Preço de Cisticid em São Paulo/SP: R$ 0,00

Cisticid

MERCK S/A

Atualizado em 25/09/2019

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Cisticid®
praziquantel
Comprimidos 500 mg

APRESENTAÇÕES

Comprimido simples
Embalagens contendo 50 comprimidos

USO ORAL
USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DOS 4 ANOS DE IDADE

COMPOSIÇÃO

Cada comprimido contém:

praziquantel 500 mg
excipiente q.s.p. 1 comprimido

Excipientes: amido (de milho), celulose microcristalina, dióxido de silício, estearato de magnésio, laurilsulfato de sódio e povidona.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Cisticid® é utilizado no tratamento da neurocisticercose1, infecção2 do sistema nervoso central3 causada pela larva da Taenia solium, verme conhecido popularmente como “solitária”. Cisticid® também atua nas formas adultas de Taenia solium e Taenia saginata, bem como em outros vermes.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

O praziquantel, princípio ativo do Cisticid®, é um medicamento antiparasitário que paralisa e mata determinados vermes, eliminando-os do organismo.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Você não deve tomar Cisticid® nas seguintes situações:

  • hipersensibilidade (alergia4) ao praziquantel ou a qualquer outro componente da fórmula;
  • cisticercose intraocular;
  • em associação com rifampicina.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Advertências e precauções

O tratamento da neurocisticercose1 deve ser realizado unicamente em hospital, sob acompanhamento médico. Casos de cisticercose subcutânea5 ou muscular, não associados à neurocisticercose1, poderão, a critério médico, ser tratados fora do hospital. O uso de Cisticid® requer cautela em presença de insuficiência hepática6 descompensada ou esquistossomose7 hepatoesplênica. Caso seja portador de uma dessas condições, o tratamento com Cisticid® deve ser realizado em hospital. Pacientes com batimentos cardíacos irregulares ou com insuficiência cardíaca8 sob tratamento com digitálicos devem ter acompanhamento médico durante o uso do Cisticid®.

Gravidez9 e amamentação10

Estudos adequados referentes ao uso do Cisticid® em mulheres grávidas não estão disponíveis até o momento. Estudos em animais até agora não revelaram riscos para o feto11. Se estiver grávida ou planejando engravidar, informe seu médico. Ele decidirá se pode tomar Cisticid® durante a gravidez9, principalmente durante o primeiro trimestre. Como o praziquantel passa para o leite materno, seu uso durante a amamentação10 somente deve acontecer sob recomendação médica. Caso Cisticid® seja utilizado, por precaução, não se deve amamentar no dia do tratamento com o produto e nem nas 24 horas seguintes.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Direção de veículos e operação de máquinas

É recomendável, no dia do tratamento com Cisticid® e também no dia seguinte, não dirigir veículos ou operar máquinas, pois o praziquantel pode alterar a consciência. Essa recomendação também vale para trabalhar sem um apoio firme e, particularmente, em relação com bebidas alcoólicas.

Interações com alimentos, bebidas e outros medicamentos

Cisticid® pode ser tomado junto com alimentos. Entretanto, se for tomado junto com suco de grapefruit (toranja), a quantidade de praziquantel no sangue12 pode ser aumentada. Bebidas alcoólicas não devem ser consumidas junto com Cisticid® nem no dia seguinte ao uso do medicamento. A quantidade de praziquantel no sangue12 pode ser diminuída se Cisticid® for tomado junto com determinados medicamentos que estimulam o funcionamento do fígado13 (como carbamazepina, fenitoína, dexametasona, cloroquina) O uso conjunto com a rifampicina é contraindicado. A quantidade de praziquantel no sangue12 pode ser aumentada se Cisticid® for tomado junto com medicamentos que inibem o funcionamento do fígado13, como cimetidina ou cetoconazol.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde14.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Você deve conservar Cisticid® em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), protegido da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Os comprimidos de Cisticid® são brancos a levemente rosados, redondos, biconvexos, com a inscrição “Merck” em um dos lados e um sulco em forma de cruz do outro lado.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Os comprimidos devem ser ingeridos inteiros, durante as refeições, com um pouco de líquido. Se necessário, podem ser dissolvidos e administrados por sonda nasogástrica15. A quantidade de comprimidos deve ser estabelecida em função do peso corporal do paciente.

Neurocisticercose1: recomenda-se dose diária de 50 mg por quilo de peso. O nº de comprimidos de Cisticid® correspondente a esta dose deve ser dividido em três tomadas individuais. O tratamento deve ser realizado durante 15 dias, podendo ser necessário repeti-lo após três meses. O tratamento deve ser realizado somente com o paciente hospitalizado e acompanhado por médicos com experiência em neurologia e/ou neurocirurgia.

Cisticercose subcutânea5 e/ou muscular: 30 mg por quilo de peso ao dia, em três tomadas diárias, com intervalos de 4-6 horas, durante sete dias consecutivos.

Uso em crianças

O uso do Cisticid® em crianças com menos de quatro anos só deve ser feito com controle médico rigoroso.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Não tome uma dose dobrada para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Como todos os medicamentos, Cisticid® pode causar algumas reações desagradáveis; no entanto, estas não ocorrem em todas as pessoas. Caso você tenha uma reação alérgica16, deve parar de tomar o medicamento.

As reações secundárias são informadas a seguir de acordo com a frequência com que podem ocorrer:

Reações comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): falta de apetite, dor de cabeça17, tonturas18, obnubilação, dor abdominal, náusea19, vômito20, urticária21, fraqueza, cansaço, aumento da temperatura corporal.

Reações incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): meningismo, confusão.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Não são conhecidos casos de intoxicação aguda com Cisticid®.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
USO RESTRITO A HOSPITAIS
 

M.S. 1.0089.0072
Farmacêutico Responsável: Alexandre Canellas de Souza CRF-RJ n° 23277

MERCK S.A.
CNPJ 33.069.212/0001-84
Estrada dos Bandeirantes, 1099
Rio de Janeiro - RJ - CEP 22710-571
Indústria Brasileira


SAC 0800 727 7293

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Neurocisticercose: A neurocisticercose é uma infecção do sistema nervoso central (SNC) causada pelo Cysticercus cellulosae , forma larvária da Taenia solium .
2 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
4 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
5 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
6 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
7 Esquistossomose: Doença produzida no homem por vermes do gênero Schistosoma, especialmente S. mansoni, S. haematobium e S. japonicum. No Brasil, há apenas a espécie Schistossoma mansoni, que causa diarreia, hepatomegalia e esplenomegalia.
8 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
9 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
10 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
11 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
12 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
13 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
14 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
15 Sonda nasogástrica: Equipamento de uso médico que pode servir tanto para alimentar pacientes que não conseguem realizar a deglutição, como para drenar líquidos do estômago (em casos de intoxicação ou cirurgias, por exemplo). A sonda é um equipamento que consiste basicamente em um tubo com duas aberturas para comunicação entre o interior e o exterior do corpo do paciente.
16 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
17 Cabeça:
18 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
19 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
20 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
21 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.

Tem alguma dúvida sobre Cisticid?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.