BICARBONATO DE SODIO

SAMTEC BIOTECNOLOGIA LTDA.

Atualizado em 03/06/2015

Bicarbonato de Sódio

DCB: 1113.03-8

Forma Farmacêutica do Bicarbonato de Sodio

Solução Injetável a 8,4%.

Via de Administração do Bicarbonato de Sodio

Via parenteral - Para uso intravenoso e intramuscular.

Apresentações do Bicarbonato de Sodio

Ampolas plásticas transparentes contendo 10 ml.ADULTO E PEDIÁTRICO

Composição do Bicarbonato de Sodio

Cada ampola contém a seguinte composição porcentual:
Bicarbonato de Sódio .................... 8,4 g.
Água para Injeção1 ..q.s.p.................... 100,0 ml.

Informações ao Paciente do Bicarbonato de Sodio

Ação do medicamento:Dentro das características do produto, e desde que corretamente utilizado conforme as orientações impostas por todos os itens de prescrição, este desenvolve plenamente sua eficiência terapêutica2 durante o tratamento.
Prazo de validade:
Seu prazo de validade é de 2 anos a partir da data de fabricação, ao que após este prazo pode não mais apresentar os efeitos desejados. Ao adquirir qualquer medicamento verifique sempre o prazo de validade impresso na embalagem. Não use medicamento com prazo de validade vencido. Além de não obter o efeito desejado pode ser prejudicial para sua saúde3.
Indicações:
O Bicarbonato de Sódio é utilizado para tratamento de acidose metabólica4 e suas manifestações. É utilizado também para o tratamento de cetacidose diabética, insuficiência renal5, perturbações ácido-básica.
Contra-indicações:
O Bicarbonato de Sódio é contra-indicado para pacientes6 com alcaloses metabólicas ou respiratória, pacientes com perda de cloreto causada a por vômito7 ou drenagem8 gastrintestinal; pacientes com hipocalcemia9; durante a gravidez10 e em crianças menores de 2 anos.
Precauções e advertências:
Evitar o uso quando constatado odor desagradável ou corpos estranhos no produto. Se houver turvação no produto ou indícios de violação do frasco, o mesmo não deverá ser utilizado. Manter fora do alcance das crianças.
Possíveis Interações:
.Evitar administração simultânea com outros medicamentos, no intuito de evitar interações.
.Não deve ser utilizado durante a gravidez10 e a amamentação11, exceto sob orientação médica. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se ocorrer gravidez10 ou iniciar amamentação11 durante o uso deste medicamento.
.Não há contra-indicação relativa a faixas etárias.
.Informe ao médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações desagradáveis.
.Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
.Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde3.
Modo de usar:
.Deve ser utilizado conforme orientações prescritas no item posologia. Por ser de caráter estéril, não se procede em hipótese alguma a guarda e conservação de volumes restantes das soluções utilizadas, devendo as mesmas serem descartadas.
.Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
.Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.
.Não use medicamento com prazo de validade vencido. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Reações adversas:
Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. Situações de intolerância ao Bicarbonato de Sódio por parte do organismo podem gerar reações adversas como náuseas12, enjôos, indisposições eventuais, etc. que desaparecem com a descontinuação do uso do produto.
Superdose:
Na eventualidade de administrações acidentais com doses muito acima das orientadas, procurar por socorro médico imediatamente para as devidas medidas de controle.
Cuidados de conservação:
Conservar ao abrigo de calor, umidade e luz natural direta.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Informações Técnicas do Bicarbonato de Sodio

Características Farmacológicas do Bicarbonato de Sodio

O Bicarbonato de Sódio é constituinte normal dos fluidos orgânicos. Seu nível plasmático normal varia de 24 a 31 mEq/L. A concentração plasmática é regulada pelos rins13. O ânion bicarbonato é considerado lábil, pois em pH adequado pode ser convertido a ácido carbônico e este, a água e dióxido de carbono. No fluido extracelular, a relação ácido carbônico; bicarbonato é 1;20. No adulto sadio com função renal14 normal, quase todo o íon15 bicarbonato é filtrado pelo glomérulo16 é reabsorvido, excretando-se menos de 1% pela urina17.O bicarbonato de Sódio é único sistema tampão do organismo que esta sujeito a regulação compensatória. Assim, qualquer alteração no sistema-tampão ácido carbônico-bicarbonato provocada pelo pulmões18 e pelos rins13 põe em ação a capacidade tamponadora todos outros sistemas.
Na acidose metabólica4 o uso do bicarbonato de sódio é de grande importância.

Resultados de Eficácia do Bicarbonato de Sodio

Como objeto de estudo, a eficiência terapêutica2 do produto se fez consagrada e registrada no meio científico pelo seu uso e aplicação na prática da área farmacêutica, estando suas características inscritas e comprovadas pelo compêndio oficial de renome United States Pharmacopeia XXII edição Pág. 1254.

