ALIVIUM COMPRIMIDOS

Mantecorp

Atualizado em 03/06/2015

ALIVIUM COMPRIMIDOS

Ibuprofeno

Comprimidos revestidos

Uso adulto e pediátrico (acima de 12 anos)

Forma Farmacêutica e Apresentações de Alivium Comprimidos

Comprimidos revestidos: ALIVIUM 400 mg apresenta-se em cartucho com 10 comprimidos revestidos. ALIVIUM 600 mg apresenta-se em blíster com 4 comprimidos revestidos ou cartucho com 10 comprimidos revestidos.

Composição de Alivium Comprimidos

Cada comprimido de Alivium contém 400 mg ou 600 mg de ibuprofeno. Excipientes: Cellactose, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, dióxido de silício, estearato de magnésio, dióxido de titânio, macrogol, polímero metacrilato, talco, trietilcitrato.

Informações ao Paciente de Alivium Comprimidos

ALIVIUM é um agente analgésico1, antitérmico2 e antiinflamatório não-esteróide, que atua nas inflamações3 agudas e crônicas, na dor e na febre4. ALIVIUM deve ser conservado em temperatura ambiente (15°C a 30°C). O prazo de validade de ALIVIUM encontra-se gravado na embalagem externa. Em caso de vencimento, inutilize o produto. Não utilizar este medicamento durante a gravidez5 e a lactação6, exceto sob orientação médica. Informar o médico a ocorrência de gravidez5 durante o tratamento ou após o seu término. É especialmente importante não usar ALIVIUM durante os 3 últimos meses de gravidez5, exceto sobre prescrição médica. Informe o seu médico se está amamentando. ALIVIUM poderá ser tomado com leite ou alimentos, se ocorrer azia7 ou dor estomacal ocasional. O efeito começa aproximadamente 30 minutos após a administração. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Não exceda a dose recomendada. Informe o seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. Podem ocorrer: erupção8 cutânea9, visão10 embaçada, inchaço11, aumento de peso, azia7, problemas digestivos, dispepsia12, úlcera13 de estômago14, perfuração de úlcera13, náusea15, vômito16, hemorragias17 gastrintestinais, manchas vermelhas pelo corpo (urticária18), asma19 (chiado no peito20) e choque21 alérgico. Caso apareçam sintomas22 de alergia23, como asma19 brônquica e outras manifestações importantes, deve-se procurar atendimento médico imediatamente. Não utilizar ALIVIUM concomitantemente com bebidas alcoólicas. Não utilize este produto se houver: histórico anterior de alergia23 ao ibuprofeno ou a qualquer componente da fórmula, ao ácido acetilsalicílico ou a outros antiinflamatórios não-esteróides; úlcera13 gastroduodenal ou sangramento gastrintestinal; intolerância à lactose24, onde podem ocorrer desconforto gástrico, sensação de estufamento abdominal e/ou quadros diarréicos. Não utilize este produto contra a dor por mais de 10 dias ou contra a febre4 por mais de 3 dias, a menos que seja prescrito pelo médico. Não exceda a dose recomendada. Não tome este produto com outros medicamentos contendo ibuprofeno ou outros analgésicos25, exceto sob orientação médica. Informe sempre o médico sobre possíveis doenças cardíacas, renais, hepáticas26 ou outras que esteja apresentando, para receber uma orientação cuidadosa. Em doentes com asma19 ou afecções27 alérgicas, especialmente quando há história de broncoespasmo28, o ibuprofeno deve ser usado com cautela. Consulte um médico caso: Não esteja ingerindo líquidos; tenha perda contínua de líquidos por diarréia29 ou vômito16; tenha dor de estômago14; apresente dor de garganta30 grave ou persistente ou dor de garganta30 acompanhada de febre4 elevada, dor de cabeça31, enjôos e vômitos32; tenha ou tenha tido problemas ou efeitos colaterais33 com este ou qualquer outro analgésico1 ou antitérmico2. Consulte um médico antes de utilizar este medicamento se: Estiver sob tratamento de alguma doença grave; estiver tomando outro(s) medicamento(s); estiver tomando outro produto que contenha ibuprofeno ou outro analgésico1 e antitérmico2. Pare de utilizar este medicamento e consulte um médico caso: Ocorra uma reação alérgica34; a dor ou a febre4 piorarem ou durarem mais de 3 dias; não obtenha melhora após 24 horas de tratamento; ocorra vermelhidão ou inchaço11 na área dolorosa; surjam novos sintomas22. Informe o seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Não tome remédio sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde35.

