Preço de Rehidrat 90 em São Paulo/SP: R$ 22,70

Bula do paciente Bula do profissional

Rehidrat 90

EUROFARMA LABORATÓRIOS S.A.

Atualizado em 27/02/2024

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Rehidrat® 90
cloreto de potássio + citrato de sódio + cloreto de sódio + glicose1
Pó para solução

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Pó para solução oral (preparação extemporânea) sabor natural
Embalagem com 4 envelopes de pó para solução oral (preparação extemporânea) sabor natural 

USO ADULTO E PEDIÁTRICO
USO ORAL

COMPOSIÇÃO:

Cada grama2 de Rehidrat® 90 sabor natural contém:

cloreto de potássio 53,76 mg/g
citrato de sódio di-hidratado 103,94 mg/g
cloreto de sódio 125,45 mg/g
glicose1 716,84 mg/g

 

Composição hidroeletrolítica: Cada 1.000 mL da solução de Rehidrat® 90 contém: 

potássio 20,0 mEq/L
citrato 30,0 mEq/L
sódio 90,0 mEq/L
cloreto 80,0 mEq/L
glicose1 111,0 mMol/L3

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Rehidrat® 90 é indicado para reidratação e manutenção da hidratação.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

A ação esperada deste medicamento é promover a reidratação, ou manter a recuperação de água e sais que se conseguiu na reidratação.

Como Rehidrat® 90 é uma solução de hidratação oral, seu início de ação é imediato.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Você não deve utilizar Rehidrat® 90 se apresentar obstrução intestinal, perfuração do intestino, ou vômitos4 frequentes e ininterruptos.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Soluções orais contendo potássio devem ser usadas com cautela em pacientes com insuficiência renal5 que não excretam o potássio adequadamente. Uma situação em que existe risco de superdose é o preparo incorreto da solução de Rehidrat® 90, com acréscimo de menos água do que o recomendado. Nesse caso, pode ocorrer como consequências mais graves, aumento das concentrações plasmáticas de sódio e potássio.

Devem-se seguir com atenção as instruções de preparo contidas na embalagem de Rehidrat® 90, usando as quantidades recomendadas de água previamente filtrada ou fervida e esfriada. Após abertura do envelope ou preparo da solução, o que não for consumido em 24 horas deve ser desprezado.

Gravidez6 e Lactação7

Rehidrat® 90 não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Informe a seu médico a ocorrência de gravidez6 na vigência do tratamento, ou após seu término.

Informe a seu médico se está amamentando.

A diarreia8 e a desidratação9 podem ser evitadas com cuidados de higiene. Se a criança estiver em período de aleitamento, lave bem as mãos10 e os seios11 antes de amamentar. Lave bem as mãos10 e os utensílios antes de preparar a comida; toda louça na qual a criança come deve ser limpa. Mantenha os alimentos protegidos do calor e cobertos para evitar moscas e pó. Em dias de calor, vista a criança com roupas leves e ofereça líquidos à vontade. O leite materno é o melhor alimento para crianças pequenas e ajuda a evitar a diarreia8 e a desidratação9.

Informações importantes sobre um dos componentes do medicamento

Atenção diabéticos: contém AÇÚCAR12.

Informe a seu médico, ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Este medicamento deve ser guardado em temperatura ambiente (15–30°C), protegido da luz e umidade.

Depois da reconstituição do pó, a solução obtida deve ser mantida em temperatura ambiente (15–30°C) e deve ser utilizada dentro do período de 24 horas. Passado esse prazo, o que restar da solução deve ser desprezado e, se necessário, uma nova solução deve ser preparada.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Rehidrat®90 sabor natural caracteriza-se na forma de pó granulado branco, isento de material estranho; após reconstituição, caracteriza- se por líquido límpido incolor, isento de material estranho.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Siga cuidadosamente as instruções para preparo da solução. Use a quantidade correta de água, pois uma quantidade menor de água do que a recomendada deixará a solução concentrada demais e uma quantidade maior de água do que a recomendada deixará a solução fraca, sendo que qualquer dessas duas situações pode trazer problemas. Use uma colher e um recipiente limpos e água previamente filtrada ou fervida e esfriada. Depois de preparar a solução, mantenha o recipiente tampado e em lugar fresco.

