Preço de Fledoid (Gel) em Woodbridge/SP: R$ 11,35

Fledoid (Gel)

FARMOQUÍMICA S/A

Atualizado em 20/09/2019

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Fledoid®‌
polissulfato de mucopolissacarídeo1
Gel

APRESENTAÇÕES:

Fledoid® 300 Gel: bisnagas com 40 g
Fledoid® 500 Gel: bisnagas com 20 g ou 40 g

USO TÓPICO2
USO EXTERNO
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO

Cada grama3 de Fledoid® 300 gel contém:

polissulfato de mucopolissacarídeo1 3 mg
excipiente q.s.p. 1 g

Excipientes: propilenoglicol, carbômer, perfume, álcool etílico, hidróxido de sódio, água purificada

Cada grama3 de Fledoid® 500 gel contém:

polissulfato de mucopolissacarídeo1 5 mg
excipiente q.s.p. 1 g

Excipientes: propilenoglicol, carbômer 934, trolamina, monoetiléter de dietilenoglicol, óleo de rícino polioxilado hidrogenado, hexaidrotriazina, ácido clorídrico4 37%, álcool etílico, perfume, água purificada

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Fledoid® Gel está indicado para processos inflamatórios localizados como:

  • Manchas roxas (hematomas5) que aparecem após traumas ou contusões, ou após cirurgias;
  • Inflamação6 nas veias7 superficiais (flebites ou tromboflebites8), após injeção9 de medicamentos numa veia ou punção de uma veia para colher exames de sangue10.

Também está indicado para auxiliar o tratamento nos seguintes casos:

  • Varizes11 nas coxas12 e pernas, sem feridas abertas;
  • Em casos de inflamação6 dos vasos linfáticos ou linfonodos13 (linfangites ou linfadenites) que ocorre, por exemplo, na erisipela14;
  • Em furúnculos;
  • Nas mamas15 (mastite16).

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Fledoid® Gel diminui a inflamação6, com o alívio da dor, redução do inchaço17 e da vermelhidão de áreas com varizes11 ou manchas roxas decorrentes de contusões (batidas, traumas) ou cirurgias ou em outras situações semelhantes. Fledoid® Gel também alivia a sensação de peso nas pernas causada pelo inchaço17. A melhora dos sintomas18 pode ser observada, geralmente, a partir de dois dias de uso do produto.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Você não deve usar Fledoid® Gel se for alérgico ou sensível a qualquer um dos componentes da fórmula.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Fledoid® Gel não deve ser usado em feridas abertas, pois contém álcool.

Não se recomenda o uso de Fledoid® Gel nos olhos19 e nas mucosas20 (por ex. dentro da boca21, nariz22, ânus23 etc.).

Não é recomendado o uso do produto durante a gravidez24 e no período de amamentação25. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Fledoid® Gel pode ser usado em crianças e idosos, desde que observadas as precauções comuns ao medicamento.

Até o momento não foram relatadas interações entre Fledoid® Gel e outras substâncias. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Fledoid® deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC).

Após o uso, mantenha a bisnaga bem fechada para evitar contaminação do produto.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Fledoid® Gel 300 é um gel incolor a levemente amarelado, com perfume semelhante ao de tangerina.
Fledoid® Gel 500 é um gel incolor a amarelado, com perfume de lavanda.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Fledoid® Gel é um medicamento de uso tópico2/uso externo.

Aplicar uma camada de Fledoid® Gel sobre a região afetada, espalhando suavemente três a quatro vezes ao dia ou mais, de acordo com a necessidade e indicação médica.

No caso de úlceras26 ou inflamações27 extremamente dolorosas, especialmente nas pernas e coxas12, compressas com gaze podem ser utilizadas.

Para a prevenção de flebites ou tromboflebites8 nas veias7 superficiais que podem se desenvolver após injeção9 de medicamentos numa veia ou em exames de sangue10 recomenda-se aplicar

Fledoid® Gel imediatamente após a injeção9 ou coleta de sangue10. Fledoid® Gel deverá ser aplicado até o desaparecimento dos sintomas18.

