ANACYCLIN

NOVARTIS

Atualizado em 03/06/2015

CONTRACEPTIVO ORAL

-  Forma farmacêutica e apresentação

Comprimidos. Caixa com 28 comprimidos (22 comprimidos vermelhos ativos e 6 comprimidos brancos inertes).


USO ADULTO

Composição de Anacyclin

Cada comprimido vermelho contém: linestrenol 1mg; etinilestradiol 0,05mg; excipiente q.s.p. 1 comprimido.Cada comprimido branco inerte contém excipientes, sendo os principais: amido, lactose1, talco.

Informação à Paciente de Anacyclin

O produto deve ser protegido da luz. O prazo de validade está impresso no cartucho. Não utilize o produto após a data de validade.
Informe seu médico se ocorrer gravidez2 ou se estiver amamentando durante o uso do medicamento. É preciso que esteja completamente excluída a possibilidade de gravidez2 antes da prescrição do produto. Anacyclin não deve ser usado durante a gravidez2 ou se houver suspeita de gravidez2. Após o parto, em mulheres que não estiverem amamentando, o uso de Anacyclin normalmente se inicia no primeiro dia da menstruação3 (vide Instruções de uso). Quando for necessário evitar a gravidez2 logo após o parto, recomenda-se métodos não-hormonais adicionais, durante os primeiros 14 dias.
Instruções de uso: Para que haja segurança contraceptiva, é essencial que os comprimidos sejam tomados de maneira regular e que as instruções sejam exatamente seguidas. Anacyclin deve ser tomado durante 28 dias consecutivos, de preferência sempre à mesma hora do dia. Entretanto, a ingestão dos comprimidos não pode ser iniciada em qualquer dia do ciclo menstrual, sendo necessário que a paciente espere a próxima menstruação3. O primeiro comprimido (vermelho) deve ser tomado no dia em que se inicia a menstruação3, seguido por um comprimido ao dia, durante 28 dias. A menstruação3 deverá ocorrer durante a ingestão dos comprimidos brancos. A cartela seguinte deverá ser iniciada logo após o término da anterior, mesmo que ainda haja algum sangramento vaginal. Se ocorrer um sangramento muito intenso dentro do período de 22 dias (período de ingestão dos comprimidos vermelhos), o médico deve ser consultado.
O fato de o primeiro e o último comprimido sempre serem tomados no mesmo dia da semana, facilita a ingestão regular. Se a paciente se esquecer de tomar um comprimido na hora habitual, este deve ser tomado logo que possível, porém sempre dentro das 12 horas seguintes. O comprimido seguinte deve ser tomado à hora habitual. Se o esquecimento for por mais de 12 horas, o efeito contraceptivo no ciclo em questão pode estar reduzido sendo portanto aconselhável usar adicionalmente outro método de contracepção4 não-hormonal. Mesmo assim, a cartela em uso deve ser terminada de acordo com as instruções acima, descartando o(s) comprimido(s) esquecido(s). Durante a ingestão dos comprimidos brancos, a menstruação3 deverá ocorrer normalmente. Se a menstruação3 não ocorrer, o médico deve ser consultado e a gravidez2 deve ser excluída antes de se iniciar outra cartela do medicamento.
Após a suspensão do uso do produto, a fertilidade habitualmente volta ao normal.
A embalagem de Anacyclin contém comprimidos de cor vermelha e de cor branca e as setas gravadas orientam sobre a sequência em que os comprimidos devem ser tomados.
Siga corretamente as instruções do seu médico ao usar Anacyclin. Não interrompa o tratamento nem altere as doses sem antes consultá-lo.
Anacyclin é em geral bem tolerado porém, dependendo de cada paciente, podem ocorrer reações desagradáveis. Neste caso, avise o médico. Ocasionalmente podem ocorrer, principalmente no início do tratamento: dor de cabeça5, enxaqueca6, náuseas7, vômitos8, sangramento irregular (Pequeno sangramento intermenstrual não é motivo para suspensão do tratamento). Também podem ocorrer ocasionalmente: aumento da pressão, manchas marrom na pele9, inchaço10 nas pernas, leve aumento de peso e endurecimento das mamas11.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Se estiver tomando qualquer outro medicamento, avise o médico, pois os anticoncepcionais podem influir na ação dos outros remédios e outros remédios podem influir sobre os anticoncepcionais.
Contra-indicações : doenças associadas à coagulação12 do sangue13 como problemas de má circulação14, inclusive nas pernas; pressão alta e infarto do miocárdio15. O produto não deve ser ingerido e deve ser suspenso 4 a 5 semanas antes de uma operação ou imobilização por tempo prolongado como após acidentes. Doenças do fígado16, icterícia17, tumores. Icterícia17 ou coceira durante gravidez2 anterior. Anemia18. Tumores de útero19 ou de mama20; sangramento genital de origem indeterminada. Herpes de gravidez2. Gravidez2 confirmada ou suspeita.
Precauções/cuidados : Antes de iniciar o uso dos comprimidos é necessário um exame ginecológico minucioso e excluir gravidez2. Durante o primeiro ano de uso do produto, deve ser feito exame ginecológico, incluindo as mamas11, a cada 6 meses e depois a cada ano.

