KALOBA

NYCOMED PHARMA

Atualizado em 09/12/2014

KALOBA*

Pelargonium sidoides Extrato EPs 7630

FITOTERÁPICO

Forma Farmacêutica, Apresentações e Via de Administração da Kaloba

Solução oral, Frascos com 20 ml, conteúdo suficiente para crianças até 12 anos*.

Solução oral, Frascos com 50 ml, conteúdo suficiente para adultos e crianças acima de 12 anos*.

* Vide item “Posologia”.

Uso oral

USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Composição da Kaloba


Cada ml (21 gotas) da solução oral contém:

Extrato etanólico das raízes de Pelargonium sidoides D.C. EPs

7630 .................................................................................................... 825 mg

Veículo q.s.p. ........................................................................................... 1 ml

Veículo: glicerol.

Concentração dos princípios ativos

O extrato etanólico das raízes de Pelargonium sidoides D.C.

EPs 7630 é padronizado para conter 0,08% a 0,32% de fenóis totais (marcadores).

Nomenclatura botânica e parte utilizada da planta

Pelargonium sidoides D.C. (Geraniaceae), raiz.

Informações ao Paciente da Kaloba

Como este medicamento funciona?

Kaloba* contém o extrato padronizado EPs 7630, das raízes de Pelargonium sidoides D.C. Esta planta, originária da África do Sul, é utilizada na medicina popular e tem sido aplicada particularmente para o tratamento de doenças pulmonares crônicas. Com base na aplicação tradicional e na eficácia clínica observada, os efeitos antimicrobianos e modulação da resposta imune (defesa do organismo) são considerados como a ação principal de Kaloba*.

Além disto, pode se verificar que o extrato de Pelargonium sidoides D.C. EPs 7630 exerce uma ação protetora contra lesões1 do tecido2, na defesa contra infecções3, tendo portanto, uma possível influência positiva no processo de cura.

A maioria dos estudos clínicos realizados com o produto indica melhora dos sintomas4 entre o primeiro e o quarto dia de tratamento; a remissão completa dos sintomas4 foi geralmente relatada até o sétimo dia de tratamento.

Por que este medicamento foi indicado?

Kaloba*é indicado no tratamento dos sintomas4 de infecções3 agudas e crônicas, particularmente infecções3  do trato respiratório e da região do ouvido-nariz5-garganta6, tais como bronquite (tosse, tosse seca, tosse com catarro), sinusite7 (dor de cabeça8, como mucofluidificante e como fluidificante nasal), angina9 tonsilar (dor, febre10, inflamação11 da garganta6) e rinofaringite (inflamação11 da garganta6).

Quando não devo usar este medicamento?

Contra-indicações, advertências e precauções: para segurança do paciente, o uso de Kaloba* não é recomendado durante a gravidez12 e a lactação13, em casos de maior tendência a sangramento e uso de anticoagulantes14 (ex. heparina, varfarina), em casos de doenças hepáticas15 e renais graves e em casos de alergia16 aos componentes da fórmula. Cada 5 gotas do produto contém 0,03 ml de etanol.

Ingestão juntamente com outras substâncias: em caso de administração juntamente de derivados da cumarina (anticoagulante17), o efeito inibidor da coagulação18 pode ser aumentado.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Gravidez12 e lactação13: este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou durante a lactação13 sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se ocorrer gravidez12 ou iniciar amamentação19 durante o uso deste medicamento.

Uso pediátrico: Devido à insuficiência20 de estudos clínicos específicos em crianças menores de 1 ano de idade, não é recomendado o uso desse produto nesta faixa etária.

Informe ao médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico.

Pode ser perigoso para a sua saúde21.

Como devo usar este medicamento?

Kaloba* é uma solução oral de cor entre marrom-clara e marrom-avermelhado.

Uso oral.

