Beum

EUROFARMA

Atualizado em 03/06/2015


Beum

cloridrato de tiamina

Oral

Comprimido revestido

USO ADULTO

Formas Farmacêuticas e Apresentações de Beum

Embalagens com 20 ou 30 comprimidos contendo 300 mg de cloridrato de tiamina.

Composição de Beum

Cada comprimido revestido contém:
cloridrato de tiamina....................300 mg
excipientes qsp. .................... 1 comprimido
hipromelose, lactose1 monoidratada, celulose, dióxido de silício, estearato de magnésio, macrogol, copovidona, corante vermelho, dióxido de titânio.

Informações ao Paciente de Beum

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?Beum (cloridrato de tiamina) é útil para prevenir e tratar a deficiência de vitamina2 B1. A vitamina2 B1 é essencial para o crescimento e metabolismo3 em animais, plantas e microorganismos. A vitamina2 B1 participa de processos metabólicos importantes do sistema nervoso4, coração5, células6 do sangue7 e músculos8 e também do metabolismo3 de carboidratos. A sua deficiência é associada à falta de apetite, fraqueza, irritabilidade, alterações na função cardíaca e anormalidades neurológicas.

POR QUE ESTE MEDICAMENTO FOI INDICADO?
Beum (cloridrato de tiamina) é recomendado para indivíduos dependentes de álcool e indivíduos com problemas crônicos de absorção intestinal.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
CONTRAINDICAÇÕES

O uso deste medicamento é contraindicado em caso de hipersensibilidade conhecida ao cloridrato de tiamina e/ou demais componentes da formulação.

ADVERTÊNCIAS e PRECAUÇÕES
Beum (cloridrato de tiamina) não deve ser administrado por períodos prolongados, em doses superiores às recomendadas.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
Não existe registro de interação da vitamina2 B1 (via oral) com outras drogas.

INTERAÇÕES COM ALIMENTOS E TESTES LABORATORIAIS
Não há dados referentes a interações com alimentos e testes laboratoriais.

GRUPOS DE RISCO
Categoria C de risco na gravidez9.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirugião-dentista.
Este medicamento é contraindicado na faixa etária inferior a 12(doze) anos.
Informe ao médico, ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.
Informe a seu médico, ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
Não use medicamento sem o conhecimento de seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde10.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
ASPECTO FÍSICO E CARACTERÍSTICAS ORGANOLÉPTICAS

Beum (cloridrato de tiamina) apresenta-se na forma de comprimidos revestidos, circular, côncavo, sem vinco e de coloração creme.

DOSAGEM
Recomenda-se 1(um) a 2(dois) comprimidos ao dia, ou a critério médico.

COMO USAR
O comprimido de Beum (cloridrato de tiamina) deve ser ingerido com água, ou um pouco de líquido.
Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Este medicamento não pode ser partido, ou mastigado.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE CAUSAR?
Não existem evidências de reações adversas devido ao uso regular e prolongadas de Beum (cloridrato de tiamina), nas doses recomendadas.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA GRANDE QUANTIDADE DESTE MEDICAMENTO DE UMA SÓ VEZ?
Devido à elevada margem de segurança, não foi descrito até o momento nenhum caso de superdosagem com Beum (cloridrato de tiamina).

ONDE E COMO DEVO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
Este medicamento deve ser conservado em temperatura ambiente (15°C a 30°C) e protegido da umidade.
O prazo de validade do medicamento encontra-se impresso na embalagem externa. Não utilize este medicamento após a data de validade.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Informações Técnicas Aos Profissionais de Saúde10 de Beum

Características Farmacológicas de Beum

Farmacodinâmica e FarmacocinéticaA vitamina2 B1 é absorvida no duodeno11, sendo rapidamente transformada em pirofosfato de tiamina que é a sua forma ativa. É armazenada em pequenas quantidades, atravessa a placenta e pode estar presente no leite materno. Seu excesso é eliminado na urina12. As necessidades de vitamina2 B1 são diretamente proporcionais à ingestão de carboidratos. Assim sendo, o predomínio de carboidratos na dieta aumenta seus requisitos.
A vitamina2 B1 atua como cofator de diversas reações do metabolismo3 dos carboidratos, sendo desta forma, fundamental para o metabolismo3 energético. Também atua na modulação da transmissão neuromuscular.

A deficiência de vitamina2 B1 pode ser resultado de diversos mecanismos: diminuição da ingestão, comprometimento da absorção intestinal, aumento das necessidades, ou da excreção. Esses fatores podem estar associados dependendo das circunstâncias.

A deficiência marginal, ou latente de vitamina2 B1 se manifesta com sintomas13 gerais de natureza psíquica, tais como alterações do humor e da capacidade intelectual, além de anorexia14, fadiga15, distúrbios digestivos e neurológicos, como parestesias16 e debilidade neuromuscular.
Em estágio mais avançado, ocorre processo inflamatório e degenerativo17 dos nervos motores e sensitivos (polineurite).

