Preço de Ixium em Wilmington/SP: R$ 1080,99

Ixium

FARMOQUÍMICA S/A

Atualizado em 13/08/2019

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

IXIUM®
imiquimode
Creme Dermatológico

MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA

APRESENTAÇÕES

Creme dermatológico – imiquimode 50 mg/g
Embalagem contendo 12 sachês com 250 mg cada sachê.

VIA TÓPICA
USO ADULTO

COMPOSIÇÃO:

Cada grama1 do creme contém:

imiquimode 50 mg
excipiente q.s.p. 1 g

Excipientes: ácido isoesteárico, álcool benzílico, álcool cetílico, álcool estearílico, glicerol, goma xantana, estearato de sorbitana, petrolato branco, polissorbato 60, metilparabeno, propilparabeno e água

INFORMAÇÕES AO PACIENTE:

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Ixium® é um medicamento indicado no tratamento de:

  • condiloma2 acuminado (verrugas externas, genitais e anais), uma doença sexualmente transmissível causada pelo vírus3 HPV (Human Papilomavirus);
  • ceratose actínica4 em adultos com sistema imunológico5 normal. A ceratose actínica4 é causada por exposição excessiva ao sol;
  • carcinoma6 basocelular superficial em adultos com sistema imunológico5 normal, quando um método cirúrgico é menos apropriado. Este câncer7 de pele8 precisa ser diagnosticado pelo seu médico.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Ixium® é um creme dermatológico, que possui em sua composição a substância imiquimode. Seu mecanismo de ação não é completamente conhecido. O imiquimode funciona como um imunomodulador, ou seja, modifica a resposta imunológica, favorecendo a remissão de lesões9 específicas da pele8, quando aplicado de acordo com a indicação médica.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Você não deve usar Ixium® caso apresente hipersensibilidade (alergia10) ao imiquimode ou a qualquer outro componente da fórmula.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES

  • A segurança e a eficácia de Ixium® não foram estabelecidas em pacientes com verrugas genitais/anais externas com idade inferior a 12 anos.
  • A segurança e a eficácia de Ixium® não foram estabelecidas em pacientes com ceratose actínica4 ou com carcinoma6 basocelular superficial com idade inferior a 18 anos.
  • Antes de iniciar o tratamento, o diagnóstico11 de carcinoma6 basocelular superficial deve ser definido histologicamente, uma vez que a segurança e a eficácia de imiquimode não foram estabelecidas para outros tipos de carcinoma6 basocelular, incluindo o tipo nodular e o tipo escleroderma localizado (fibrosante ou esclerosante).
  • Não se recomenda a administração de Ixium® em ulceração12 do pênis13, ulceração12 da vulva14, queimaduras solares e situações em que a pele8 não esteja completamente recuperada e/ou íntegra.
  • Ixium® é um medicamento destinado apenas para uso externo, não deve ser usado na uretra15, na vagina16, no colo uterino17 ou na parte interna do ânus18.
  • O contato sexual sem proteção deve ser evitado pelo paciente com condiloma2 acuminado, afim de não contaminar o parceiro. Também não se deve realizar relação sexual após a utilização do produto, antes de realizar a lavagem da área tratada.
  • Ixium® pode reduzir a eficácia dos preservativos e diafragmas, assim, não se recomenda a sua utilização concomitante.
  • Evitar o contato de Ixium® com a boca19, os olhos20 e o nariz21.
  • Evitar a exposição da pele8 à luz solar (inclusive ao bronzeamento artificial) durante o tratamento com Ixium®, em razão do aumento da sensibilidade da pele8 a queimaduras. Usar protetor solar e chapéu/boné para se proteger do sol quando o Ixium® estiver sendo utilizado na face22.
  • A área tratada com Ixium® não deve ser coberta por gaze, bandagem ou ser ocluída de qualquer outra forma. Roupas íntimas de algodão podem ser usadas.
  • Homens não circuncisados que estiverem tratando verrugas localizadas sob o prepúcio23 devem retraí-lo e limpar a região diariamente.
  • A aplicação de Ixium® na infecção24 genital/anal por HPV não destrói o vírus3, mas auxilia na eliminação da verruga. Portanto, novas verrugas podem aparecer durante o tratamento com Ixium®.
  • Ixium® deve ser utilizado com precaução em pacientes transplantados e o benefício do tratamento nestes pacientes deverá ser avaliado devido ao risco associado de possibilidade de rejeição de órgãos ou doença enxerto25 contra hospedeiro (DECH).
  • A inflamação26 provocada pelo Ixium® é o seu mecanismo de ação terapêutico, portanto será observada uma irritação e eritema27 no local do tratamento.