As gotas de Kaloba* devem ser ingeridas com algum líquido, meia hora antes das refeições. Segure o frasco verticalmente e, se necessário, bata levemente no fundo do frasco (vide ilustrações no final da bula). Após o desaparecimento dos sintomas4, recomenda-se a continuação do tratamento por alguns dias para evitar recorrência22 da doença. A duração média do tratamento é de 5 a 7 dias e não deve exceder 3 semanas.

Salvo critério médico diferente, a posologia recomendada é a seguinte:

Infecções3 agudas:

Adultos e crianças maiores de 12 anos: 30 gotas, três vezes ao dia.

Crianças com idade entre 6 e 12 anos: 20 gotas, três vezes ao dia.

Crianças menores de 6 anos: 10 gotas,três vezes ao dia.

Como tratamento subseqüente, particularmente no caso de evolução crônica da doença ou recorrência22 freqüente, a dose administrada para adultos e crianças maiores de 12 anos é a de 20 gotas três vezes ao dia.

Caso tenha esquecido de tomar uma dose, não tome a dose dobrada, mas continue o tratamento como indicado.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.

Antes de usar observe o aspecto do medicamento.

Concentração do medicamento/ml: 825 mg de extrato etanólico das raízes de P. sidoides /ml.

Equivalência de gotas para cada mililitro: 21 gotas são equivalentes a 1 ml.

Quais os males que este medicamento pode causar?

Em casos raros, podem ocorrer distúrbios gastrintestinais (dor de estômago23, náuseas24, diarréia25), sangramento discreto da gengiva ou do nariz5, ou reações de hipersensibilidade (erupção26 cutânea27, prurido28).

Em casos muito raros, reações graves de hipersensibilidade, acompanhadas de suor no rosto, respiração ofegante e queda da pressão arterial29 podem ocorrer. Caso os efeitos colaterais30 não desapareçam, consulte o seu médico, o qual decidirá sobre possíveis medidas necessárias. Nos primeiros sinais31 de reação de hipersensibilidade (erupção26 cutânea27), o medicamento não deve ser tomado novamente.

Caso você observe qualquer efeito colateral32 que não esteja listado nesta bula, informe seu médico ou farmacêutico.

ATENÇÃO: este é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis para comercialização, efeitos indesejáveis e não conhecidos podem ocorrer. Neste caso, informe seu médico.

O que fazer se alguém usar uma grande quantidade deste medicamento de uma só vez?

Kaloba* é um medicamento fitoterápico bem tolerado. Não foram relatados sintomas4 de superdose, até o momento.

Caso ocorrer ingestão acidental de doses muito acima das recomendadas, sugere-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais.

Onde e como devo guardar este medicamento?

O prazo de validade de Kaloba*, após a abertura do frasco, é de 3 meses. Extratos vegetais líquidos apresentam tendência à turvação. Uma vez que Kaloba* é constituído de extrato vegetal, podem ocorrer pequenas variações na sua cor e sabor que, entretanto, não alteram a eficácia do produto.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

ESTE MEDICAMENTO, DEPOIS DE ABERTO, SOMENTE PODERÁ SER CONSUMIDO EM 3 MESES.

Informações Técnicas da Kaloba


Características farmacológicas

Kaloba* contém extrato padronizado EPs 7630, das raízes de Pelargonium sidoides D.C. Esta planta, originária da África do Sul, é utilizada na medicina popular e tem sido aplicada particularmente para o tratamento de doenças pulmonares crônicas.

Com base na aplicação tradicional e na eficácia clínica observada, os efeitos antimicrobianos e modulação da resposta imune não específica e específica são considerados como a atividade farmacológica primordial de Kaloba*.

As investigações realizadas até agora confirmam uma fraca atividade antibacteriana sobre diferentes bactérias Gram positivas e Gram negativas. Os efeitos sobre a resposta imune não específica também têm sido demonstrados, indicando que Kaloba* tem especialmente propriedades imunomoduladoras ou imunorestauradoras.

