Tobramicina 0,3%

ALCON

Atualizado em 09/12/2014

Tobramicina 0,3%

Solução Oftálmica Estéril
 
USO ADULTO E PEDIÁTRICO.

Forma Farmacêutica e de Apresentação da Tobramicina

Solução oftálmica estéril apresentada em frascos plásticos conta-gotas contendo 5 ml.

Composição da Tobramicina

Cada ml contém:

Tobramicina....................3 mg

Veículo constituído de ácido bórico, sulfato de sódio, cloreto de sódio, tiloxapol, hidróxido de sódio e/ou ácido sulfúrico, cloreto de benzalcônio como conservante e água purificada q.s.p. 1,0 ml.

Informação ao Paciente da Tobramicina

A tobramicina combate as infecções1 causadas por microrganismos sensíveis. O produto deve ser conservado em temperatura ambiente.
O prazo de validade está gravado na embalagem do produto. Não utilize medicamento com prazo de validade vencido.
Informe seu médico a ocorrência de gravidez2 na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe o médico se está amamentando.
Para evitar a contaminação da solução não toque o conta-gotas do frasco em qualquer superfície.
EXCLUSIVAMENTE PARA USO TÓPICO3.
Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Informe o médico se ocorrerem reações desagradáveis como coceira, inflamação4 das pálpebras5 ou vermelhidão conjuntival.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento.

NÃO USE REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE6.

Características da Tobramicina

Os estudos in vitro têm demonstrado que a tobramicina é ativa contra cepas7 sensíveis dos seguintes microrganismos:
Estafilococos, inclusive S. aureus e S. epidermidis (coagulase positivos e coagulase negativos), incluindo cepas7 resistentes à penicilina.
Estreptococos, inclusive algumas espécies do grupo A beta-hemolítico, algumas espécies não hemolíticas e algumas cepas7 de Streptococcus pneumoniae. Pseudomonas aeruginosa, Escherichia coli, Klebsiella pneumoniae, Enterobacter aerogenes, Proteus mirabilis (indol negativo), Proteus sp indol positivas, Haemophilus influenzae, H. aegyptius, Moraxella lacunata Acinetobacter calcoaceticus (Herellea vaginacola) e algumas Neisseria sp.
Os estudos de sensibilidade bacteriana demonstram que muitos microrganismos resistentes à gentamicina conservam a sensibilidade à tobramicina. Não surgiram bactérias em número significativo resistentes à tobramicina, o que entretanto poderá ocorrer com o seu uso prolongado.

Indicações da Tobramicina

Tobramicina 0,3% Solução Oftálmica Estéril é um antibiótico tópico3 para o tratamento de infecções1 bacterianas externas dos olhos8 e seus anexos9, sensíveis à tobramicina.

Contra-Indicações da Tobramicina

Tobramicina 0,3% Solução Oftálmica Estéril está contra-indicado para pacientes10 com hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula.

Advertências da Tobramicina

NÃO DEVE SER INJETADO NOS OLHOS8. Alguns pacientes podem apresentar sensibilidade aos aminoglicosídeos quando aplicados topicamente. Se ocorrer qualquer reação de sensibilidade à tobramicina, o uso do medicamento deve ser suspenso.

Precauções da Tobramicina

Gerais: O uso prolongado de quaisquer antibióticos pode se associar ao desenvolvimento de microrganismos resistentes, inclusive fungos. No caso de superinfecção11 deve-se instituir a terapia adequada.

Uso durante a gravidez2: Os estudos de reprodução12 realizados em três espécies diferentes de animais, com doses até 33 vezes maiores que a dose sistêmica humana, não mostraram influência sobre a fertilidade ou danos ao feto13 pela tobramicina, não havendo, entretanto, estudos adequados e bem controlados em mulheres grávidas. Como os estudos em animais nem sempre podem prever as respostas humanas, Tobramicina 0,3% Solução Oftálmica Estéril não deve ser usado durante a gravidez2, a menos que seu uso seja indispensável.

