Preço de Queimalive em Woodbridge/SP: R$ 19,24

Bula do paciente Bula do profissional

Queimalive
(Bula do profissional de saúde)

CIFARMA CIENTÍFICA FARMACÊUTICA LTDA

Atualizado em 13/08/2019

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

QUEIMALIVE®
sulfacetamida sódica + trolamina
Pomada

APRESENTAÇÃO

Pomada dermatológica
Embalagem contendo bisnaga de 30 g

USO TÓPICO1
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO

Cada grama2 de QUEIMALIVE® pomada contém:

sulfacetamida sódica (equivalente a 50mg de sulfanilamida) 74 mg
trolamina 20 mg
excipientes q.s.p 1 g

Excipientes: petrolato branco, lanolina, petrolato líquido e água purificada.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE3

INDICAÇÕES

QUEIMALIVE® é indicado para tratamento e alívio dos sintomas4 causados pelas queimaduras, abcessos, flegmões, piodermites, ferimentos, ulcerações5 e outras lesões6 dérmicas.

CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS

A sulfacetamida é uma sulfamida de ação curta, de estrutura análoga à do ácido aminobenzóico, sendo utilizada sob a forma de sal sódico. Como as demais sulfonamidas, trata-se de um agente bacteriostático sintético de amplo espectro. A sulfacetamida inibe a multiplicação bacteriana através da inibição competitiva da enzima7 diidrofolato sintetase, responsável pela incorporação do ácido paraminobenzoico à molécula do ácido diidrofólico, indispensável ao metabolismo8 bacteriano. Além de bloquear a síntese deste ácido, diminui a quantidade do ácido tetraidrofólico formado, que participa como co-fator na síntese das purinas, da tiamina e do DNA. As bactérias mais sensíveis são aquelas que sintetizam seu próprio ácido fólico. Os seguintes micro-organismos demonstram sensibilidade: Coccus gram positivos, particularmente os Streptococcus e alguns grupos de Streptococcus pneumoniae, Clostridium perfringens (moderadamente), Bacillus anthracis e poucos grupos de Nocardia, especialmente N. asteróides. Os Enterococcus são mais ou menos resistentes. Os gram negativos, Neisseria meningitidis e N. gonorhoeae são formas extremamente susceptíveis às sulfacetamidas, mas a maioria dos grupos agora é resistente. Haemophilus influenzae e H. ducreyi são muitas vezes susceptíveis, mas a sensibilidade varia grandemente entre as Enterobacteriaceae. Outros micro-organismos aos quais tem sido reportada sensibilidade incluem Actinomyces ssp, Brucella, Calymmatobacterium granulomatis, Legionella e Yersinia pestis, Chlamydia, Burkholderia (pseudomonas) pseudomallei. São ativas contra Pneumocystis carinii, mas são ineficazes contra a maioria dos fungos. A aquisição de resistência à sulfonamida é comum entre organismos susceptíveis. A sua ação é antagonizada pelo PABA e seus derivados (procaína e tetracaína) e pela presença de pus9 ou detritos celulares que possuem os componentes necessários para a proliferação bacteriana. Somam-se à ação bacteriostática da sulfacetamida, as ações analgésica, emoliente e cicatrizante da trolamina, proporcionando alívio dos sintomas4 e favorecendo o restabelecimento da integridade cutânea10.

CONTRAINDICAÇÕES

O uso de QUEIMALIVE® é contraindicado em pacientes com conhecida hipersensibilidade às sulfas ou a qualquer um dos componentes da formulação e em lactentes11.

Não há contraindicações relativas a faixas etárias.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES

Caso ocorram reações de hipersensibilidade, o uso do produto deve ser imediatamente suspenso. Como os demais anti-infecciosos tópicos, existe a possibilidade de ocorrer superinfecção12 pelos micro-organismos resistentes à sulfacetamida.

Pode ocorrer sensibilidade cruzada se o paciente utilizar outros produtos sulfacetamídicos (diuréticos13 tiazídicos, sulfoniluréia, inibidores da anidrase carbônica e furosemida).