A proteção contra a gravidez2 pode estar reduzida :
 ·     se os comprimidos não forem tomados de acordo com as instruções de uso, como no caso de esquecimento de um ou mais comprimidos
·     se ocorrer diarréia21 e/ou vômitos8 até 4 horas após sua ingestão
Consequentemente, nestes casos, a ocorrência de gravidez2 não pode ser excluída.

O uso do produto deve ser suspenso e o médico avisado :
 ·     se houver suspeita de gravidez2
·     se ocorrerem dores de cabeça5 não habituais, problemas de visão22, dor e inchaço10 nas pernas, dificuldade repentina na respiração, dor no peito23.
·     se ocorrer icterícia17
·     se ocorrer desconforto na região acima do estômago24 que não desapareça por si só, em curto período de tempo
·     se ocorrer sangramento intermenstrual intenso(semelhante à menstruação3 normal) durante os 22 dias em que estiver tomando Anacyclin (período de ingestão dos comprimidos vermelhos).
·     se a próxima menstruação3 não começar durante os dias em que estiver tomando
os comprimidos brancos. Neste caso deve-se afastar a possibilidade de gravidez2
 
Os anticoncepcionais aumentam o risco de doenças circulatórias, associadas à coagulação12 do sangue13. Este risco torna-se maior com a idade e ainda maior em fumantes. Mulheres que fumam devem usar métodos não-hormonais para evitar a gravidez2.
Se ocorrerem manchas marrom na pele9, deve-se evitar a exposição intensa ao sol.
Uma vez que as substâncias dos anticoncepcionais passam para o leite materno e podem afetar a sua quantidade e qualidade, as pacientes que estiverem amamentando devem usar métodos anticoncepcionais não-hormonais.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE25.

Informação Técnica de Anacyclin

Farmacodinâmica de Anacyclin

Contraceptivos orais como Anacyclin, são empregados para evitar uma gravidez2 indesejada.Mecanismo de ação: O contraceptivo oral suprime a secreção de gonadotrofina da hipófise26. A secreção de FSH é suprimida pelo estrógeno27 (etinilestradiol) e a secreção de LH é suprimida pelo progestágeno (linestrenol), impedindo a ovulação28. Os hormônios exercem um efeito contraceptivo adicional pelo aumento da viscosidade29 do muco cervical, pela redução da motilidade das trompas de Falópio e por indução de uma relativa atrofia30 do endométrio31.

Farmacocinética de Anacyclin

O linestrenol, após administração oral, é completamente absorvido e é metabolizado muito rapidamente à noretisterona biologicamente ativa. A disponibilidade sistêmica do linestrenol é de aproximadamente 70%.
O índice de ligação de noretisterona às proteínas32 plasmáticas é de 80 a 90%, primariamente à albumina33 e à globulina34 ligada a hormônio35 sexual (SHBG). A noretisterona tem uma meia-vida plasmática terminal de 17 horas. Em 5 a 7 dias, até 63% de uma dose oral, principalmente sob forma de glicuronídeos e sulfatos de metabólitos36 polares da noretisterona, são excretados na urina37 e até 39% nas fezes.
O etinilestradiol, após administração oral é completamente absorvido. Devido a um efeito marcante de primeira passagem no fígado16 e na parede intestinal, a disponibilidade sistêmica do etinilestradiol é equivalente a apenas 42% de uma dose oral. Mais de 90% do etinilestradiol está ligado exclusivamente à albumina33. A formação de SHBG, entretanto, é induzida. O etinilestradiol passa para a circulação14 êntero-hepática38, o que pode causar um novo aumento na concentração plasmática após a obtenção do primeiro pico de concentração, especialmente após uma refeição, e resulta numa meia-vida terminal relativamente longa para eliminação do plasma39, de 13,1 a 27 horas.
Após sua absorção, o etinilestradiol é rapidamente metabolizado por glicuronidação, sulfatação e hidroxilação e está presente no plasma39, principalmente sob forma de sulfato farmacologicamente inativo e glicuronídeos conjugados. Em 10 dias, 35% da dose é excretada na urina37, primeiramente como glicuronídeo e sulfatos conjugados e 56% da dose, como sulfato, são excretados via vesícula biliar40 nas fezes.
Os dois componentes, o linestrenol (ou a noretisterona) e o etinilestradiol, não têm influência mútua apreciável em relação aos respectivos comportamentos farmacocinéticos. A indução do SHBG pelo etinilestradiol pode, entretanto, durante o tratamento a longo prazo, levar a um aumento das concentrações plasmáticas no "steady-state" da noretisterona, como tambem levar esta a ligar-se à SHBG.