Além disto, pode se verificar que o extrato de Pelargonium sidoides D.C. EPs 7630 exerce uma ação protetora contra lesões1 do tecido2, dentro do contexto da defesa contra infecções3, tendo portanto uma possível influência positiva no processo de cura.

Os seguintes efeitos de Kaloba* foram demonstrados in vitro:

• Mecanismos de estímulo da resposta imune inespecífica

 - Estímulo da freqüência dos batimentos ciliares das células33 epiteliais;

 - Modulação da síntese de interferon e citocinas34;

 - Estímulo da atividade de células33 natural killers;

 - Estímulo da atividade fagocitária, expressão das células33 de adesão e da quimiotaxia35.

• Efeitos antimicrobianos

 - Propriedades antiviral e antimicrobiana moderada;

 - Aumento da adesão de A-Streptococcus a células33 não vitais (descamativas). Inibição da adesão desse microorganismo a células33 vitais (não descamativas);

 -  Inibição da b-lactamase.

• Ação protetora de tecidos

 - Inibe a elastase de leucócitos36 humanos;

 - Apresenta propriedades antioxidantes.

Propriedades toxicológicas: nos estudos de toxicologia não foram observados indícios de potencial tóxico do extrato de Pelargonium sidoides D.C. EPs 7630 após uso agudo37 ou subcrônico. A substância comprovou ser extremamente bem tolerada. A experiência clínica demonstra que Kaloba*, administrado nas doses indicadas, não apresenta atividade toxicológica. Em estudo de toxicidade38 reprodutiva em ratos, não foi observado efeito nocivo na fertilidade e no desenvolvimento embrio-fetal.

Propriedades farmacocinéticas: a maioria dos extratos vegetais é uma mistura de vários componentes em que os princípios ativos não são bem identificados. Isto também é válido para o extrato de Pelargonium sidoides D.C. EPs 7630.

Por esse motivo, os dados farmacocinéticos sobre as substâncias individuais presentes no extrato vegetal de Pelargonium sidoides D.C. EPs 7630 ainda não estão disponíveis.

Resultados de Eficácia da Kaloba

São citados abaixo alguns estudos clínicos de eficácia realizados com o produto, e os seus resultados:

Em estudo da eficácia e tolerabilidade do produto em crianças com angina9 catarral não-estreptocócica, 81,7% de pacientes relataram desaparecimento ou melhora significativa dos sintomas4 após 4 dias de uso de Kaloba*, enquanto que com placebo39, esse número foi de apenas 29,7% (Kolodziej, H., Kayser, O. Pelargonium sidoides DC. Latest findings towards Understanding the Phytotherapeutic Preparation. Translation from: Zeitschrift für Phytotherapie 19, 141-151; 1998);

Estudos indicam que a duração média do tratamento é de 5 a 7 dias (Heger M. Efficacy abd safety of an extract of Pelargonium sidoides (EPs) in the treatment of the common cold. A multi-center, double-blind, placebo39-controlled trial. The First International Conference on Natural Products and Molecular Therapy, Cape Town, South Africa, January 12-14, 2005. Matthys H et al. Efficacy and safety of an extractof  Pelargonium sidoides (EPs 7630) in adults with acute bronchitis. A randomised, double-blind, placebo39-controlled trial. Phytomedicine. 2003;10 Suppl 4:7-17. Chuchalin AG, Berman B, Lehmacher W. Treatment of acute bronchitis in adults with Pelargonium sidoides preparation (EPs 7630): a randomized, double-blind, placebo39-controlled trial. Explore 2005; 1(6): 437-455).

A taxa de resposta foi de 90,0% no grupo de Kaloba* e 44,7% no grupo do placebo39, em um estudo que mediu a eficácia e a tolerabilidade do produto no tratamento de crianças com angina9 tonsilar não-estreptocócica aguda [Kayser, O., Kolodziej, H. Antibacterial Activity of Extracts and Constituents of Pelargonium sidoides and Pelargonium reniforme.  Planta medica, 63 (6): 508-510, 1997].

