Cardomarin

NATULAB LABORATÓRIO S.A

Atualizado em 04/01/2021

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Cardomarin
Silybum marianum
Cápsulas e comprimidos

MEDICAMENTO FITOTERÁPICO
Nomenclatura botânica oficial: Silybum marianum (L.) Gaertner
Nomenclatura popular: Cardo mariano
Família: Asteraceae
Parte da planta utilizada: frutos

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Cápsula e comprimido revestido

USO ORAL
USO ADULTO OU PEDIÁTRICO ACIMA DE 12 ANOS

COMPOSIÇÃO:

Cada cápsula de Cardomarin contém:

Extrato seco de frutos de Silybum marianum 254 mg
excipientes q.s.p. 1 cápsula

Excipientes: lactose1, celulose microcristalina, estearato de magnésio e dióxido de silício.
Concentração de princípios ativos: O Extrato seco de frutos de Silybum marianum está padronizado em 58,35 % de silimarina, expressa em silibinina. Cada cápsula contém 148,21 mg de silimarina, expressa em silibinina.


Cada comprimido de Cardomarin contém:

Extrato seco de frutos de Silybum marianum 127 mg
excipientes q.s.p. 1 comprimido

Excipientes: lactose1, celulose microcristalina, estearato de magnésio, dióxido de silício, polyplasdone e talco.
Concentração de princípios ativos: O Extrato seco de frutos de Silybum marianum está padronizado em 58,35 % de silimarina, expressa em silibinina. Cada comprimido revestido contém 74,10 mg de silimarina, expressa em silibinina.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Cardomarin é indicado em casos de distúrbios digestivos e problemas de fígado2.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Cardomarin é formado pelo fitoterápico Cardo Mariano (Silybum marianum), cujo principal constituinte é a silimarina expressa em silibinina. A ação terapêutica3 das silimarinas ocorre de duas maneiras: além de atuar como protetor de células4 do fígado2, estabilizando suas membranas e interrompendo a recirculação de toxinas5 entre intestinofígado, elas também estimulam a síntese de proteínas6 e são capazes de regenerar células4 hepáticas7 danificadas.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Cardomarin é contraindicado para pacientes8 com conhecida alergia9 a qualquer um dos componentes da fórmula e a outras plantas da família Asteraceae, da qual o Silybum marianum é pertencente.

Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Advertências e Precauções

Em caso de alergia9 ao produto, recomenda-se suspender o uso do produto e procurar orientação médica.

Não ingerir doses maiores do que as recomendadas.

Gravidez10 e Lactação11

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

Interações medicamentosas

A administração de Cardomarin juntamente ao tratamento com medicamentos à base de butirofenonas e fenotiazínas provoca redução de peroxidação de lipídios.

Não é recomendado o uso de Cardomarin em conjunto com medicamentos à base de ioímbina ou fentolamina, pois a silimarina, princípio ativo do Cardomarin, apresenta efeito antagonista12 (contrário) a estes medicamentos.

O tratamento com Cardomarin e metronidazol não é aconselhável, pois o Silybum marianum pode ocasionar a diminuição da exposição do metronizadol e de seus metabólitos13 ativos. Quando necessária a utilização de metronidazol em conjunto com produtos à base de Cardo Mariano (Silybum marianum), a dose de metronidazol deverá ser aumentada.

Devido ao conteúdo de tiramina do Silybum marianum, podem ocorrer crises hipertensivas em pacientes em tratamento antidepressivos inibidores da MAO14.

Informações importantes sobre um dos componentes do medicamento

Atenção diabéticos: contém AÇÚCAR15.

Cápsulas: contém AÇÚCAR15 (49 mg de lactose1/cápsula).
Comprimidos: contém AÇÚCAR15 (185,9 mg de lactose1/comprimido).

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde16

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Cardomarin deve ser guardado em sua embalagem original. Conservar em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30°). Proteger da luz e da umidade.

Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para consumo respeitando o prazo de validade de 24 meses, indicado na embalagem.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Cápsula: cápsula gelatinosa dura verde clorofila.
Comprimido: comprimido oblongo, revestido de cor amarela.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

USO ORAL
Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Posologia

Para apresentação cápsula: Administrar duas (2) cápsulas uma vez ao dia.

Para apresentação comprimido: Administrar dois (2) comprimidos duas (2) vezes ao dia.

Este medicamento deve ser utilizado apenas pela via oral. O uso do medicamento por outra via, que não a oral, pode resultar na perda de efeito esperado do medicamento ou mesmo provocar danos à saúde16.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Caso haja esquecimento da ingestão de uma dose deste medicamento, retomar a posologia sem a necessidade de repor a dose esquecida.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Ocasionalmente o uso de medicamentos contendo Cardo Mariano (Silybum marianum) pode causar um leve efeito laxativo17.

Podem ocorrer episódios de sudorese18 severa, cólicas19 abdominais, náuseas20, vômito21, diarreia22 e fraqueza.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Caso sejam doses altas deste medicamento, recomenda-se suspender o uso e procurar orientação médica.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
 

MS:1.3841.0061
Farmacêutico Responsável: Tales de Vasconcelos Cortes – CRF/ BA nº 3745

NATULAB LABORATÓRIO SA
Rua H, nº 2, Galpão 03 - Urbis II
Santo Antônio de Jesus - Bahia - CEP 44.574-150
CNPJ 02.456.955 0001-83
Indústria Brasileira


SAC 0800 7307370

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
3 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
4 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
5 Toxinas: Substâncias tóxicas, especialmente uma proteína, produzidas durante o metabolismo e o crescimento de certos microrganismos, animais e plantas, capazes de provocar a formação de anticorpos ou antitoxinas.
6 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
7 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
8 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
9 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
10 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
11 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
12 Antagonista: 1. Opositor. 2. Adversário. 3. Em anatomia geral, que ou o que, numa mesma região anatômica ou função fisiológica, trabalha em sentido contrário (diz-se de músculo). 4. Em medicina, que realiza movimento contrário ou oposto a outro (diz-se de músculo). 5. Em farmácia, que ou o que tende a anular a ação de outro agente (diz-se de agente, medicamento etc.). Agem como bloqueadores de receptores. 6. Em odontologia, que se articula em oposição (diz-se de ou qualquer dente em relação ao da maxila oposta).
13 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
14 Mão: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
15 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
16 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
17 Laxativo: Mesmo que laxante. Que laxa, afrouxa, dilata. Medicamento que trata da constipação intestinal; purgante, purgativo, solutivo.
18 Sudorese: Suor excessivo
19 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.
20 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
21 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
22 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.

Tem alguma dúvida sobre Cardomarin?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.