Dengvaxia

SANOFI-AVENTIS FARMACÊUTICA LTDA

Atualizado em 17/02/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Dengvaxia®
vacina1 dengue2 1, 2, 3 e 4 (recombinante e atenuada)
Injetável

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

liofilizado3 e diluente para suspensão injetável
Embalagens com: 1 frasco-ampola com uma dose + 1 seringa4 com 0,5 mL de diluente; 10 frascos-ampola com uma dose + 10 seringas com 0,5 mL de diluente ou 5 frascos-ampola com cinco doses + 5 frascos-ampola com 2,5 mL de diluente

VIA SUBCUTÂNEA5
USO PEDIÁTRICO E ADULTO DOS 9 AOS 45 ANOS DE IDADE

COMPOSIÇÃO:

Após a reconstituição, uma dose (0,5 mL) de Dengvaxia® contém:

Vírus6 quimérico febre amarela7dengue2 sorotipo 1* 4,5 – 6,0 log10 DICC50/dose**
Vírus6 quimérico febre amarela7dengue2 sorotipo 2* 4,5 – 6,0 log10 DICC50/dose**
Vírus6 quimérico febre amarela7dengue2 sorotipo 3* 4,5 – 6,0 log10 DICC50/dose**
Vírus6 quimérico febre amarela7dengue2 sorotipo 4* 4,5 – 6,0 log10 DICC50/dose**

* Produzido em células8 Vero sem soro9. Cada um dos quatro sorotipos do vírus6 da dengue2 contidos na vacina1 foi obtido separadamente por tecnologia de DNA recombinante, combinando o vírus6 atenuado da vacina1 febre amarela7 (17D204) e os quatro sorotipos dos vírus6 selvagens da dengue2.
** DICC50: Dose Infectante para 50% das Culturas Celulares.

Excipientes: Não são adicionados adjuvantes ou conservantes.

Liofilizado3: aminoácidos essenciais, incluindo fenilalanina10, aminoácidos não essenciais, cloridrato de arginina, sacarose, trealose di-hidratada, sorbitol11, trometamol e ureia12.
Para a apresentação monodose, a quantidade estimada de fenilalanina10 é aproximadamente de 0,041 mg por dose de 0,5 mL da vacina1 reconstituída.
Para a apresentação multidose, a quantidade estimada de fenilalanina10 é aproximadamente de 0,0077 mg por dose de 0,5 mL da vacina1 reconstituída.

Diluente para reconstituição: cloreto de sódio e água para injetáveis.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

A Dengvaxia® é uma vacina1 utilizada para ajudar a proteger você ou seu filho contra a dengue2 causada pelos sorotipos 1, 2, 3 e 4 do vírus6 da dengue2. A Dengvaxia® é aplicada em adultos, adolescentes e crianças dos 9 aos 45 anos de idade que moram em áreas endêmicas.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

A Dengvaxia® contém os sorotipos 1, 2, 3 e 4 do vírus6 da dengue2 que foram enfraquecidos. A Dengvaxia® age estimulando as defesas naturais do corpo (sistema imunológico13), que produz sua própria proteção (anticorpos14) contra os vírus6 que causam a dengue2.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Este medicamento é contraindicado para uso por pessoas que:

  • são alérgicas (hipersensíveis) aos princípios ativos ou qualquer outro ingrediente de Dengvaxia®.
  • desenvolveram uma reação alérgica15 após a administração prévia de Dengvaxia®. Os sinais16 de uma reação alérgica15 podem incluir urticária17, encurtamento da respiração, e inchaço18 do rosto e da língua19.
  • têm um sistema imunológico13 enfraquecido, por exemplo, devido a um problema genético, infecção20 por HIV21 ou terapias que afetam o sistema imunológico13 (por exemplo, altas doses de corticosteroides, quimioterapia22 ou radioterapia23). As condições que podem afetar o sistema imune24 incluem leucemia25, linfoma26 ou outra doença neoplásica27 maligna que afete a medula óssea28 ou sistema linfático29.
  • estão grávidas.
  • estão amamentando.

