Coristina Vitamina C (Efervescente 1 g)

COSMED INDUSTRIA DE COSMETICOS E MEDICAMENTOS S.A.

Atualizado em 01/10/2019

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Coristina® Vitamina1 C
ácido ascórbico
Comprimido efervescente 1 g

APRESENTAÇÃO

Comprimido Efervescente
Embalagem contendo 10 comprimidos efervescentes

VIA DE ADMINISTRAÇÃO: ORAL
USO ADULTO

COMPOSIÇÃO

Cada comprimido de Coristina® Vitamina1 C 1 g contém:

ácido ascórbico 1 g
excipientes q.s.p. 1 comprimido

Excipientes: bicarbonato de sódio, corante amarelo crepúsculo, carbonato de sódio, macrogol, sorbitol2, sacarina3, aroma de laranja e ácido cítrico.

Porcentagem da Ingestão Diária Recomendada (IDR) na posologia para adultos:

Conteúdo

IDR (%)

Vitamina1 C

2222%

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Este medicamento é indicado para:

  • Suplemento vitamínico auxiliar do sistema imunológico4 e como antioxidante;
  • Suplemento vitamínico na convalescença;
  • Para a suplementação5 de vitamina1 C na cicatrização.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Coristina® Vitamina1 C funciona como suplemento vitamínico, uma vez que a vitamina1 C não é produzida pelo nosso organismo e, portanto, tem que ser obtida de fontes externas.

A vitamina1 C tem papel fundamental no combate aos radicais livres que podem destruir as células6. A vitamina1 C é solúvel em água, sendo que seu excesso não é armazenado no organismo e, portanto, liberado na urina7.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Não utilize Coristina® Vitamina1 C se você já teve qualquer alergia8 ou alguma reação incomum a qualquer um dos componentes da fórmula do produto.

Este medicamento é contraindicado para o uso por pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula e pacientes com litíase9 urinária oxálica e úrica (pedra nos rins10).

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Advertências e Precauções

Se você é cardíaco, sofre de pressão alta ou de hipoglicemia11, deve procurar orientação médica antes de tomar este produto, por causa de seu conteúdo de sódio (sal).

Nas dietas com restrição de sódio, levar em consideração que cada comprimido efervescente de Coristina® Vitamina1 C 1g contém 257,3mg de sódio (quantidade correspondente a 654,1mg de sal). Em pacientes com insuficiência renal12, as doses de vitamina1 C devem ser administradas sob supervisão médica.

Se você é diabético ou faz dieta com restrição de açúcar13, pode tomar este produto, já que sua fórmula não contém sacarose ou outros açúcares.

Uso em idosos

Não existem advertências nem recomendações especiais sobre o uso do produto por pacientes idosos.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Interação medicamento-medicamento

Os contraceptivos orais e os corticosteroides podem diminuir os níveis de vitamina1 C no organismo. O ácido acetilsalicílico, os barbitúricos e a tetraciclina aumentam a eliminação de vitamina1 C na urina7. A deferoxamina interfere na ação do ferro nos tecidos.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Interações medicamento – exame laboratorial

A vitamina1 C pode interferir com os resultados de alguns exames laboratoriais para determinação da glicemia14 (açúcar13 no sangue15), glicosúria16 (açúcar13 na urina7) e níveis séricos de transaminases, desidrogenase lática17 e bilirrubina18 e em pesquisas de sangue15 oculto nas fezes. Nestes casos, a administração de vitamina1 C deve ser interrompida alguns dias antes da realização dos exames.

Gravidez19 e Lactação20

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez19.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Conservar em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC). Proteger da luz e umidade. A vitamina1 C, quando exposta ao ar e a umidade, pode ter sua coloração alterada. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Coristina® Vitamina1 C comprimidos efervescentes apresenta-se na forma de comprimido circular achatado, mesclado laranja e branco, livre de partículas estranhas e odor de laranja.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Tomar l comprimido efervescente ao dia, ou a critério médico. Dissolver em um copo de água. O comprimido se dissolverá espontaneamente. Beber imediatamente após o término da dissolução.

