Preço de Lipofundin MCT/LCT 20% em Houston/SP: R$ 0,00

Lipofundin MCT/LCT 20%

LABORATÓRIOS B. BRAUN S/A

Atualizado em 12/03/2021

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Lipofundin MCT/LCT 20%
óleo de soja + triglicerídeos de cadeia média
Emulsão injetável

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO

Emulsão para infusão intravenosa
Frasco de vidro incolor – embalagem contendo: 1 unidade de 100 mL por caixa; 1 unidade de 500 mL por caixa; 10 unidades de 100 mL por caixa; 10 unidades de 500 mL por caixa.

VIA INTRAVENOSA
USO ADULTO e PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO:

Cada 100 mL da solução contém:

óleo de soja (triglicerídeos de cadeia de longa) 10 g
triglicerídeos de cadeia média 10 g
veículo q.s.p. 100 mL

Veículo:: lecitina de ovo1, glicerol, oleato de sódio, α-tocoferol e água para injetáveis.


Conteúdo de ácidos graxos essenciais:

ácido linoléico

48,0 – 58,0 g/L

ácido α-linolênico

5,0 – 11,0 g/L

 

Valor calórico

7990kJ/L = 1908 kcal/L

Osmolaridade2 teórica

380 mOsm/L

pH

6,5 – 8,5

O óleo de soja é um óleo graxo natural refinado contendo triglicerídeos de cadeia longa, predominantemente ácidos graxos insaturados (ácido linoléico e ácido α-linolênico).

Triglicerídeos de cadeia média são misturas de triglicerídeos de ácidos graxos saturados, principalmente de ácido caprílico (ácido octanóico) e ácido cáprico (ácido decanóico).

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Lipofundin® MCT/LCT 20% é indicado como fonte de calorias3 incluindo um componente lipídico prontamente utilizável (MCT).

Administração de ácidos graxos essenciais como parte de nutrição parenteral4 total.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Lipofundin® MCT/LCT 20% é planejado para fornecer calorias3 e ácidos graxos poli-insaturados (“essenciais”) como parte da nutrição parenteral4. Com esta finalidade Lipofundin® MCT/LCT 20% contém triglicerídeos de cadeia média, triglicerídeos de cadeia longa (óleo de soja), fosfatídios (lecitina de ovo1) e glicerol.

Triglicerídeos de cadeia média são mais rapidamente hidrolisados, eliminados da circulação5 e completamente oxidados que triglicerídeos de cadeia longa. Por esta razão, eles são um substrato de energia escolhido, particularmente quando há distúrbios de degradação e/ou utilização de triglicerídeos de cadeia longa, por exemplo, em casos de deficiência de lipoproteína-lipase, deficiência de co-fatores de lipoproteína-lipase, déficit de carnitina e distúrbios do sistema de transporte dependente de carnitina.

Somente triglicerídeos de cadeia longa fornecem ácidos graxos insaturados, então eles são incluídos primeiramente para profilaxia e terapia da deficiência de ácidos graxos essenciais, somente secundariamente, como uma fonte de energia.

Fosfatídios, além de sua função como emulsificador para triglicerídeos, são componentes das membranas da célula6 e garantem sua fluidez e funções biológicas.

Glicerol, que foi adicionado com o objetivo de restituir a emulsão isotônica7 para o sangue8, é um intermediário fisiológico9 no metabolismo10 de glicose11 e lipídios: ele é metabolizado por glicólise para produzir energia ou é utilizado para a síntese de glicose11, glicogênio12 e triglicerídeos.

Investigações farmacológicas de segurança não revelaram quaisquer efeitos específicos que os efeitos mencionados acima, que são os mesmos como quando o substrato particular foram administrados oralmente.

Lipofundin® MCT/LCT 20% é infundido intravenosamente. Por esta razão, é desnecessária a declaração de detalhes relativos a sua absorção.

