BRICANYL COMPOSTO EXPECTORANTE

AstraZeneca

Atualizado em 03/06/2015

BRICANYL® Composto Expectorante


Identificação de Bricanyl Composto Expectorante

BRICANYL® Composto Expectorante

sulfato de terbutalina / guaifenesina

0,3/13,3 mg/ml

Formas Farmacêuticas, Vias de Administração e Apresentações Comercializadas de Bricanyl Composto Expectorante

Xarope. Via oral. Embalagem com frasco contendo 100 ml.


USO ADULTO E PEDIÁTRICO


Composição de Bricanyl Composto Expectorante

Cada ml contém:

sulfato de terbutalina................................................. 0,3 mg

guaifenesina ............................................................. 13,3 mg

Excipientes q.s.p. ...........................................................1 ml

Excipientes: benzoato de sódio, hidróxido de sódio, ácido cítrico, edetato dissódico, álcool etílico, glicerol, mentol, sacarose, essência de lima-limão, essência de framboesa, sacarina1 sódica e água purificada.

Contém 167,5 mg de açúcar2 por ml.

Informações ao Paciente de Bricanyl Composto Expectorante


Como este medicamento funciona?


O uso de BRICANYL Composto Expectorante dilata as vias respiratórias e facilita a eliminação do catarro (das secreções), melhorando a respiração.

O efeito de BRICANYL Composto Expectorante ocorre dentro de 30 minutos após o uso do medicamento e dura até 8 horas.



Por que este medicamento foi indicado?



BRICANYL Composto Expectorante é indicado para o alívio de sintomas3 como falta de ar em pacientes com asma4 e outras condições semelhantes.

BRICANYL Composto Expectorante faz com que o catarro (a secreção) seja eliminada com mais facilidade.

Este medicamento também é usado no tratamento regular para prevenir problemas respiratórios, mas não para aliviar um ataque agudo5 de asma4 já instalado.



3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?



Contra-indicações

Você não deve utilizar BRICANYL Composto Expectorante nas seguintes situações:

 - Alergia6 a terbutalina, a guaifenesina ou a qualquer um dos componentes do medicamento.


Advertências

BRICANYL Composto Expectorante deve ser utilizado com cuidado nas seguintes situações:

 - Em pacientes com problemas cardíacos, da tireóide ou diabetes7.


Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Este medicamento não deve ser utilizado em crianças menores de 2 anos de idade.

Informe ao médico o aparecimento de reações indesejáveis.

Atenção: este medicamento contém açúcar2 (167,5 mg/ml), portanto, deve ser usado com cautela e a critério médico em pacientes portadores de diabetes7.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde8.


Precauções

BRICANYL Composto Expectorante não afeta a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas.



Interações medicamentosas

BRICANYL Composto Expectorante deve ser utilizado com cuidado nas seguintes situações:

 - Se você estiver usando medicamentos beta-bloqueadores (medicamentos para pressão alta, algumas doenças cardíacas e alguns colírios), derivados de xantinas (como aminofilina), corticosteróides e diuréticos9, eles podem reduzir o efeito de BRICANYL Composto Expectorante quando usados ao mesmo tempo. O uso associado de BRICANYL Composto Expectorante com outros medicamentos pode reduzir os níveis de potássio no sangue10, normalmente este fato não tem importância, mas em alguns casos pode haver efeitos sobre o ritmo dos batimentos do coração11.


Como devo usar este medicamento?



Aspecto físico

BRICANYL Composto Expectorante é apresentado na forma de xarope incolor a levemente amarelado com cheiro e sabor predominante de menta e framboesa, devendo ser tomado de preferência no mesmo horário.


Características organolépticas

Ver aspecto físico.


Dosagem

A dose recomendada de BRICANYL é de:


Adultos: 3 - 4,5 mg (10-15 ml), 3 vezes ao dia, pela boca12 (via oral).

Crianças: 0,075 mg (0,25 ml)/kg, 3 vezes ao dia, pela boca12 (via oral) (ver tabela a 3

seguir).


BRICANYL Composto Expectorante deve ser utilizado até que o médico defina quando deve ser interrompido o uso deste medicamento.


Caso você esqueça de tomar uma dose de BRICANYL Composto Expectorante, deverá tomá-lo assim que lembrar, mas se estiver próximo ao horário da próxima dose, não é necessário tomar a dose esquecida, deverá apenas tomar a próxima dose, no horário habitual.



