ADALAT CÁPSULAS

BAYER

Atualizado em 24/10/2014

ADALAT CÁPSULAS

- FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES

Frasco com 60 cápsulas gelatinosas de 10 mg.
USO ADULTO - USO ORAL

- COMPOSIÇÃO

Cada cápsula contém 10 mg de nifedipino.
Componentes inertes: glicerol, sacarina1, óleo de menta, macrogol, gelatina, dióxido de titânio,
água e amarelo alaranjado.

- COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Adalat® contém a substância ativa nifedipino. O nifedipino pertence a um grupo de substâncias
conhecidas como antagonistas do cálcio. Sua atividade mais importante é dilatar os
vasos sangüíneos2, diminuindo a resistência à passagem do sangue3. Assim, o sangue3 corre
mais livre pelas veias4 e artérias5, e isso faz diminuir a pressão. O tratamento da pressão alta
diminui o risco de ocorrerem complicações no coração6, no cérebro7 e nos vasos sangüíneos2.
O nifedipino serve também para tratar a dor no peito8, conhecida como angina9 do peito8 da
doença coronária, porque essa substância ativa faz com que chegue mais sangue3 ao coração6.

- POR QUE ESTE MEDICAMENTO FOI INDICADO?

Adalat® é indicado para o tratamento da pressão alta, da crise aguda de pressão alta e da
doença coronária.

- QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Contra-indicações
Adalat® não deve ser usado nas situações abaixo:
•  Alergia10 ao nifedipino ou a qualquer dos outros ingredientes do medicamento.
Caso haja dúvida com relação a ter tido ou não qualquer alergia10 devida ao nifedipino, consulte
seu médico.
•  Em caso de choque11 de origem cardíaca.
•  Paciente fazendo uso do antibiótico rifampicina, que é um medicamento que combate
infecções12.
•  Se sofrer de angina9 do peito8 instável ou se sofreu infarto13 agudo14 do miocárdio15, nas últimas
quatro semanas.
•  Durante a gravidez16 e a amamentação17, exceto sob orientação médica. Informe ao seu médico
caso ocorra gravidez16 ou início de amamentação17 durante o uso deste medicamento.

ESTE MEDICAMENTO É CONTRA-INDICADO PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES.

- ADVERTÊNCIAS

Adalat® deve ser usado com precaução nos seguintes casos:
•  em pacientes que sofrem de pressão muito baixa ou de mau funcionamento do coração6,
chamada de insuficiência cardíaca18, ou pessoas que tenham estreitamento da artéria19 aorta20,
conhecido como estenose21 aórtica grave;
•  em pacientes que observarem um agravamento da angina9 do peito8, em especial no início
do tratamento, devem informar o seu médico imediatamente;
•  em pacientes com hipertensão22 essencial ou angina9 do peito8 estável quando nenhum outro
tratamento for adequado;
•  doença do fígado23, pois neste caso poderá ser necessário reduzir a dose do medicamento;
•  no caso de mulheres grávidas, há necessidade de precaução se o nifedipino for administrado
com sulfato de magnésio por via endovenosa.

- PRECAUÇÕES

Nota: O nifedipino pode ser a causa de insucesso na fertilização24 artificial em homens que
estejam tomando o medicamento e não apresentem outras causas que justifiquem esse
insucesso.
Dirigir veículos e trabalhar com máquinas: Adalat® pode provocar reações de fadiga25 ou tonturas26
que podem alterar a capacidade de dirigir um veículo ou de trabalhar com máquinas.
Essas reações poderão ser mais acentuadas no início do tratamento ou quando se ingerem
bebidas alcoólicas.
INFORME AO MÉDICO O APARECIMENTO DE REAÇÕES INDESEJÁVEIS, SE VOCÊ
ESTIVER UTILIZANDO OU SE UTILIZOU RECENTEMENTE OUTROS MEDICAMENTOS,
INCLUSIVE MEDICAMENTOS SEM RECEITA MÉDICA.

- INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

A seguir mencionam-se alguns medicamentos que podem ter seu efeito alterado se tomados
com Adalat®, ou que podem influenciar o efeito de Adalat®:
•  Outros medicamentos para o tratamento da pressão alta podem aumentar o efeito de Adalat®.
•  Medicamentos conhecidos como betabloqueadores, usados para tratar a pressão alta e
para tratar algumas doenças do coração6, podem provocar queda muito forte da pressão ou
piorar o funcionamento do coração6.
•  digoxina: usada para tratar doenças do coração6, pode ter seu efeito aumentado.
•  quinidina: usada para o tratamento das alterações das batidas do coração6 - pode ser
necessário ajustar sua dose ao se iniciar ou ao terminar o tratamento com Adalat®.
•  quinupristina/dalfopristina (antibióticos): aumentam o efeito do nifedipino.
•  cimetidina: usada no tratamento de úlceras27 do estômago28 ou do intestino, aumenta o efeito
do nifedipino.
•  rifampicina (antibiótico): não se pode utilizar em conjunto com Adalat®, pois reduz o efeito
do nifedipino.
•  diltiazem: usado no tratamento de certas doenças cardiovasculares29 - recomenda-se precaução
na utilização em conjunto com nifedipino.
•  fenitoína: usada no tratamento de convulsões, reduz a eficácia do nifedipino.
•  cisaprida: usada no tratamento de certas doenças do estômago28 e do intestino, pode aumentar
o efeito do nifedipino.
•  Informe igualmente o seu médico caso esteja tomando medicamentos contendo:
Eritromicina (antibiótico);
Fluoxetina e nefazodona (antidepressivos);
Amprenavir, indinavir, nelfinavir, ritonavir e saquinavir (antivirais);
Cetoconazol, itraconazol e fluconazol (antifúngicos);
Tacrolimo (usado em doentes transplantados);
Carbamazepina, fenobarbital e ácido valpróico (antiepilépticos).
Você não deve beber suco de toronja (grapefruit), enquanto estiver em tratamento com Adalat®,
pois poderá ocorrer uma queda maior da pressão.

NÃO USE MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO
PARA A SUA SAÚDE30.

- COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Aspecto fisico: Adalat® é uma cápsula gelatinosa mole, alongada, de cor laranja.
Características organolépticas: Adalat® cápsulas não tem cheiro.

Dosagem

Geralmente o médico receita 1 cápsula de Adalat® três vezes por dia para o tratamento da
pressão alta e da doença coronária. Na crise aguda de pressão alta a dose recomendada é
de 1 cápsula em dose única.

Como usar

A cápsula deve ser engolida com um pouco de líquido, podendo ser tomada com uma refeição
ou não.
Adalat® destina-se a tratamentos prolongados. O seu médico lhe dirá durante quanto tempo
você deverá tomar Adalat®.
Se você se esqueceu de tomar uma ou mais doses, não tome outra dose para compensar a
dose esquecida. Aguarde até o momento da próxima dose e continue normalmente o tratamento.
Deve-se observar um intervalo de pelo menos 2 horas entre as tomadas.
Fale com o seu médico se tiver impressão de que Adalat® é demasiado forte ou demasiado
fraco. Não tome mais cápsulas do que aquelas que o médico receitou.
SIGA A ORIENTAÇÃO DE SEU MÉDICO, RESPEITANDO SEMPRE OS HORÁRIOS, AS
DOSES E A DURAÇÃO DO TRATAMENTO.
NÃO INTERROMPA O TRATAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO.
NÃO USE MEDICAMENTO COM PRAZO DE VALIDADE VENCIDO. ANTES DE USAR,
OBSERVE O ASPECTO DO MEDICAMENTO.

- QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE CAUSAR?

Como qualquer medicamento, Adalat® pode provocar efeitos indesejáveis, como os seguintes:
•  Efeitos mais freqüentes: dores de cabeça31, inchaço32 das pernas, dilatação dos vasos
sangüíneos, enjôos, tonturas26.
•  Efeitos pouco freqüentes: dor na barriga, fadiga25, dor no peito8, inchaço32, mal-estar geral,
dor de angina9 do peito8, pressão baixa, aceleração das batidas do coração6, prisão de ventre,
diarréia33, secura na boca34, perturbações da digestão35, perturbações gastrintestinais, agitação,
nervosismo, perturbações do sono, tremores, vertigens36, dificuldade para respirar, coceira,
aparecimento de lesões37 ou vermelhidão da pele38, suores, alterações da visão39.
•  Efeitos raros: ventre dilatado, reação alérgica40, dor, desmaio, falta de apetite, gases intestinais,
vômitos41, aumento do açúcar42 no sangue3, dores musculares, diminuição da sensibilidade
ao toque, insônia, formigamento, sonolência, reações da pele38, aumento da vontade de urinar.
•  Outros efeitos muito raros: queda acentuada da pressão, alterações nas gengivas, alterações
dos exames que medem o funcionamento do fígado23, diminuição dos glóbulos brancos,
púrpura43 (aparecimento de manchas vermelhas na pele38), aumento do açúcar42 no sangue3,
inflamação44 da pele38 com descamação45, aumento das glândulas46 mamárias no homem, inflamação44
da pele38 devido à exposição à luz, coceira.

