículas: Lesões papulares preenchidas com líquido claro.
24 Vasos sangüíneos: Órgãos em forma de tubos que se ramificam por todo o organismo. Existem três tipos principais de vasos sangüíneos que são as artérias, veias e capilares.
25 Telangiectasia: Dilatação permanente da parede de um pequeno vaso sanguíneo localizado na derme.
26 Melanina: Cada uma das diversas proteínas de cor marrom ou preta, encontrada como pigmento em vegetais e animais.
27 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
28 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
29 Recidiva: 1. Em medicina, é o reaparecimento de uma doença ou de um sintoma, após período de cura mais ou menos longo; recorrência. 2. Em direito penal, significa recaída na mesma falta, no mesmo crime; reincidência.
30 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
31 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
32 Pescoço:
33 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
34 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
35 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
36 Síndrome de Cushing: A síndrome de Cushing, hipercortisolismo ou hiperadrenocortisolismo, é um conjunto de sinais e sintomas que indicam excesso de cortisona (hormônio) no sangue. Esse hormônio é liberado pela glândula adrenal (também conhecida como suprarrenal) em resposta à liberação de ACTH pela hipófise no cérebro. Níveis elevados de cortisol (ou cortisona) também podem ocorrer devido à administração de certos medicamentos, como hormônios glicocorticoides. A síndrome de Cushing e a doença de Cushing são muito parecidas, já que o que a causa de ambas é o elevado nível de cortisol no sangue. O que difere é a origem dessa elevação. A doença de Cushing diz respeito, exclusivamente, a um tumor na hipófise que passa a secretar grande quantidade de ACTH e, consequentemente, há um aumento na liberação de cortisol pelas adrenais. Já a síndrome de Cushing pode ocorrer, por exemplo, devido a um tumor presente nas glândulas suprarrenais ou pela administração excessiva de corticoides.
37 Hiperglicemia: Excesso de glicose no sangue. Hiperglicemia de jejum é o nível de glicose acima dos níveis considerados normais após jejum de 8 horas. Hiperglicemia pós-prandial acima de níveis considerados normais após 1 ou 2 horas após alimentação.
38 Glicosúria: Presença de glicose na urina.
39 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
40 Teratogênica: Agente teratogênico ou teratógeno é tudo aquilo capaz de produzir dano ao embrião ou feto durante a gravidez. Estes danos podem se refletir como perda da gestação, malformações ou alterações funcionais ou ainda distúrbios neurocomportamentais, como retardo mental.
41 Malformações: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
42 Congênitas: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
43 Teratogênese: Formação e desenvolvimento no útero de anomalias que levam a malformações; teratogenia.
44 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
45 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
46 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
47 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
48 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
49 Parestesia: Sensação cutânea subjetiva (ex.: frio, calor, formigamento, pressão, etc.) vivenciada espontaneamente na ausência de estimulação.
50 Pápulas: Lesões firmes e elevadas, com bordas nítidas e diâmetro que varia de 1 a 5 milímetros (até 1 centímetro, segundo alguns autores).
51 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
52 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
53 Atrofia: 1. Em biologia, é a falta de desenvolvimento de corpo, órgão, tecido ou membro. 2. Em patologia, é a diminuição de peso e volume de órgão, tecido ou membro por nutrição insuficiente das células ou imobilização. 3. No sentido figurado, é uma debilitação ou perda de alguma faculdade mental ou de um dos sentidos, por exemplo, da memória em idosos.

Tem alguma dúvida sobre TRI-LUMA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.