Preço de BAYCUTEN N em Houston/SP: R$ 35,97

BAYCUTEN N

BAYER

Atualizado em 24/10/2014

BAYCUTEN-N

- FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES

USO ADULTO E PEDIÁTRICO - USO TÓPICO1

Baycuten® N é apresentado em bisnagas contendo 40 g de creme dermatológico.

- COMPOSIÇÃO

100 g de creme contêm 0,0443 g de 21-acetato de dexametasona (equivalente a 0,040 g de
dexametasona) e 1 g de clotrimazol.
Componentes inertes: ésteres de ácido (alquiltetraglicoléter)-o-fosfórico, álcool cetoestearílico, éster
do ácido caprílico/cáprico e álcool benzílico.

- COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Baycuten® N contém dois ingredientes ativos: dexametasona e clotrimazol. A dexametasona é indicada
para o tratamento dos processos inflamatórios e clotrimazol é indicado para o tratamento de infecções2
mistas por fungos ou por bactérias gram-positivas.

- POR QUE ESTE MEDICAMENTO FOI INDICADO?

Baycuten® N é indicado para o tratamento de eczema3 (lesão4 na pele5) e inflamações6 da pele5 (dermatites),
especialmente daquelas causadas por fungos. Estas infecções2 podem ocorrer em muitas partes do
corpo e freqüentemente se manifestam por meio de vermelhidão, descamação7 ou inflamação8 da pele5,
muitas vezes acompanhada de ardor9, prurido10 (coceira) ou ferimento úmido.

- QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

- CONTRA-INDICAÇÕES

Você não deve usar Baycuten® N se:
For alérgico ao clotrimazol, dexametasona, álcool cetoestearílico, ou a qualquer componente da fórmula;
Tiver uma das seguintes doenças: sífilis11, tuberculose12, catapora13, reações à vacina14 contra a varíola,
infecções2 virais da pele5, como herpes simples, rosácea (manchas avermelhadas na pele5 do rosto),
inflamação8 da pele5 ao redor da boca15 (dermatite16 perioral).

- ADVERTÊNCIAS

Gravidez17, amamentação18 e crianças
Baycuten® N não deve ser usado nos três primeiros meses de gravidez17 por causa do ingrediente
dexametasona. Nos outros meses de gravidez17 e em crianças, Baycuten® N não deve ser usado em
grandes áreas da pele5 ou por muito tempo.
Se estiver amamentando, não use Baycuten® N nas mamas19.
NÃO DEVE SER UTILIZADO DURANTE A GRAVIDEZ17 E A AMAMENTAÇÃO18, EXCETO SOB ORIENTAÇÃO
MÉDICA. INFORME SEU MÉDICO SE OCORRER GRAVIDEZ17 OU SE VOCÊ INICIAR
AMAMENTAÇÃO18 DURANTE O USO DESTE MEDICAMENTO.

- PRECAUÇÕES

Pacientes com tendência a eczema3 devem evitar compressas de curativos fechados sobre a área em
tratamento com Baycuten® N.

- INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Não se conhecem interações com outros medicamentos.
NÃO HÁ CONTRA-INDICAÇÃO DE BAYCUTEN® N RELATIVA A FAIXAS ETÁRIAS.
INFORME AO MÉDICO O APARECIMENTO DE REAÇÕES INDESEJÁVEIS E SE ESTÁ FAZENDO
USO DE ALGUM OUTRO MEDICAMENTO.
NÃO USE MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO
PARA A SUA SAÚDE20.

- COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Aspecto físico: Baycuten® N é um creme branco.
Características organolépticas: Baycuten® N não tem cheiro.

- DOSAGEM

Siga as instruções cuidadosamente; caso contrário, Baycuten® N poderá não ter o efeito adequado.
Você deve usar Baycuten® N conforme as orientações abaixo, a menos que seu médico tenha prescrito
de outra forma.

- COMO USAR

Antes de usar o creme, lave sempre as áreas infectadas da pele5 para remover a pele5 solta e resíduos
do tratamento anterior. Seque bem a pele5, especialmente nas áreas difíceis de alcançar.
Aplique duas vezes por dia uma camada fina de Baycuten® N suficiente para cobrir a área afetada
da pele5 e friccione até que o creme desapareça. Os períodos mais apropriados para a aplicação do
creme são de manhã e de noite.
Nos casos graves, o creme pode ser aplicado em compressa de gaze estéril para manter contato
com a pele5 o maior tempo possível.
Se você esquecer de usar uma dose de Baycuten® N, não use uma quantidade maior na próxima
vez; simplesmente continue o tratamento como recomendado.
Duração do tratamento: para a cura completa, o tratamento deve continuar por vários dias depois que
os sintomas21, como prurido10 ou ardor9, desaparecerem.
Inflamações6 e infecções2 da pele5 geralmente melhoram em 8 a 10 dias. Se os sintomas21 não melhorarem
nesse período ou se piorarem, consulte seu médico.
Como as infecções2 por fungos podem continuar na pele5 mesmo depois que todos os sinais22 de inflamação8
tenham diminuído (vermelhidão, inchaço23, ferimento úmido), pode ser necessário um tratamento
posterior com creme/pomada antifúngica. Consulte seu médico.
Tratamentos de longa duração devem ser realizados somente com supervisão médica.

SIGA A ORIENTAÇÃO DO SEU MÉDICO, RESPEITANDO SEMPRE OS HORÁRIOS, AS DOSES
E A DURAÇÃO DO TRATAMENTO.