- O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA GRANDE QUANTIDADE DESTE MEDICAMENTO DE UMA SÓ VEZ?

Se alguém se intoxicar com uma dose excessiva de nifedipino, poderá apresentar os seguintes
sintomas47: perturbações da consciência, podendo entrar em coma48, queda da pressão, alteração
dos batimentos do coração6, aumento do açúcar42 no sangue3, desequilíbrio metabólico, falta
de oxigênio no organismo, choque11 causado pelo mau funcionamento do coração6 e acúmulo
de líquido nos pulmões49. O tratamento deverá ser feito no hospital. No caso de superdose,
contate seu médico ou o hospital mais próximo. Se possível, leve a embalagem com as
cápsulas ao hospital.

- ONDE E COMO DEVO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

As cápsulas devem ser conservadas na embalagem original, dentro do frasco, em temperatura
ambiente (15° a 30°C). As cápsulas devem ser protegidas da luz e da umidade, portanto
só devem ser retiradas do frasco na hora de tomar.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

ADALAT CÁPSULAS - Laboratório

BAYER
Rua Domingos Jorge, 1100
São Paulo/SP - CEP: 04779-900
Tel: 08007231010
Fax: 55 (011)548-0485
Site: http://www.bayer.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "BAYER"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
2 Vasos sangüíneos: Órgãos em forma de tubos que se ramificam por todo o organismo. Existem três tipos principais de vasos sangüíneos que são as artérias, veias e capilares.
3 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
4 Veias: Vasos sangüíneos que levam o sangue ao coração.
5 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
6 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
7 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
8 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
9 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
10 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
11 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
12 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
13 Infarto: Morte de um tecido por irrigação sangüínea insuficiente. O exemplo mais conhecido é o infarto do miocárdio, no qual se produz a obstrução das artérias coronárias com conseqüente lesão irreversível do músculo cardíaco.
14 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
15 Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sangüíneo. Sinônimos: Músculo Cardíaco; Músculo do Coração
16 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
17 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
18 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
19 Artéria: Vaso sangüíneo de grande calibre que leva sangue oxigenado do coração a todas as partes do corpo.
20 Aorta: Principal artéria do organismo. Surge diretamente do ventrículo esquerdo e através de suas ramificações conduz o sangue a todos os órgãos do corpo.
21 Estenose: Estreitamento patológico de um conduto, canal ou orifício.
22 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
23 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
24 Fertilização: Contato entre espermatozóide e ovo, determinando sua união.
25 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
26 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
27 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
28 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
29 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
30 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
31 Cabeça:
32 Inchaço: Inchação, edema.
33 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
34 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
35 Digestão: Dá-se este nome a todo o conjunto de processos enzimáticos, motores e de transporte através dos quais os alimentos são degradados a compostos mais simples para permitir sua melhor absorção.
36 Vertigens: O termo vem do latim “vertere” e quer dizer rodar. A definição clássica de vertigem é alucinação do movimento. O indivíduo vê os objetos do ambiente rodarem ao seu redor ou seu corpo rodar em relação ao ambiente.
37 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
38 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
39 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
40 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
41 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
42 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
43 Púrpura: Lesão hemorrágica de cor vinhosa, que não desaparece à pressão, com diâmetro superior a um centímetro.
44 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
45 Descamação: 1. Ato ou efeito de descamar(-se); escamação. 2. Na dermatologia, fala-se da eliminação normal ou patológica da camada córnea da pele ou das mucosas. 3. Formação de cascas ou escamas, devido ao intemperismo, sobre uma rocha; esfoliação térmica.
46 Glândulas: Grupo de células que secreta substâncias. As glândulas endócrinas secretam hormônios e as glândulas exócrinas secretam saliva, enzimas e água.
47 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
48 Coma: 1. Alteração do estado normal de consciência caracterizado pela falta de abertura ocular e diminuição ou ausência de resposta a estímulos externos. Pode ser reversível ou evoluir para a morte. 2. Presente do subjuntivo ou imperativo do verbo “comer.“
49 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.

Tem alguma dúvida sobre ADALAT CÁPSULAS?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.