BRONCHO - VAXOM

TAKEDA PHARMA LTDA.

Atualizado em 20/09/2017

BRONCHO - VAXOM ®
Takeda Pharma Ltda.
Cápsula
3,5 e 7,0 mg

Bula Para Paciente1 - Rdc 47/2009 do Broncho - Vaxom

Apresentações do Broncho - Vaxom

Pediátrico: Cápsulas de 3,5 mg. Embalagem com 10 unidades.
Adulto: Cápsulas de 7 mg. Embalagens com 10 e 30 unidades.
USO ORAL
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Composição do Broncho - Vaxom

Broncho-Vaxom®Adulto
Cada cápsula contém 7 mg de lisado bacteriano de Haemophilus influenzae, Streptococcus pneumoniae, Klebsiella pneumoniae ssp. pneumoniae, Klebsiella pneumoniae ssp. ozaenae, Staphylococcus aureus, Streptococcus pyogenes, Streptococcus sanguinis e Moraxella (Branhamella) catarrhalis contido em 40 mg de liofilizado2 padronizado.
Excipientes: amido, estearato de magnésio, manitol, glutamato de sódio monobásico e propilgalato.
Broncho-Vaxom® Pediátrico
Cada cápsula contém 3,5 mg de lisado bacteriano de Haemophilus influenzae, Streptococcus pneumoniae, Klebsiella pneumoniae ssp. pneumoniae, Klebsiella pneumoniae ssp. ozaenae, Staphylococcus aureus, Streptococcus pyogenes, Streptococcus sanguinis e Moraxella (Branhamella) catarrhalis contido em 20 mg de liofilizado2 padronizado.
Excipientes: amido, estearato de magnésio, manitol, glutamato de sódio monobásico e propilgalato.

1. Para Que Este Medicamento é Indicado do Broncho - Vaxom

Broncho-Vaxom® destina-se a tratamento auxiliar e prevenção dos processos infecciosos dos pulmões3, da garganta4, dos seios5 da face6 e dos ouvidos (bronquite aguda7 e crônica; amigdalite, faringite8 e laringite9; rinite10, sinusite11 e otite12); de infecções13 resistentes aos antibióticos convencionais e de complicações bacterianas decorrentes de infecções13 virais do trato respiratório, especialmente na criança e no idoso. É indicado também para a prevenção de recidivas14 (recaídas) e da transição para o estado crônico15.

2. Como Este Medicamento Funciona do Broncho - Vaxom

Broncho-Vaxom® é um medicamento que estimula o sistema imunológico16 e assim fortalece a resistência às infecções13 do sistema respiratório17 e reduz o risco de recidivas14 (recaídas).A resposta ao tratamento segundo a posologia recomendada dependerá das condições do sistema imunológico16 do paciente.
A melhora do quadro clínico pode ser notada após o primeiro ciclo de tratamento. Entretanto, a eficácia do tratamento é maior após o término do terceiro ciclo.

3. Quando Não Devo Usar Este Medicamento do Broncho - Vaxom

Broncho-Vaxom® não deve ser usado por pacientes com alergia18 (hipersensibilidade) aos componentes da fórmula.
Este medicamento é contraindicado para crianças com menos de seis meses de idade, pois nessa idade a defesa da criança não está completamente desenvolvida.

4. o Que Devo Saber Antes de Utilizar Este Medicamento do Broncho - Vaxom

O tratamento deve ser interrompido caso ocorram reações cutâneas19 e distúrbios respiratórios de longa duração, uma vez que estes podem ser reflexos de reações de alergia18. O tratamento também deve ser interrompido no caso de distúrbios gastrintestinais duradouros.Com base nos conhecimentos atuais, a administração de Broncho-Vaxom ® não é recomendado em crianças com idade inferior a 6 meses, devido a imaturidade do seu sistema imunitário20.
Broncho-Vaxom® não afeta a capacidade de dirigir ou operar máquinas.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde21.