Em estudo de eficácia e tolerabilidade do produto em 123 adultos, a diminuição média dos sintomas4 foi maior nos pacientes tratados com Kaloba* do que nos tratados com placebo39, ou seja, a eficácia foi favorável ao produto [Kayser, O., Kiderlen, A.F., Kolodziej, H. Inhibition of luminol-dependent chemiluminescence and NO release by a series of oxygenated coumarins in murine macrophages infected with Leishmania donovani. Pharmaceutical and Pharmacological Letters, 7 (2/3): 71-74, 1997].

Indicações da Kaloba


Kaloba* é indicado no tratamento dos sintomas4 de infecções3 agudas e crônicas, particularmente infecções3 do trato respiratório e da região do ouvido-nariz5-garganta6, tais como bronquite (tosse, tosse seca, tosse com catarro), sinusite7 (dor de cabeça8, como mucofluidificante e como fluidificante nasal), angina9 tonsilar (dor, febre10, inflamação11 da garganta6) e rinofaringite (inflamação11 da garganta6).

Contra-Indicações da Kaloba

Kaloba* não é recomendado durante a gravidez12 e a lactação13, em casos de maior tendência a sangramento e uso de anticoagulantes14 (ex. heparina, varfarina), em casos de doenças hepáticas15 e renais graves e em casos de hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Modo de Usar e Cuidados de Conservação Depois de Aberto da Kaloba


Uso oral. As gotas de Kaloba* devem ser ingeridas com algum líquido, meia hora antes das refeições. O frasco deve ser segurado verticalmente e, se necessário, deve-se bater levemente no fundo do frasco (vide ilustrações no final da bula).

O prazo de validade de Kaloba*, após a abertura do frasco, é de 3 meses. Extratos vegetais líquidos apresentam tendência à turvação. Uma vez que Kaloba* é constituído de extrato vegetal, podem ocorrer pequenas variações na sua cor e sabor que, entretanto, não acarreta em nenhum efeito sobre a eficácia do produto.

Posologia da Kaloba

Este medicamento deve ser administrado por via oral, com pequena quantidade de líquido, meia hora antes das refeições.

Salvo critério médico diferente, a posologia recomendada é a seguinte:

Infecções3 agudas:

Adultos e crianças maiores de 12 anos: 30 gotas, três vezes ao dia.

Crianças com idade entre 6 e 12 anos: 20 gotas, três vezes ao dia

Crianças menores de 6 anos: 10 gotas, três vezes ao dia.

Como tratamento subseqüente, particularmente no caso de um curso crônico40 da doença ou recorrência22 freqüente, a dose administrada para adultos e crianças maiores de 12 anos é a de 20 gotas três vezes ao dia.

Após o desaparecimento dos sintomas4, recomenda-se a continuação do tratamento por alguns dias para evitar recorrência22.

A duração média do tratamento é de 5 a 7 dias e não deve exceder 3 semanas.

Concentração do medicamento/ml: 825 mg de extrato etanólico das raízes de P. sidoides /ml

Equivalência de gotas para cada mililitro: 21 gotas são equivalentes a 1 ml.


Não administre o medicamento diretamente na boca41 da criança; utilize um recipiente para pingar as gotinhas. Este medicamento deve ser administrado por via oral, com pequena quantidade de líquido.

Advertências da Kaloba


Cada 5 gotas do produto contém 0,03 ml de etanol.

Se forem corretamente seguidas as instruções de posologia e indicações do produto, não há precaução especial a ser tomada.

Gravidez12 e lactação13: este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou durante a lactação13 sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Uso em Idosos, Crianças e Outros Grupos de Risco da Kaloba

Não há restrições específicas para o uso em pacientes idosos.

Devido à insuficiência20 de estudos clínicos específicos em crianças menores de 1 ano de idade, não é recomendado o uso desse produto nesta faixa etária.