A deficiência grave de vitamina2 B1 acarreta a condição patológica denominada beribéri que acomete o sistema nervoso4 (beribéri seco) e o sistema cardiovascular18 (beribéri úmido).
No beribéri úmido, o acometimento cardíaco caracteriza-se por insuficiência cardíaca19.

No bériberi seco, ocorrem três tipos de acometimento do sistema nervoso4: polineuropatia periférica, encefalopatia20 de Wernicke e síndrome21 de Korsakoff. A polineuropatia periférica é simétrica, afeta inicialmente os nervos dos membros inferiores, estendendo-se para as extremidades superiores.

Caracteriza-se pela ocorrência de alterações da sensibilidade com áreas de aumento, diminuição, ou ausência de sensibilidade (hiperestesia, hipoestesia22 e anestesia23) e comprometimento motor com alteração da força muscular.

A encefalopatia20 de Wernicke caracteriza-se pela tríade: alteração da marcha, confusão mental e distúrbio ocular (nistagmo24). A síndrome21 de Korsakoff caracteriza-se pela ocorrência de quadro de demência25 associado à amnésia26 anterógrada.

A deficiência de vitamina2 B1 também pode ser associada ao alcoolismo e leva a ocorrência da polineuropatia alcoólica, que é uma polineuropatia sensitivomotora distal27 e simétrica.

Resultados de Eficácia de Beum

Beum (cloridrato de tiamina) tem inúmeras indicações, objetivando a suplementação28 de vitamina2 B1 em situações, nas quais, por diferentes causas, ocorre sua deficiência clinicamente manifesta, ou subclínica. Assim sendo, Beum (cloridrato de tiamina) tem indicações em planos de suplementação28.

(1) Abbas concluiu, neste estudo, que a neuropatia periférica29 sintomática30 é comum em pacientes diabéticos, nos quais há uma alta incidência31 da deficiência de tiamina (vitamina2 B1).
A suplementação28 das vitaminas do complexo B deve ser considerada nestes pacientes. Abbas ZG, Swai AB.  Evaluation of the efficacy of thiamine and pyridoxine in the treatment of symptomatic diabetic peripheral neuropathy. East Afr Med J  1997, 74(12): 803-8.

(2) Ishibashi e colaboradores relatam encefalopatia20 de Wernicke-Korsakoff e polineuropatia aguda por deficiência de tiamina em pacientes submetidos à gastroplastia para tratamento de obesidade32.  I. shibashi S, Ykota T, Shiojiri T, Matunaga T, Tanaka H, Nishina K, Hirota H, Inaba A, Yamada M, Kanda T, Misusawa H. reversible acute axonal polyneuropathy  associated with Wernicke- Korsakoff Syndrome: impaired physiological nerve conduction due to thiamine deficiency.  J Neurol Neurosurg 2003; 74: 674-6.

(3) A hiperglicemia33 induz a uma disfunção endotelial. A tiamina inibe esta disfunção endotelial causada pela hiperglicemia33.
Este estudo especula a possibilidade de a tiamina retardar as complicações vasculares34 ocorridas no diabetes35.  Ascher E, Gade PV, Hingorani A, Putukkeril S, Scheinman M, Jacob T. Thiamine reverse hyperglycemia-induced dysfunction in culture endothelial cells.  Surgery 2001; 130: 851-8.

Indicações de Beum

Beum (cloridrato de tiamina) é indicado nos seguintes casos: •  neurites36 e polineurites (como tratamento adjuvante);
•  neurites36 e cardiomiopatia causadas por consumo excessivo de álcool;
•  síndrome21 de Wernicke-Korsakoff;
•  beribéri (deficiência grave e típica de vitamina2 B1).

Contraindicações de Beum

Hipersensibilidade conhecida a qualquer um de seus componentes. Não têm sido descritas na literatura médica até o momento, contraindicações absolutas à tiamina.

Modo de Usar e Cuidados de Conservação Depois de Aberto de Beum

Beum (cloridrato de tiamina) comprimidos deve ser ingerido com água ou um pouco de líquido. Depois de aberto, este medicamento deve ser conservado em temperatura ambiente (15°C a 30°C) e protegido da umidade.

Posologia de Beum

Recomenda-se 1(um) a 2(dois) comprimidos de Beum (cloridrato de tiamina) ao dia, ou a critério médico.

Advertências de Beum

Beum (cloridrato de tiamina) não deve ser administrado por períodos prolongados, em doses superiores às recomendadas.Categoria C de risco na gravidez9
Este medicamento pode ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Uso em Idosos, Crianças e Outros Grupos de Risco de Beum

Não há restrições específicas para o uso de Beum (cloridrato de tiamina) em pacientes idosos e em crianças, a partir de 12(doze) anos.

Interações Medicamentosas de Beum

Não existe registro de interação da vitamina2 B1 (via oral) com outras drogas.

Reações Adversas a Medicamentos de Beum

Reações alérgicas podem ocorrer quando o paciente for sensível a um dos componentes da fórmula.
Reações adversas embora raras: colapso37 cardiovascular; hipotensão38; morte; cansaço; prurido39; urticária40; náusea41; hemorragia42 do trato gastrintestinal; edema pulmonar43; cianose44; edema angioneurótico45.

