FINDOR

CLIMAX

Atualizado em 08/12/2014

FINDOR
COMPRIMIDOS - GOTAS - SOLUÇÃO INJETÁVEL

- SUPOSITÓRIOS
    DIPIRONA SÓDICA Nº 043903-7

Descrição de Findor

A Dipirona Sódica é um derivado pirazolônico que possui propriedades antipirética e analgésica. Quimicamente é: Sal sódico monoidratado do ácido {(2,3-dihidro-1,5-dimetil-3-oxo-2-fenil-1H-pirazol-4-il) metilamino] metanossulfônico. As fórmulas são

MOLECULARC13H16N3NaO4S.H2O

FORMAS FARMACÊUTICAS, APRESENTAÇÕES E COMPOSIÇÕES:
comprimidos
solução oral - gotas
solução injetável - ampolas
supositórios infantis

Apresentação de Findor

Embalagens contendo 50 e 200 comprimidos
Embalagens contendo frascos conta-gotas com 10 e 20 ml
Embalagem contendo 50 ampolas de 2 ml
Embalagem contendo 5 supositórios infantis

Composição de Findor

Cada comprimido contém:DIPIRONA sódica ....................    0,5 g
Excipiente ........... q.s.p. ....................     1 comprimido
Cada mililitro (ml) de solução oral (gotas) contém:
DIPIRONA sódica ....................    .......    0,5 g
Excipiente .......... q.s.p. ....................    1,0 ml
Obs: 1 ml equivale a 30 gotas
Cada mililitro (ml) de solução injetável (ampolas) contém:
DIPIRONA sódica ....................    0,5 g
Excipiente ........... q.s.p. ....................    1,0 ml
Cada supositório infantil contém:
DIPIRONA sódica ....................    0,3 g
Excipiente ........... q.s.p. ....................    1 supositório

USO PEDIÁTRICO OU ADULTO

INFORMAÇÕES AO PACIENTE:

de Findor

Conserve em lugar fresco ao abrigo da umidade e da luz. A data de validade está impressa no cartucho.
ATENÇÃO
O PRODUTO NÃO DEVE SER UTILIZADO FORA DO PRAZO DE VALIDADE INDICADO SOB RISCO DE NÃO PRODUZIR OS EFEITOS ESPERADOS.
INFORME AO MÉDICO OCORRÊNCIA DE GRAVIDEZ1 NA VIGÊNCIA DO TRATAMETNO OU APÓS SEU TÉRMINO.
"TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS"

Cuidados de Administração de Findor

O início da ação da DIPIRONA sódica é praticamente imediato.Para obter o máximo de eficácia, utilize a medicação no horário e doses estipulados pelo seu médico.

CUIDADOS NA INTERRUPÇÃO DO TRATAMENTO
O tratamemento pode ser interrompido sem provocar danos ao paciente.

Reações Desagradáveis de Findor

Interrompa imediatamente o uso deste produto e informe ao seu médico caso haja o aparecimento de: manifestações alérgicas na pele2 (coceira, placas3 vermelhas, etc.), dor de garganta4 ou qualquer outra anormalidade na boca5 ou garganta4.
Informe ao seu médico o aparecimento de qualquer reação desagradável.

INGESTÃO CONCOMITANTE COM OUTRAS SUBSTÂNCIAS
Pacientes sob tratamento com DIPIRONA sódica não deve, ingerir bebidas alcoólicas.
Pacientes sob tratamento com medicamentos que contenham clorpromazina ou ciclosporina não devem fazer uso de DIPIRONA sódica.

Contra Indicações de Findor

FINDOR está contra-indicado em indivíduos sabidamente alérgicos aos derivados pirazolônicos. Como os demais analgésicos6, FINDOR não deve ser administrado em altas doses ou por períodos prolongados, sem controle médico.

Precauções de Findor

No período de gravidez1, nos três primeiros meses e nas últimas seis semanas, FINDOR só poderá ser utilizado sob orientação médica.
Durante o tratamento pode se observar uma coloração avermelhada na urina7, devido à excreção do metabólito8 ácido rubazônico, porém isto não tem significado toxicológico ou clínico.
NÃO TOME MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE9.

Informações Técnicas de Findor

FARMACODINÂMICAA dipirona é um potente analgésico10 e antipirético11. Age a nível central e periférico, simultaneamente. O mecanismo de ação analgésica central ocorre por inibição da síntese de prostaglandinas12 e pela ativação do potencial inibitório do tronco cerebral13, levando à depressão da transmissão do impulso no sistema nociceptivo e à diminuição da taxa de descarga dos neurônios14 espinhais.
A ação periférica resulta da inibição da síntese de prostaglandinas12 e da inibição da susceptibilidade15 da atividade nociceptora pelas substâncias hiperalgésicas.