Esta solução também pode ser usada depois da reidratação, para manter a recuperação de água e sais. Nesse caso, a solução pode ser oferecida à vontade, pura, mas intercalando com a administração de outros líquidos (leite, sucos, chás, água, sopas). Esta forma de uso pode se estender por um ou dois dias, ou pelo tempo que o médico indicar. Durante o tratamento da desidratação9 em crianças, não é necessário interromper a alimentação. Se estiver amamentando a criança, continue oferecendo o seio13 nos intervalos da solução. Informe a seu médico a ocorrência de gravidez6 durante o tratamento.

Rehidrat® 90 deve ser oferecido com grande frequência ao paciente, permitindo que o volume e a velocidade de ingestão sejam determinados por sua aceitação. Recomenda-se a administração do produto a cada evacuação líquida. Como regra geral, recomenda-se de 100 a 150 mL por quilo de peso corporal (por exemplo, 1.000 a 1.500 mL para uma criança de 10 kg), a serem administrados em período de 4 (quatro) a 6 (seis) horas. Existe, entretanto, grande variação entre pacientes. Mesmo que no início haja vômitos4, insista em administrar a solução, em quantidades menores, pois assim que o paciente começa a reidratar-se, os vômitos4 costumam desaparecer. Se nas primeiras duas horas de tratamento, os vômitos4 continuarem impedindo que o doente tome a solução, procure imediatamente o médico.

Doses superiores a 100 mL a cada evacuação para crianças com até 1 ano de idade e 200 mL a cada evacuação para crianças com mais de 1 ano de idade ou adultos devem ser administradas somente sob orientação médica.

Modo de usar

Dissolva o conteúdo do envelope de 13,95 g em 500 mL de água previamente filtrada ou fervida e esfriada. Após o preparo, mantenha a solução em recipiente tampado em temperatura ambiente (15–30°C). Esta solução pode ser usada por 24 horas. Após este período, inutilize o restante da solução e, se necessário, prepare uma nova solução. Rehidrat® 90 deve ser administrado, após diluição, por via oral, com uma colher, copo ou mamadeira, dependendo da idade do paciente.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas14, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Use Rehidrat® 90 assim que se lembrar de que esqueceu uma tomada, para que a reidratação possa ser eficiente.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Até o momento não se observaram reações adversas de Rehidrat® 90 com a posologia recomendada.

Informe a seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

A superdose com Rehidrat® 90 pode resultar em leve aumento das concentrações plasmáticas de sódio e potássio, geralmente assintomáticas. Quando o aumento da concentração plasmática de sódio é grave, os seguintes sintomas14 podem ocorrer: febre15, aumento da sede, diminuição do volume urinário e sintomas14 neurológicos, tais como fraqueza, irritabilidade, aumento dos reflexos, rigidez de nuca, convulsões e até coma16. Quando o aumento da concentração plasmática de potássio é grave, os seguintes sintomas14 podem ocorrer: fraqueza, paralisias musculares, arritmias17 cardíacas, choque18 e parada cardíaca. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem, ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE


Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas14 procure orientação médica.
 

MS - 1.0043.0690
Farm. Resp. Subst.: Dra. Ivanete A. Dias Assi - CRF-SP 41.116

Comercializado por:
SUPERA RX MEDICAMENTOS LTDA.
Pouso Alegre - MG

Fabricado por:
EUROFARMA LABORATÓRIOS S.A.
Rod. Pres. Castello Branco, km 35,6 - Itapevi - SP

Registrado por:
EUROFARMA LABORATÓRIOS S.A.
Av. Ver. José Diniz, 3.465 - São Paulo - SP
CNPJ: 61.190.096/0001-92
Indústria Brasileira


SAC 0800 708 1818

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
2 Grama: 1. Designação comum a diversas ervas da família das gramíneas que formam forrações espontâneas ou que são cultivadas para criar gramados em jardins e parques ou como forrageiras, em pastagens; relva. 2. Unidade de medida de massa no sistema c.g.s., equivalente a 0,001 kg . Símbolo: g.
3 Mmol/L: Milimols por litro, unidade de medida que mostra a concentração de uma substância em uma quantidade específica de fluido.
4 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
5 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
6 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
7 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
8 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
9 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
10 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
11 Seios: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
12 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
13 Seio: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
14 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
15 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
16 Coma: 1. Alteração do estado normal de consciência caracterizado pela falta de abertura ocular e diminuição ou ausência de resposta a estímulos externos. Pode ser reversível ou evoluir para a morte. 2. Presente do subjuntivo ou imperativo do verbo “comer.“
17 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
18 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
Artigos relacionados

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.