Informações Técnicas de Alivium Comprimidos

Farmacologia36 clínica

O ibuprofeno é um derivado do ácido propiônico com propriedades analgésicas, antipiréticas e antiinflamatórias. Age, provavelmente, inibindo a síntese de prostaglandinas37, que são as causadoras da dor pelo estímulo dos nociceptores e da contração uterina. A ação se inicia em cerca de 30 minutos após a administração, e o tempo de duração da ação analgésica é de 4 a 6 horas. O ibuprofeno é bem absorvido por via oral, sendo que menos de 1% da dose é excretada inalterada na urina38. Como a maioria dos fármacos de sua classe, apresenta uma elevada ligação protéica. O ibuprofeno é rapidamente metabolizado e eliminado pela urina38; a excreção é praticamente completa 24 horas após a última dose.

Indicações de Alivium Comprimidos

ALIVIUM é indicado para o alívio temporário da dor leve a moderada, associada a resfriado comum, dores de cabeça31 (inclusive enxaqueca39 e cefaléia40 tensional), dor de dente41, dores musculares, dismenorréia42 (cólica menstrual), dores articulares e na redução da febre4.

Contra-Indicações de Alivium Comprimidos

ALIVIUM é contra-indicado a pacientes com hipersensibilidade prévia ao ibuprofeno ou a qualquer componente da formulação. Não utilizar em indivíduos com úlcera péptica43 ativa, sangramento gastrintestinal ou nos casos em que o ácido acetilsalicílico, iodeto e outros antiinflamatórios não-esteróides tenham induzido asma19, rinite44, urticária18, pólipo45 nasal, angioedema46, broncoespasmo28 e outros sintomas22 de reação alérgica34 ou anafilática. Evitar o uso durante o período de gravidez5 ou lactação6, exceto por orientação médica. Este medicamento é contra-indicado na faixa etária de menores de 12 anos de idade.

Precauções e Advertências de Alivium Comprimidos

Os pacientes que não toleram o ácido acetilsalicílico ou qualquer dos demais analgésicos25 antiinflamatórios não-esteróides também podem não tolerar o ibuprofeno. Evitar o uso simultâneo de outros analgésicos25, inclusive o próprio ibuprofeno, ou, ainda, medicamentos que possam causar hipoprotrombinemia, trombocitopenia47 ou úlcera13/irritação gastrintestinal. Podem ocorrer reações de hipersensibilidade em pacientes com lúpus48 eritematoso49 sistêmico50 e outras doenças do colágeno51. Utilizar com cautela em pacientes idosos, iniciando o tratamento com doses reduzidas. Deve ser administrado com cautela em pacientes com desordens sangüíneas, doenças cardíacas, com úlcera péptica43 e naqueles que recebem anticoagulantes52 cumarínicos. ALIVIUM contém lactose24 em sua fórmula. Por isso, pessoas com intolerância à lactose24 podem experimentar desconforto gástrico, sensação de estufamento abdominal e/ou quadros diarréicos. Estes sintomas22 desaparecem com a descontinuação do uso do produto. Gravidez5 e lactação6: Embora nenhum efeito teratogênico53 tenha sido observado com a administração de ALIVIUM, seu uso não é recomendado durante a gravidez5 ou a lactação6.