Como usar

BRICANYL Composto Expectorante é apresentado na forma de xarope incolor a levemente amarelado com cheiro e sabor predominante de menta e framboesa, devendo ser tomado de preferência no mesmo horário.


Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do medicamento.


Quais os males que este medicamento pode causar?


Podem ocorrer as seguintes reações adversas:

 - Comuns: aumento dos batimentos cardíacos, palpitação13, cãibras musculares, tremor, dor de cabeça14 e vermelhidão na pele15.

 - Raras: batimentos cardíacos irregulares, enjôo e alterações do sono e humor.


Estas reações geralmente desaparecem após 1-2 semanas de tratamento.



O que fazer se alguém usar uma grande quantidade deste medicamento de uma só vez?



Tratamento: em caso de ingestão de uma quantidade de medicamento maior do que a prescrita, você deve contatar imediatamente o médico.

Possíveis sinais16 e sintomas3: dor de cabeça14, ansiedade, tremor, enjôo, cãibras musculares, palpitações17, batimentos rápidos ou irregulares e ocasionalmente, queda da pressão sanguínea.



Onde e como devo guardar este medicamento?



BRICANYL Composto Expectorante deve ser mantido em temperatura ambiente (15°C a 30°C).

Todo medicamento deve ser mantido em sua embalagem original até o momento do uso.


TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.


Informações Técnicas Aos Profissionais de Saúde8 de Bricanyl Composto Expectorante

Características Farmacológicas de Bricanyl Composto Expectorante

Propriedades Farmacodinâmicas
A terbutalina é um agonista18 adrenérgico19 que estimula predominantemente os receptores beta-2, produzindo relaxamento da musculatura lisa dos brônquios20, inibição da liberação de espasmógenos endógenos, inibição do edema21 causado por mediadores endógenos, aumento do movimento mucociliar22 e relaxamento do músculo uterino23.

A guaifenesina é utilizada para que seja produzido um muco menos viscoso nas vias aéreas, para facilitar a expectoração24 e aliviar a tosse.

Em estudos clínicos, o efeito broncodilatador25 de BRICANYL Composto Expectorante durou até 8 horas.



Propriedades Farmacocinéticas

Apresenta considerável metabolismo26 de primeira passagem na parede intestinal como também no fígado27. A biodisponibilidade é de aproximadamente 10% e aumenta para aproximadamente 15% se a terbutalina é ingerida com estômago28 vazio.

A concentração plasmática máxima da terbutalina é alcançada dentro de 3 horas e sua metabolização se dá, principalmente, por conjugação com ácido sulfúrico, sendo excretada como conjugado sulfato. Não são formados metabólitos29 ativos.



Dados de segurança pré-clínica

O principal efeito tóxico da terbutalina observado em estudos toxicológicos é a necrose30 miocárdica focal. Este tipo de cardiotoxicidade é um efeito bem conhecido da classe sendo que o efeito da terbutalina é igual ou menos acentuado do que aqueles de outros agonistas beta-receptores. A terbutalina tem sido largamente usada por muitos anos para promover alívio do broncoespasmo31, sem identificação de qualquer área de preocupação.


Resultados de Eficácia de Bricanyl Composto Expectorante


BRICANYL Composto Expectorante nas doses de 0,075 mg/kg de peso corpóreo e 0,0375 mg/kg de peso corpóreo foi estudado em crianças asmáticas.

A dose de 0,075 mg/kg promoveu melhora significativa sobre a obstrução das vias aéreas num período de observação de 5 horas. Não houve alterações significativas sobre a frequência cardíaca (Leegaard J and Fjulsrud S. Arch Dis Child 1973; 48: 229-32).


Indicações de Bricanyl Composto Expectorante

Asma4 brônquica. Bronquite crônica32, enfisema33 e outras pneumopatias que apresentam broncoespasmo31 e secreção.

Contra-Indicações de Bricanyl Composto Expectorante


Hipersensibilidade à terbutalina, à guaifenesina ou aos outros componentes da fórmula.


Modo de Usar e Cuidados de Conservação Depois de Aberto de Bricanyl Composto Expectorante

Modo de usar

BRICANYL Composto Expectorante deve ser administrado por via oral, devendo ser tomado, de preferência, no mesmo horário.


Cuidados de conservação depois de aberto

Conservar em temperatura ambiente (15°C a 30°C).


Todo medicamento deve ser mantido em sua embalagem original até o momento do uso.