A dose, velocidade de infusão, estado metabólico e fatores individuais relativos ao paciente (nível de jejum) são de suprema importância na determinação da concentração máxima de triglicerídeo no soro13. Na administração de acordo com as instruções e cumprimento dos guidelines de dosagem, as concentrações de triglicerídeos geralmente não excedem 5 mmol/L14.

O tempo de meia-vida do plasma15 de Lipofundin® MCT/LCT 20% é aproximadamente 9 minutos.

A afinidade da albumina16 aos ácidos graxos de cadeia média é um pouco menor que aos ácidos graxos de cadeia longa; entretanto, quando administrado de acordo com os guidelines de dosagem, ambos são quase completamente ligados à albumina16 do plasma15. Portanto, quando os guidelines de dosagem são obedecidos nem ácidos graxos de cadeia longa nem de cadeia média passam a barreira hematoencefálica; também não entram no fluido cérebroespinhal.

Nenhuma informação está disponível, até o momento, relativa ao transporte através da barreira placentária ou via leite materno.

Não há eliminação renal17 de triglicerídeos ou ácidos graxos livres nem é para ser desejado na visão18 do efeito nutritivo pretendido de Lipofundin® MCT/LCT 20%. Uma Intoxicação que requer eliminação acelerada por diurese19 forçada ou hemodiálise20 não é para ser esperada com Lipofundin® MCT/LCT 20%, uma vez que nutrientes naturais estão sendo administrados.

A biodisponibilidade do Lipofundin® MCT/LCT 20% infundido intravenosamente é 100 %.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Lipofundin® MCT/LCT 20% não deve ser administrado em casos de:

  • desordens de coagulação21 graves,
  • estados de choque22 e colapso23,
  • estados de tromboembolismo24 agudo25,
  • sepse26 grave se acompanhada por acidose27 e hipóxia28,
  • embolia29 de lipídio,
  • fases agudas de ataque e infarto30 cardíaco,
  • coma31 cetoacidose,
  • coma31 de origem desconhecida,
  • metabolismo10 descompensado ou instável.

Quando há acúmulo de triglicerídeo também na infusão:

  • desordens do metabolismo10 de lipídio,
  • doenças do fígado32,
  • doenças do sistema retículo-endotelial,
  • pancreatite33 hemorrágica34 necrosante35.

Contraindicações gerais para nutrição parenteral4:

  • acidoses de origens diversas,
  • distúrbios incorretos de balanços de fluido e eletrólito36 (desidratação37 hipotônica38, hipocalemia39, hiperidratação), colestase40 intra-hepática41.

Categoria de risco na gravidez42: categoria C.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Advertências

Reações de hipersensibilidade a qualquer ingrediente de Lipofundin® MCT/LCT 20%, (por exemplo, devido a traços de proteína em óleo de soja ou lecitina de ovo1), são extremamente raros, porém, não podem ser totalmente excluídos por pacientes sensibilizados. Portanto, precaução particular deve ser observada quando Lipofundin® MCT/LCT 20% (ou emulsões graxas em geral) são administradas a tais pacientes.

Precauções

Se gordura43 tem que ser administrada em altas doses todos os dias deve haver controles de triglicerídeos no soro13, se necessário, de açúcar44 no sangue8, status ácido-base e de eletrólito36 após o primeiro dia da infusão e por conseguinte em intervalos apropriados.

O balanço hídrico e/ou peso corporal devem ser monitorados diariamente.

Por causa de alterações na contagem de células sanguíneas45 pode ser sintomas46 de superdose, é recomendável a monitoração da contagem de células sanguíneas45.

Se durante a infusão de concentrações de triglicerídeos no soro13 exceder 3 mmol/L14 em adultos e 1,7 mmol/L14 em crianças a velocidade de infusão deve ser reduzida ou a infusão deve ser interrompida.

A administração de gordura43 também deve ser interrompida se há um aumento marcante da concentração de glicose11 no sangue8 durante a infusão de gordura43.