Indicações de Anacyclin

Como contraceptivo oral.

Contra-Indicações de Anacyclin

Processos tromboembólicos pregressos ou presentes; tromboflebite41; hiperlipoproteinemia; hipertensão42 grave; distúrbios cerebrovasculares pregressos ou presentes ou doença arterial coronariana (infarto do miocárdio15). Nas últimas 4 a 5 semanas que precedem a uma cirurgia. Imobilização prolongada, como por exemplo, após acidentes. Insuficiência hepática43 grave, icterícia17, distúrbios que afetem a secreção de bilirrubina44 (por exemplo, síndrome45 de Dubin-Johnson e de Rotor), história de tumores hepáticos que ocorreram durante o uso de estrógenos. Icterícia17 ou prurido46 persistente durante gravidez2 pregressa. Anemia falciforme47. Tumores hormônio35-sexuais dependentes (incluindo mioma uterino e carcinoma48 mamário confirmado), sangramento genital de origem indeterminada; história de herpes gestacional. Otosclerose49. Porfiria50. História de hepatite51 não é necessariamente uma contra-indicação, desde que a função hepática38 esteja normal. Gravidez2 suspeita ou confirmada.

Precauções de Anacyclin

Antes de se iniciar a administração de contraceptivos orais, é necessário um exame ginecológico completo e excluir a existência de gravidez2. Durante o primeiro ano de uso, é conveniente proceder exames ginecológicos gerais, incluindo as mamas11, a cada 6 meses e posteriormente a cada ano.

A segurança do contraceptivo pode ser reduzida:  ·     se os comprimidos não forem amdinistrados conforme as instruções (omissão de um ou vários comprimidos)
·     se ocorrer diarréia21 e/ou vômito52 nas 4 horas após a ingestão do comprimido
Uma vêz que os contraceptivos contendo estrógeno27/progestágeno aumentam o risco de desenvolvimento de distúrbios vasculares53 e este risco torna-se maior com a idade, em mulheres acima de 35 anos recomenda-se, em intervalos regulares, um exame geral (peso, sangramento genital, órgãos pélvicos54, função cardiovascular, incluindo pressão, presença de veias55 varicosas e sinais56 de trombose57).
O fumo também aumenta o risco de aparecimento de distúrbios vasculares53. As fumantes devem ser alertadas para utilizar contraceptivos não-hormonais.
Deve-se fazer exames periódicos das taxas de lípides séricos em mulheres com história familiar de doenças coronarianas graves. Mulheres que apresentam insuficiência renal58 ou cardíaca ou epilepsia59, bem como as que apresentam enxaqueca6, devem estar sob constante observação, uma vez que a retenção de fluído pode agravar sua condição.
Alguns estudos sugerem que contraceptivos orais combinados podem aumentar o risco de desenvolvimento de câncer60 de mama20 em mulheres abaixo de 35 anos, sendo que o risco aumenta com o tempo de uso. Mulheres com história familiar de câncer60 de mama20 ou com doença benigna de mama20, como por exemplo nódulos nas mamas11 ou doença fibrocística, bem como portadoras de endometriose61, devem ser cuidadosamente monitorizadas.
Em mulheres jovens com ciclos menstruais irregulares, devem ser excluídas as causas orgânicas das irregularidades antes do início do tratamento.
Enquanto estiverem tomando contraceptivos, mulheres susceptíveis a cloasma62 não devem se expor ao sol intenso por muito tempo.
Uma vez que em casos isolados podem ocorrer adenomas hepatocelulares benignos durante o uso de contraceptivos orais, ruptura de adenoma63 com hemorragia64 intraperitoneal deve ser considerado como possível diagnóstico65 em pacientes que apresentem sintomas66 de abdomen agudo67.
Casos de depressão podem ser associados com distúrbios no metabolismo68 do triptofano; neste caso, a administração de vitamina69 B6 pode auxiliar.