Não utilize Dengvaxia® se você ou sua criança estão com febre30 de moderada a alta ou doença aguda. Neste case, seu médico irá adiar a administração de Dengvaxia® até que você ou sua criança tenha se recuperado.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Advertências e precauções

Antes de receber Dengvaxia®, informe ao seu médico ou enfermeiro se você ou sua criança:

  • está recebendo um tratamento imunossupressor31 (20 mg ou 2 mg/kg de peso corpóreo de prednisona ou equivalente por 2 semanas ou mais). Seu médico irá adiar a administração de Dengvaxia® até 4 semanas após você ter interrompido o tratamento.
  • apresentou qualquer problema de saúde32 após a administração prévia de quaisquer vacinas.
    Seu médico irá considerar cuidadosamente os riscos e benefícios da vacinação.
  • está recebendo tratamento com imunoglobulinas33 ou produtos hemoderivados contendo imunoglobulinas33, tais como sangue34 ou plasma35. É recomendado esperar por, pelo menos, 6 semanas, e, preferencialmente, por 3 meses, após o fim do tratamento antes de administrar Dengvaxia®, para evitar neutralização do vírus6 atenuado contido na vacina1.

Assim como todas as vacinas, a Dengvaxia® pode não proteger 100% das pessoas vacinadas. A vacinação com Dengvaxia® não é um substituto para a proteção contra as picadas de mosquitos. Você deve tomar as precauções apropriadas para você e sua criança prevenirem as picadas de mosquito, incluindo o uso de repelentes, roupas adequadas e redes de proteção contra mosquitos.

O desmaio, frequentemente acompanhado de queda, pode ocorrer (principalmente em adolescentes) após, ou até mesmo antes, de qualquer injeção36 com uma agulha. Portanto, informe ao médico, farmacêutico ou enfermeiro se você ou sua criança já desmaiaram com uma injeção36 prévia.

Indivíduos que não foram previamente infectados pelo vírus6 da dengue2 ou aqueles cuja informação seja desconhecida

Em indivíduos que não foram previamente infectados pela dengue2, um risco aumentado de hospitalização pela dengue2 e dengue2 clinicamente grave (predominantemente Grau 1 e 2 da Febre30 Hemorrágica37 da Dengue2 – OMS, 1997) tem sido observado no acompanhamento em longo prazo dos estudos clínicos (Veja a seção de Reações Adversas).

A vacinação deve ser apenas recomendada quando o potencial benefício for maior que o potencial risco (para indivíduos vivendo em áreas com alta soroprevalência de dengue2 ou onde dados epidemiológicos indicam uma alta carga da doença). Os profissionais de saúde32 necessitariam avaliar a probabilidade de infecção20 prévia por dengue2 nesses indivíduos antes da vacinação. Para indivíduos que não tiveram infecção20 prévia pelo vírus6 da dengue2, a vacinação não deve ser recomendada. A infecção20 prévia pelo vírus6 da dengue2 pode ser identificada através de teste sorológico, onde disponível.

Viajantes

A vacinação não é recomendada para indivíduos sem infecção20 prévia por dengue2 vivendo em áreas não endêmicas, mesmo viajando para áreas endêmicas.

Crianças

As crianças menores de 9 anos de idade não devem receber esta vacina1.

Utilizando outros medicamentos e Dengvaxia®

A Dengvaxia® pode não ter um efeito ideal se for utilizada junto com medicamentos que suprimem o sistema imunológico13, tais como corticosteroides, radioterapia23 ou quimioterapia22. Converse com o seu médico caso esteja utilizando algum desses medicamentos.

A Dengvaxia® não deve ser misturada com qualquer outra vacina1 ou produto farmacêutico injetável.

Caso alguma outra vacina1 ou produto farmacêutico seja administrada(o) concomitantemente, devem ser usadas seringas e agulhas diferentes, locais de administração diferentes e, preferencialmente, membros diferentes.

Nenhum estudo específico foi realizado sobre a administração concomitante de Dengvaxia® com qualquer outra vacina1 ou outro produto farmacêutico em indivíduos dos 9 aos 45 anos de idade que moram em áreas endêmicas.

Informe ao seu médico se você ou sua criança está fazendo uso ou usou recentemente qualquer outra vacina1 ou qualquer outro medicamento, incluindo medicamentos obtidos sem prescrição médica.

Informe ao seu médico se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Gravidez38 e amamentação39

A Dengvaxia® não deve ser administrada em mulheres grávidas ou que estão amamentando.

