FLOGENE

ACHÈ

Atualizado em 08/12/2014

Composição de Flogene

CADA ML CONTEM: BETA-CICLODEXTRINA PIROXICAM (EQUIVALENTE A 20 MG DE PIROXICAM) 191,2 MG.

Posologia e Administração de Flogene

UMA GOTA1 PARA CADA 2 KG DE PESO CORPOREO AO DIA, ADMINISTRADA EM DOSE UNICA, ATE A DOSE MAXIMA DE 20 GOTAS AO DIA. O TRATAMENTO DEVE SER MANTIDO ATE O DESAPARECIMENTO TOTAL DA SINTOMATOLOGIA OU A CRITERIO MEDICO.

Precauções de Flogene

EM PACIENTES COM ANAMNESE DE AFECCOES2 DO TRATO GASTRINTESTINAL O PRODUTO SOMENTE DEVE SER ADMINISTRADO SOB RIGOROSO CONTROLE MEDICO. DEVE-SE ADOTAR ESPECIAL CAUTELA TAMBEM NO TRATAMENTO DE PACIENTES PORTADORES DE INSUFICIENCIA3 CARDIO-CIRCULATORIA, HIPERTENSAO ARTERIAL4, COMPROMETIMENTO DA FUNCAO HEPATICA5 OU RENAL6, ALTERACOES HEMATOLOGICAS ATUAIS OU PREGRESSAS, ASMA7 BRONQUICA E PACIENTES IDOSOS DA MESMA FORMA QUE OCORRE COM OUTROS FARMACOS DE ATIVIDADE ANALOGA, FOI OBSERVADA EM RAROS CASOS ELEVACAO DA UREIA8. ESTAS ELEVACOES NAO SE ACENTUAM E, COM O DECORRER DO TRATAMENTO, ATINGEM UM PLATO RETORNANDO AOS NIVEIS INICIAIS COM A INTERRUPCAO DO TRATAMENTO. O AUMENTO DA AZOTEMIA NAO E ASSOCIADO COM UM AUMENTO DA CREATININEMIA. O PIROXICAM, COMO OUTROS FARMACOS ANTIINFLAMATORIOS NAO ESTEROIDES, DIMINUI A AGREGACAO PLAQUETARIA E PROLONGA O TEMPO DE COAGULACAO9; ESTE DADO DEVE SER LEMBRADO NO CASO EM QUE SEJAM REALIZADAS PROVAS HEMATOLOGICAS E IMPOE VIGILANCIA QUANDO O PACIENTE E TRATADO CONCOMITANTEMENTE COM ANTIAGREGANTES PLAQUETARIOS. NAO EXISTE AINDA EXPERIENCIA SUFICIENTE ESTABELECENDO AS INDICACOES E POSOLOGIA DO PRODUTO PARA CRIANCAS. EM CASO DE SUPERDOSAGEM, RECOMENDA-SE UMA TERAPEUTICA10 DE APOIO. - INTERACOES MEDICAMENTOSAS: EXISTINDO A POSSIBILIDADE DE SENSIBILIDADE CRUZADA, O COMPLEXO BETA-CICLODEXTRINA PIROXICAM NAO DEVE SER ADMINISTRADO A PACIENTES NOS QUAIS O ACIDO ACETILSALICILICO OU OUTROS FARMACOS ANTIINFLAMATORIOS NAO HORMONAIS PROVOQUEM SINTOMAS11 DE ASMA7, RINITE12 E URTICARIA13. FLOGENE NAO DEVE SER ADMINISTRADO CONCOMITANTEMENTE COM ANTICOAGULANTES14, POR OUTRO LADO, NAO INTERFERE COM A DIGOXINA E CIMETIDINA E A TAXA DE SUA ABSORCAO NAO PARECE SER INFLUENCIADA PELA PRESENCA DE PROTECAO GASTRICA A BASE DE HIDROXIDO DE ALUMINIO. NAO FORAM CONSTATADAS INCOMPATIBILIDADES COM OS SEGUINTES FARMACOS ADMINISTRADOS CONCOMITANTEMENTE: SAIS DE OURO, CLOROQUINA, CALCITONINA15, BRONCODILATADORES16, HIPOTENSORES, HIPOGLICEMIANTES ORAIS17, MIORRELAXANTES, ANTIBIOTICOS, VITAMINA18 B12, VITAMINA18 D, ANTIANGINOSOS, ANTIVERTIGINOSOS, AMINOFILINA, ANSIOLITICOS, DIURETICOS19, ANTIPARKINSONIANOS, ANTAGONISTAS DO CALCIO, TIROXINA.