Motivos para suspensão imediata de Anacyclin :
Aos primeiros sinais56 de processos tromboflebíticos ou tromboembólicos; icterícia17; aumento significativo da pressão sanguínea; distúrbios da acuidade visual70; ocorrência pela primeira vez de cefaléias71 não habituais; sinais56 de gravidez2. Evidências palpatórias ou sonográficas de endurecimento hepático (no quadrante superior direito) ou sinais56 de abdomen agudo67.

Gravidez2 e Lactação72 de Anacyclin

Associações estrógeno27/progestágeno são contra-indicadas durante a gravidez2 (incluindo suspeita de gravidez2). A gravidez2 deve estar totalmente excluída antes da administração de Anacyclin. Após o parto, em mulheres que não estão amamentando, o tratamento com Anacyclin normalmente inicia-se no primeiro dia da primeira menstruação3. Nos casos em que a contracepção4 é necessária logo após a hospitalização, recomenda-se medidas protetoras não-hormonais adicionais durante os primeiros 14 dias.
Uma vez que os princípios ativos passam para o leite materno e também podem afetar quali e quantitativamente o leite, as lactantes73 devem usar métodos contraceptivos não-hormonais.

Efeitos Sobre a Habilidade de Dirigir Veículos e/ou Operar Máquinas de Anacyclin

Não são conhecidos efeitos sobre a habilidade de dirigir veículos e/ou operar máquinas produzidos pelo uso de Anacyclin.

Interações Medicamentosas de Anacyclin

Em altas doses (no mínimo 1g/dia) a vitamina69 C inibe competitivamente a conjugação sulfato do etinilestradiol na parede intestinal, aumentando sua biodisponibilidade de 50% ou mais. Isto pode levar a um aumento de efeitos estrogênicos indesejados e, com a supressão da vitamina69 C, uma redução considerável na concentração de etinilestradiol inalterado no plasma39.Certos fármacos, particularmente em terapias de longo-prazo, podem afetar a eficácia dos contraceptivos orais (especialmente os microdosados). O primeiro sinal74 disto é um sangramento por ruptura. Assim, uma vez que a contracepção4 não está mais assegurada, devem-se tomar medidas contraceptivas não-hormonais adicionais. Os seguintes fármacos podem afetar a ação contraceptiva: agentes enzima75-indutores tais como anticonvulsivantes (barbitúricos, carbamazepina, etosuximida, hidantoínas, primidona), fenilbutazona, rifampicina (adicionalmente deve-se continuar utilizando métodos não-hormonais por várias semanas após a retirada da rifampicina), griseofulvina, antibióticos/quimioterápicos administrados oralmente (ampicilina, penicilina V, tetraciclina, neomicina, sulfonamidas, nitrofurantoína); laxantes76.
Contraceptivos orais (especialmente os de dose alta) podem afetar a ação dos seguintes fármacos, devendo as doses destes ser ajustadas adequadamente:

Efeito reduzido:

·  Antidiabéticos orais77  ·  Anticoagulantes78 orais  ·     Clofibrate
·     Anti-hipertensivos  ·     Hormônios tireoideanos (o aumento da  dose pode ser necessário em pacientes sem tireóide funcionante  ·     Benzodiazepínicos (para os conjugados no fígado16: lorazepam, oxazepam, temazepam    

Efeito aumentado:

 ·     Benzodiazepínicos (para os hidroxilados no fígado16: clordiazepóxido, diazepam, nitrazepam)
·     Corticosteróides  ·     Metoprolol
·     Teofilina  ·     Antidepressivos tricíclicos

Reações Adversas de Anacyclin

Sistema cardiovascular79:
Ocasionalmente aumento da pressão sanguínea; raramente processos tromboembólicos; os contraceptivos orais aumentam o risco de distúrbios tromboembólicos arteriais e venosos (tromboflebites80, acidente vascular cerebral81, trombose57 coronária, embolia82 pulmonar, trombose57 retiniana) especialmente em fumantes e/ou em mulheres acima de 35 anos e em pacientes imobilizadas.
Em mulheres com veias55 varicosas, os contraceptivos orais aumentam o risco de trombose57 venosa.

Sistema nervoso central83:
Ocasionalmente cefaléias71 e enxaquecas84, principalmente no início da administração; raramente cansaço, depressão e distúrbios visuais.