Se você:

  • está em idade fértil, você deve tomar as precauções necessárias para evitar a gravidez38 por um mês após a administração de Dengvaxia®.
  • está grávida ou amamentando, se acredita que você possa estar grávida ou se está planejando engravidar, consulte o seu médico antes de utilizar Dengvaxia®.

Esta vacina1 não deve ser utilizada em mulheres grávidas.

Efeitos sobre a capacidade de dirigir e operar máquinas

Não há dados disponíveis sobre os efeitos de Dengvaxia® na capacidade de dirigir ou operar máquinas.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde32.

Atenção fenilcetonúricos40: contém FENILALANINA10.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Armazenar em refrigerador (entre +2°C e +8°C). Não congelar. Manter a vacina1 dentro do cartucho para protegê-la da luz.

O prazo de validade da vacina1 é 36 meses. Não utilize a Dengvaxia® após a data de validade indicada no cartucho. A data de validade é referente ao último dia do mês indicado.

Apresentação monodose: Após preparo, a Dengvaxia® deve ser utilizada imediatamente.

Apresentação multidose: Após a reconstituição com o diluente fornecido, a Dengvaxia® deve ser usada assim que possível e descartada no fim da sessão de vacinação ou em até 6 horas, o que ocorrer primeiro. Durante este período, a Dengvaxia® deve ser mantida entre +2°C e +8°C, ou seja, em refrigerador, e protegida da luz.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

A vacina1 é um pó liofilizado3 branco e homogêneo com possível retração na base e pode formar um bolo anelado.
O diluente é um líquido límpido e incolor.

Após a reconstituição com o diluente fornecido, a Dengvaxia® é um líquido límpido e incolor com a possível presença de partículas brancas a translúcidas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

A Dengvaxia® é administrada por seu médico ou enfermeiro, após ser totalmente dissolvida no diluente fornecido, através de uma injeção36 sob a pele41 (via subcutânea5) no braço.

Você ou sua criança receberá 3 injeções de 0,5 mL cada em intervalos de 6 meses. A primeira injeção36 ocorrerá na data escolhida ou agendada, a segunda injeção36 ocorrerá 6 meses após a primeira injeção36, e a terceira injeção36 ocorrerá 6 meses após a segunda injeção36. A Dengvaxia® deve ser utilizada conforme o cronograma de vacinação local.

A necessidade de uma dose de reforço após a vacinação primária com Dengvaxia® não foi estabelecida.

As instruções de reconstituição são direcionadas aos profissionais de saúde32 e são apresentadas na bula do profissional de saúde32.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você ou sua criança perder uma injeção36 programada, seu médico decidirá quando deverá administrar a injeção36 perdida.

É importante que você ou sua criança siga as instruções de seu médico em relação às visitas de retorno para as aplicações seguintes. Se você esqueceu ou não pode retornar ao seu médico no momento programado, consulte o seu médico.

Em caso de dúvidas, procure orientação de seu médico.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Como todo medicamento, a Dengvaxia® pode causar efeitos adversos, embora isso não ocorra com todas as pessoas.

Dados em indivíduos de 9 anos ou mais

–Reações alérgicas graves

Se quaisquer desses sintomas42 ocorrerem após você deixar o local onde você ou sua criança receberam a injeção36, você deve consultar um médico IMEDIATAMENTE:

  • dificuldade em respirar,
  • cor azulada da língua19 ou lábios,
  • erupção43 cutânea44,
  • inchaço18 da face45 ou garganta46.
  • pressão sanguínea baixa causando tontura47 ou queda.
  • mal-estar grave e repentino com queda da pressão sanguínea causando tontura47 e perda de consciência, taxa cardíaca acelerada associada a distúrbios respiratórios.

Quando estes sinais16 ou sintomas42 (sinais16 ou sintomas42 de reações anafiláticas48) ocorrem, eles geralmente se desenvolvem rapidamente após a administração da injeção36 e enquanto você ou sua criança ainda estão na clínica ou consultório médico. Estes também podem ocorrer muito raramente após o recebimento de qualquer vacina1 (pode afetar até 1 em 10.000 pessoas).

–Outros efeitos adversos

Os seguintes efeitos adversos foram relatados durante estudos clínicos em crianças, adolescentes e adultos (dos 9 aos 60 anos de idade). A maioria dos efeitos adversos relatados ocorreram dentro de 3 dias após a administração de Dengvaxia®.

