CALMOCITENO 5 e 10 mg

MEDLEY

Atualizado em 03/06/2015

CALMOCITENO
Diazepam

Forma Farmacêutica e Apresentações do Calmociteno

Comprimidos: caixas contendo 20 e 200 comprimidos.

USO ADULTO

Fórmula do Calmociteno

Cada comprimido contém:
Diazepam..............    5 mg....................10 mg

Informações ao Paciente do Calmociteno

A substância ativa do CALMOCITENO é o Diazepam, indicado para alívio de sintomas1 de ansiedade.O uso contínuo pode causar dependência.
Durante o tratamento com CALMOCITENO cuidado ao operar máquinas ou dirigir veículos, e não ingerir álcool.
Conservar o medicamento em local fresco, ao abrigo da luz e umidade.
Não use o medicamento se o seu prazo de validade estiver vencido, o que pode ser verificado na embalagem externa do produto.
A dosagem a  ser utilizada deve ser sempre orientada pelo médico.
Qualquer  modificação da dose utilizada ou interrupção do tratamento deverá ser feita sob orientação médica.
Informar ao médico o aparecimento de reações desagradáveis e reações alérgicas (vermelhidão, urticária2).
Não usar durante a gravidez3. Informar ao médico a ocorrência de gravidez3 na vigência do tratamento.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE4.

Informações Técnicas do Calmociteno

CALMOCITENO apresenta em sua fórmula, como substância ativa, o Diazepam (7-cloro-1-metil-5-fenil-3H-1,4-benzodiazepina2(1H)-ona), sintetizado por Sternabach e Reeder, com atividade psicoterápica. Sua ação assemelha-se a do clordiazepóxido sendo contudo mais enérgica. Age como elemento normalizante nos transtornos devidos a causas de fundo psíquico (ansiedade tensão nervosa). Como miorelaxante e anticonvulsivante sua atividade é notável, fazendo deste produto  um veículo seguro, bem tolerado e de efeito rápido.
Seu campo de aplicação é vasto, podendo ser indicado desde os leves até os mais graves distúrbios de agitação e psiconeuroses.

Indicações do Calmociteno

Como medicação nos estados tensionais.

Contra-Indicações do Calmociteno

CALMOCITENO é contra-indicado a pacientes com conhecida hipersensibilidade ao Diazepam, à crianças abaixo de 6 meses de idade devido a dado clínicos insuficientes.Pacientes com glaucoma5, durante a gravidez3, especialmente no primeiro trimestre.

Precauções do Calmociteno

Evitar ingestão de bebidas alcoólicas. Quando administrado com outros depressores do sistema nervoso central6 pode ocorrer intensificação do efeito. Pode modificar as reações dos pacientes (capacidade para dirigir ou operar máquinas). Deve-se evitar tratamento prolongado em pacientes femininos em risco de procriar.

Efeitos Colaterais7 ou Secundários do Calmociteno

Alguns pacientes poderão apresentar os seguintes efeitos secundários: fadiga8, sonolência, incoordenação motora, algias, secura das mucosas9, prostração10, lacunas amnésicas, indiferença, desconforto epigástrico, que no entanto desaparecem no decurso do tratamento e que só em casos raros obrigam a suspensão do medicamento.

Posologia do Calmociteno

Adultos: 1 a 3 comprimidos ao dia (5 a 30 mg). Esta posologia poderá ser modificada pelo médico se assim o achar conveniente.
Crianças: A critério médico.

Conduta na Superdosagem do Calmociteno

Os sintomas1 de uma superdosagem incluem sonolência, confusão mental, diminuição dos reflexos, coma11.
Sugere-se o seguinte tratamento na superdosagem:
Remover imediatamente o material ingerido através de lavagem gástrica12, caso a ingestão seja recente e o paciente esteja consciente.
A respiração, o pulso e a pressão sanguínea devem ser monitorizados e mantidos por medidas gerais, quando necessárias. Se for o caso, administrar fluidos endovenosos e manter ventilação13 adequada.

CALMOCITENO 5 e 10 mg - Laboratório

MEDLEY
Rua Macedo Costa, 55
Campinas/SP - CEP: 13080-180
Tel: (19 )744-8324
Fax: (019) 744-8227
Site: http://www.medley.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "MEDLEY"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
3 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
6 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
7 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
8 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
9 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
10 Prostração: 1. Ato ou efeito de prostrar(-se); prosternação 2. Debilidade física; fraqueza, abatimento, moleza. 3. Abatimento psíquico ou moral; depressão.
11 Coma: 1. Alteração do estado normal de consciência caracterizado pela falta de abertura ocular e diminuição ou ausência de resposta a estímulos externos. Pode ser reversível ou evoluir para a morte. 2. Presente do subjuntivo ou imperativo do verbo “comer.“
12 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
13 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.

Tem alguma dúvida sobre CALMOCITENO 5 e 10 mg?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.