Preço de ALENDIL em Houston/SP: R$ 127,20

ALENDIL

FARMOQUIMICA

Atualizado em 03/06/2015

Composição de Alendil

cada comprimido contém 10 mg de alendronatosódico e excipiente q.s.p. 1 comprimido.

Posologia e Administração de Alendil

a posologia recomendada é de 1 comprimido de 10 mg por dia, pela manhã, em jejum. Não é necessário ajuste posológico para pacientes1 idosos ou com insuficiência renal2 leve a moderada (clearance da creatinina3 de 35 a 60 ml/min).

Precauções de Alendil

a segurança do uso em mulheres grávidas e lactantes4 não foi estabelecida, bem como em pacientes pediátricos. O uso de alendronato sódico deve ser cauteloso em pacientes com distúrbios do trato gastrintestinal superior5, como disfagia6, doença esofagiana sintomática7, gastrite8, duodenite e úlcera péptica9. Devem ser consideradas outras causas para a osteoporose10 além da deficiência estrogênica e do envelhecimento. Os comprimidos de alendronato sódico devem ser tomados em jejum, pela manhã, acompanhados de um copo de água (exclusivamente água natural, não mineral) no mínimo 30 minutos antes do primeiro alimento ou bebida do dia, e os pacientes devem evitar deitar-se por, pelo menos, 30 minutos após tomarem o comprimido para reduzir o tempo de contato do alendronato sódico com o trato gastrintestinal superior5.

Reações Adversas de Alendil

as reações adversas observadas com o uso do alendronato sódico têm sido, geralmente, leves e transitórias, não requerendo a suspensão do tratamento. Foram relatadas: distensão abdominal, constipação11, diarréia12, disfagia6, flatulência, ulceração13 esofagiana, dor musculoesquelética e cefaléia14.

Contra-Indicações de Alendil

antecedentes de hipersensibilidade à droga. Hipocalcemia15, distúrbios no metabolismo16 do cálcio, deficiência de vitamina17 D e em portadores de insuficiência renal2 (clearance da creatinina3 < 35 ml/min).

Indicações de Alendil

tratamento da osteoporose10 em mulheres após a menopausa18.

Apresentação de Alendil

embalagens contendo 15 e 30 comprimidos de 10 mg.


ALENDIL - Laboratório

FARMOQUIMICA
Rua General Polidoro, 105
Rio de Janeiro/RJ - CEP: 22280-001
Tel: 55 (021 )275-3548
Fax: 55 (021) 542-6747
Site: http://www.farmoquimica.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "FARMOQUIMICA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
2 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
3 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
4 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
5 Trato Gastrintestinal Superior: O segmento do TRATO GASTROINTESTINAL que inclui o ESÔFAGO, o ESTÔMAGO e o DUODENO.
6 Disfagia: Sensação consciente da passagem dos alimentos através do esôfago. Pode estar associado a doenças motoras, inflamatórias ou tumorais deste órgão.
7 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
8 Gastrite: Inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago. Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, consumo de medicamentos (aspirina), estresse, etc.
9 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
10 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
11 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
12 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
13 Ulceração: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
14 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
15 Hipocalcemia: É a existência de uma fraca concentração de cálcio no sangue. A manifestação clínica característica da hipocalcemia aguda é a crise de tetania.
16 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
17 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
18 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.

Tem alguma dúvida sobre ALENDIL?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.