Indicações de Findor

FINDOR é antipirético11 e analgésico10, particularmente no poliartritismo, reumatismo16 muscular, isquialgias, nevralgias, cefaléias17, cólicas18 hepatobiliares19 e renais, e outras crises dolorosas.

Contra Indicações de Findor

FINDOR não deve ser administrado a pacientes com intolerância conhecida aos derivados pirazolônicos ou com determinadas doenças metabólicas tais como: porfiria20 hepática21 e deficiência congênita22 de glicose23-6-fosfato-desidrogenase.

Precauções de Findor

Nos tratamentos prolongados é obrigatório o acompanhamento do paciente através de hemogramas, devido a possibilidade de ocorrência de agranulocitose24 .
Em indivíduos com deficiência de protrombina25 a dipirona pode agravar a tendência de sangramento.
Seu uso deve ser evitado nos primeiros três meses e nas últimas seis semanas da gestação e, mesmo fora destes períodos, FINDOR somente deve ser administrado a gestantes em casos de absoluta necessidade. Pacientes com asma26 e infecções27 respiratórias crônicas, bem como pacientes com hipersensibilidade de qualquer tipo, mesmo as substâncias não medicamentosas, podem desenvolver choque28. Em lactentes29 com menos de três meses ou pesando menos de 5 kg e em pacientes com distúrbios hematopoiéticos, FINDOR somente deve ser administrado em casos de absoluta necessidade e sob absoluto controle médico.
A forma injetável deve ser usada somente quando não for possível o uso de formas orais e retais.

Interações Medicamentosas de Findor

Não se deve ingerir bebidas alcoólicas durante o tratamento com FINDOR porque o efeito do álcool pode ser potencializado.Medicamentos contendo ciclosporinas não devem ser administrados concomitantemente pois ocorre uma diminuição do nível sanguíneo de ciclosporina. FINDOR, igualmente, não deve ser administrado a pacientes sob tratamento com clorpromazina, pois pode ocorrer hipotermia30 grave.

Reações Adversas de Findor

Em pacientes sensíveis, independentemente da dose, a dipirona sódica pode provocar reações de hipersensibilidade, com manifestações cutâneas31 do tipo alérgico. A reação de hipersensibilidade de maior importância, embora bastante rara, é a ocorrência da forma alérgica, da granulocitopenia ou agranulocitose24, que é sempre um quadro muito grave.
Caso durante o uso de dipirona surjam manifestações cutâneas31 ou mucosas32, principalmente da boca5 ou garganta4, o tratamento deve ser suspenso e o médico imediatamente consultado. Pacientes com história de reação de hipersensibilidade a outras drogas ou substâncias podem constituir um grupo de maior risco e apresentar efeitos colaterais33 mais intensos, até mesmo choque28. Neste caso o tratamento deve ser imediatamente suspenso e tomadas as providências médicas adequadas: colocar o paciente deitado com as pernas elevadas e as vias aéreas livres. Diluir 1 ml de adrenalina34 a 1:1000 para 10 ml e aplicar 1 ml por via endovenosa e a seguir uma dose alta de glicocorticóide. Se necessário, fazer reposição do volume sanguíneo com plasma35, albumina36 ou soluções hidroeletrolíticas.

POSOLOGIA
Comprimidos: 1 a 2 comprimidos, três a seis vezes ao dia. No caso de febre37 persistente, administrar ¼ ou ½ comprimido de hora em hora.
Gotas: 20 a 40 gotas, três a seis vezes ao dia.
Solução injetável: 2 a 6 ml ao dia, por via intramuscular ou endovenosa. A via endovenosa (cuja aplicação deve ser feita lentamente) é especialmente indicada nos casos de reumatismo16 articular agudo38, cólicas18, algias intensas e nos casos de febre37 alta, podendo, se necessário, ser usado até 15 ml ao dia, a critério médico. Em pediatria, reduzir a dose de acordo com a idade, usando as tabelas apropriadas.
Supositório infantil: 12 a 14 anos 2 supositórios até 4 vezes ao dia; 8 a 11 anos: 1 a 2 supositórios até 4 vezes ao dia; 3 a 7 anos: 1 supositório até 4 vezes ao dia. Se doses maiores forem necessárias devem ser administradas por via oral.
Crianças com idade inferior a 3 anos não devem ser tratadas com formas retais (supositórios).