Reações Adversas de Flogene

AS MAIS COMUMENTE ASSINALADAS SAO NAUSEAS20, PIROSE21, DOR EPIGASTRICA, DISPEPSIA22 E DIARREIA23. FLOGENE GERALMENTE E MELHOR TOLERADO EM NIVEL GASTROENTERAL DO QUE O PIROXICAM ISOLADO. SAO RAROS: ULCERA GASTRICA24 COM OU SEM HEMORRAGIA25, VOMITO26, EDEMA27 DE NATUREZA ALERGICA DE FACE28 E MAOS29, AUMENTO DA FOTOSSENSIBILIDADE CUTANEA30, ALTERACOES VISUAIS, ANEMIA31 APLASTICA, PANCITOPENIA32, TROMBOCITOPENIA33, ELEVACAO DOS INDICES DOS TESTES DE FUNCAO HEPATICA5, ICTERICIA34, INSUFICIENCIA RENAL35 AGUDA, RETENCAO HIDRICA COM EDEMA27 NOS TORNOZELOS OU DISTURBIOS CARDIOCIRCULATORIOS (HIPERTENSAO36, INSUFICIENCIA CARDIACA CONGESTIVA37). EM CASOS RAROS FORAM DESCRITOS ULCERA GASTRICA24 COM PERFURACAO, SINDROME DE STEVENS-JOHNSON38, SINDROME DE LYELL39, AGRANULOCITOSE40, DISFUNCAO DA BEXIGA URINARIA41, CHOQUE42 E SINTOMAS11 PREMONITORIOS, INSUFICIENCIA CARDIACA43 AGUDA, ESTOMATITE44, ALOPECIA45 E ALTERACOES DO CRESCIMENTO DAS UNHAS46.

Contra-Indicações de Flogene

HIPERSENSIBILIDADE AO FARMACO47, ULCERA48 GASTRODUODENAL, GASTRITE49, DISPEPSIAS, DISTURBIOS HEPATICOS E RENAIS GRAVES, INSUFICIENCIA CARDIACA43 GRAVE, HIPERTENSAO ARTERIAL4 GRAVE, ALTERACOES HEMATOLOGICAS GRAVES, PRESENCA DE DIATESE HEMORRAGICA50, GRAVIDEZ51 CONFIRMADA OU PRESUMIVEL, PERIODO DE ALEITAMENTO.

Indicações de Flogene

FLOGENE E INDICADO NUMA VARIEDADE DE CONDICOES QUE REQUEREM ATIVIDADE ANTIINFLAMATORIA E/OU ANALGESICA TAIS COMO: AFECCOES2 REUMATICAS ARTICULARES E EXTRARTICULARES, DISTURBIOS MUSCULO-ESQUELETICOS AGUDOS, DISMENORREIA52 PRIMARIA, CEFALEIA53 E DOR POS-TRAUMATISMO54 E POS-OPERATORIA E ODONTALGIA.

Apresentação de Flogene

FRASCO COM 10 ML.

FLOGENE - Laboratório

ACHÈ
RODOVIA PRES DUTRA KM 222, 2
GUARULHOS/SP - CEP: 07034-904
Tel: 11 6440-8418
Email: ache@ache.com.br
Site: http://www.ache.com.br

