Preço de Inalador Vick em Fairfield/SP: R$ 135,79

Bula do paciente Bula do profissional

Inalador Vick
(Bula do profissional de saúde)

PROCTER & GAMBLE DO BRASIL LTDA

Atualizado em 14/04/2021

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Inalador Vick®
cânfora + levomentol
Inalante 415,4 mg + 415,4 mg

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Inalante
Inalador de tubo plástico contendo 0,5 g. Cartucho com 12 unidades.

USO TÓPICO1 E INALANTE
USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 2 ANOS

COMPOSIÇÃO:

Cada grama2 de Inalador Vick® contém:

levomentol 415,4 mg
cânfora 415,4 mg
excipiente q.s.p. 1 g

Excipientes: salicilato de metila e óleo de agulha de pinho siberiano.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS AOS PROFISSINAIS DE SAÚDE3

INDICAÇÕES

Inalador Vick® ajuda a desobstruir o nariz4 e respirar livremente.

RESULTADOS DE EFICÁCIA

Um estudo clínico conduzido por Burrow1 demonstrou o efeito de melhoria do fluxo de ar sentido no nariz4 após a inalação de alguns óleos essenciais, incluindo a cânfora e levomentol. Este efeito é devido à estimulação dos receptores de levomentol e de cânfora localizados nas terminações das fibras nervosas trigeminais que inervam a cavidade nasal52,3. Isto é sentido com a sensação de frescor e melhora do fluxo de ar induzido nas membranas mucosas6 de todo o trato respiratório. Os efeitos de cânfora e do levomentol neste estudo clínico foram observados dentro de 5 minutos1. Dessa forma, promovem a sensação de descongestão nasal.

  1. Burrow A, Eccles R, Jones AS. The effects of camphor, eucalyptus and menthol vapour on nasal resistance to airflow and nasal sensation. Acta Otolaryngol 1983;96:157–61
  2. Jones AS, Crosher R, Wight RG, et al. The effect of local anaesthesia of the nasal vestibule on nasal sensation of airflow and nasal resistance. Clin Otolaryngol 1987;12:461–4
  3. Eccles R. Menthol and related cooling compounds. J Pharm Pharmacol 1994;46:618–30

CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS

Inalador Vick® é um inalador nasal contendo um líquido constituído por óleos voláteis, com os ingredientes ativos cânfora e levomentol. Outros ingredientes no produto incluem o óleo de agulha de pinho siberiano e o salicilato de metila como excipientes. Cânfora e levomentol são usados para proporcionar a sensação de alívio da congestão nasal. A inalação destes princípios ativos melhoram a percepção de fluxo de ar no nariz4 nestes pacientes.

Absorção, Distribuição, Metabolismo7 e Excreção

Os ingredientes ativos de Inalador Vick® são lipossolúveis e chegam às vias respiratórias como um vapor diluído com o ar inspirado.

A absorção dos vapores de mentol e cânfora contidos em Inalador Vick® ocorre na mucosa8 nasal e nas vias respiratórias superiores. Uma pequena parte é excretada pelos pulmões9 e a maior parte absorvida é metabolizada no fígado10 e excretada na urina11.

O efeito do Inalador Vick® é sentido em menos de 5 minutos após a utilização.

A cânfora e o levomentol provocam uma sensação de frio e frescor e melhora no fluxo de ar nas vias respiratórias. O efeito resfriador pode ser seguido algumas vezes por uma sensação de calor. Esta sensação de calor não ocorre devido à evaporação do levomentol nem devido vasodilatação, mas por uma ação específica relativa à terminação dos nervos.

CONTRAINDICAÇÕES

Inalador Vick® não deve ser usado em caso de alergia12 a um dos componentes da fórmula.