Interações Medicamentosas de Alivium Comprimidos

O uso do ibuprofeno e de outros analgésicos25 e antitérmicos54 concomitantemente com medicamentos à base de cortisona aumenta o risco de úlceras55 gástricas. O uso concomitante com medicamentos à base de furosemida e tiazídicos diminui o efeito diurético56 dessas drogas. O uso do produto concomitantemente com medicamentos à base de probenecida aumentará o efeito terapêutico do ibuprofeno. Durante a terapia com o ibuprofeno, deve-se evitar a administração de hormônios tireoidianos. O ibuprofeno pode aumentar o efeito dos anticoagulantes52 orais (da heparina), a concentração sangüínea de lítio e a atividade antiagregante plaquetária, desaconselhando-se, portanto, a administração simultânea de ibuprofeno e tais substâncias. O uso concomitante de qualquer AINE com os seguintes fármacos deve ser evitado, especialmente nos casos de administração crônica: ácido acetilsalicílico, paracetamol, colchicina, iodetos, medicamentos fotossensibilizantes, outros antiinflamatórios não-esteróides, corticosteróides, glicocorticóides, corticotrofina, uroquinase, hipoglicemiantes orais57 ou insulina58, anti-hipertensivos e diuréticos59, ácido valpróico, plicamicina, composto de ouro, ciclosporina, lítio, probenecida, inibidores da ECA (enzima60 conversora da angiotensina), agentes anticoagulantes52 ou trombolíticos, inibidores da agregação plaquetária, cardiotônicos digitálicos, digoxina e metotrexato.

Reações Adversas de Alivium Comprimidos

A incidência61 de reações adversas é baixa, porém podem ocorrer náuseas62 e vômitos32, diarréia29, constipação63 intestinal e dor epigástrica, reações de hipersensibilidade, ambliopia64 tóxica, elevação significativa da transaminase no soro65, retenção de líquidos, edema66, inibição da agregação plaquetária, linfopenia, anemia hemolítica67, granulocitose, trombocitopenia47, rash68 cutâneo69, depressão, tontura70, insônia e insuficiência renal71 em pacientes desidratados. Interações em testes laboratoriais: Poderá ocorrer diminuição dos níveis de hemoglobina72 e de hematócrito73. Se houver sangramento gastrintestinal devido ao uso de ibuprofeno, haverá positividade na pesquisa de sangue74 oculto nas fezes. Poderá causar diminuição dos níveis de glicose75 sangüínea. Não existe interferência conhecida com outros exames.

Posologia de Alivium Comprimidos

Tomar 1 comprimido revestido a cada 4 a 6 horas, enquanto o sintoma76 persistir. Se o sintoma76 não melhorar com 1 comprimido revestido, 2 comprimidos revestidos podem ser tomados. A dose diária não deve exceder 2.400 mg/dia em doses divididas, embora, se necessário, doses mais elevadas, até o máximo de 3.200 mg/dia, podem ser empregadas com monitoramento do paciente. Não exceder 8 comprimidos revestidos de 400 mg ou 5 comprimidos revestidos de 600 mg em 24 horas, exceto sob orientação e acompanhamento médico. Se ocorrer azia7 ou dor estomacal ocasional, ALIVIUM pode ser tomado com leite ou alimentos. Recomenda-se utilizar a menor dose de ALIVIUM com a qual se obtenha um controle aceitável. Crianças: Não administrar em crianças com menos de 12 anos de idade, exceto sob orientação e acompanhamento médico.

Superdose de Alivium Comprimidos

Os sintomas22 incluem vertigem77, nistagmo78, apnéia79, inconsciência80 e hipotensão81. Não há tratamento específico, devendo-se promover a monitorização e o controle dos sintomas22. A hipotensão81 pode ser minimizada com a administração de líquidos. Promover o esvaziamento gástrico através da indução de vômitos32 ou lavagem gástrica82, instilar carvão ativado e manter a diurese83.

Pacientes Idosos de Alivium Comprimidos

Utilizar com cautela em pacientes idosos, iniciando o tratamento com doses reduzidas. A idade avançada exerce mínima influência na farmacocinética do ibuprofeno. Alterações, relacionadas à idade, na fisiologia84 renal85, hepática86 e do sistema nervoso central87, assim como co-morbidades e medicações concomitantes, devem ser consideradas antes do início da terapia com ALIVIUM. Em todas as indicações, a dose deve ser ajustada individualmente e a menor dose administrada. Monitoração cuidadosa e educação do paciente idoso são essenciais.

® Marca Registrada.

Central de Atendimento: 0800-117788.
Registro no M.S. 1.0093.0218.
MANTECORP Indústria Química e Farmacêutica Ltda.