Lactantes14: Devido ao potencial de reações adversas de Tobramicina 0,3% Solução Oftálmica Estéril em crianças lactentes15, a amamentação16 ou o uso do produto deve ser suspenso, dependendo da importância que o produto tenha para a mãe.

Interações Medicamentosas da Tobramicina

Ao se administrar tobramicina tópica ocular simultaneamente a outros antibióticos aminoglicosídeos sistêmicos17, deve-se controlar as concentrações plasmáticas.

Reações Adversas da Tobramicina

As reações adversas mais freqüentes são: toxicidade18 ocular localizada e hipersensibilidade, inclusive prurido19 e inflamação4 das pálpebras5 e hiperemia20 conjuntival. Estas reações têm lugar em menos de 3% dos pacientes tratados com Tobramicina 0,3% Solução Oftálmica Estéril. Podem ocorrer reações semelhantes com o uso tópico3 de outros antibióticos aminoglicosídeos. Não se registraram outras reações adversas causadas pelo tratamento com Tobramicina 0,3% Solução Oftálmica Estéril.

Posologia da Tobramicina

Nos casos leves a moderados, instilar uma ou duas gotas no olho21 afetado a cada 4 horas. Nas infecções1 graves, instilar duas gotas no olho21 de hora em hora até obter melhora. A partir desse momento a freqüência das instilações deve ser reduzida antes de sua suspensão.

Os estudos clínicos têm demonstrado que a tobramicina é segura e eficaz para uso em crianças.

Superdosagem da Tobramicina

Os sinais22 clínicos aparentes e os sintomas23 de uma superdosagem de Tobramicina 0,3% Solução Oftálmica Estéril (ceratite ponteada, hiperemia20 conjuntival, aumento no lacrimejamento, edema24 e prurido19 nas pálpebras5) podem ser semelhantes aos efeitos das reações adversas em alguns pacientes.

Pacientes Idosos da Tobramicina

Não existem estudos específicos em pacientes idosos.


NÃO USE REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE6.

Tobramicina 0,3% - Laboratório

ALCON
AV. N. SRA. DA ASSUNCAO, 736
SAO PAULO/SP - CEP: 05359001
Tel: (011 )268-7433
Fax: (011 )819-2171

Ver outros medicamentos do laboratório "ALCON"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
4 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
5 Pálpebras:
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
7 Cepas: Cepa ou estirpe é um termo da biologia e da genética que se refere a um grupo de descendentes com um ancestral comum que compartilham semelhanças morfológicas e/ou fisiológicas.
8 Olhos:
9 Anexos: 1. Que se anexa ou anexou, apenso. 2. Contíguo, adjacente, correlacionado. 3. Coisa ou parte que está ligada a outra considerada como principal. 4. Em anatomia geral, parte acessória de um órgão ou de uma estrutura principal. 5. Em informática, arquivo anexado a uma mensagem eletrônica.
10 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
11 Superinfecção: Geralmente ocorre quando os antibióticos alteram o equilíbrio do organismo, permitindo o crescimento de agentes oportunistas, como os enterococos. A superinfecção pode ser muito difícil de tratar, porque é necessário optar por antibióticos eficazes contra todos os agentes que podem causá-la.
12 Reprodução: 1. Função pela qual se perpetua a espécie dos seres vivos. 2. Ato ou efeito de reproduzir (-se). 3. Imitação de quadro, fotografia, gravura, etc.
13 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
14 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
15 Lactentes: Que ou aqueles que mamam, bebês. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
16 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
17 Sistêmicos: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
18 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
19 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
20 Hiperemia: Congestão sanguínea em qualquer órgão ou parte do corpo.
21 Olho: s. m. (fr. oeil; ing. eye). Órgão da visão, constituído pelo globo ocular (V. este termo) e pelos diversos meios que este encerra. Está situado na órbita e ligado ao cérebro pelo nervo óptico. V. ocular, oftalm-. Sinônimos: Olhos
22 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
23 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
24 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.

Tem alguma dúvida sobre Tobramicina 0,3%?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.