Ver outros medicamentos do laboratório "ACHÈ"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
2 Afecções: Quaisquer alterações patológicas do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
3 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
4 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
5 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
6 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
7 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
8 Ureia: 1. Resíduo tóxico produzido pelo organismo, resulta da quebra de proteínas pelo fígado. É normalmente removida do organismo pelos rins e excretada na urina. 2. Substância azotada. Composto orgânico cristalino, incolor, de fórmula CO(NH2)2 (ou CH4N2O), com um ponto de fusão de 132,7 °C.
9 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
10 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
11 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
12 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
13 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
14 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
15 Calcitonina: Hormônio secretado pela glândula tireoide que inibe a perda de cálcio dos ossos.
16 Broncodilatadores: São substâncias farmacologicamente ativas que promovem a dilatação dos brônquios.
17 Hipoglicemiantes orais: Medicamentos usados por via oral em pessoas com diabetes tipo 2 para manter os níves de glicose próximos ao normal. As classes de hipoglicemiantes são: inibidores da alfaglicosidase, biguanidas, derivados da fenilalanina, meglitinides, sulfoniluréias e thiazolidinediones.
18 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
19 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
20 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
21 Pirose: Sensação de dor epigástrica semelhante a uma queimadura, ela pode ser acompanhada de regurgitação de suco gástrico para dentro do esôfago; azia.
22 Dispepsia: Dor ou mal-estar localizado no abdome superior. O mal-estar pode caracterizar-se por saciedade precoce, sensação de plenitude, distensão ou náuseas. A dispepsia pode ser intermitente ou contínua, podendo estar relacionada com os alimentos.
23 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
24 Úlcera gástrica: Lesão na mucosa do estômago. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100 % dos casos.
25 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
26 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
27 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
28 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
29 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
30 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
31 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
32 Pancitopenia: É a diminuição global de elementos celulares do sangue (glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas).
33 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
34 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
35 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
36 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
37 Insuficiência Cardíaca Congestiva: É uma incapacidade do coração para efetuar as suas funções de forma adequada como conseqüência de enfermidades do próprio coração ou de outros órgãos. O músculo cardíaco vai diminuindo sua força para bombear o sangue para todo o organismo.
38 Síndrome de Stevens-Johnson: Forma grave, às vezes fatal, de eritema bolhoso, que acomete a pele e as mucosas oral, genital, anal e ocular. O início é geralmente abrupto, com febre, mal-estar, dores musculares e artralgia. Pode evoluir para um quadro toxêmico com alterações do sistema gastrointestinal, sistema nervoso central, rins e coração (arritmias e pericardite). O prognóstico torna-se grave principalmente em pessoas idosas e quando ocorre infecção secundária. Pode ser desencadeado por: sulfas, analgésicos, barbitúricos, hidantoínas, penicilinas, infecções virais e bacterianas.
39 Síndrome de Lyell: Sinônimo de Necrólise Epidérmica Tóxica. Caracterizada por necrólise da epiderme. Tem como características iniciais sintomas inespecíficos, influenza-símile, tais como febre, dor de garganta, tosse e queimação ocular, considerados manifestações prodrômicas que precedem o acometimento cutâneo-mucoso. Erupção eritematosa surge simetricamente na face e na parte superior do tronco, provocando sintomas de queimação ou dolorimento da pele. Progressivamente envolvem o tórax anterior e o dorso. O ápice do processo é constituído pela característica denudação da epiderme necrótica, a qual é destacada em verdadeiras lamelas ou retalhos, dentro das áreas acometidas pelo eritema de base. O paciente tem o aspecto de grande queimado, com a derme desnuda, sangrante, eritêmato-purpúrica e com contínua eliminação de serosidade, contribuindo para o desequilíbrio hidroeletrolítico e acentuada perda protéica. Graves seqüelas oculares e esofágicas têm sido relatadas.Constitui uma reação adversa a medicamentos rara. As drogas que mais comumente a causam são as sulfas, o fenobarbital, a carbamazepina, a dipirona, piroxicam, fenilbutazona, aminopenicilinas e o alopurinol.
40 Agranulocitose: Doença causada pela falta ou número insuficiente de leucócitos granulócitos (neutrófilos, basófilos e eosinófilos), que se manifesta como ulcerações na garganta e outras mucosas, seguidas por infecções graves.
41 Bexiga Urinária: Saco musculomembranoso ao longo do TRATO URINÁRIO. A URINA flui dos rins (KIDNEY) para dentro da bexiga via URETERES (URETER) e permanece lá até a MICÇÃO.
42 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
43 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
44 Estomatite: Inflamação da mucosa oral produzida por infecção viral, bacteriana, micótica ou por doença auto-imune. É caracterizada por dor, ardor e vermelhidão da mucosa, podendo depositar-se sobre a mesma uma membrana brancacenta (leucoplasia), ou ser acompanhada de bolhas e vesículas.
45 Alopécia: Redução parcial ou total de pêlos ou cabelos em uma determinada área de pele. Ela apresenta várias causas, podendo ter evolução progressiva, resolução espontânea ou ser controlada com tratamento médico. Quando afeta todos os pêlos do corpo, é chamada de alopécia universal.
46 Unhas: São anexos cutâneos formados por células corneificadas (queratina) que formam lâminas de consistência endurecida. Esta consistência dura, confere proteção à extremidade dos dedos das mãos e dos pés. As unhas têm também função estética. Apresentam crescimento contínuo e recebem estímulos hormonais e nutricionais diversos.
47 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
48 Úlcera: Ferida superficial em tecido cutâneo ou mucoso que pode ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
49 Gastrite: Inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago. Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, consumo de medicamentos (aspirina), estresse, etc.
50 Hemorrágica: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
51 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
52 Dismenorréia: Dor associada à menstruação. Em uma porcentagem importante de mulheres é um sintoma normal. Em alguns casos está associada a doenças ginecológicas (endometriose, etc.).
53 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
54 Traumatismo: Lesão produzida pela ação de um agente vulnerante físico, químico ou biológico e etc. sobre uma ou várias partes do organismo.

Tem alguma dúvida sobre FLOGENE?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.