Usando emulsões de gordura43 como a única fonte de caloria47 pode provocar acidose metabólica48. Infusões simultâneas de carboidratos podem prevenir essas complicações. Portanto, infusões de gordura43 devem ser sempre acompanhadas por infusões de quantidades suficientes de carboidratos contendo soluções.

Vitamina49 E pode ter uma influência no efeito da vitamina49 K na síntese dos fatores de coagulação21. Portanto, em pacientes recebendo anticoagulantes50 orais e suspeitos de ter deficiência de vitamina49 K, é recomendado a monitoração do status de coagulação21.

Pacientes Idosos

Não há advertências e recomendações especiais sobre o uso adequado desse medicamento em pacientes idosos. Porém, deve-se observar a velocidade de administração de Lipofundin® MCT/LCT 20% e analisar as reações que possam ocorrer no paciente.

Gravidez42 e Lactação51

A segurança de Lipofundin® MCT/LCT 20% durante a gravidez42 e lactação51 não foi avaliada, mas seu uso durante esses períodos não é considerada constituir um risco. Porém, medicamentos não devem ser usados na gravidez42, especialmente durante o primeiro trimestre, a não ser que o benefício esperado exceda o risco possível ao feto52.

Categoria de risco na gravidez42: categoria C.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Interações medicamentosas

Heparina aumenta lipólise de ambos lipídios endógenos e administrados exogenamente e deste modo causa um aumento das concentrações de ácidos graxos livres no soro13. O uso de heparina para acelerar a eliminação graxa em situações de hipertrigliceridemia também não pode ser recomendada, porque primeiramente a rápida eliminação graxa não está associada com um aumento equivalente de metabolização graxa e em segundo lugar, devido ao aumento das concentrações de ácidos graxos livres no soro13, metabólitos53 e fármacos serão substituídos por ligação à albumina16. Além disso, tem sido observado um dano paradoxal54 da eliminação graxa após administração de longo prazo de altas doses de heparina.

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use o medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde55.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Conservar abaixo de 25 ºC. Não congelar.

Em caso de congelamento acidental, desprezar o frasco. Não usar frasco em que se observar a quebra da emulsão nas fase oleosa e aquosa.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. 

Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação, desde que, a embalagem original esteja integra. Não use medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Após abertura do recipiente: Uso único. Usar imediatamente depois de aberto e descartar qualquer produto não utilizado.

Características físicas e organolépticas do produto

Usar somente se a emulsão estiver límpida, contida em recipientes intactos, ou seja, recipientes não violados.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Posologia

Adultos e crianças em idade escolar: 1-2 g de gordura43 por kg de peso corporal/dia, correspondendo a 5-10 mL de Lipofundin® MCT/LCT 20% por kg de peso corporal/dia.

Recém-nascidos: 2-3 (máx. 4) g de lipídio por kg de peso corporal/dia, correspondendo a 10-15 (até 20) mL de Lipofundin® MCT/LCT 20% por kg de peso corporal/dia.

A habilidade para eliminar triglicerídeos e lipídios não foi totalmente desenvolvida, particularmente no caso de recém-nascidos prematuros e hipotróficos, por essa razão os limites de dosagem não deveriam ser completamente explorados e triglicerídeos e ácidos graxos deveriam ser monitorados muito cuidadosamente. Não deve ter qualquer hiperlipemia até o final do intervalo entre infusões diárias.

Bebês56 e crianças em idade pré-escolar: 1-3 g de lipídio por kg de peso corporal/dia, correspondendo a 5-15 mL de Lipofundin® MCT/LCT 20% por kg de peso corporal/dia.

Velocidade de infusão

A velocidade de infusão deverá ser a mais lenta possível. A velocidade de infusão durante os primeiros 15 minutos de infusão não deverão exceder 0,05 – 0,1 g de lipídio por kg de peso corporal/hora, correspondendo a 0,25 – 0,5 mL de emulsão por kg de peso corporal/hora.

Velocidade máxima de infusão: Até 0,15 g de lipídio por kg de peso corporal/hora, correspondendo a até 0,75 mL de Lipofundin® MCT/LCT 20% por kg de peso corporal/hora.