Superdose de Beum

Não foram descritos, até o momento, sintomas13 de superdosagem com o uso deste medicamento.

Armazenagem de Beum

Este medicamento deve ser conservado em temperatura ambiente (15°C a 30°C) e protegido da umidade.
O prazo de validade do medicamento encontra-se impresso na embalagem externa.

Lote, data de fabricação e validade: vide embalagem externa.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

M.S.: 1.0043.1021
Farm. Resp.: Dra. Sônia Albano Badaró - CRF-SP 19.258

EUROFARMA LABORATÓRIOS LTDA
Av. Ver. José Diniz, 3.465 - São Paulo - SP
CNPJ 61.190.096/0001-92
Indústia Brasileira

Beum - Laboratório

EUROFARMA
Av. Ver. José Diniz, 3465 - Campo Belo
São Paulo/SP - CEP: 04603-003
Tel: 0800-704-3876
Email: euroatende@eurofarma.com.br
Site: http://www.eurofarma.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "EUROFARMA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
3 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
4 Sistema nervoso: O sistema nervoso é dividido em sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e a porção periférica está constituída pelos nervos cranianos e espinhais, pelos gânglios e pelas terminações nervosas.
5 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
6 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
7 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
8 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
9 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
10 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
11 Duodeno: Parte inicial do intestino delgado que se estende do piloro até o jejuno.
12 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
13 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
14 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
15 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
16 Parestesias: São sensações cutâneas subjetivas (ex.: frio, calor, formigamento, pressão, etc.) que são vivenciadas espontaneamente na ausência de estimulação.
17 Degenerativo: Relativo a ou que provoca degeneração.
18 Sistema cardiovascular: O sistema cardiovascular ou sistema circulatório sanguíneo é formado por um circuito fechado de tubos (artérias, veias e capilares) dentro dos quais circula o sangue e por um órgão central, o coração, que atua como bomba. Ele move o sangue através dos vasos sanguíneos e distribui substâncias por todo o organismo.
19 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
20 Encefalopatia: Qualquer patologia do encéfalo. O encéfalo é um conjunto que engloba o tronco cerebral, o cerebelo e o cérebro.
21 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
22 Hipoestesia: Perda ou diminuição de sensibilidade em determinada região do organismo.
23 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
24 Nistagmo: Movimento involuntário, rápido e repetitivo do globo ocular. É normal dentro de certos limites diante da mudança de direção do olhar horizontal. Porém, pode expressar doenças neurológicas ou do sistema de equilíbrio.
25 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
26 Amnésia: Perda parcial ou total da memória.
27 Distal: 1. Que se localiza longe do centro, do ponto de origem ou do ponto de união. 2. Espacialmente distante; remoto. 3. Em anatomia geral, é o mais afastado do tronco (diz-se de membro) ou do ponto de origem (diz-se de vasos ou nervos). Ou também o que é voltado para a direção oposta à cabeça. 4. Em odontologia, é o mais distante do ponto médio do arco dental.
28 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
29 Neuropatia periférica: Dano causado aos nervos que afetam os pés, as pernas e as mãos. A neuropatia causa dor, falta de sensibilidade ou formigamentos no local.
30 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
31 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
32 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
33 Hiperglicemia: Excesso de glicose no sangue. Hiperglicemia de jejum é o nível de glicose acima dos níveis considerados normais após jejum de 8 horas. Hiperglicemia pós-prandial acima de níveis considerados normais após 1 ou 2 horas após alimentação.
34 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
35 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
36 Neurites: Inflamação de um nervo. Pode manifestar-se por neuralgia, déficit sensitivo, formigamentos e/ou diminuição da força muscular, dependendo das características do nervo afetado (sensitivo ou motor). Esta inflamação pode ter causas infecciosas, traumáticas ou metabólicas.
37 Colapso: 1. Em patologia, é um estado semelhante ao choque, caracterizado por prostração extrema, grande perda de líquido, acompanhado geralmente de insuficiência cardíaca. 2. Em medicina, é o achatamento conjunto das paredes de uma estrutura. 3. No sentido figurado, é uma diminuição súbita de eficiência, de poder. Derrocada, desmoronamento, ruína. 4. Em botânica, é a perda da turgescência de tecido vegetal.
38 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
39 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
40 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
41 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
42 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
43 Edema pulmonar: Acúmulo anormal de líquidos nos pulmões. Pode levar a dificuldades nas trocas gasosas e dificuldade respiratória.
44 Cianose: Coloração azulada da pele e mucosas. Pode significar uma falta de oxigenação nos tecidos.
45 Edema angioneurótico: Ataques recidivantes de edema transitório que aparecem subitamente em áreas da pele, membranas mucosas e ocasionalmente nas vísceras, geralmente associadas com dermatografismo, urticária, eritema e púrpura.

Tem alguma dúvida sobre Beum?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.