Trato gastrintestinal:
Ocasionalmente náuseas7, vômito52 (principalmente no início da administração) e aumento das transaminases; raramente cólica de estômago24, flatulência, colelitíase85, icterícia17; casos isolados: adenoma63 hepatocelular benigno (normalmente vascular86), que podem sofrer ruptura e induzir a hemorragia64 intraperitonial, carcinoma48 hepatocelular (tem sido sugerido por certos estudos epidemiológicos em usuárias de contraceptivos orais por tempo prolongado, um aumento do risco de carcinoma48 hepatocelular) e pancreatite87 aguda.

Trato genital:
Ocasionalmente sangramento irregular (sangramento por ruptura ou amenorréia88), principalmente no início da administração; raramente aumento do tamanho dos miomas uterinos, exacerbação de endometriose61 já existente e candidíase89 vaginal.

Pele9 e anexos90:
Ocasionalmente cloasma62; raramente exantema91, eritema92, acne93; em casos isolados perda de cabelo94 ou hirsutismo95.

Sistema endócrino96 e metabolismo68:
Ocasionalmente aumento do iodo ligado à proteína e da tiroxina, aumento de triglicérides97 e influência variável nas lipoproteínas, aumento de alguns fatores de coagulação12 e redução da tolerância à glicose98; raramente distúrbios no metabolismo68 do triptofano que pode levar à deficiência de vitamina69 B 6 .

Outros efeitos indesejados:
Ocasionalmente retenção de líquido, leve aumento de peso, flacidez ou sensação de tensão nas mamas11; raramente cãimbras nas pernas e alteração da libido99.
    

Posologia e Instrução de Uso de Anacyclin

Para que se tenha segurança contraceptiva, é essencial que se administre os comprimidos de maneira regular e que as instruções sejam exatamente seguidas. Anacyclin deve ser ingerido durante 28 dias consecutivos, de preferência sempre à mesma hora do dia. Entretanto, a ingestão não pode ser iniciada em qualquer dia do ciclo menstrual, sendo que a paciente deve esperar a próxima menstruação3. O primeiro comprimido (vermelho) deve ser ingerido no 1º dia da menstruação3, seguido por um comprimido ao dia, durante 28 dias. Os 6 últimos comprimidos (brancos) são placebos e deverão ser ingeridos para que se mantenha o hábito diário. A menstruação3 deverá ocorrer durante a ingestão dos comprimidos brancos. A cartela seguinte deverá ser iniciada logo após o término da anterior, mesmo que ainda haja algum sangramento vaginal. Se ocorrer um sangramento muito intenso dentro do período de 22 dias (período de ingestão dos comprimidos vermelhos), a paciente deve ser avaliada pelo médico.
O fato de o primeiro e o último comprimido sempre serem tomados no mesmo dia da semana, facilita a ingestão regular. Se a paciente se esquecer de tomar um comprimido na hora habitual, este deve ser ingerido logo que possível, porém sempre dentro das 12 horas seguintes. O comprimido seguinte deve ser tomado na hora habitual. Se o esquecimento for por mais de 12 horas, o efeito contraceptivo no ciclo em questão pode estar reduzido, portanto é aconselhável usar adicionalmente outro método de contracepção4 não-hormonal. Entretanto, a cartela em uso deve ser terminada de acordo com as instruções acima, descartando o(s) comprimido(s) esquecido(s). Durante a ingestão dos comprimidos brancos, deverá ocorrer normalmente a menstruação3. Se a menstruação3 não ocorrer, o médico deve ser consultado e a possibilidade de gravidez2 excluída antes de se iniciar outra cartela de Anacyclin. Após a suspensão do uso do produto, a fertilidade habitualmente volta ao normal.
Como utilizar a cartela: Os dias estão indicados na cartela. Deve-se iniciar ingerindo o primeiro comprimido vermelho e seguir a sequência indicada pelas setas, até o final, incluindo os comprimidos brancos (placebos).

-  Superdosagem

Nenhum caso de intoxicação aguda foi relatado até o momento.
Sintomas66: Os possíveis sinais56 de superdosagem são náuseas7, vômito52 e, em crianças, indução de pseudo-menstruação3.
Tratamento: Não há antídoto100 específico; indica-se medidas gerais como remoção das substâncias ativas e tratamento sintomático101. É aconselhável um exame da função hepática38.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

ANACYCLIN - Laboratório

NOVARTIS
Av. Prof. Vicente Rao, 90 - Brooklin
São Paulo/SP - CEP: 04706-900
Tel: 55 (011) 532-7122
Fax: 55 (011) 532-7942
Site: http://www.novartis.com/