CONDUTA NA SUPERDOSAGEM
O tratamento segue os princípios gerais da conduta no controle de intoxicações exógenas39

"SIGA CORRETAMENTE O MODO  DE USAR NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS40 PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA".


FINDOR - Laboratório

CLIMAX
Rua Joaquim Távora, 822
São Paulo/SP - CEP: 04015-011
Tel: (11) 5572-6855

Ver outros medicamentos do laboratório "CLIMAX"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
3 Placas: 1. Lesões achatadas, semelhantes à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
4 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
5 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
6 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
7 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
8 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
9 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
10 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
11 Antipirético: Medicamento que reduz a febre, diminuindo a temperatura corporal que está acima do normal. Entretanto, ele não vai afetar a temperatura normal do corpo se uma pessoa que não tiver febre o ingerir. Os antipiréticos fazem com que o hipotálamo “ignore“ um aumento de temperatura induzido por interleucina. O corpo então irá trabalhar para baixar a temperatura e o resultado é a redução da febre.
12 Prostaglandinas: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
13 Tronco Cerebral: Parte do encéfalo que conecta os hemisférios cerebrais à medula espinhal. É formado por MESENCÉFALO, PONTE e MEDULA OBLONGA.
14 Neurônios: Unidades celulares básicas do tecido nervoso. Cada neurônio é formado por corpo, axônio e dendritos. Sua função é receber, conduzir e transmitir impulsos no SISTEMA NERVOSO. Sinônimos: Células Nervosas
15 Susceptibilidade: 1. Ato, característica ou condição do que é suscetível. 2. Capacidade de receber as impressões que põem em exercício as ações orgânicas; sensibilidade. 3. Disposição ou tendência para se ofender e se ressentir com (algo, geralmente sem importância); delicadeza, melindre. 4. Em física, é o coeficiente de proporcionalidade entre o campo magnético aplicado a um material e a sua magnetização.
16 Reumatismo: Termo que é utilizado em geral para se referir ao conjunto de doenças inflamatórias e degenerativas que afetam as articulações e estruturas vizinhas.
17 Cefaléias: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaléia ou dor de cabeça tensional, cefaléia cervicogênica, cefaléia em pontada, cefaléia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaléias ou dores de cabeça. A cefaléia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
18 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.
19 Hepatobiliares: Diz-se do que se refere ao fígado e às vias biliares.
20 Porfiria: Constituem um grupo de pelo menos oito doenças genéticas distintas, além de formas adquiridas, decorrentes de deficiências enzimáticas específicas na via de biossíntese do heme, que levam à superprodução e acumulação de precursores metabólicos, para cada qual correspondendo um tipo particular de porfiria. Fatores ambientais, tais como: medicamentos, álcool, hormônios, dieta, estresse, exposição solar e outros desempenham um papel importante no desencadeamento e curso destas doenças.
21 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
22 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
23 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
24 Agranulocitose: Doença causada pela falta ou número insuficiente de leucócitos granulócitos (neutrófilos, basófilos e eosinófilos), que se manifesta como ulcerações na garganta e outras mucosas, seguidas por infecções graves.
25 Protrombina: Proteína plasmática inativa, é a precursora da trombina e essencial para a coagulação sanguínea.
26 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
27 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
28 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
29 Lactentes: Que ou aqueles que mamam, bebês. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
30 Hipotermia: Diminuição da temperatura corporal abaixo de 35ºC.Pode ser produzida por choque, infecção grave ou em estados de congelamento.
31 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
32 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
33 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
34 Adrenalina: 1. Hormônio secretado pela medula das glândulas suprarrenais. Atua no mecanismo da elevação da pressão sanguínea, é importante na produção de respostas fisiológicas rápidas do organismo aos estímulos externos. Usualmente utilizado como estimulante cardíaco, como vasoconstritor nas hemorragias da pele, para prolongar os efeitos de anestésicos locais e como relaxante muscular na asma brônquica. 2. No sentido informal significa disposição física, emocional e mental na realização de tarefas, projetos, etc. Energia, força, vigor.
35 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
36 Albumina: Proteína encontrada no plasma, com importantes funções, como equilíbrio osmótico, transporte de substâncias, etc.
37 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
38 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
39 Intoxicações exógenas: Intoxicação exógena ou envenenamento é o resultado da contaminação de um ser vivo por um produto químico, excluindo reações imunológicas tais como alergias e infecções. Para que ocorra um envenenamento são necessários três fatores: substância, vítima em potencial e situação desfavorável.
40 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.

Tem alguma dúvida sobre FINDOR?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.