Preço de Bi-Nerisona em Wilmington/SP: R$ 29,22

Bi-Nerisona

BAYER S.A.

Atualizado em 30/12/2019

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Bi-Nerisona®
valerato de diflucortolona + clorquinaldol
Creme 

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO

Creme dermatológico
Cartucho com bisnaga 15 g

USO EXTERNO
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO

Cada grama1 de Bi-Nerisona® contém:

valerato de diflucortolona 1 mg
clorquinaldol 10 mg
excipiente q.s.p. 1 g

Excipientes: estearato de macrogol 400, álcool estearílico, petrolato líquido, vaselina branca, edetato dissódico, carbômer 980, hidróxido de sódio, água purificada.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Bi-Nerisona® é um medicamento tópico2 indicado para o tratamento de doenças inflamatórias da pele3 (dermatoses) acompanhadas de infecções4 causadas por bactérias e/ou fungos. Entre as dermatoses incluem-se:

  • eczemas5 com infecção6 bacteriana e/ou micótica concomitantes, tais como eczemas5 numular, seborreico e disidrótico; bactéride, eczemátide;
  • infecções4 cutâneas7, tais como piodermite8 (foliculite, impetigo9), eritrasma;
  • dermatomicoses10 (tinea, candidíase11, pitiríase versicolor).

Bi-Nerisona® também pode ser empregado para prevenir as infecções4 bacterianas e fúngicas12 mencionadas acima, em dermatoses com processos inflamatórios e alérgicos.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Bi-Nerisona® é um medicamento com um agente anti-inflamatório (um glicocorticoide), combinado com um agente antimicrobiano, para ser utilizado na pele3.

Bi-Nerisona® inibe reações alérgicas e de inflamação13 da pele3, aliviando os sintomas14, como coceira, ardor15 e dor.

Também inibe o crescimento de bactérias, leveduras, dermatófitos16 e fungos.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Você não deve usar Bi-Nerisona® na presença de processos tuberculosos ou sifilíticos na área a ser tratada, doenças causadas por vírus17 (por exemplo, catapora18 e herpes zoster19), rosácea, dermatite20 perioral, reações da pele3 após aplicação de vacina21 na área a ser tratada e no caso de hipersensibilidade (alergia22) aos princípios ativos ou a qualquer um dos componentes do produto.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Advertências e Precauções

Quando você for aplicar o produto na face23, deve-se ter cuidado para que não entre em contato com os olhos24.

Em caso de ressecamento excessivo da pele3 durante o uso do produto, consulte seu médico, ele poderá recomendar o uso de uma formulação oleosa neutra.

A aplicação tópica de glicocorticoides em grandes superfícies do corpo ou durante períodos prolongados, em particular sob oclusão, aumenta significativamente o risco de reações adversas.

Assim como ocorre com os glicocorticoides sistêmicos25 (que agem no organismo com um todo), também é possível verificar o desenvolvimento de glaucoma26 em usuários de glicocorticoides tópicos, por exemplo após administração de doses elevadas ou em áreas extensas por período prolongado, uso de técnica oclusiva ou aplicação sobre a pele3 ao redor dos olhos24.

Alguns dos componentes da Bi-Nerisona® podem causar danos aos produtos de látex, como preservativos. Portanto, caso a Bi-Nerisona® seja aplicada nas áreas anal ou genital, métodos contraceptivos à base de látex podem não mais ser eficazes na contracepção27 ou proteção contra doenças sexualmente transmissíveis, como por exemplo, a infecção6 pelo HIV28. Converse com seu médico ou farmacêutico, se precisar de mais informações.

Gravidez29, lactação30 e fertilidade

Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de usar este medicamento caso esteja planejando um bebê, esteja ou exista a chance de estar grávida, e caso esteja em período de amamentação31, para que ele possa avaliar o risco/benefício da utilização do produto nessas situações.

