ISOCORD Cápsulas

EVOLABIS SIF

Atualizado em 08/12/2014

Composição de Isocord Cápsulas

cada cápsula contém: 20 mg e 40 mg de dinitrato de isossorbida (dinitrato de isossorbitol). Excipiente q.s.p. 1 cápsula.

Posologia e Administração de Isocord Cápsulas

Isocord cápsulas deve ser administrado a cada 6 ou 8 horas, dependendo da gravidade dos sintomas1 e da resposta do paciente à terapêutica2, a critério médico. Atenção: as cápsulas de Isocord 20 ou 40 mg nunca devem ser mastigadas ou partidas. - Superdosagem: em caso de doses excessivas, o principal efeito a surgir é hipotensão3 acentuada; caso isso ocorra, o emprego do medicamento deverá ser imediatamente suspenso e o paciente deve ser mantido sob observação e cuidados médicos. Deve-se ressaltar que é muito difícil ocorrer intoxicação pelo emprego do nitratos vasodilatadores, pois estes compostos têm índices terapêuticos elevados, apresentando larga margem de segurança.

Precauções de Isocord Cápsulas

como todos os nitratos, Isocord cápsulas deve ser administrado com cautela a pacientes com: glaucoma4 e distúrbios circulatórios relativos à baixa pressão sangüínea5 (hipotensão3 ortostática, por exemplo). Gestantes, mulheres em período de aleitamento materno6 e crianças apenas devem ser tratadas com Isocord em casos onde o benefício obtido compense o risco envolvido, e sob estrita orientação e acompanhamento médico. Os nitratos vasodilatadores podem provocar reações de tolerância, inclusive tolerância cruzada; neste caso, recupera-se o estado original com a suspensão do uso do medicamento. A ingestão de álcool deve ser evitada, pois como também provoca vasodilatação periférica, pode precipitar uma reação hipotensiva. Devido à possibilidade de queda de pressão sangüínea5, atividades como a condução de veículos automotores e máquinas deverão ser suspensas durante o tratamento com Isocord, pois as ações reflexas poderão estar comprometidas. Interações medicamentosas: a ação hipotensora do dinitrato de isossorbida pode ser potencializada pelo emprego concomitante de agentes hipotensores (anti-hipertensivos), álcool, antidepressivos tricíclicos, vasodilatadores diversos e antagonistas do cálcio; o emprego conjunto destas substâncias deve ser evitado.

Reações Adversas de Isocord Cápsulas

as reações adversas mais comuns geralmente ocorrem no início do tratamento e incluem cefaléias7, queda de pressão sangüínea5, sensação de fraqueza, taquicardia8, ruborização temporária da face9, náusea10, vômito11 e tonturas12 leves. Estas reações geralmente são de baixa intensidade e transitórias, regredindo após alguns dias de tratamento. Caso alguma reação persistente ocorra, o medicamento deve ser suspenso e o tratamento deverá ser revisto.

Contra-Indicações de Isocord Cápsulas

hipersensibilidade ao dinitrato de isossorbida; pacientes portadores de insuficiência hepática13 e/ou renal14 grave; casos de hipotensão3 grave.

Indicações de Isocord Cápsulas

profilaxia e tratamento da angina15 do peito16, melhorando a capacidade de esforço físico do paciente coronariano.

Apresentação de Isocord Cápsulas

caixa com 30 cápsulas de 20 mg e 40 mg.


ISOCORD Cápsulas - Laboratório

EVOLABIS SIF
Rua Urussui, 92 cj 101 an 10
São Paulo/SP
Tel: (11)3168 0718
Fax: (11) 3168 4940

Ver outros medicamentos do laboratório "EVOLABIS SIF"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
3 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
4 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
5 Pressão sangüínea: Força exercida pelo sangue arterial por unidade de área da parede arterial. É expressa como uma razão (Exemplo: 120/80, lê-se 120 por 80). O primeiro número é a pressão sistólica ou pressão máxima. E o segundo número é a presão diastólica ou mínima.
6 Aleitamento Materno: Compreende todas as formas do lactente receber leite humano ou materno e o movimento social para a promoção, proteção e apoio à esta cultura. Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
7 Cefaléias: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaléia ou dor de cabeça tensional, cefaléia cervicogênica, cefaléia em pontada, cefaléia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaléias ou dores de cabeça. A cefaléia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
8 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
9 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
10 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
11 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
12 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
13 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
14 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
15 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
16 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original

Tem alguma dúvida sobre ISOCORD Cápsulas?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.