Portanto, a velocidade de gotejamento não deve exceder a 0,25 gotas por kg de peso corporal/minuto. Isto significa que para um paciente pesando 70 kg, a velocidade máxima de infusão deve ser aproximadamente 50 mL/hora ou 18 gotas/minuto.

A velocidade de infusão deverá ser reduzida em pacientes subnutridos e em crianças.

É recomendado que a velocidade de infusão seja bem escolhida para que a dose diária planejada diariamente pode ser administrada dentro de 24 horas ou não menos que 16 horas por dia.

Modo de Usar

Via de administração intravenosa, exclusivamente.

Emulsões lipídicas são adequadas para administração venosa periférica e podem também ser administradas separadamente via veias57 periféricas como parte da nutrição parenteral4 total.

Se equipos de infusão com filtros em linha são utilizados devem ser lipídio permeáveis.

Quando emulsões de lipídios são infundidas simultaneamente com soluções de aminoácidos e carboidratos, o conector em Y ou bypass deverá ser colocado o mais perto possível do paciente.

Quando emulsões de lipídios são infundidas simultaneamente com outras soluções via conector em Y ou bypass, deve-se ter atenção quanto à compatibilidade, particularmente quando soluções carreadoras contendo fármacos adicionados são envolvidos. Cuidado particular é requerido quando infundido simultaneamente soluções contendo eletrólitos58 divalentes (cálcio, magnésio).

Somente infundir emulsões que estejam à temperatura ambiente.

A duração da administração de Lipofundin® MCT/LCT 20% como parte de uma nutrição parenteral4 completa é geralmente 1 – 2 semanas. Se nutrição parenteral4 com emulsões de lipídios é posteriormente indicada, Lipofundin® MCT/LCT 20% pode ser administrado por longos períodos desde que monitoração apropriada seja empregada.

Risco de uso por via de administração não recomendada:

Não há estudos dos efeitos de Lipofundin® MCT/LCT 20% (óleo de soja + triglicerídeos de cadeia média) administrado por vias não recomendadas. Portanto, para segurança e eficácia deste medicamento, a administração deve ser realizada somente por via intravenosa.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Em casos muito raros pode ter reações agudas como dispnéia59, cianose60 (coloração azul-arroxeada da pele61, devido ao aumento da hemoglobina62 não oxidada), reações alérgicas, hiperlipidemia63, hiper-coagulabilidade, náusea64, vômito65, dor de cabeça66, rubor, hipertermia, transpiração67, calafrio68, sonolência, dor no peito69 e nas costas70 durante a infusão intravenosa de lipídios. A infusão deve ser interrompida nesses casos. Quando os sintomas46 tiverem desaparecidos e concentrações elevadas de triglicerídeos no soro13 (ou turbidez lipêmica no soro13) tiverem normalizadas, geralmente é possível recomeçar a infusão à uma velocidade de fluxo inferior e/ou dose. Nestes casos, os pacientes devem ser monitorados cuidadosamente, particularmente nos estágios inicias, e as concentrações de triglicerídeos no soro13 (turbidez no soro13) devem ser controladas em intervalos curtos.

Em caso de pacientes com suspeita de ter distúrbios metabólicos, hiperlipidemia63 de jejum (concentrações de triglicerídeo no soro13 acima de 3 mmol/L14 em adultos e acima de 1,7 mmol/L14 em crianças) deve ser excluído antes do início da infusão. Na presença de lipidemia de jejum, a administração adicional de emulsões de lipídios é contraindicada.

Hiperlipidemia63 (concentrações de triglicerídeo no soro13 acima de 3 mmol/L14 em adultos e acima de 1,7 mmol/L14 em crianças) 12 horas após a infusão de lipídio ser interrompida também indica distúrbio do metabolismo10 de lipídio.