Indicações do Bicarbonato de Sodio

O Bicarbonato de Sódio é utilizado para tratamento de acidose metabólica4 e suas manifestações. É utilizado também para o tratamento de cetacidose diabética, insuficiência renal5, perturbações ácido-básica.

Contra-Indicações do Bicarbonato de Sodio

O Bicarbonato de Sódio é contra-indicado para pacientes6 com alcaloses metabólicas ou respiratória, pacientes com perda de cloreto causada a por vômito7 ou drenagem8 gastrintestinal; pacientes com hipocalcemia9; durante a gravidez10 e em crianças menores de 2 anos.

Modo de Usar e Cuidados de Conservação Depois de Aberto do Bicarbonato de Sodio

Uso endovenoso. Por ser de caráter estéril, não se procede em hipótese alguma a guarda e conservação de volumes restantes das soluções utilizadas, devendo as mesmas serem descartadas.

Posologia do Bicarbonato de Sodio

A administração do produto deve ser feito exclusivamente sob orientação médica.
ATENÇÃO: Este medicamento não é um genérico, portanto não é um substituto de um outro medicamento que tenha o(s) mesmo(s) fármaco19(s).

Advertências do Bicarbonato de Sodio

ATENÇÃO: Não misture medicamentos diferentes, a troca pode ser fatal. Certifique-se que está sendo administrado o medicamento prescrito. Deve-se ter extremo cuidado para não trocar as ampolas com soluções diferentes. Deve-se levar em consideração a relação risco/beneficio quando existem os seguintes problemas médicos: anúria20 ou oligúria21; hipertensão22, insuficiência cardíaca congestiva23 ou outros quadros clínicos com retenção de sódio ou edematosos. Observar contra a luz e se houver turvação no produto ou indícios de violação do frasco, o mesmo não deverá ser utilizado.

Uso em Idosos, Crianças e Outros Grupos de Risco do Bicarbonato de Sodio

Deve-se ter precaução especial em pacientes idosos debilitados ou não, sendo particularmente recomendável a utilização da menor posologia, porém eficaz.

Interações Medicamentosas do Bicarbonato de Sodio

Anticolinérgico- pode diminuir a absorção e reduzir a eficácia destes fármacos.Antidiscinéticos- reduz os efeitos destes fármacos.
Cetoconazol - o bicarbonato de sódio reduz acentuadamente a sua absorção.
Outros - O bicarbonato de sódio pode diminuir a absorção dos anti- histaminico (cimetidina, famotidina, ranitidina) nas preparações ou suplementos de ferro orais e tetraciclina; pode reduzir a solubilidade do ciproflaxacino na urina17; reduz a concentração de potássio sérico quando administrado com diuréticos24 conservadores de potássio; pode aumentar a meia-vida da efedrina e prolongar sua ação; retarda a excreção e prolonga ação da mecamilamina; diminuir a concentração de potássio sérico quando administrado concomitantemente com suplementos de potássio; pode aumentar a excreção renal14
dos salicilatos e diminuir suas concentrações séricas; preparações contendo leite, cálcio ou laticínios podem provocar síndrome25 alcalina causada pelo leite; diuréticos24 de alça (furosemida, bumetamida, indapamida, xipamida) e diuréticos24 tiazídicos podem aumentar a alcalose26 hipoclorêmica.

Reações Adversas a Medicamentos do Bicarbonato de Sodio

Hipopotassemia27, com administração excessiva; Inchaço28 dos pés e partes inferiores das pernas, com doses elevadas; alcalose26 metabólica e hipernatremia29, com doses elevadas ou em insuficiência renal5; hipercalemia30, com uso prolongado.

Superdose do Bicarbonato de Sodio

Doses excessivas pode produzir alcalose26 com quadro de tetania31.Descontinuar o tratamento e administrar injeção1 endovenosa de gluconato de cálcio. Na eventualidade, adotar medidas habituais de apoio e controle das funções vitais.

Armazenagem do Bicarbonato de Sodio

O produto deve ser armazenado sob proteção de calor, umidade e luz natural direta.

N.º Registro ANVISA:

Farmacêutico Responsável: Dr.º Pedro Luiz Gulla
CRF-SP 15.591

SAMTEC BIOTECNOLOGIA LTDA.
CNPJ: 04.459.117/0001-99
Rua: General Augusto S. do Santos, 475
Bairro: Lagoinha
Ribeirão Preto - SP
Fone: (0xx16) 3965-2362
Indústria Brasileira
Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC): Fone: (0xx16) 3965-2362
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

BICARBONATO DE SODIO - Laboratório

SAMTEC BIOTECNOLOGIA LTDA.
Rua: General Augusto S. do Santos, 475. Bairro: Lagoinha
Ribeirão Preto/SP
Tel: (0xx16) 3965-2362

Ver outros medicamentos do laboratório "SAMTEC BIOTECNOLOGIA LTDA."