Use medidas higiênicas para auxiliar a cura da infecção14 e impedir a reinfecção. O uso de sulfacetamida não é indicado durante a gravidez15 ou lactação16.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

É incompatível com preparações farmacêuticas que contenham sais de prata.

CUIDADOS DE ARMAZENAMENTO DO MEDICAMENTO

QUEIMALIVE® deve ser armazenado em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC), protegido da luz e da umidade. QUEIMALIVE® possui prazo de validade de 24 meses a partir da data de fabricação desde que observados os cuidados de armazenamento. Não use o produto se o prazo de validade estiver vencido.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Para sua segurança mantenha o medicamento na embalagem original.

QUEIMALIVE® é uma pomada amarelada, untuosa ao tato, isenta de material estranho, de odor característico. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

POSOLOGIA E MODO DE USAR

Após assepsia17 da lesão18, aplique uma camada fina de pomada, ou utilize conforme critério médico.

REAÇÕES ADVERSAS

Em pacientes pré-dispostos, o uso tópico1 de sulfas pode originar reações locais de hipersensibilidade (eritema19, edema20, dermatite21 alérgica, erupção22 cutânea10, prurido23 ou outros sinais24 de irritação).

Em casos de eventos adversos, notifique no Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

SUPERDOSE

Não foram relatados casos de superdose com o uso tópico1 de sulfacetamida. Em caso de ingestão acidental do produto, recomenda- se as seguintes medidas terapêuticas: lavagem gástrica25, indução de vômito26, excreção renal27 através da diurese28 forçada, hemodiálise29, controle de hemograma e hematócrito30. Se necessário, a alcalinização da urina31 por administração de bicarbonato de sódio aumenta a solubilidade e auxilia a eliminação da sulfacetamida. A administração de folinato de cálcio IM de 3 a 6 mg durante 5 a 7 dias pode contrabalançar os efeitos adversos sobre a hematopoiese.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS

 

SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR, NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS4, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.

 

MS 1.1560.0081
Farm. Resp.: Dra. Michele Caldeira Landim - CRF/GO: 5122

CIFARMA – Científica Farmacêutica Ltda.
Rod. BR 153 Km 5,5 – Jardim Guanabara
CEP: 74675-090 – Goiânia / GO
CNPJ: 17.562.075/0001-69
Indústria Brasileira

 

CAC: 0800 707 1212

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
2 Grama: 1. Designação comum a diversas ervas da família das gramíneas que formam forrações espontâneas ou que são cultivadas para criar gramados em jardins e parques ou como forrageiras, em pastagens; relva. 2. Unidade de medida de massa no sistema c.g.s., equivalente a 0,001 kg . Símbolo: g.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Ulcerações: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
6 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
7 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
8 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
9 Pus: Secreção amarelada, freqüentemente mal cheirosa, produzida como conseqüência de uma infecção bacteriana e formada por leucócitos em processo de degeneração, plasma, bactérias, proteínas, etc.
10 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
11 Lactentes: Que ou aqueles que mamam, bebês. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
12 Superinfecção: Geralmente ocorre quando os antibióticos alteram o equilíbrio do organismo, permitindo o crescimento de agentes oportunistas, como os enterococos. A superinfecção pode ser muito difícil de tratar, porque é necessário optar por antibióticos eficazes contra todos os agentes que podem causá-la.
13 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
14 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
15 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
16 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
17 Assepsia: É o conjunto de medidas que utilizamos para impedir a penetração de micro-organismos em um ambiente que logicamente não os tem. Logo um ambiente asséptico é aquele que está livre de infecção.
18 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
19 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
20 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
21 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
22 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
23 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
24 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
25 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
26 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
27 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
28 Diurese: Diurese é excreção de urina, fenômeno que se dá nos rins. É impróprio usar esse termo na acepção de urina, micção, freqüência miccional ou volume urinário. Um paciente com retenção urinária aguda pode, inicialmente, ter diurese normal.
29 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
30 Hematócrito: Exame de laboratório que expressa a concentração de glóbulos vermelhos no sangue.
31 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.

Tem alguma dúvida sobre Queimalive?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.