Informe ao seu médico, cirurgião dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Síndrome71 da sobrecarga: Sintomas46 (por exemplo) são febre72, dor de cabeça66, dor abdominal, fatiga, hiperlipemia, hepatomegalia73 com ou sem icterícia74, esplenomegalia75, exames patológicos da função do fígado32, anemia76, redução da contagem de plaquetas77, redução da contagem de leucócitos78, hemorragia79 e tendência à hemorragia79, alterações ou reduções em fatores de coagulação21 sanguínea (como indicado por valores patológicos de tempo de sangramento, tempo de coagulação21, tempo de protrombina80, etc.).

Tratamento: descontinuação imediata da infusão. Além disso, a terapia é determinada de acordo com os sintomas46 individuais e sua severidade; em algumas circunstâncias pode ser necessária transfusão81 de sangue8 ou componentes do sangue8.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


USO RESTRITO A HOSPITAIS
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

MS – 1.0085.0013
Farm. Resp.: Rosane G. R. da Costa - CRF-RJ n° 3213

Importado e distribuído por:
Laboratórios B. Braun S.A.
Av. Eugênio Borges, 1092 e Av. Jequitibá, 09
Arsenal – CEP: 24751-000
São Gonçalo – RJ – Brasil
CNPJ: 31.673.254/0001-02
Indústria Brasileira