Reações muito comuns (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • dor de cabeça49
  • dor muscular (mialgia50)
  • mal-estar geral
  • fraqueza (astenia51)
  • dor no local da injeção36
  • febre30

Efeitos adversos adicionais em adultos (dos 18 aos 60 anos de idade)

Dengue2 clinicamente grave e/ou com hospitalização nos dados de acompanhamento de segurança em longo prazo: Em uma análise exploratória de até 6 anos de acompanhamento desde a primeira injeção36 em três estudos de eficácia, um risco aumentado de hospitalização por dengue2, incluindo dengue2 clinicamente grave (predominantemente Grau 1 e 2 da Febre30 Hemorrágica37 da Dengue2 – OMS, 1997) tem sido observado nos vacinados sem infecção20 prévia por dengue2. Em indivíduos de 9 anos de idade ou mais, foi estimado que durante um acompanhamento de 5 anos, cerca de 5 casos adicionais de dengue2 com hospitalização ou 2 casos adicionais de dengue2 grave, a cada 1000 vacinados sem infecção20 prévia por dengue2, poderiam ocorrer após a vacinação. As estimativas a partir da análise em longo prazo sugerem que o início do risco aumentado foi principalmente durante o terceiro ano após a primeira injeção36.

Este risco aumentado não foi observado em indivíduos que foram previamente infectados pelo vírus6 da dengue2, onde estimou-se que 15 casos de dengue2 com hospitalização ou 4 casos de dengue2 grave poderiam ser prevenidos a cada 1000 vacinados com infecção20 prévia por dengue2 durante 5 anos de acompanhamento desde a primeira injeção36.

Dados pediátricos em indivíduos abaixo de 9 anos de idade, ou seja, fora da idade de indicação.

Em indivíduos dos 2 aos 8 anos de idade, ou seja, fora da idade de indicação, dados de acompanhamento de segurança em longo prazo mostraram um risco de aumento de dengue2 requerendo hospitalização, incluindo dengue2 clinicamente grave, em vacinados sem infecção20 prévia por dengue2.

Dados de experiência pós-comercialização

Com base em relatos espontâneos, os seguintes eventos adversos adicionais foram relatados após o uso comercial. Estes eventos foram muito raramente relatados, contudo as taxas exatas de incidência52 não podem ser calculadas com precisão.

Distúrbios do sistema imunológico13: alergia53 incluindo reações anafiláticas48.

Se você apresentar qualquer efeito adverso, incluindo possíveis efeitos adversos não listados na bula, fale com seu médico ou farmacêutico.

Atenção: este produto é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico.

Por favor, também informe à empresa entrando em contato com o Serviço de Informação sobre Vacinação (SIV) para acompanhamento adequado.

Reações comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • reações no local da injeção36: vermelhidão (eritema54), hematoma55, inchaço18 e coceira (prurido56).

Reações incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • infecções57 do trato respiratório superior
  • tontura47
  • dor de garganta46 (dor orofaríngea58)
  • tosse
  • coriza59 (rinorreia60)
  • náusea61
  • erupção43 de pele41 (rash62)
  • dor no pescoço63
  • endurecimento da pele41 no local da injeção36

Reações incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • gânglios64 inchados (linfadenopatia)
  • enxaqueca65
  • dor nas juntas (artralgia66)
  • sintomas42 semelhantes aos da gripe67

Efeitos adversos adicionais em crianças e adolescentes (dos 9 aos 17 anos de idade):

Reações incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • Urticária17

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Nenhum caso de superdose foi relatado. Entretanto, em caso de superdose, é recomendado entrar em contato com o Serviço de Informação sobre Vacinação (SIV) para acompanhamento adequado.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente Socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

MS 1.1300.1159
Farmacêutica Responsável: Silvia Regina Brollo CRF-SP nº 9.815

Fabricado por:
Sanofi Pasteur
Val de Reuil, França

Importado por:
Sanofi-Aventis Farmacêutica Ltda.
Rua Conde Domingos Papaiz, 413
Suzano – SP
CEP 08613-010
CNPJ 02.685.377/0008-23