Ver outros medicamentos do laboratório "NOVARTIS"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Menstruação: Sangramento cíclico através da vagina, que é produzido após um ciclo ovulatório normal e que corresponde à perda da camada mais superficial do endométrio uterino.
4 Contracepção: Qualquer processo que evite a fertilização do óvulo ou a implantação do ovo. Os métodos de contracepção podem ser classificados de acordo com o seu objetivo em barreiras mecânicas ou químicas, impeditivas de nidação e contracepção hormonal.
5 Cabeça:
6 Enxaqueca: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
7 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
8 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
9 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
10 Inchaço: Inchação, edema.
11 Mamas: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
12 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
13 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
14 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
15 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
16 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
17 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
18 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
19 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
20 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
21 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
22 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
23 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
24 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
25 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
26 Hipófise:
27 Estrógeno: Grupo hormonal produzido principalmente pelos ovários e responsáveis por numerosas ações no organismo feminino (indução da primeira fase do ciclo menstrual, desenvolvimento dos ductos mamários, distribuição corporal do tecido adiposo em um padrão feminino, etc.).
28 Ovulação: Ovocitação, oocitação ou ovulação nos seres humanos, bem como na maioria dos mamíferos, é o processo que libera o ovócito II em metáfase II do ovário. (Em outras espécies em vez desta célula é liberado o óvulo.) Nos dias anteriores à ovocitação, o folículo secundário cresce rapidamente, sob a influência do FSH e do LH. Ao mesmo tempo que há o desenvolvimento final do folículo, há um aumento abrupto de LH, fazendo com que o ovócito I no seu interior complete a meiose I, e o folículo passe ao estágio de pré-ovocitação. A meiose II também é iniciada, mas é interrompida em metáfase II aproximadamente 3 horas antes da ovocitação, caracterizando a formação do ovócito II. A elevada concentração de LH provoca a digestão das fibras colágenas em torno do folículo, e os níveis mais altos de prostaglandinas causam contrações na parede ovariana, que provocam a extrusão do ovócito II.
29 Viscosidade: 1. Atributo ou condição do que é viscoso; viscidez. 2. Resistência que um fluido oferece ao escoamento e que se deve ao movimento relativo entre suas partes; atrito interno de um fluido.
30 Atrofia: 1. Em biologia, é a falta de desenvolvimento de corpo, órgão, tecido ou membro. 2. Em patologia, é a diminuição de peso e volume de órgão, tecido ou membro por nutrição insuficiente das células ou imobilização. 3. No sentido figurado, é uma debilitação ou perda de alguma faculdade mental ou de um dos sentidos, por exemplo, da memória em idosos.
31 Endométrio: Membrana mucosa que reveste a cavidade uterina (responsável hormonalmente) durante o CICLO MENSTRUAL e GRAVIDEZ. O endométrio sofre transformações cíclicas que caracterizam a MENSTRUAÇÃO. Após FERTILIZAÇÃO bem sucedida, serve para sustentar o desenvolvimento do embrião.
32 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
33 Albumina: Proteína encontrada no plasma, com importantes funções, como equilíbrio osmótico, transporte de substâncias, etc.
34 Globulina: Qualquer uma das várias proteínas globulares pouco hidrossolúveis de uma mesma família que inclui os anticorpos e as proteínas envolvidas no transporte de lipídios pelo plasma.
35 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
36 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
37 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
38 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
39 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
40 Vesícula Biliar: Reservatório para armazenar secreção da BILE. Através do DUCTO CÍSTICO, a vesícula libera para o DUODENO ácidos biliares em alta concentração (e de maneira controlada), que degradam os lipídeos da dieta.
41 Tromboflebite: Processo inflamatório de um segmento de uma veia, geralmente de localização superficial (veia superficial), juntamente com formação de coágulos na zona afetada. Pode surgir posteriormente a uma lesão pequena numa veia (como após uma injeção ou um soro intravenoso) e é particularmente frequente nos toxico-dependentes que se injetam. A tromboflebite pode desenvolver-se como complicação de varizes. Existe uma tumefação e vermelhidão (sinais do processo inflamatório) ao longo do segmento de veia atingido, que é extremamante doloroso à palpação. Ocorrem muitas vezes febre e mal-estar.
42 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
43 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