Geralmente a duração do tratamento em casos de lesões28 é de dez dias e, no caso de inflamação6 das veias7, de uma a duas semanas. É esperado que ocorra melhora dos sintomas18 após catorze dias de tratamento contínuo e que os sintomas18 não voltem após o término do tratamento.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas18, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você se esquecer de aplicar o produto, aplique-o assim que se lembrar, não ultrapassando o número de aplicações diárias estabelecido para o produto, ou conforme orientação médica.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

A aplicação de Fledoid® poderá causar reações alérgicas como vermelhidão na pele29. Alguns casos isolados de dermatite30 por contato foram relatados com o uso de Fledoid®. Esses sintomas18 desaparecem com a interrupção do uso do medicamento.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Não existem casos de superdose descritos. O produto é bem tolerado. Se a aplicação na pele29 causar desconforto, recomenda-se lavar o local.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas18 procure orientação médica.
 

MS: 1.0390.0188
Farm. Resp.: Dra. Marcia Weiss I. Campos CRF – RJ n° 4499

Registrado por:
FARMOQUÍMICA S/A
Av. José Silva de Azevedo Neto, 200, Bloco 1, 1º andar, salas 101 a 104 e 106 a 108
Rio de Janeiro – RJ
CNPJ: 33.349.473/0001-58

Fabricado por:
DAIICHI SANKYO BRASIL FARMACÊUTICA LTDA
Alameda Xingu, 766 – Alphaville Barueri – SP
CNPJ: 60.874.187/0001-84
Indústria brasileira


SAC 08000 25 01 10

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Mucopolissacarídeo: Polissacarídio de alto peso molecular presente no tecido conjuntivo e no plasma, com funções estruturais e anticoagulantes. Também recebe o nome de glicosaminoglicano.
2 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
3 Grama: 1. Designação comum a diversas ervas da família das gramíneas que formam forrações espontâneas ou que são cultivadas para criar gramados em jardins e parques ou como forrageiras, em pastagens; relva. 2. Unidade de medida de massa no sistema c.g.s., equivalente a 0,001 kg . Símbolo: g.
4 Ácido clorídrico: Ácido clorídrico ou ácido muriático é uma solução aquosa, ácida e queimativa, normalmente utilizado como reagente químico. É um dos ácidos que se ioniza completamente em solução aquosa.
5 Hematomas: Acúmulo de sangue em um órgão ou tecido após uma hemorragia.
6 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
7 Veias: Vasos sangüíneos que levam o sangue ao coração.
8 Tromboflebites: Processo inflamatório de um segmento de uma veia, geralmente de localização superficial (veia superficial), juntamente com formação de coágulos na zona afetada. Pode surgir posteriormente a uma lesão pequena numa veia (como após uma injeção ou um soro intravenoso) e é particularmente frequente nos toxico-dependentes que se injetam. A tromboflebite pode desenvolver-se como complicação de varizes. Existe uma tumefação e vermelhidão (sinais do processo inflamatório) ao longo do segmento de veia atingido, que é extremamante doloroso à palpação. Ocorrem muitas vezes febre e mal-estar.
9 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
10 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
11 Varizes: Dilatação anormal de uma veia. Podem ser dolorosas ou causar problemas estéticos quando são superficiais como nas pernas. Podem também ser sede de trombose, devido à estase sangüínea.
12 Coxas: É a região situada abaixo da virilha e acima do joelho, onde está localizado o maior osso do corpo humano, o fêmur.
13 Linfonodos: Gânglios ou nodos linfáticos.
14 Erisipela: Infecção cutânea que afeta a derme e o tecido celular subcutâneo, produzida por uma bactéria denominada estreptococo e que se manifesta por febre, aumento da temperatura local, dor e espessamento da pele afetada.
15 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
16 Mastite: Inflamação da mama. Manifesta-se por dor, secreção purulenta pelo mamilo, vermelhidão local e febre. Geralmente é produzida durante o puerpério, na amamentação, por infecção bacteriana.
17 Inchaço: Inchação, edema.
18 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
19 Olhos:
20 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
21 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
22 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
23 Ânus: Segmento terminal do INTESTINO GROSSO, começando na ampola do RETO e terminando no ânus.
24 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
25 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
26 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
27 Inflamações: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc. Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
28 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
29 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
30 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).

Tem alguma dúvida sobre Fledoid (Gel)?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.