Para uso em crianças entre 2 a 6 anos consulte um médico. Este medicamento é contraindicado para menores de 2 anos. CATEGORIA B:

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES

Se a congestão persistir por mais de 3 dias ou for acompanhada por febre13, um diagnóstico14 mais preciso deve ser pesquisado. Suspender o uso em caso de alergia12 ou irritação da pele15 e/ou mucosa8 nasal.

Evitar contato com os olhos16, boca17 e genitália18. Somente para uso externo e inalação.

Não ingerir.

Não existe evidência clínica de que este produto possa causar sonolência

Gravidez19 e Lactação20

Categoria B – Não há estudos adequados em mulheres. Em experiência em animais não foram encontrados riscos, mas foram encontrados efeitos colaterais21 que não foram confirmados nas mulheres, especialmente durante o último trimestre de gravidez19.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Inalador Vick® é um medicamento de uso externo e inalação, de ação local, portanto não há interações medicamentosas relatadas.

O uso normal do inalador tem demonstrado apenas uma pequena exposição sistêmica à cânfora e ao levomentol, a qual é bem abaixo dos níveis associados com potencial convulsivante.

CUIDADOS DE ARMAZENAMENTO DO MEDICAMENTO

Cuidados de conservação

Proteger da luz e umidade.

Inalador Vick® apresenta o prazo de validade de 18 meses a partir da data de fabricação.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Inalador Vick® consiste em feltro de celulose impregnado com 1,0 mL de solução do fármaco22 contido num suporte de plástico com uma tampa de rosca.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

POSOLOGIA E MODO DE USAR

Modo de Usar

Posicione o inalador verticalmente em uma narina, tape a outra e aspire profundamente os vapores medicinais.

Posologia

Use até 20 vezes ao dia.

Evite que as outras pessoas usem o mesmo inalador para não disseminem a infecção23.

Para uso em crianças entre 2 a 6 anos, consulte um médico.

REAÇÕES ADVERSAS

De uma forma geral, não são esperadas reações adversas severas com o uso deste produto. Casos comuns de desconforto nasal foram relatados (por exemplo, queimação temporária, ardência, espirros, corrimento nasal aumentado).

Frequência das reações adversas:

Classificação por sistema ou órgão

Reação comum (> 1/100 e < 1/10):

Distúrbios respiratório, torácico e mediastinais

Desconforto nasal

Em casos de alergia12 aos componentes da formulação, pode haver irritação da pele15.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA ou à Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

SUPERDOSE

Em caso de superdosagem acidental, procure auxílio médico imediatamente.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas24 procure orientação médica.
 

Registro M.S.: 1.2142.0011
Farmacêutico Responsável: Gustavo Kooji Miyada – CRF SP: 73.419.

Fabricado por:
Procter & Gamble do Brasil S.A
Rua Francisco Pereira Dutra, 2405 – Estiva - Louveira – SP
CNPJ: 59.476.770/0022-82
Indústria Brasileira

Registrado por:
Procter & Gamble do Brasil S.A
Avenida Guaruba, 740 – Distrito Industrial – Manaus – AM
CNPJ: 59.476.770/0001-58


SAC 0800 701 5515

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
2 Grama: 1. Designação comum a diversas ervas da família das gramíneas que formam forrações espontâneas ou que são cultivadas para criar gramados em jardins e parques ou como forrageiras, em pastagens; relva. 2. Unidade de medida de massa no sistema c.g.s., equivalente a 0,001 kg . Símbolo: g.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
5 Cavidade Nasal: Porção proximal da passagem respiratória em cada lado do septo nasal, revestida por uma mucosa ciliada extendendo-se das narinas até a faringe.
6 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
7 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
8 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
9 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
10 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
11 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
12 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
13 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
14 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
15 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
16 Olhos:
17 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
18 Genitália: Órgãos externos e internos relacionados com a reprodução. Sinônimos: Órgãos Sexuais Acessórios; Órgãos Genitais; Órgãos Acessórios Sexuais
19 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
20 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
21 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
22 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
23 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
24 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.

Tem alguma dúvida sobre Inalador Vick?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.