Interações Medicamentosas da Kaloba


Em caso de administração concomitante de derivados da cumarina, o efeito inibidor da coagulação18 pode ser aumentado.

Reações Adversas a Medicamentos da Kaloba

Em casos raros, podem ocorrer distúrbios gastrintestinais (dor de estômago23, náuseas24, diarréia25), sangramento discreto da gengiva ou do nariz5, ou reações de hipersensibilidade (exantema42, erupção26 cutânea27, prurido28).

Em casos muito raros, reações graves de hipersensibilidade, acompanhadas de sudorese43 facial, respiração curta e queda da pressão arterial29 podem ocorrer.

ATENÇÃO: este é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis para comercialização, efeitos indesejáveis e não conhecidos podem ocorrer. Neste caso, informe seu médico.

Superdose da Kaloba


Kaloba*  é um medicamento fitoterápico muito bem tolerado. Não foram relatados sintomas4 de superdosagem até o momento. Na eventualidade da ingestão acidental de doses muito acima das preconizadas, recomenda-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais.

Armazenagem da Kaloba


Este medicamento deve ser armazenado em temperatura ambiente (15˚C a 30˚C). Após abertura do frasco, o produto é válido por 3 meses.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

MS - 1.0639.0233

Farmacêutico Responsável: Wagner Moi - CRF-SP nº 14.828

Nº do lote, data da fabricação e data da validade: vide cartucho.

Fabricado por :

Dr. Willmar Schwabe GmbH & Co. KG

Karlsruhe - Alemanha

Importado e distribuído por :

Nycomed Pharma Ltda.

Rodovia SP 340 S/N, Km 133,5

Jaguariúna - SP

CNPJ 60.397.775/0008-40

Indústria Brasileira

* Marca depositada

KALOBA - Laboratório

NYCOMED PHARMA
Rua do Estilo Barroco, 721
Santo Amaro/SP - CEP: 04709-011
Tel: 11 5188 4400
Site: http://www.nycomed.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "NYCOMED PHARMA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
2 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
3 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
6 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
7 Sinusite: Infecção aguda ou crônica dos seios paranasais. Podem complicar o curso normal de um resfriado comum, acompanhando-se de febre e dor retro-ocular.
8 Cabeça:
9 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
10 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
11 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
12 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
13 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
14 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
15 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
16 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
17 Anticoagulante: Substância ou medicamento que evita a coagulação, especialmente do sangue.
18 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
19 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
20 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
21 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
22 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
23 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
24 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
25 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
26 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
27 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
28 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
29 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
30 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
31 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
32 Efeito colateral: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
33 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
34 Citocinas: Citoquina ou citocina é a designação genérica de certas substâncias segregadas por células do sistema imunitário que controlam as reações imunes do organismo.
35 Quimiotaxia: Na biologia, representa a mudança de orientação de organismos de vida livre ou células, em resposta a um estímulo químico; quimiotactismo, quimiotatismo.
36 Leucócitos: Células sangüíneas brancas. Compreendem tanto os leucócitos granulócitos (BASÓFILOS, EOSINÓFILOS e NEUTRÓFILOS) como os não granulócitos (LINFÓCITOS e MONÓCITOS). Sinônimos: Células Brancas do Sangue; Corpúsculos Sanguíneos Brancos; Corpúsculos Brancos Sanguíneos; Corpúsculos Brancos do Sangue; Células Sanguíneas Brancas
37 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
38 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
39 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
40 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
41 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
42 Exantema: Alteração difusa da coloração cutânea, caracterizada por eritema, com elevação das camadas mais superficiais da pele (pápulas), vesículas, etc. Pode ser produzido por uma infecção geralmente viral (rubéola, varicela, sarampo), por alergias a medicamentos, etc.
43 Sudorese: Suor excessivo

Tem alguma dúvida sobre KALOBA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.