CARDALIN

SOLVAY FARMA

Atualizado em 03/06/2015

C ardalin
Cardalin retard

Nifedipina

Vasodilatador coronariano e periférico

Hipotensor

Composição de Cardalin

CARDALIN: Cada micro-comprimido contém: Nifedipina 10 mg, CARDALIN RETARD: Cada comprimido revestido de liberação gradativa contém: Nifedipina 20 mg,

Indicações de Cardalin

Tratamento e profilaxia da insuficiência1 coronária aguda e crônica, especialmente da angina2 do peito3 e do pós-infarto do miocárdio4. Tratamento da hipertensão arterial5 e, em particular, das. crises hipertensivas por sua apresentação em micro-comprimidos, para uso oral ou sublingual.

Contra-Indicações de Cardalin

Hipersensibilidade à nifedipina. Uso na gravidez6 CARDALIN só pode ser empregado na gravidez6 quando o beneficio a ser obtido justificar o risco potencial ao feto7.

Interações Medicamentosas de Cardalin

O efeito de CARDALIN é potencializado com uso concomitante de outros anti-hipertensivos, especial cuidado com o uso de betabloqueadores que pode causar hipotensão8 grave, insuficiência cardíaca9 e angina2,

Posologia de Cardalin

CARDALIN é fornecido em micro-comprimidos de 10 mg. A posologia oral inicial é de 10 mg, três vezes ao dia; esta dose deve então ser titulada em um período de 9 a 14 dias para controlar os sintomas10 da angina2. A dose eficaz habitual é de 10 a 20 mg, três vezes ao dia, mas 20 a 30 mg, três ou quatro vezes ao dia, podem ser necessárias. CARDALIN na forma retard é apresentado em comprimidos revestidos de 20 mg de liberação lenta e a dose inicial é de 1 comprimido de 12 em 12 horas, e em casos especiais 2 comprimidos de 8 em 8 horas.

Apresentações de Cardalin

Caixas com 30 micro-comprimidos e na forma retard 30 comprimidos revestidos.

Laboratórios SINTOFARMA S/A.

CARDALIN - Laboratório

SOLVAY FARMA
Rua Salvador Branco de Andrade, 93. Taboão da Serra - SP
São Paulo/SP
Tel: 0800-141500

Ver outros medicamentos do laboratório "SOLVAY FARMA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
2 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
3 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
4 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
5 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
6 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
7 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
8 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
9 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
10 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.

Tem alguma dúvida sobre CARDALIN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.