Posologia de Bricanyl Composto Expectorante

BRICANYL Composto Expectorante deve ser usado como tratamento de manutenção da asma4 e de outras pneumopatias que apresentam broncoespasmo31 e secreção.


A dose deve ser individualizada.


Adultos: 3 - 4,5 mg (10 - 15 ml), 3 vezes ao dia, via oral.

Crianças: 0,075 mg (0,25 ml)/kg, 3 vezes ao dia, via oral (ver tabela a seguir).


Se o paciente esquecer de tomar uma dose de BRICANYL Composto Expectorante, deverá tomá-lo assim que lembrar, mas se estiver próximo ao horário da próxima dose, não é necessário tomar a dose esquecida, deverá apenas tomar a próxima dose, no horário habitual.


- ADVERTÊNCIAS


Como para todos os agonistas beta-2, deve-se ter cuidado em pacientes com tireotoxicose e em pacientes com distúrbios cardiovasculares graves, como cardiomiopatia hipertrófica, doença cardíaca isquêmica, taquiarritmia34 ou insuficiência cardíaca35 grave.

Em pacientes diabéticos, recomendam-se inicialmente controles adicionais da glicemia36, devido aos efeitos hiperglicêmicos dos agonistas beta-2.

Hipocalemia37 potencialmente séria pode resultar da terapia com agonista18 beta-2. Cuidados especiais devem ser tomados em asma4 aguda grave, pois o risco associado pode ser aumentado pela hipóxia38. O efeito hipocalêmico pode ser potencializado por tratamentos concomitantes. Recomenda-se que os níveis séricos de potássio sejam monitorados nestas situações.



Efeitos sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas: BRICANYL Composto Expectorante não afeta a capacidade de dirigir autos e operar máquinas.


Uso durante a gravidez39 e lactação40:

Categoria de risco na gravidez39: C.


Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Não foram relatados efeitos teratogênicos41 em humanos ou em animais. Entretanto, recomenda-se cuidado durante o primeiro trimestre da gravidez39.

A terbutalina passa para o leite materno, entretanto, nas doses terapêuticas, a influência na criança é improvável.

Como para qualquer outra droga, a terbutalina somente deve ser usada durante a gravidez39 ou lactação40 se, a critério médico, os benefícios potenciais superarem os possíveis riscos.

Hipoglicemia42 transitória foi relatada em bebês43 recém-nascidos prematuros, após tratamento da mãe com agonistas beta-2.


Atenção: este medicamento contém açúcar2 (167,5 mg/ml), portanto, deve ser usado com cautela e a critério médico em pacientes portadores de diabetes7.


Este medicamento não deve ser utilizado em crianças menores de 2 anos de idade.


Uso em Idosos, Crianças e Outros Grupos de Risco de Bricanyl Composto Expectorante

Para o uso em crianças, ver item Posologia.

Não há recomendações especiais relacionadas com a idade do paciente adulto.

Para outros grupos de risco, ver item Advertências.

Interações Medicamentosas de Bricanyl Composto Expectorante

Os beta-bloqueadores (incluindo colírios), especialmente os não seletivos, podem inibir parcial ou totalmente os efeitos dos agonistas beta.

Hipocalemia37 pode resultar de terapia agonista18 beta-2 e pode ser potencializada por tratamento concomitante com derivados xantínicos, esteróides e diuréticos9.


Reações Adversas a Medicamentos de Bricanyl Composto Expectorante

Comuns (1% a 10%)

Sistema Cardiovascular44: taquicardia45 e palpitações17, características das aminas simpatomiméticas.

Sistema Músculo-esquelético e Tecido Conjuntivo46: cãibras musculares, características das aminas simpatomiméticas.

Sistema Nervoso47: tremor e cefaléia48, características das aminas simpatomiméticas.

Pele e Tecido Subcutâneo49: urticária50 e exantema51.


Raras (0,01% a 0,1%)

Sistema Cardiovascular44: arritmias52 cardíacas, por exemplo, fibrilação atrial, taquicardia45 supraventicular e extrassístoles, relacionadas a todos os agonistas beta-2.

Sistema Gastrointestinal: náusea53.

Sistema Psiquiátrico: distúrbios do sono e de comportamento como agitação, hiperatividade e inquietação.

A intensidade das reações adversas depende da dose e da via de administração.

A maioria desses efeitos se reverte espontaneamente dentro das primeiras (1-2) semanas de tratamento.