44 Bilirrubina: Pigmento amarelo que é produto da degradação da hemoglobina. Quando aumenta no sangue, acima de seus valores normais, pode produzir uma coloração amarelada da pele e mucosas, denominada icterícia. Pode estar aumentado no sangue devido a aumento da produção do mesmo (excesso de degradação de hemoglobina) ou por dificuldade de escoamento normal (por exemplo, cálculos biliares, hepatite).
45 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
46 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
47 Anemia falciforme: Doença hereditária que causa a má formação das hemácias, que assumem forma semelhante a foices (de onde vem o nome da doença), com maior ou menor severidade de acordo com o caso, o que causa deficiência do transporte de gases nos indivíduos que possuem a doença. É comum na África, na Europa Mediterrânea, no Oriente Médio e em certas regiões da Índia.
48 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
49 Otosclerose: Crescimento ósseo anormal no ouvido médio que causa perda auditiva. É um distúrbio hereditário que envolve o crescimento de um osso esponjoso no ouvido médio. Este crescimento impede a vibração do estribo em reposta às ondas sonoras, causando perda auditiva progressiva do tipo condutiva. É a causa mais freqüente de perda auditiva do ouvido médio em adultos jovens, é mais freqüente em mulheres entre 15 e 30 anos.
50 Porfiria: Constituem um grupo de pelo menos oito doenças genéticas distintas, além de formas adquiridas, decorrentes de deficiências enzimáticas específicas na via de biossíntese do heme, que levam à superprodução e acumulação de precursores metabólicos, para cada qual correspondendo um tipo particular de porfiria. Fatores ambientais, tais como: medicamentos, álcool, hormônios, dieta, estresse, exposição solar e outros desempenham um papel importante no desencadeamento e curso destas doenças.
51 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
52 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
53 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
54 Pélvicos: Relativo a ou próprio de pelve. A pelve é a cavidade no extremo inferior do tronco, formada pelos dois ossos do quadril (ilíacos), sacro e cóccix; bacia. Ou também é qualquer cavidade em forma de bacia ou taça (por exemplo, a pelve renal).
55 Veias: Vasos sangüíneos que levam o sangue ao coração.
56 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
57 Trombose: Formação de trombos no interior de um vaso sanguíneo. Pode ser venosa ou arterial e produz diferentes sintomas segundo os territórios afetados. A trombose de uma artéria coronariana pode produzir um infarto do miocárdio.
58 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
59 Epilepsia: Alteração temporária e reversível do funcionamento cerebral, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Durante alguns segundos ou minutos, uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou espalhar-se. Quando restritos, a crise será chamada crise epiléptica parcial; quando envolverem os dois hemisférios cerebrais, será uma crise epiléptica generalizada. O paciente pode ter distorções de percepção, movimentos descontrolados de uma parte do corpo, medo repentino, desconforto no estômago, ver ou ouvir de maneira diferente e até perder a consciência - neste caso é chamada de crise complexa. Depois do episódio, enquanto se recupera, a pessoa pode sentir-se confusa e ter déficits de memória. Existem outros tipos de crises epilépticas.
60 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
61 Endometriose: Doença que acomete as mulheres em idade reprodutiva e consiste na presença de endométrio em locais fora do útero. Endométrio é a camada interna do útero que é renovada mensalmente pela menstruação. Os locais mais comuns da endometriose são: Fundo de Saco de Douglas (atrás do útero), septo reto-vaginal (tecido entre a vagina e o reto ), trompas, ovários, superfície do reto, ligamentos do útero, bexiga e parede da pélvis.
62 Cloasma: Manchas escuras na face. O seu surgimento está relacionado à gravidez. Além dos fatores hormonais e da exposição solar, a tendência genética e características raciais também influenciam o seu surgimento. O cloasma gravídico pode desaparecer espontaneamente após a gravidez, não exigindo, às vezes, nenhum tipo de tratamento.
63 Adenoma: Tumor do epitélio glandular de características benignas.
64 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
65 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
66 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
67 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
68 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
69 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
70 Acuidade visual: Grau de aptidão do olho para discriminar os detalhes espaciais, ou seja, a capacidade de perceber a forma e o contorno dos objetos.
71 Cefaléias: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaléia ou dor de cabeça tensional, cefaléia cervicogênica, cefaléia em pontada, cefaléia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaléias ou dores de cabeça. A cefaléia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
72 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
73 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