Os glicocorticoides não devem ser utilizados durante o primeiro trimestre de gravidez29 para evitar qualquer risco no desenvolvimento do feto32. Estudos epidemiológicos sugerem possibilidade de aumento de risco de fendas palatinas em recém-nascidos de mulheres que foram tratadas com glicocorticosteroides sistêmicos25 durante esse período da gravidez29.

Em caso de gravidez29, deve ser evitado o uso em grandes superfícies do corpo ou durante períodos prolongados, em particular sob oclusão.

Não se sabe se os componentes ativos de Bi-Nerisona® passam para o leite materno. Um risco para a criança lactente33 não pode ser excluído.

Em período de amamentação31 não se deve utilizar Bi-Nerisona® nas mamas34.

Deve-se evitar a aplicação em grandes superfícies do corpo ou durante períodos prolongados, em particular sob oclusão.

Não há dados que demonstrem que a Bi-Nerisona® afeta a fertilidade.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Interações medicamentosas

Não são conhecidas até o momento.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde35.

Pacientes idosos

Não há recomendação especial para pacientes36 idosos.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Bi-Nerisona® deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC).

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Bi-Nerisona® apresenta-se na forma de creme opaco levemente amarelado.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

No início do tratamento, você deve aplicar uma camada fina de Bi-Nerisona® duas ou três vezes ao dia em alguns casos. Após melhora, uma aplicação diária é geralmente suficiente.

Bi-Nerisona® destina-se apenas ao uso externo.

O produto não deve ser aplicado em bebês37, crianças e adultos por período superior a 3 semanas.

Evite o contato do produto com os olhos24 quando for aplicá-lo no rosto.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O não cumprimento das orientações de seu médico pode causar falhas na obtenção dos resultados.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Podem ocorrer, em casos isolados, sintomas14 locais como coceira (prurido38), queimação, vermelhidão (eritema39) ou formação de vesículas40. Quando medicamentos contendo glicocorticoides são utilizados em áreas extensas do corpo (aproximadamente 10% ou mais) ou por períodos prolongados (mais de 4 semanas) podem ocorrer alterações locais, tais como atrofia41 da pele3, dilatação dos capilares42 ou dos pequenos vasos previamente existentes em uma determinada parte do corpo (telangiectasia43), estrias, alterações da pele3 semelhantes a acne44 e efeitos relacionados ao organismo como um todo, devido à absorção do medicamento. Em casos raros, pode ocorrer reação inflamatória dos folículos pilosos (foliculite), erupção45 na região da boca46 (dermatite20 perioral), aumento dos pelos (hipertricose47), descoloração da pele3 e reações alérgicas da pele3 a qualquer um dos componentes do produto.

Não se podem excluir reações adversas em recém-nascidos cujas mães tenham sido tratadas extensivamente ou por período prolongado durante a gestação ou a amamentação31.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Resultados de estudos de toxicidade48 aguda não indicaram qualquer risco de intoxicação aguda após uma única aplicação tópica de uma superdose (aplicação em área extensa sob condições favoráveis de absorção) ou mesmo após ingestão oral inadvertida.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

MS- 1.7056.0096
Farm. Resp.: Dra. Dirce Eiko Mimura CRF-SP nº 16532

Fabricado por:
Bayer Healthcare Manufacturing S.r.l
Segrate – Itália

Importado por:
Bayer S.A.
Rua Domingos Jorge, 1.100 - Socorro
04779-900 - São Paulo – SP
C.N.P.J. nº 18.459.628/0001-15