Superdose de Bricanyl Composto Expectorante


Possíveis sinais16 e sintomas3: cefaléia48, ansiedade, tremor, náusea53, cãibras musculares, palpitações17, taquiarritmias54 e ocasionalmente, queda da pressão sanguínea.


Relatos laboratoriais: hiperglicemia55 e acidose56 láctica57 podem ocorrer. Agonistas beta-2 podem causar hipocalemia37 como resultado da redistribuição de potássio.


Tratamento: normalmente não é necessário nenhum tratamento. Se houver suspeita de que quantidades significantes de sulfato de terbutalina foram ingeridas, as seguintes medidas devem ser consideradas:

Lavagem gástrica58 e administração de carvão ativado. Determinar o balanço ácido-base, glicemia36 e eletrólitos59. Monitorar a frequência e o ritmo cardíaco bem como a pressão sanguínea. O antídoto60 mais indicado para a superdosagem com BRICANYL é um agente beta-bloqueador cardiosseletivo, porém fármacos beta-bloqueadores devem ser usados com precaução em pacientes com história de broncoespasmo31. Deve-se administrar um expansor de volume se a redução da resistência vascular61 periférica mediada pelo beta-2 contribuir significativamente para a queda da pressão sanguínea.


Armazenagem de Bricanyl Composto Expectorante

Conservar em temperatura ambiente (15°C a 30°C).

Dizeres Legais de Bricanyl Composto Expectorante

ANVISA/MS - 1.1618.0085.001-0


Farm. Resp.: Dra. Daniela M. Castanho - CRF-SP nº 19.097

Fabricado por: AstraZeneca do Brasil Ltda.

Rod. Raposo Tavares, km 26,9 - Cotia - SP - CEP 06707-000

CNPJ 60.318.797/0001-00


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA


Indústria Brasileira


Nº do lote, data de fabricação e data de validade: vide cartucho.


Todas as marcas nesta embalagem são propriedade do grupo de empresas AstraZeneca.