Lactação28 (amamentação29)

Não se sabe se o imiquimode aplicado por via tópica é excretado no leite materno, portanto, Ixium® somente deve ser usado pela mãe durante a lactação28 se os benefícios justificarem o risco potencial para a criança que estiver sendo amamentada.

Gravidez30

Não há estudos controlados avaliando o uso deste medicamento em mulheres grávidas, portanto, Ixium® somente deve ser usado durante a gravidez30 se os benefícios justificarem o risco potencial para o feto31.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião- dentista.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

As interações com outros medicamentos não foram estudadas. Portanto, não se recomenda a administração de Ixium® até que a pele8 esteja completamente recuperada dos efeitos de qualquer medicamento usado anteriormente. Informar ao médico caso esteja utilizando imunossupressores.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde32.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Ixium® deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC), em sua embalagem original. Não congelar.

Abra sempre um novo sachê a cada aplicação do produto. Após o uso, jogue-o fora. Nunca guarde a sobra do sachê para usá-la posteriormente.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas:

Creme homogêneo de coloração branca a amarelada. Livre de partículas estranhas. Odor característico.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utiliza-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Modo de usar

Antes de se deitar, lave as mãos33 e a área a ser tratada com água e sabonete neutro. Seque bem a área limpa. Abra um sachê novo de Ixium®. Esprema-o, a fim de liberar o creme na ponta de seu dedo indicador.

Aplique uma camada fina de Ixium® sobre a região afetada e esfregue suavemente até o creme desaparecer.

Após a aplicação, jogue fora o sachê e lave as mãos33 com água e sabão.

Deixe o creme agir por 6 a 10 horas sobre as verrugas genitais externas ou por aproximadamente 8 horas sobre as lesões9 de ceratose actínica4 ou carcinoma6 basocelular superficial. Durante este período, deve ser evitado qualquer banho ou ducha.

Após este período, lave a região tratada com água e sabonete suave.

Abra sempre um novo sachê a cada aplicação do produto. Após o uso, jogue-o fora. Nunca guarde a sobra do sachê para usá-la posteriormente.

Não use mais produto do que o recomendado pelo médico. Doses maiores que as recomendadas podem levar a um aumento de reações adversas no local de aplicação.

Posologia

  • Para as verrugas externas genitais/anais, as aplicações devem ser realizadas em dias alternados (três vezes por semana), por exemplo, segundas, quartas e sextas ou terças, quintas e sábados. O tratamento com Ixium® deve ser mantido até o desaparecimento das verrugas ou por um período máximo de dezesseis semanas por cada episódio de verrugas.
  • No caso de lesões9 de ceratose actínica4, as aplicações devem ser realizadas duas vezes por semana, por exemplo, segundas e quintas ou terças e sextas, durante dezesseis semanas.
  • No caso de carcinoma6 basocelular superficial, as aplicações devem ser realizadas cinco vezes por semana, por exemplo de segunda a sexta-feira, durante seis semanas.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você se esqueceu de aplicar uma dose do produto, aplique-a assim que se lembrar e continue o tratamento regularmente.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

As reações adversas podem variar, dependendo da condição da pele8 e de seu tipo (branca, morena etc.). Porém, a maioria das reações é geralmente de intensidade leve ou moderada.

As reações adversas mais comuns ocorrem na área de aplicação do produto e incluem: vermelhidão, descamação34, erosão da pele8, escoriação35 e inchaço36. Também podem ocorrer alterações na cor da pele8 (às vezes irreversíveis), coceira, ardência, queimação ou dor nas áreas tratadas com Ixium®. Essas reações podem ser causadas pela resposta do sistema imunológico5 ao medicamento.

Menos frequentemente, podem ocorrer endurecimento debaixo da pele8, pequenas feridas abertas e formação de pequenas bolhas.

Mais raramente, podem ocorrer reações adversas em outras partes do corpo como, por exemplo, dor de cabeça37, dor nas costas38, dores musculares, cansaço, sintomas39 semelhantes aos gripais, diarreia40 e infecções41 por fungos.