74 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
75 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
76 Laxantes: Medicamentos que tratam da constipação intestinal; purgantes, purgativos, solutivos.
77 Antidiabéticos orais: Quaisquer medicamentos que, administrados por via oral, contribuem para manter a glicose sangüínea dentro dos limites normais. Eles podem ser um hipoglicemiante, se forem capazes de diminuir níveis de glicose previamente elevados, ou um anti-hiperglicemiante, se agirem impedindo a elevação da glicemia após uma refeição.
78 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
79 Sistema cardiovascular: O sistema cardiovascular ou sistema circulatório sanguíneo é formado por um circuito fechado de tubos (artérias, veias e capilares) dentro dos quais circula o sangue e por um órgão central, o coração, que atua como bomba. Ele move o sangue através dos vasos sanguíneos e distribui substâncias por todo o organismo.
80 Tromboflebites: Processo inflamatório de um segmento de uma veia, geralmente de localização superficial (veia superficial), juntamente com formação de coágulos na zona afetada. Pode surgir posteriormente a uma lesão pequena numa veia (como após uma injeção ou um soro intravenoso) e é particularmente frequente nos toxico-dependentes que se injetam. A tromboflebite pode desenvolver-se como complicação de varizes. Existe uma tumefação e vermelhidão (sinais do processo inflamatório) ao longo do segmento de veia atingido, que é extremamante doloroso à palpação. Ocorrem muitas vezes febre e mal-estar.
81 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
82 Embolia: Impactação de uma substância sólida (trombo, colesterol, vegetação, inóculo bacteriano), líquida ou gasosa (embolia gasosa) em uma região do circuito arterial com a conseqüente obstrução do fluxo e isquemia.
83 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
84 Enxaquecas: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
85 Colelitíase: Formação de cálculos no interior da vesícula biliar.
86 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
87 Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
88 Amenorréia: É a ausência de menstruação pelo período equivalente a 3 ciclos menstruais ou 6 meses (o que ocorrer primeiro). Para períodos inferiores, utiliza-se o termo atraso menstrual.
89 Candidíase: É o nome da infecção produzida pela Candida albicans, um fungo que produz doença em mucosas, na pele ou em órgãos profundos (candidíase sistêmica).As infecções profundas podem ser mais freqüentes em pessoas com deficiência no sistema imunológico (pacientes com câncer, SIDA, etc.).
90 Anexos: 1. Que se anexa ou anexou, apenso. 2. Contíguo, adjacente, correlacionado. 3. Coisa ou parte que está ligada a outra considerada como principal. 4. Em anatomia geral, parte acessória de um órgão ou de uma estrutura principal. 5. Em informática, arquivo anexado a uma mensagem eletrônica.
91 Exantema: Alteração difusa da coloração cutânea, caracterizada por eritema, com elevação das camadas mais superficiais da pele (pápulas), vesículas, etc. Pode ser produzido por uma infecção geralmente viral (rubéola, varicela, sarampo), por alergias a medicamentos, etc.
92 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
93 Acne: Doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. As lesões começam a surgir na puberdade, atingindo a maioria dos jovens de ambos os sexos. Os cravos e espinhas ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.
94 Cabelo: Estrutura filamentosa formada por uma haste que se projeta para a superfície da PELE a partir de uma raiz (mais macia que a haste) e se aloja na cavidade de um FOLÍCULO PILOSO. É encontrado em muitas áreas do corpo.
95 Hirsutismo: Presença de pêlos terminais (mais grossos e escuros) na mulher, em áreas anatômicas características de distribuição masculina, como acima dos lábios, no mento, em torno dos mamilos e ao longo da linha alba no abdome inferior. Pode manifestar-se como queixa isolada ou como parte de um quadro clínico mais amplo, acompanhado de outros sinais de hiperandrogenismo (acne, seborréia, alopécia), virilização (hipertrofia do clitóris, aumento da massa muscular, modificação do tom de voz), distúrbios menstruais e/ou infertilidade.
96 Sistema Endócrino: Sistema de glândulas que liberam sua secreção (hormônios) diretamente no sistema circulatório. Em adição às GLÂNDULAS ENDÓCRINAS, o SISTEMA CROMAFIM e os SISTEMAS NEUROSSECRETORES estão inclusos.
97 Triglicérides: A principal maneira de armazenar os lipídeos no tecido adiposo é sob a forma de triglicérides. São também os tipos de lipídeos mais abundantes na alimentação. Podem ser definidos como compostos formados pela união de três ácidos graxos com glicerol. Os triglicérides sólidos em temperatura ambiente são conhecidos como gorduras, enquanto os líquidos são os óleos. As gorduras geralmente possuem uma alta proporção de ácidos graxos saturados de cadeia longa, já os óleos normalmente contêm mais ácidos graxos insaturados de cadeia curta.
98 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
99 Libido: Desejo. Procura instintiva do prazer sexual.
100 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.
101 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre ANACYCLIN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.