ALIVIUM COMPRIMIDOS - Laboratório

Mantecorp
Caixa Postal: 18388 - CEP: 04699-970 - São Paulo - SP
Tel: 08000-117788
Email: atendimento@mantecorp.com
Site: http://www.mantecorp.com

Ver outros medicamentos do laboratório "Mantecorp"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
2 Antitérmico: Medicamento que combate a febre. Também pode ser chamado de febrífugo, antifebril e antipirético.
3 Inflamações: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc. Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
4 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
5 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
6 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
7 Azia: Pirose. Sensação de dor epigástrica semelhante a uma queimadura, geralmente acompanhada de regurgitação de suco gástrico para dentro do esôfago.
8 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
9 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
10 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
11 Inchaço: Inchação, edema.
12 Dispepsia: Dor ou mal-estar localizado no abdome superior. O mal-estar pode caracterizar-se por saciedade precoce, sensação de plenitude, distensão ou náuseas. A dispepsia pode ser intermitente ou contínua, podendo estar relacionada com os alimentos.
13 Úlcera: Ferida superficial em tecido cutâneo ou mucoso que pode ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
14 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
15 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
16 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
17 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
18 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
19 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
20 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
21 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
22 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
23 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
24 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
25 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
26 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
27 Afecções: Quaisquer alterações patológicas do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
28 Broncoespasmo: Contração do músculo liso bronquial, capaz de produzir estreitamento das vias aéreas, manifestado por sibilos no tórax e falta de ar. É uma contração vista com freqüência na asma.
29 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
30 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
31 Cabeça:
32 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
33 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
34 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
35 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
36 Farmacologia: Ramo da medicina que estuda as propriedades químicas dos medicamentos e suas respectivas classificações.
37 Prostaglandinas: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
38 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
39 Enxaqueca: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
40 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
41 Dente: Uma das estruturas cônicas duras situadas nos alvéolos da maxila e mandíbula, utilizadas na mastigação e que auxiliam a articulação. O dente é uma estrutura dérmica composta de dentina e revestida por cemento na raiz anatômica e por esmalte na coroa anatômica. Consiste numa raiz mergulhada no alvéolo, um colo recoberto pela gengiva e uma coroa, a parte exposta. No centro encontra-se a cavidade bulbar preenchida com retículo de tecido conjuntivo contendo uma substância gelatinosa (polpa do dente) e vasos sangüíneos e nervos que penetram através de uma abertura ou aberturas no ápice da raiz. Os 20 dentes decíduos ou dentes primários surgem entre o sexto e o nono e o vigésimo quarto mês de vida; sofrem esfoliação e são substituídos pelos 32 dentes permanentes, que aparecem entre o quinto e sétimo e entre o décimo sétimo e vigésimo terceiro anos. Existem quatro tipos de dentes
42 Dismenorréia: Dor associada à menstruação. Em uma porcentagem importante de mulheres é um sintoma normal. Em alguns casos está associada a doenças ginecológicas (endometriose, etc.).
43 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
44 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
45 Pólipo: 1. Em patologia, é o crescimento de tecido pediculado que se desenvolve em uma membrana mucosa (por exemplo, no nariz, bexiga, reto, etc.) em resultado da hipertrofia desta membrana ou como um tumor verdadeiro. 2. Em celenterologia, forma individual, séssil, típica dos cnidários, que se caracteriza pelo corpo formado por um tubo ou cilindro, cuja extremidade oral, dotada de boca e tentáculos, é dirigida para cima, e a extremidade oposta, ou aboral, é fixa.
46 Angioedema: Caracteriza-se por áreas circunscritas de edema indolor e não-pruriginoso decorrente de aumento da permeabilidade vascular. Os locais mais acometidos são a cabeça e o pescoço, incluindo os lábios, assoalho da boca, língua e laringe, mas o edema pode acometer qualquer parte do corpo. Nos casos mais avançados, o angioedema pode causar obstrução das vias aéreas. A complicação mais grave é o inchaço na garganta (edema de glote).