Se surgir alguma reação grave, interrompa o tratamento e consulte o médico imediatamente.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

É pouco provável que ocorra superdose sistêmica de Ixium®, uma vez que a absorção deste medicamento através da pele8 é mínima. Entretanto, o uso de superdose tópica repetida de Ixium® pode resultar em reações cutâneas42 locais graves. Em caso de superdose, interrompa o uso do medicamento e procure assistência médica imediata.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS

 

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

 

MS: 1.0390.0176
Farm. Resp.: Dra. Marcia Weiss I. Campos
CRF-RJ nº 4499

Registrado por:
FARMOQUÍMICA S/A
Av. José Silva de Azevedo Neto, 200, Bloco 1,
1º andar, salas 101 a 104 e 106 a 108
CEP: 22775-056
Rio de Janeiro – RJ
CNPJ: 33.349.473/0001-58

Fabricado por:
FARMOQUÍMICA S/A
Rua Viúva Cláudio, 300
CEP: 20970-032
Rio de Janeiro - RJ
CNPJ: 33.349.473/0003-10

Envasado por:
Mappel Indústria de Embalagens Ltda.
Rua Miro Vetorazzo, 1619
São Bernardo do Campo – SP
Indústria brasileira

 

SAC 0800 025 0110

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Grama: 1. Designação comum a diversas ervas da família das gramíneas que formam forrações espontâneas ou que são cultivadas para criar gramados em jardins e parques ou como forrageiras, em pastagens; relva. 2. Unidade de medida de massa no sistema c.g.s., equivalente a 0,001 kg . Símbolo: g.
2 Condiloma: Formação em formato de verruga que ocupa a superfície das mucosas genitais ou retais. Pode estar associada à infecção por um vírus chamado HPV (papilomavírus humano). Também é encontrado na sífilis tardia.
3 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
4 Actínica: Referente às radiações capazes de ativar transformações químicas em certas substâncias (por exemplo, a luz do sol ao incidir sobre o tecido humano ou vegetal).
5 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
6 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
7 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
8 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
9 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
10 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
11 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
12 Ulceração: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
13 Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.
14 Vulva: Genitália externa da mulher, compreendendo o CLITÓRIS, os lábios, o vestíbulo e suas glândulas.
15 Uretra: É um órgão túbulo-muscular que serve para eliminação da urina.
16 Vagina: Canal genital, na mulher, que se estende do ÚTERO à VULVA. (Tradução livre do original
17 Colo Uterino: Porção compreendendo o pescoço do ÚTERO (entre o ístmo inferior e a VAGINA), que forma o canal cervical.
18 Ânus: Segmento terminal do INTESTINO GROSSO, começando na ampola do RETO e terminando no ânus.
19 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
20 Olhos:
21 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
22 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
23 Prepúcio: Prega cutânea que recobre a glande do pênis.
24 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
25 Enxerto: 1. Na agricultura, é uma operação que se caracteriza pela inserção de uma gema, broto ou ramo de um vegetal em outro vegetal, para que se desenvolva como na planta que o originou. Também é uma técnica agrícola de multiplicação assexuada de plantas florais e frutíferas, que permite associar duas plantas diferentes, mas gerações próximas, muito usada na produção de híbridos, na qual uma das plantas assegura a nutrição necessária à gema, ao broto ou ao ramo da outra, cujas características procura-se desenvolver; enxertia. 2. Na medicina, é a transferência especialmente de células ou de tecido (por exemplo, da pele) de um local para outro do corpo de um mesmo indivíduo ou de um indivíduo para outro.
26 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
27 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
28 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
29 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
30 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
31 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
32 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
33 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
34 Descamação: 1. Ato ou efeito de descamar(-se); escamação. 2. Na dermatologia, fala-se da eliminação normal ou patológica da camada córnea da pele ou das mucosas. 3. Formação de cascas ou escamas, devido ao intemperismo, sobre uma rocha; esfoliação térmica.
35 Escoriação: Ato ou efeito de escoriar-se; esfolar-se, ferir-se.
36 Inchaço: Inchação, edema.
37 Cabeça:
38 Costas:
39 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
40 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
41 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
42 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.

Tem alguma dúvida sobre Ixium?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.