5. Onde, Como e Por Quanto Tempo Posso Guardar Este Medicamento do Broncho - Vaxom

Conserve o produto à temperatura ambiente (15°C a 30°C) e proteja-o de luz e umidade.
Número de lote e data de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

A cápsula de Broncho-Vaxom® 3,5 mg (Pediátrico) é opaca, metade cor branca e a outra metade cor azul, contendo pó levemente bege.
A cápsula de Broncho-Vaxom® 7 mg (Adulto) é opaca, de coloração azul, contendo pó levemente bege.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. Como Devo Usar Este Medicamento do Broncho - Vaxom

Broncho-Vaxom® destina-se a uso exclusivamente oral.Broncho-Vaxom® deve ser ingerido com o estômago22 vazio (em jejum).
Adultos - cápsulas de 7 mg
- Tratamento de episódios agudos: uma cápsula ao dia, em jejum, até o desaparecimento dos sintomas23, por um período mínimo de 10 dias. Nos casos que requeiram terapia antibiótica, Broncho-Vaxom® deve ser administrado preferencialmente junto com o antibiótico desde o início do tratamento.
- Tratamento de prevenção de recidivas14 (recaídas): uma cápsula ao dia, em jejum, durante 10 dias consecutivos com intervalo de 20 dias devendo ser repetido por 3 meses seguidos.
Crianças - cápsulas de 3,5 mg
Empregar o mesmo esquema posológico aplicado em adultos. As cápsulas pediátricas contêm a metade da dose preconizada24 para adultos. Caso a criança apresente dificuldade em engolir a cápsula, esta pode ser aberta e o conteúdo disperso em uma pequena quantidade de líquido, tal como água, suco de frutas ou leite. Neste caso, a apresentação em sachê também é recomenda pois é melhor adaptada ao uso pediátrico.
Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

7. o Que Devo Fazer Quando Eu Me Esquecer de Usar Este Medicamento do Broncho - Vaxom

Caso você tenha se esquecido de tomar uma dose, tome o medicamento assim que possível. Se estiver muito perto do horário da próxima dose, aguarde e tome somente uma única dose. Não tome duas doses ao mesmo tempo ou uma dose extra para compensar a dose perdida.
Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico ou cirurgião-dentista.

8. Quais Os Males Que Este Medicamento Pode Causar do Broncho - Vaxom

Relatos provenientes de estudos clínicos indicam uma incidência25 de efeitos adversos de 3% a 4%. Eventos adversos são classificados abaixo de acordo com sua frequência:Reações comuns (ocorrem em 1% a 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): diarreia26, dor abdominal, tosse e erupção27 cutânea28.
Reações incomuns (ocorrem em 0,1% a 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): hipersensibilidade (erupção27 cutânea28 eritematosa29, erupção27 cutânea28 generalizada, eritema30, edema31, edema31 palpebral, edema31 da face6, edema31 periférico, inchaço32, inchaço32 da face6, prurido33, prurido33 generalizado, dispneia34).
Os relatos pós-comercialização identificaram as seguintes reações adversas de frequência desconhecida: vômito35, náusea36, angioedema37, urticária38, febre39, fadiga40 e dor de cabeça41.
Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

9. o Que Fazer Se Alguém Usar Uma Quantidade Maior do Que a Indicada Deste Medicamento do Broncho - Vaxom

Não existem relatos de superdoses. As características de Broncho-Vaxom® e os resultados dos testes de toxicidade42 efetuados em animais tornam altamente improvável o surgimento de efeitos tóxicos após superdoses do produto.
Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001 se você precisar de mais orientações.

Dizeres Legais do Broncho - Vaxom

MS - 1.0639.0201Farm. Resp.: Carla A. Inpossinato
CRF-SP n° 38.535
Fabricado por:
OM Pharma S.A.
Genebra - Suíça
Importado por:
Takeda Pharma Ltda.
Rodovia SP 340 S/N, km 133,5
Jaguariúna-SP
CNPJ 60.397.775/0008-40
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.


BRONCHO - VAXOM ®

Takeda Pharma Ltda.
Granulado
3,5 mg/sachê

Bula Para Paciente1 - Rdc 47/2009 do Broncho - Vaxom

Apresentações do Broncho - Vaxom

Granulado de 3,5 mg/ sachê. Embalagem com 30 sachês.
USO ORAL
USO PEDIÁTRICO

Composição do Broncho - Vaxom

Cada sachê contém 3,5 mg de lisado bacteriano de Haemophilus influenzae, Streptococcus pneumoniae, Klebsiella pneumoniae ssp. pneumoniae, Klebsiella pneumoniae ssp. ozaenae, Staphylococcus aureus, Streptococcus pyogenes, Streptococcus sanguinis e Moraxella (Branhamella) catarrhalis contido em 20 mg de liofilizado2 padronizado.
Excipientes: amido, silicato de magnésio, estearato de magnésio, manitol, glutamato de sódio monobásico e propilgalato.