47 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
48 Lúpus: 1. É uma inflamação crônica da pele, caracterizada por ulcerações ou manchas, conforme o tipo específico. 2. Doença autoimune rara, mais frequente nas mulheres, provocada por um desequilíbrio do sistema imunológico. Nesta patologia, a defesa imunológica do indivíduo se vira contra os tecidos do próprio organismo como pele, articulações, fígado, coração, pulmão, rins e cérebro. Essas múltiplas formas de manifestação clínica, às vezes, podem confundir e retardar o diagnóstico. Lúpus exige tratamento cuidadoso por médicos especializados no assunto.
49 Eritematoso: Relativo a ou próprio de eritema. Que apresenta eritema. Eritema é uma vermelhidão da pele, devido à vasodilatação dos capilares cutâneos.
50 Sistêmico: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
51 Colágeno: Principal proteína fibrilar, de função estrutural, presente no tecido conjuntivo de animais.
52 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
53 Teratogênico: Agente teratogênico ou teratógeno é tudo aquilo capaz de produzir dano ao embrião ou feto durante a gravidez. Estes danos podem se refletir como perda da gestação, malformações ou alterações funcionais ou ainda distúrbios neurocomportamentais, como retardo mental.
54 Antitérmicos: Medicamentos que combatem a febre. Também pode ser chamado de febrífugo, antifebril e antipirético.
55 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
56 Diurético: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
57 Hipoglicemiantes orais: Medicamentos usados por via oral em pessoas com diabetes tipo 2 para manter os níves de glicose próximos ao normal. As classes de hipoglicemiantes são: inibidores da alfaglicosidase, biguanidas, derivados da fenilalanina, meglitinides, sulfoniluréias e thiazolidinediones.
58 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
59 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
60 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
61 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
62 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
63 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
64 Ambliopia: Ambliopia ou “olho preguiçoso” é um termo oftalmológico usado para definir a baixa visão que não é corrigida com óculos. Isso quer dizer que a causa desse déficit não está especificamente no olho, mas sim na região cerebral que corresponde à visão e que não foi devidamente estimulada no momento certo (“o olho não aprende a ver”). Afeta 1 a 2% da população, sendo a principal causa de baixa visão nas crianças. É um problema que pode passar despercebido pela criança ou pelos pais, por isso as triagens visuais para as crianças são tão importantes.
65 Soro: Chama-se assim qualquer líquido de características cristalinas e incolor.
66 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
67 Anemia hemolítica: Doença hereditária que faz com que os glóbulos vermelhos do sangue se desintegrem no interior dos veios sangüíneos (hemólise intravascular) ou em outro lugar do organismo (hemólise extravascular). Pode ter várias causas e ser congênita ou adquirida. O tratamento depende da causa.
68 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
69 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
70 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
71 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
72 Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
73 Hematócrito: Exame de laboratório que expressa a concentração de glóbulos vermelhos no sangue.
74 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
75 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
76 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
77 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
78 Nistagmo: Movimento involuntário, rápido e repetitivo do globo ocular. É normal dentro de certos limites diante da mudança de direção do olhar horizontal. Porém, pode expressar doenças neurológicas ou do sistema de equilíbrio.
79 Apnéia: É uma parada respiratória provocada pelo colabamento total das paredes da faringe que ocorre principalmente enquanto a pessoa está dormindo e roncando. No adulto, considera-se apnéia após 10 segundos de parada respiratória. Como a criança tem uma reserva menor, às vezes, depois de dois ou três segundos, o sangue já se empobrece de oxigênio.
80 Inconsciência: Distúrbio no estado de alerta, no qual existe uma incapacidade de reconhecer e reagir perante estímulos externos. Pode apresentar-se em tumores, infecções e infartos do sistema nervoso central, assim como também em intoxicações por substâncias endógenas ou exógenas.
81 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
82 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
83 Diurese: Diurese é excreção de urina, fenômeno que se dá nos rins. É impróprio usar esse termo na acepção de urina, micção, freqüência miccional ou volume urinário. Um paciente com retenção urinária aguda pode, inicialmente, ter diurese normal.
84 Fisiologia: Estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
85 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
86 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
87 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre ALIVIUM COMPRIMIDOS?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.