Fabricado por:
B. Braun Melsungen AG
D-34209 – Melsungen – Alemanha


SAC 0800 0227286

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Ovo: 1. Célula germinativa feminina (haploide e madura) expelida pelo OVÁRIO durante a OVULAÇÃO. 2. Em alguns animais, como aves, répteis e peixes, é a estrutura expelida do corpo da mãe, que consiste no óvulo fecundado, com as reservas alimentares e os envoltórios protetores.
2 Osmolaridade: Molaridade de uma solução que exerce a mesma pressão osmótica que uma solução ideal de uma substância não dissociada. É uma medida indireta da concentração somada de todos os solutos de uma determinada solução.
3 Calorias: Dizemos que um alimento tem “x“ calorias, para nos referirmos à quantidade de energia que ele pode fornecer ao organismo, ou seja, à energia que será utilizada para o corpo realizar suas funções de respiração, digestão, prática de atividades físicas, etc.
4 Nutrição parenteral: Administração de alimentos utilizando um acesso venoso. Utilizada em situações nas quais o trato digestivo encontra-se seriamente danificado (pancreatite grave, sepse grave, etc.). Os alimentos são administrados em sua forma mais simples, como se fossem digeridos, para que possam ser absorvidos pelas células.
5 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
6 Célula: Unidade funcional básica de todo tecido, capaz de se duplicar (porém algumas células muito especializadas, como os neurônios, não conseguem se duplicar), trocar substâncias com o meio externo à célula, etc. Possui subestruturas (organelas) distintas como núcleo, parede celular, membrana celular, mitocôndrias, etc. que são as responsáveis pela sobrevivência da mesma.
7 Isotônica: Relativo à ou pertencente à ação muscular que ocorre com uma contração normal. Em química, significa a igualdade de pressão entre duas soluções.
8 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
9 Fisiológico: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
10 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
11 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
12 Glicogênio: Polissacarídeo formado a partir de moléculas de glicose, utilizado como reserva energética e abundante nas células hepáticas e musculares.
13 Soro: Chama-se assim qualquer líquido de características cristalinas e incolor.
14 Mmol/L: Milimols por litro, unidade de medida que mostra a concentração de uma substância em uma quantidade específica de fluido.
15 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
16 Albumina: Proteína encontrada no plasma, com importantes funções, como equilíbrio osmótico, transporte de substâncias, etc.
17 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
18 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
19 Diurese: Diurese é excreção de urina, fenômeno que se dá nos rins. É impróprio usar esse termo na acepção de urina, micção, freqüência miccional ou volume urinário. Um paciente com retenção urinária aguda pode, inicialmente, ter diurese normal.
20 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
21 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
22 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
23 Colapso: 1. Em patologia, é um estado semelhante ao choque, caracterizado por prostração extrema, grande perda de líquido, acompanhado geralmente de insuficiência cardíaca. 2. Em medicina, é o achatamento conjunto das paredes de uma estrutura. 3. No sentido figurado, é uma diminuição súbita de eficiência, de poder. Derrocada, desmoronamento, ruína. 4. Em botânica, é a perda da turgescência de tecido vegetal.
24 Tromboembolismo: Doença produzida pela impactação de um fragmento de um trombo. É produzida quando este se desprende de seu lugar de origem, e é levado pela corrente sangüínea até produzir a oclusão de uma artéria distante do local de origem do trombo. Esta oclusão pode ter diversas conseqüências, desde leves até fatais, dependendo do tamanho do vaso ocluído e do tipo de circulação do órgão onde se deu a oclusão.
25 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
26 Sepse: Infecção produzida por um germe capaz de provocar uma resposta inflamatória em todo o organismo. Os sintomas associados a sepse são febre, hipotermia, taquicardia, taquipnéia e elevação na contagem de glóbulos brancos. Pode levar à morte, se não tratada a tempo e corretamente.
27 Acidose: Desequilíbrio do meio interno caracterizado por uma maior concentração de íons hidrogênio no organismo. Pode ser produzida pelo ganho de substâncias ácidas ou perda de substâncias alcalinas (básicas).
28 Hipóxia: Estado de baixo teor de oxigênio nos tecidos orgânicos que pode ocorrer por diversos fatores, tais como mudança repentina para um ambiente com ar rarefeito (locais de grande altitude) ou por uma alteração em qualquer mecanismo de transporte de oxigênio, desde as vias respiratórias superiores até os tecidos orgânicos.
29 Embolia: Impactação de uma substância sólida (trombo, colesterol, vegetação, inóculo bacteriano), líquida ou gasosa (embolia gasosa) em uma região do circuito arterial com a conseqüente obstrução do fluxo e isquemia.
30 Infarto: Morte de um tecido por irrigação sangüínea insuficiente. O exemplo mais conhecido é o infarto do miocárdio, no qual se produz a obstrução das artérias coronárias com conseqüente lesão irreversível do músculo cardíaco.
31 Coma: 1. Alteração do estado normal de consciência caracterizado pela falta de abertura ocular e diminuição ou ausência de resposta a estímulos externos. Pode ser reversível ou evoluir para a morte. 2. Presente do subjuntivo ou imperativo do verbo “comer.“
32 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
33 Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
34 Hemorrágica: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
35 Necrosante: Que necrosa ou que sofre gangrena; que provoca necrose, necrotizante.
36 Eletrólito: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
37 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