1. Para Que Este Medicamento é Indicado do Broncho - Vaxom

Broncho-Vaxom® destina-se a tratamento auxiliar e prevenção dos processos infecciosos dos pulmões3, da garganta4, dos seios5 da face6 e dos ouvidos (bronquite aguda7 e crônica; amigdalite, faringite8 e laringite9; rinite10, sinusite11 e otite12); infecções13 resistentes aos antibióticos convencionais e complicações bacterianas decorrentes de infecções13 virais do trato respiratório, especialmente na criança e no idoso. É indicado também para a prevenção de recidivas14 (recaídas) e da transição para o estado crônico15.

2. Como Este Medicamento Funciona do Broncho - Vaxom

Broncho-Vaxom® é um medicamento que estimula o sistema imunológico16 e assim fortalece a resistência às infecções13 do sistema respiratório17, reduzindo o risco de recidivas14 (recaídas).A resposta ao tratamento segundo a posologia recomendada dependerá das condições do sistema imunológico16 do paciente.
A melhora do quadro clínico pode ser notada após o primeiro ciclo de tratamento. Entretanto, a eficácia do tratamento é maior após o término do terceiro ciclo.

3. Quando Não Devo Usar Este Medicamento do Broncho - Vaxom

Broncho-Vaxom® não deve ser usado por pacientes com alergia18 (hipersensibilidade) aos componentes da fórmula.
Este medicamento é contraindicado para crianças com menos de seis meses de idade, pois nesta idade a defesa da criança não está completamente desenvolvida.

4. o Que Devo Saber Antes de Utilizar Este Medicamento do Broncho - Vaxom

O tratamento deve ser interrompido caso ocorram reações cutâneas19 e distúrbios respiratórios de longa duração, uma vez que estes podem ser reflexos de reações de alergia18. O tratamento também deve ser interrompido no caso de distúrbios gastrintestinais duradouros.Com base nos conhecimentos atuais, a administração de Broncho-Vaxom ® não é recomendado em crianças com idade inferior a 6 meses, devido a imaturidade do seu sistema imunitário20.
Broncho-Vaxom® não afeta a capacidade de dirigir ou operar máquinas.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde21.

5. Onde, Como e Por Quanto Tempo Posso Guardar Este Medicamento do Broncho - Vaxom

Conserve o produto à temperatura ambiente (15°C a 30°C) e protegido de luz e umidade.
Número de lote e data de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Os sachês de Broncho-Vaxom® contêm um granulado fino (pó) de coloração levemente bege.
Após dispersão do granulado dos sachês em pequena quantidade de água, suco de frutas ou leite, a ingestão deve ser imediata.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. Como Devo Usar Este Medicamento do Broncho - Vaxom

Broncho-Vaxom® destina-se a uso exclusivamente oral.Broncho-Vaxom® deve ser ingerido com o estômago22 vazio (em jejum).
- Tratamento de episódios agudos: um sachê ao dia, em jejum, até o desaparecimento dos sintomas23, por um período mínimo de 10 dias. Nos casos que requeiram terapia antibiótica, Broncho-Vaxom® deve ser administrado preferencialmente junto com o antibiótico desde o início do tratamento.
- Tratamento de prevenção de recidivas14 (recaídas): um sachê ao dia, em jejum, durante 10 dias consecutivos, com intervalo de 20 dias devendo ser repetido por 3 meses seguidos.
O conteúdo do sachê deve ser dissolvido em uma pequena quantidade de água. Porém, nos casos em que a criança tenha dificuldade de ingerir o medicamento desta forma, é possível dissolvê-lo em pequena quantidade de suco de frutas, leite, iogurte ou outro alimento.
Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

7. o Que Devo Fazer Quando Me Esquecer de Usar Este Medicamento do Broncho - Vaxom

Caso você tenha se esquecido de tomar uma dose, tome o medicamento assim que possível. Se estiver muito perto do horário da próxima dose, aguarde e tome somente uma única dose. Não tome duas doses ao mesmo tempo ou uma dose extra para compensar a dose perdida.
Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico ou cirurgião-dentista.