SAC 0800 7231010

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Grama: 1. Designação comum a diversas ervas da família das gramíneas que formam forrações espontâneas ou que são cultivadas para criar gramados em jardins e parques ou como forrageiras, em pastagens; relva. 2. Unidade de medida de massa no sistema c.g.s., equivalente a 0,001 kg . Símbolo: g.
2 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
3 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
4 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
5 Eczemas: Afecções alérgicas da pele, elas podem ser agudas ou crônicas, caracterizadas por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
6 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
7 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
8 Piodermite: Infecção bacteriana da pele caracterizada pela presença de pústulas (vesículas cheias de pus) na superfície da mesma.
9 Impetigo: Infecção da pele e mucosas, produzida por uma bactéria chamada Estreptococo, e caracterizada pela presença de lesões avermelhadas, com formação posterior de bolhas que contém pus e que, ao romper-se, deixam uma crosta cor de mel. Pode ser transmitida por contato entre as pessoas, como em creches.
10 Dermatomicoses: Doença de pele com dermatite localizada, infectocontagiosa, de caráter crônico, causada pela invasão da pele e pelos por fungos, conhecidos como dermatófitos. Ela é caracterizada por descamação e perda de pelos. Também conhecida por “tinha“, dermatofitose ou tricofitose.
11 Candidíase: É o nome da infecção produzida pela Candida albicans, um fungo que produz doença em mucosas, na pele ou em órgãos profundos (candidíase sistêmica).As infecções profundas podem ser mais freqüentes em pessoas com deficiência no sistema imunológico (pacientes com câncer, SIDA, etc.).
12 Fúngicas: Relativas à ou produzidas por fungo.
13 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
14 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
15 Ardor: 1. Calor forte, intenso. 2. Mesmo que ardência. 3. Qualidade daquilo que fulge, que brilha. 4. Amor intenso, desejo concupiscente, paixão.
16 Dermatófitos: Qualquer fungo microscópico que parasita a pele, as unhas ou os pelos.
17 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
18 Catapora: Doença infecciosa aguda, comum na infância, também chamada de varicela. Ela é provocada por vírus e caracterizada por febre e erupção maculopapular rápida, seguida de erupção de vesículas eritematosas muito pruriginosas.
19 Zoster: Doença produzida pelo mesmo vírus que causa a varicela (Varicela-Zóster). Em pessoas que já tenham tido varicela, o vírus se encontra em forma latente e pode ser reativado produzindo as características manchas avermelhadas, vesículas e crostas no território de distribuição de um determinado nervo. Como seqüela pode deixar neurite, com dores importantes.
20 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
21 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
22 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
23 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
24 Olhos:
25 Sistêmicos: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
26 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
27 Contracepção: Qualquer processo que evite a fertilização do óvulo ou a implantação do ovo. Os métodos de contracepção podem ser classificados de acordo com o seu objetivo em barreiras mecânicas ou químicas, impeditivas de nidação e contracepção hormonal.
28 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
29 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
30 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
31 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
32 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
33 Lactente: Que ou aquele que mama, bebê. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
34 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
35 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
36 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
37 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
38 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
39 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
40 Vesículas: Lesões papulares preenchidas com líquido claro.
41 Atrofia: 1. Em biologia, é a falta de desenvolvimento de corpo, órgão, tecido ou membro. 2. Em patologia, é a diminuição de peso e volume de órgão, tecido ou membro por nutrição insuficiente das células ou imobilização. 3. No sentido figurado, é uma debilitação ou perda de alguma faculdade mental ou de um dos sentidos, por exemplo, da memória em idosos.
42 Capilares: Minúsculos vasos que conectam as arteríolas e vênulas.
43 Telangiectasia: Dilatação permanente da parede de um pequeno vaso sanguíneo localizado na derme.
44 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
45 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
46 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
47 Hipertricose: É a transformação de pêlos velus (de textura fina e distribuídos em todo o corpo) em pêlos terminais (mais grossos e escuros). Não é causada por um aumento na produção de androgênios, podendo ser congênita ou adquirida. A hipertricose adquirida pode ser ocasionada por ingestão de medicamentos, algumas doenças metabólicas, como hipotireoidismo e porfirias, ou doenças nutricionais, como anorexia, desnutrição ou síndromes de má absorção.
48 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.

Tem alguma dúvida sobre Bi-Nerisona?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.