38 Hipotônica: Que ou aquele que apresenta hipotonia, ou seja, aquela solução que apresenta menor concentração de solutos do que outra solução; redução ou perda do tono muscular ou redução da tensão em qualquer parte do corpo (por exemplo, no globo ocular ou nos vasos sanguíneos).
39 Hipocalemia: Concentração sérica de potássio inferior a 3,5 mEq/l. Pode ocorrer por alterações na distribuição de potássio (desvio do compartimento extracelular para intracelular) ou de reduções efetivas no conteúdo corporal de potássio por uma menor ingesta ou por perda aumentada. Fraqueza muscular e arritimias cardíacas são os sinais e sintomas mais comuns, podendo haver também poliúria, polidipsia e constipação. Pode ainda ser assintomática.
40 Colestase: Retardamento ou interrupção do fluxo nos canais biliares.
41 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
42 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
43 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
44 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
45 Células Sanguíneas: Células encontradas no líquido corpóreo circulando por toda parte do SISTEMA CARDIOVASCULAR.
46 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
47 Caloria: Dizemos que um alimento tem “x“ calorias, para nos referirmos à quantidade de energia que ele pode fornecer ao organismo, ou seja, à energia que será utilizada para o corpo realizar suas funções de respiração, digestão, prática de atividades físicas, etc. Carboidratos, proteínas, gorduras e álcool fornecem calorias na dieta. Carboidratos e proteínas têm 4 calorias em cada grama, gorduras têm 9 calorias por grama e álcool têm 7 calorias por grama.
48 Acidose metabólica: A acidose metabólica é uma acidez excessiva do sangue caracterizada por uma concentração anormalmente baixa de bicarbonato no sangue. Quando um aumento do ácido ultrapassa o sistema tampão de amortecimento do pH do organismo, o sangue pode acidificar-se. Quando o pH do sangue diminui, a respiração torna-se mais profunda e mais rápida, porque o corpo tenta liberar o excesso de ácido diminuindo o volume do anidrido carbônico. Os rins também tentam compensá-lo por meio da excreção de uma maior quantidade de ácido na urina. Contudo, ambos os mecanismos podem ser ultrapassados se o corpo continuar a produzir excesso de ácido, o que conduz a uma acidose grave e ao coma. A gasometria arterial é essencial para o seu diagnóstico. O pH está baixo (menor que 7,35) e os níveis de bicarbonato estão diminuídos (<24 mmol/l). Devido à compensação respiratória (hiperventilação), o dióxido de carbono está diminuído e o oxigênio está aumentado.
49 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
50 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
51 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
52 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
53 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
54 Paradoxal: Que contém ou se baseia em paradoxo(s), que aprecia paradoxo(s). Paradoxo é o pensamento, proposição ou argumento que contraria os princípios básicos e gerais que costumam orientar o pensamento humano, ou desafia a opinião consabida, a crença ordinária e compartilhada pela maioria. É a aparente falta de nexo ou de lógica; contradição.
55 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
56 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
57 Veias: Vasos sangüíneos que levam o sangue ao coração.
58 Eletrólitos: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
59 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
60 Cianose: Coloração azulada da pele e mucosas. Pode significar uma falta de oxigenação nos tecidos.
61 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
62 Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
63 Hiperlipidemia: Condição em que os níveis de gorduras e colesterol estão mais altos que o normal.
64 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
65 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
66 Cabeça:
67 Transpiração: 1. Ato ou efeito de transpirar. 2. Em fisiologia, é a eliminação do suor pelas glândulas sudoríparas da pele; sudação. Ou o fluido segregado pelas glândulas sudoríparas; suor. 3. Em botânica, é a perda de água por evaporação que ocorre na superfície de uma planta, principalmente através dos estômatos, mas também pelas lenticelas e, diretamente, pelas células epidérmicas.
68 Calafrio: 1. Conjunto de pequenas contrações da pele e dos músculos cutâneos ao longo do corpo, muitas vezes com tremores fortes e palidez, que acompanham uma sensação de frio provocada por baixa temperatura, má condição orgânica ou ainda por medo, horror, nojo, etc. 2. Sensação de frio e tremores fortes, às vezes com bater de dentes, que precedem ou acompanham acessos de febre.
69 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
70 Costas:
71 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
72 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
73 Hepatomegalia: Aumento anormal do tamanho do fígado.
74 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
75 Esplenomegalia: Aumento tamanho do baço acima dos limites normais
76 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
77 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
78 Leucócitos: Células sangüíneas brancas. Compreendem tanto os leucócitos granulócitos (BASÓFILOS, EOSINÓFILOS e NEUTRÓFILOS) como os não granulócitos (LINFÓCITOS e MONÓCITOS). Sinônimos: Células Brancas do Sangue; Corpúsculos Sanguíneos Brancos; Corpúsculos Brancos Sanguíneos; Corpúsculos Brancos do Sangue; Células Sanguíneas Brancas
79 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
80 Protrombina: Proteína plasmática inativa, é a precursora da trombina e essencial para a coagulação sanguínea.
81 Transfusão: Introdução na corrente sangüínea de sangue ou algum de seus componentes. Podem ser transfundidos separadamente glóbulos vermelhos, plaquetas, plasma, fatores de coagulação, etc.

Tem alguma dúvida sobre Lipofundin MCT/LCT 20%?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.