BulasMed - Referências completas de medicamentos

bulas.med.br
Buscar bulas Índice de tópicos
BulasMed
Selecione a bula

Composição de Dexafenicol Oculum COLIRIO: POR CADA ML, DEXAMETASONA 1 MG; CLORANFENICOL 5 MG; POMADA: POR CADA G, DEXAMETASONA 0,5 MG; CLORANFENICOL 5 MG. Indicações de Dexafenicol Oculum PROCESSOS INFLAMATORIOS, ALERGICOS E INFECCIOSOS (SENSIVEIS AO CLORANFENICOL) DO POLO ANTERIOR DO OLHO.
 - 07/03/2007
Composição de Decadronal dexametasona (acetato) 8 mg/ml. Posologia e Administração de Decadronal a posologia varia de 1 a 2 ml. Ajuste da posologia e repetição das aplicações conforme gravidade da moléstia e resposta do paciente.
 - 07/03/2007
Composição de Fenidex Oculum CADA ML CONTEM: DEXAMETASONA 0,05 MG, CLORANFENICOL 5 MG; CLORIDRATO DE TETRIZOLINA 0,25 MG; VEICULO COLOIDAL Q.S.P. 1 ML.
 - 07/03/2007
Composição de Dexagil INJETAVEL: CADA AMPOLA A (2 ML) CONTEM CIANOCOBALAMINA (VITAMINA B12) 5.000 MCG, CLORIDRATO DE TIAMINA (VITAMINA B1) 100 MG, CLORIDRATO DE PIRIDOXINA (VITAMINA B6) 100 MG, CLORIDRATO DE PROCAINA 50 MG, AGUA DESTILADA Q.S.P. 2 ML. CADA AMPOLA B (1 ML) CONTEM 21 FOSFATO DE DEXAMETASONA 4 MG, AGUA DESTILADA Q.S.P. 1 ML. COMPRIMIDOS: CADA COMPRIMIDO CONTEM CIANOCOBALAMINA (VITAMINA B12) 1.000 MCG, CLORIDRATO DE TIAMINA (VITAMINA B1) 100 MG, CLORIDRATO DE PIRIDOXINA (VITAMINA B6) 100 MG, 21 FOSFATO DE DEXAMETASONA 0,5 MG.
 - 07/03/2007
Composição de Fenidex dexametasona 0,05 mg, cloranfenicol 5 mg,cloridrato de tetrizolina 0,25 mg, veículo coloidal q.s.p. 1 ml. Veículo basicamente constituído de hipromelose, ácido bórico, borato de sódio, edetato dissódico e tiomersal.
 - 07/03/2007
Minidex® Dexametasona Solução Oftálmica Estéril USO ADULTO E PEDIÁTRICO Forma Farmacêutica e Apresentação de Minidex Frascos plásticos conta-gotas contendo 5ml de solução oftálmica.
 - 07/03/2007
Dexacobal Cloridrato de tiamina - Cloridrato de piridoxina Cianocovalamina - 21 - acetato de dexametasona - FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Solução injetável - Embalagem com 3 ampolas de 2 ml contendo vitaminas e 3 ampolas de 1 ml contendo a dexametasona.
 - 08/03/2007
Composição de Dexafenicol colírio: dexametasona 1 mg, cloranfenicol 5 mg;veículo q.s.p. 1 ml. Veículo basicamente constituído de ácido bórico, borato de sódio, polissorbato 80, tiomersal e edetato dissódico. Pomada oftálmica: dexametasona 0,5 mg, cloranfenicol 5 mg; excipiente q.s.p. 1 g.
 - 07/03/2007
Composição de Dexaminor COLIRIO: DEXAMETAZONA 0,05 MG; VEICULO Q.S.P. 1 ML. POMADA: DEXAMETAZONA 0,05 MG, EXCIPIENTE Q.S.P. 1 G. Posologia e Administração de Dexaminor COLIRIO: INSTILAR UMA GOTA A CADA HORA, NOS PROCESSOS AGUDOS. COM A MELHORA, REDUZIR A FREQUENCIA PARA CADA 2 A 4 HORAS. NA MANUTENCAO, UMA GOTA A CADA 6 HORAS. POMADA: APLICAR PEQUENA QUANTIDADE, 3 A 4 VEZES AO DIA. Indicações de Dexaminor NOS PROCESSOS ALERGICOS E INFLAMATORIOS DO GLOBO OCULAR. Apresentação de Dexaminor ...
 - 07/03/2007
Composição de Decadron Solução Nasal cada 1 ml contém: fosfato dissódico dedexametasona 0,5 mg, neomicina (sulfato) 3,5 mg, cloridrato de fenilefrina 5,0 mg. Posologia e Administração de Decadron Solução Nasal adulto: 3 pulverizações de 3 em 3 horas; após obtida melhora reduzir - posologia. Indicações de Decadron Solução Nasal tratamento auxiliar da rinite. Apresentação de Decadron Solução Nasal frasco-plástico spray com 10 ml.
 - 07/03/2007
O bulas.med.br faz parte da plataforma HiDoctor
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).
Mostrar: 10
1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - Próximos » - >>
1 a 10 (Total: 364)

Outros resultados:

Resultados: 17

Uma cuidadosa história clínica e um detalhado exame físico devem então ser conduzidos pelo médico. Os primeiros testes laboratoriais devem ser para estabelecer a presença das alterações bioquímicas próprias da doença de Cushing. O teste da dexametasona consiste em tomar uma dose desse medicamento que, em pessoas que não têm a doença de Cushing, suprime completamente a produção do hormônio cortisol. Em seguida pode ser feita uma série de exames de sangue, urina e saliva.
O que é a síndrome inflamatória multissistêmica? A síndrome inflamatória multissistêmica (MIS, do inglês Multisystem Inflammatory Syndrome ) ou simplesmente síndrome multissistêmica é uma doença que afeta preferentemente crianças, com inflamações agudas em diferentes partes do corpo (vasculite inflamatória primária), incluindo coração, pulmões, rins, cérebro, pele, olhos ou órgãos gastrointestinais. Ela é chamada doença de Kawasaki porque foi descrita pela primeira vez pelo pediatra japonês ...
O ensaio RECOVERY, que descobriu que a dexametasona mostra benefícios em pacientes gravemente enfermos com covid-19, investigará o impacto de um coquetel de anticorpos antivirais projetado especificamente para covid-19, conhecido como REGN-COV2.
A olanzapina 10 mg adicionada à terapia antiemética padrão, incluindo aprepitante, palonossetrona e dexametasona, foi recomendada para a prevenção de náusea e vômito induzidos pela quimioterapia. As diretrizes sugerem que uma redução da dose para 5 mg deve ser considerada para evitar a sedação.
Foram avaliados processos baseados em evidências sugeridos nas recomendações da American Academy of Otolaryngology Head and Neck Surgery (dexametasona perioperatória e não uso de antibióticos) e os resultados (reconsultas no intervalo de 30 dias após cirurgia por complicação de amigdalectomia).
Mostrar: 5
6 a 10 (Total: 17)
  • Entrar
  • Cadastrar