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
2 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Acidose metabólica: A acidose metabólica é uma acidez excessiva do sangue caracterizada por uma concentração anormalmente baixa de bicarbonato no sangue. Quando um aumento do ácido ultrapassa o sistema tampão de amortecimento do pH do organismo, o sangue pode acidificar-se. Quando o pH do sangue diminui, a respiração torna-se mais profunda e mais rápida, porque o corpo tenta liberar o excesso de ácido diminuindo o volume do anidrido carbônico. Os rins também tentam compensá-lo por meio da excreção de uma maior quantidade de ácido na urina. Contudo, ambos os mecanismos podem ser ultrapassados se o corpo continuar a produzir excesso de ácido, o que conduz a uma acidose grave e ao coma. A gasometria arterial é essencial para o seu diagnóstico. O pH está baixo (menor que 7,35) e os níveis de bicarbonato estão diminuídos (<24 mmol/l). Devido à compensação respiratória (hiperventilação), o dióxido de carbono está diminuído e o oxigênio está aumentado.
5 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
6 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
7 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
8 Drenagem: Saída ou retirada de material líquido (sangue, pus, soro), de forma espontânea ou através de um tubo colocado no interior da cavidade afetada (dreno).
9 Hipocalcemia: É a existência de uma fraca concentração de cálcio no sangue. A manifestação clínica característica da hipocalcemia aguda é a crise de tetania.
10 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
11 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
12 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
13 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
14 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
15 Íon: Átomo ou grupo atômico eletricamente carregado.
16 Glomérulo: 1. Pequeno tufo ou novelo de fibras nervosas ou vasos sanguíneos, especialmente de capilares. 2. Rede de capilares recoberta por células epiteliais nos rins, é o local onde o sangue é filtrado e os produtos de excreção são removidos. 3. Inflorescência cimosa na qual as flores são subsésseis e muito próximas entre si, formando um aglomerado de aspecto globoso.
17 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
18 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
19 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
20 Anúria: Clinicamente, a anúria é o débito urinário menor de 400 ml/24 horas.
21 Oligúria: Clinicamente, a oligúria é o débito urinário menor de 400 ml/24 horas ou menor de 30 ml/hora.
22 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
23 Insuficiência Cardíaca Congestiva: É uma incapacidade do coração para efetuar as suas funções de forma adequada como conseqüência de enfermidades do próprio coração ou de outros órgãos. O músculo cardíaco vai diminuindo sua força para bombear o sangue para todo o organismo.
24 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
25 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
26 Alcalose: Desequilíbrio do meio interno, produzido por uma diminuição na concentração de íons hidrogênio ou aumento da concentração de bases orgânicas nos líquidos corporais.
27 Hipopotassemia: Concentração sérica de potássio inferior a 3,5 mEq/l. Pode ocorrer por alterações na distribuição de potássio (desvio do compartimento extracelular para intracelular) ou de reduções efetivas no conteúdo corporal de potássio por uma menor ingesta ou por perda aumentada. Fraqueza muscular e arritimias cardíacas são os sinais e sintomas mais comuns, podendo haver também poliúria, polidipsia e constipação. Pode ainda ser assintomática.
28 Inchaço: Inchação, edema.
29 Hipernatremia: Excesso de sódio no sangue, indicativo de desidratação.
30 Hipercalemia: É a concentração de potássio sérico maior que 5.5 mmol/L (mEq/L). Uma concentração acima de 6.5 mmol/L (mEq/L) é considerada crítica.
31 Tetania: Espasmos e contraturas dos músculos das mãos e pés, e menos freqüentemente dos músculos da face, da laringe (cordas vocais) e da coluna vertebral. Inicialmente, são indolores; mas tendem a tornar-se cada vez mais dolorosos. É um sintoma de alterações bioquímicas do corpo humano e não deve ser confundida com o tétano, que é uma infecção. A causa mais comum é a hipocalcemia (nível baixo de cálcio no sangue). Outras causas incluem hipocalemia (nível baixo de potássio no sangue), hiperpnéia (frequência respiratória anormalmente profunda e rápida, levando a baixos níveis de dióxido de carbono), ou mais raramente de hipoparatiroidismo (atividade diminuída das glândulas paratiróides). Recentemente, considera-se que a hipomagnesemia (nível baixo de magnésio no sangue) é também um dos fatores causais desta situação clínica.

Tem alguma dúvida sobre BICARBONATO DE SODIO?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.