BRI_EXP001

Logo do SAC: 0800-0145578

BRI_EXP001

Logo do SAC: 0800-0145578


BRICANYL COMPOSTO EXPECTORANTE - Laboratório

AstraZeneca
Rod. Raposo Tavares, km 26,9
Cotia/SP - CEP: 06707-000
Tel: 0800 014 55 78
Fax: (11) 3737 1200
Site: http://www.astrazeneca.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "AstraZeneca"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
2 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
3 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
4 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
5 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
6 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
7 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
8 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
9 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
10 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
11 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
12 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
13 Palpitação: Designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. As palpitações são detectadas usualmente após um exercício violento, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal.
14 Cabeça:
15 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
16 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
17 Palpitações: Designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. As palpitações são detectadas usualmente após um exercício violento, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal.
18 Agonista: 1. Em farmacologia, agonista refere-se às ações ou aos estímulos provocados por uma resposta, referente ao aumento (ativação) ou diminuição (inibição) da atividade celular. Sendo uma droga receptiva. 2. Lutador. Na Grécia antiga, pessoa que se dedicava à ginástica para fortalecer o físico ou como preparação para o serviço militar.
19 Adrenérgico: Que age sobre certos receptores específicos do sistema simpático, como o faz a adrenalina.
20 Brônquios: A maior passagem que leva ar aos pulmões originando-se na bifurcação terminal da traquéia. Sinônimos: Bronquíolos
21 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
22 Mucociliar: O aparelho mucociliar tem como principal função a remoção de partículas ou substâncias potencialmente agressivas ao trato respiratório através do transporte pelos cílios, ou alternativamente, pela tosse e espirro, nos quadros de hiperprodução de muco, como rinite alérgica, rinossinusites, bronquite crônica, fibrose cística e asma.
23 Músculo Uterino: A capa de músculos lisos do útero, que forma a massa principal do órgão.
24 Expectoração: Ato ou efeito de expectorar. Em patologia, é a expulsão, por meio da tosse, de secreções provenientes da traqueia, brônquios e pulmões; escarro.
25 Broncodilatador: Substância farmacologicamente ativa que promove a dilatação dos brônquios.
26 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
27 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
28 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
29 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
30 Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
31 Broncoespasmo: Contração do músculo liso bronquial, capaz de produzir estreitamento das vias aéreas, manifestado por sibilos no tórax e falta de ar. É uma contração vista com freqüência na asma.
32 Bronquite crônica: Inflamação persistente da mucosa dos brônquios, em geral produzida por tabagismo, e caracterizada por um grande aumento na produção de muco bronquial que produz tosse e expectoração durante pelo menos três meses consecutivos durante dois anos.
33 Enfisema: Doença respiratória caracterizada por destruição das paredes que separam um alvéolo de outro, com conseqüente perda da retração pulmonar normal. É produzida pelo hábito de fumar e, em algumas pessoas, pela deficiência de uma proteína chamada Antitripsina.
34 Taquiarritmia: Cadência rápida do ritmo do coração, arritmia rápida.
35 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
36 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
37 Hipocalemia: Concentração sérica de potássio inferior a 3,5 mEq/l. Pode ocorrer por alterações na distribuição de potássio (desvio do compartimento extracelular para intracelular) ou de reduções efetivas no conteúdo corporal de potássio por uma menor ingesta ou por perda aumentada. Fraqueza muscular e arritimias cardíacas são os sinais e sintomas mais comuns, podendo haver também poliúria, polidipsia e constipação. Pode ainda ser assintomática.
38 Hipóxia: Estado de baixo teor de oxigênio nos tecidos orgânicos que pode ocorrer por diversos fatores, tais como mudança repentina para um ambiente com ar rarefeito (locais de grande altitude) ou por uma alteração em qualquer mecanismo de transporte de oxigênio, desde as vias respiratórias superiores até os tecidos orgânicos.
39 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
40 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
41 Teratogênicos: Agente teratogênico ou teratógeno é tudo aquilo capaz de produzir dano ao embrião ou feto durante a gravidez. Estes danos podem se refletir como perda da gestação, malformações ou alterações funcionais ou ainda distúrbios neurocomportamentais, como retardo mental.
42 Hipoglicemia: Condição que ocorre quando há uma queda excessiva nos níveis de glicose, freqüentemente abaixo de 70 mg/dL, com aparecimento rápido de sintomas. Os sinais de hipoglicemia são: fome, fadiga, tremores, tontura, taquicardia, sudorese, palidez, pele fria e úmida, visão turva e confusão mental. Se não for tratada, pode levar ao coma. É tratada com o consumo de alimentos ricos em carboidratos como pastilhas ou sucos com glicose. Pode também ser tratada com uma injeção de glucagon caso a pessoa esteja inconsciente ou incapaz de engolir. Também chamada de reação à insulina.
43 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
44 Sistema cardiovascular: O sistema cardiovascular ou sistema circulatório sanguíneo é formado por um circuito fechado de tubos (artérias, veias e capilares) dentro dos quais circula o sangue e por um órgão central, o coração, que atua como bomba. Ele move o sangue através dos vasos sanguíneos e distribui substâncias por todo o organismo.
45 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
46 Tecido conjuntivo: Tecido que sustenta e conecta outros tecidos. Consiste de CÉLULAS DO TECIDO CONJUNTIVO inseridas em uma grande quantidade de MATRIZ EXTRACELULAR.
47 Sistema nervoso: O sistema nervoso é dividido em sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e a porção periférica está constituída pelos nervos cranianos e espinhais, pelos gânglios e pelas terminações nervosas.
48 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
49 Pele e Tecido Subcutâneo: Revestimento externo do corpo composto por PELE, seus acessórios (CABELO, UNHAS, GLÂNDULAS SEBÁCEAS e GLÂNDULAS SUDORÍPARAS) e seus ductos.
50 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
51 Exantema: Alteração difusa da coloração cutânea, caracterizada por eritema, com elevação das camadas mais superficiais da pele (pápulas), vesículas, etc. Pode ser produzido por uma infecção geralmente viral (rubéola, varicela, sarampo), por alergias a medicamentos, etc.
52 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
53 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
54 Taquiarritmias: Cadência rápida do ritmo do coração, arritmias rápidas.
55 Hiperglicemia: Excesso de glicose no sangue. Hiperglicemia de jejum é o nível de glicose acima dos níveis considerados normais após jejum de 8 horas. Hiperglicemia pós-prandial acima de níveis considerados normais após 1 ou 2 horas após alimentação.
56 Acidose: Desequilíbrio do meio interno caracterizado por uma maior concentração de íons hidrogênio no organismo. Pode ser produzida pelo ganho de substâncias ácidas ou perda de substâncias alcalinas (básicas).
57 Láctica: Diz-se de ou ácido usado como acidulante e intermediário químico; lática.
58 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
59 Eletrólitos: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
60 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.
61 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre BRICANYL COMPOSTO EXPECTORANTE?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.