SAC 0800 14 84 80

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
2 Dengue: Infecção viral aguda transmitida para o ser humano através da picada do mosquito Aedes aegypti, freqüente em regiões de clima quente. Caracteriza-se por apresentar febre, cefaléia, dores musculares e articulares e uma erupção cutânea característica. Existe uma variedade de dengue que é potencialmente fatal, chamada dengue hemorrágica.
3 Liofilizado: Submetido à liofilização, que é a desidratação de substâncias realizada em baixas temperaturas, usada especialmente na conservação de alimentos, em medicamentos, etc.
4 Seringa: Dispositivo usado para injetar medicações ou outros líquidos nos tecidos do corpo. A seringa de insulina é formada por um tubo plástico com um êmbolo e uma agulha pequena na ponta.
5 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
6 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
7 Febre Amarela: Doença infecciosa aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), gravidade variável, causada pelo vírus da febre amarela, que ocorre na América do Sul e na África. Os sintomas são: febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina). A única forma de prevenção é a vacinação contra a doença.
8 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
9 Soro: Chama-se assim qualquer líquido de características cristalinas e incolor.
10 Fenilalanina: É um aminoácido natural, encontrado nas proteínas vegetais e animais, essencial para a vida humana.
11 Sorbitol: Adoçante com quatro calorias por grama. Substância produzida pelo organismo em pessoas com diabetes e que pode causar danos aos olhos e nervos.
12 Ureia: 1. Resíduo tóxico produzido pelo organismo, resulta da quebra de proteínas pelo fígado. É normalmente removida do organismo pelos rins e excretada na urina. 2. Substância azotada. Composto orgânico cristalino, incolor, de fórmula CO(NH2)2 (ou CH4N2O), com um ponto de fusão de 132,7 °C.
13 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
14 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
15 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
16 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
17 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
18 Inchaço: Inchação, edema.
19 Língua:
20 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
21 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
22 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
23 Radioterapia: Método que utiliza diversos tipos de radiação ionizante para tratamento de doenças oncológicas.
24 Sistema imune: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
25 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
26 Linfoma: Doença maligna que se caracteriza pela proliferação descontrolada de linfócitos ou seus precursores. A pessoa com linfoma pode apresentar um aumento de tamanho dos gânglios linfáticos, do baço, do fígado e desenvolver febre, perda de peso e debilidade geral.
27 Neoplásica: Que apresenta neoplasia, ou seja, que apresenta processo patológico que resulta no desenvolvimento de neoplasma ou tumor. Um neoplasma é uma neoformação de crescimento anormal, incontrolado e progressivo de tecido, mediante proliferação celular.
28 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
29 Sistema Linfático: Um sistema de órgãos e tecidos que processa e transporta células imunes e LINFA.
30 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
31 Imunossupressor: Medicamento que suprime a resposta imune natural do organismo. Os imunossupressores são dados aos pacientes transplantados para evitar a rejeição de órgãos ou para pacientes com doenças autoimunes.
32 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
33 Imunoglobulinas: Proteína do soro sanguíneo, sintetizada pelos plasmócitos provenientes dos linfócitos B como reação à entrada de uma substância estranha (antígeno) no organismo; anticorpo.
34 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
35 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
36 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
37 Hemorrágica: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
38 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
39 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
40 Fenilcetonúricos: Portadores da doença fenilcetonúria.
41 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
42 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
43 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
44 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
45 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
46 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
47 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
48 Reações anafiláticas: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
49 Cabeça:
50 Mialgia: Dor que se origina nos músculos. Pode acompanhar outros sintomas como queda no estado geral, febre e dor de cabeça nas doenças infecciosas. Também pode estar associada a diferentes doenças imunológicas.
51 Astenia: Sensação de fraqueza, sem perda real da capacidade muscular.
52 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
53 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
54 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
55 Hematoma: Acúmulo de sangue em um órgão ou tecido após uma hemorragia.
56 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
57 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
58 Orofaríngea: Relativo à orofaringe.
59 Coriza: Inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo.
60 Rinorreia: Escoamento abundante de fluido pelo nariz, com ausência de fenômeno inflamatório.
61 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
62 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
63 Pescoço:
64 Gânglios: 1. Na anatomia geral, são corpos arredondados de tamanho e estrutura variáveis; nodos, nódulos. 2. Em patologia, são pequenos tumores císticos localizados em uma bainha tendinosa ou em uma cápsula articular, especialmente nas mãos, punhos e pés.
65 Enxaqueca: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
66 Artralgia: Dor em uma articulação.
67 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.

Tem alguma dúvida sobre Dengvaxia?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.