8. Quais Os Males Que Este Medicamento Pode Causar do Broncho - Vaxom

Relatos provenientes de estudos clínicos indicam uma incidência25 de efeitos adversos de 3% a 4%. Eventos adversos são classificados abaixo de acordo com sua frequência:Reações comuns (ocorrem em 1% a 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): diarreia26, dor abdominal, tosse e erupção27 cutânea28.
Reações incomuns (ocorrem em 0,1% a 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): hipersensibilidade (erupção27 cutânea28 eritematosa29, erupção27 cutânea28 generalizada, eritema30, edema31, edema31 palpebral, edema31 da face6, edema31 periférico, inchaço32, inchaço32 da face6, prurido33, prurido33 generalizado, dispneia34).
Os relatos pós-comercialização identificaram as seguintes reações adversas de frequência desconhecida: vômito35, náusea36, angioedema37, urticária38, febre39, fadiga40 e dor de cabeça41.
Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

9. o Que Fazer Se Alguém Usar Uma Quantidade Deste Medicamento Maior do Que a Indicada do Broncho - Vaxom

Não existem relatos de superdoses. As características de Broncho-Vaxom® e os resultados dos testes de toxicidade42 efetuados em animais tornam altamente improvável o surgimento de efeitos tóxicos após superdoses do produto.
Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001 se você precisar de mais orientações.

Dizeres Legais do Broncho - Vaxom

MS - 1.0639.0201
Farm. Resp.: Carla A. Inpossinato
CRF-SP n° 38.535
Fabricado por:
OM Pharma S.A.
Genebra - Suíça
Sachê
Embalado por:
OM PHARMA S.A.
Amadora - Portugal
Importado por:
Takeda Pharma Ltda.
Rodovia SP 340 S/N, km 133,5
Jaguariúna-SP
CNPJ 60.397.775/0008-40
Indústria Brasileira
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

BRONCHO - VAXOM - Laboratório

TAKEDA PHARMA LTDA.
Rodovia SP 340 S/N, km 133,5
Jaguariúna/SP

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Para paciente: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Paciente disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
2 Liofilizado: Submetido à liofilização, que é a desidratação de substâncias realizada em baixas temperaturas, usada especialmente na conservação de alimentos, em medicamentos, etc.
3 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
4 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
5 Seios: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
6 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
7 Bronquite aguda: Inflamação dos brônquios produzida em geral por diferentes vírus respiratórios, que se manifesta por febre, tosse e expectoração de muco à tosse.
8 Faringite: Inflamação da mucosa faríngea em geral de causa bacteriana ou viral. Caracteriza-se por dor, dificuldade para engolir e vermelhidão da mucosa, acompanhada de exsudatos ou não.
9 Laringite: Inflamação da mucosa que recobre a laringe. É muito freqüente durante os meses frios, e é produzida por uma infecção viral. Apresenta-se com dor, alterações da fonação (disfonia), tosse e febre.
10 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
11 Sinusite: Infecção aguda ou crônica dos seios paranasais. Podem complicar o curso normal de um resfriado comum, acompanhando-se de febre e dor retro-ocular.
12 Otite: Toda infecção do ouvido é chamada de otite.
13 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
14 Recidivas: 1. Em medicina, é o reaparecimento de uma doença ou de um sintoma, após período de cura mais ou menos longo; recorrência. 2. Em direito penal, significa recaída na mesma falta, no mesmo crime; reincidência.
15 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
16 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
17 Sistema Respiratório: Órgãos e estruturas tubulares e cavernosas, por meio das quais a ventilação pulmonar e as trocas gasosas entre o ar externo e o sangue são realizadas.
18 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
19 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
20 Sistema Imunitário: Mecanismo de defesa do corpo contra organismos ou substâncias estranhas e células nativas anormais. Inclui a resposta imune humoral e a resposta mediada por célula e consiste de um complexo de componentes celulares, moleculares e genéticos interrelacionados.
21 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
22 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
23 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
24 Preconizada: Recomendada, aconselhada, pregada.
25 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
26 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
27 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
28 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
29 Eritematosa: Relativo a ou próprio de eritema. Que apresenta eritema. Eritema é uma vermelhidão da pele, devido à vasodilatação dos capilares cutâneos.
30 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
31 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
32 Inchaço: Inchação, edema.
33 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
34 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
35 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
36 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
37 Angioedema: Caracteriza-se por áreas circunscritas de edema indolor e não-pruriginoso decorrente de aumento da permeabilidade vascular. Os locais mais acometidos são a cabeça e o pescoço, incluindo os lábios, assoalho da boca, língua e laringe, mas o edema pode acometer qualquer parte do corpo. Nos casos mais avançados, o angioedema pode causar obstrução das vias aéreas. A complicação mais grave é o inchaço na garganta (edema de glote).
38 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
39 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
40 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
41 Cabeça:
42 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.

Tem alguma dúvida sobre BRONCHO - VAXOM?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.