NÃO INTERROMPA O TRATAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO.

Troque diariamente toalhas e roupas que ficam em contato com as áreas infectadas. Esta simples ação
evitará que a infecção24 por fungos passe para outras partes do corpo ou para outras pessoas.

NÃO USE MEDICAMENTO COM PRAZO DE VALIDADE VENCIDO. ANTES DE USAR, OBSERVE
O ASPECTO DO MEDICAMENTO.

- QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE CAUSAR?

A aplicação de Baycuten® N na pele5 somente permite a absorção de quantidades muito pequenas de
ingredientes ativos para a corrente sangüínea. É, portanto, improvável que o medicamento tenha qualquer
efeito no corpo em geral.
Ocasionalmente podem ocorrer reações na pele5, inclusive alergias.
Ocorrências possíveis nas áreas da pele5 em tratamento, especialmente em áreas grandes ou com
aplicação prolongada, ou ainda quando se usam curativos fechados: acne25 esteróide, dilatação persistente
dos vasos sangüíneos26 pequenos na pele5 (telangectasia), mudança no crescimento de pêlos
(hipertricose27), atrofia28 da pele5, estrias na pele5 causadas por dano às fibras elásticas29.
Se os efeitos indesejáveis aparecerem na primeira utilização ou se houver piora de sintomas21, suspenda
o uso de Baycuten® N e informe seu médico.

- O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA GRANDE QUANTIDADE DESTE MEDICAMENTO DE UMA SÓ VEZ?

Não se conhecem efeitos adversos devidos ao uso de grande quantidade de Baycuten® N; não há relatos
disponíveis sobre este assunto.

- ONDE E COMO DEVO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Baycuten® N deve ser guardado na sua embalagem original, em temperatura ambiente, inferior a 25°C.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

BAYCUTEN N - Laboratório

BAYER
Rua Domingos Jorge, 1100
São Paulo/SP - CEP: 04779-900
Tel: 08007231010
Fax: 55 (011)548-0485
Site: http://www.bayer.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "BAYER"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
2 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Eczema: Afecção alérgica da pele, ela pode ser aguda ou crônica, caracterizada por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
4 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
5 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
6 Inflamações: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc. Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
7 Descamação: 1. Ato ou efeito de descamar(-se); escamação. 2. Na dermatologia, fala-se da eliminação normal ou patológica da camada córnea da pele ou das mucosas. 3. Formação de cascas ou escamas, devido ao intemperismo, sobre uma rocha; esfoliação térmica.
8 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
9 Ardor: 1. Calor forte, intenso. 2. Mesmo que ardência. 3. Qualidade daquilo que fulge, que brilha. 4. Amor intenso, desejo concupiscente, paixão.
10 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
11 Sífilis: Doença transmitida pelo contato sexual, causada por uma bactéria de forma espiralada chamada Treponema pallidum. Produz diferentes sintomas de acordo com a etapa da doença. Primeiro surge uma úlcera na zona de contato com inflamação dos gânglios linfáticos regionais. Após um período a lesão inicial cura-se espontaneamente e aparecem lesões secundárias (rash cutâneo, goma sifilítica, etc.). Em suas fases tardias pode causar transtorno neurológico sério e irreversível, que felizmente após o advento do tratamento com antibióticos tem se tornado de ocorrência rara. Pode ser causa de infertilidade e abortos espontâneos repetidos.
12 Tuberculose: Doença infecciosa crônica produzida pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis). Produz doença pulmonar, podendo disseminar-se para qualquer outro órgão. Os sintomas de tuberculose pulmonar consistem em febre, tosse, expectoração, hemoptise, acompanhada de perda de peso e queda do estado geral. Em países em desenvolvimento (como o Brasil) aconselha-se a vacinação com uma cepa atenuada desta bactéria (vacina BCG).
13 Catapora: Doença infecciosa aguda, comum na infância, também chamada de varicela. Ela é provocada por vírus e caracterizada por febre e erupção maculopapular rápida, seguida de erupção de vesículas eritematosas muito pruriginosas.
14 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
15 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
16 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
17 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
18 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
19 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
20 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
21 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
22 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
23 Inchaço: Inchação, edema.
24 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
25 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
26 Vasos sangüíneos: Órgãos em forma de tubos que se ramificam por todo o organismo. Existem três tipos principais de vasos sangüíneos que são as artérias, veias e capilares.
27 Hipertricose: É a transformação de pêlos velus (de textura fina e distribuídos em todo o corpo) em pêlos terminais (mais grossos e escuros). Não é causada por um aumento na produção de androgênios, podendo ser congênita ou adquirida. A hipertricose adquirida pode ser ocasionada por ingestão de medicamentos, algumas doenças metabólicas, como hipotireoidismo e porfirias, ou doenças nutricionais, como anorexia, desnutrição ou síndromes de má absorção.
28 Atrofia: 1. Em biologia, é a falta de desenvolvimento de corpo, órgão, tecido ou membro. 2. Em patologia, é a diminuição de peso e volume de órgão, tecido ou membro por nutrição insuficiente das células ou imobilização. 3. No sentido figurado, é uma debilitação ou perda de alguma faculdade mental ou de um dos sentidos, por exemplo, da memória em idosos.
29 Fibras Elásticas: Tecido conectivo constituído principalmente por fibras elásticas. Estas, têm dois components

Tem alguma dúvida sobre BAYCUTEN N?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.