1 comprimido efervescente equivale a 2222% da Ingestão Diária Recomendada (IDR) de vitamina1 C. Não existem relatos sobre problemas na interrupção do tratamento.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas21, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Use a medicação assim que se lembrar de que esqueceu uma dose. Se o horário estiver próximo ao que seria a dose seguinte, pule a dose perdida e siga o horário das outras doses normalmente. Não dobre a dose para compensar a dose esquecida.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Coristina® Vitamina1 C pode causar reações não desejadas. Apesar de nem todas estas reações adversas ocorrerem, você deve procurar atendimento médico caso alguma delas ocorra.

Os efeitos colaterais22 relacionados ao uso do ácido ascórbico, agrupados de acordo com os sistemas acometidos e a frequência, são:

Reações raras (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • Sistema Nervoso Central23: dor de cabeça24.
  • Gastrintestinal: náuseas25; diarreia26; dor abdominal.
  • Pele27: rash28 cutâneo29; eritema30 facial e do pescoço31.
  • Geniturinário: pedra nos rins10; aumento da diurese32.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Não existem relatos de intoxicação por superdose de vitamina1 C. Ocasionalmente, altas doses de vitamina1 C (3 g ou mais) podem ter leve efeito diurético33 e/ou diarreico, náuseas25 e vômitos34.

Tratamento: não se têm descrito sintomas21 de intoxicação, porém por se tratar de vitamina1 hidrossolúvel, recomenda-se a suspensão da administração.

Caso ocorram estas reações e seja caracterizada uma superdose, as seguintes medidas de desintoxicação podem ser consideradas:

  • diluição em fluídos (água, solução salina);
  • lavagem gástrica35;
  • uso de carvão ativado / xarope de Ipeca;

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas21 procure orientação médica.
 

Registro M.S. nº 1.7817.0821
Farm. Responsável: Fernando Costa Oliveira - CRF-GO nº 5.220

Registrado por:
Cosmed Indústria de Cosméticos e Medicamentos S.A.
Avenida Ceci, nº 282, Módulo I - Tamboré - Barueri - SP - CEP 06460-120
C.N.P.J.: 61.082.426/0002-07 - Indústria Brasileira

Fabricado por:
Brainfarma Indústria Química e Farmacêutica S.A.
VPR 1 - Quadra 2-A - Módulo 4 - DAIA - Anápolis - GO - CEP 75132-020


SAC 0800 97 99 900

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
2 Sorbitol: Adoçante com quatro calorias por grama. Substância produzida pelo organismo em pessoas com diabetes e que pode causar danos aos olhos e nervos.
3 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
4 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
5 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
6 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
7 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
8 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
9 Litíase: Estado caracterizado pela formação de cálculos em diferentes regiões do organismo. A composição destes cálculos e os sintomas que provocam variam de acordo com sua localização no organismo (vesícula biliar, ureter, etc.).
10 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
11 Hipoglicemia: Condição que ocorre quando há uma queda excessiva nos níveis de glicose, freqüentemente abaixo de 70 mg/dL, com aparecimento rápido de sintomas. Os sinais de hipoglicemia são: fome, fadiga, tremores, tontura, taquicardia, sudorese, palidez, pele fria e úmida, visão turva e confusão mental. Se não for tratada, pode levar ao coma. É tratada com o consumo de alimentos ricos em carboidratos como pastilhas ou sucos com glicose. Pode também ser tratada com uma injeção de glucagon caso a pessoa esteja inconsciente ou incapaz de engolir. Também chamada de reação à insulina.
12 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
13 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
14 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
15 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
16 Glicosúria: Presença de glicose na urina.
17 Lática: Diz-se de ou ácido usado como acidulante e intermediário químico; láctica.
18 Bilirrubina: Pigmento amarelo que é produto da degradação da hemoglobina. Quando aumenta no sangue, acima de seus valores normais, pode produzir uma coloração amarelada da pele e mucosas, denominada icterícia. Pode estar aumentado no sangue devido a aumento da produção do mesmo (excesso de degradação de hemoglobina) ou por dificuldade de escoamento normal (por exemplo, cálculos biliares, hepatite).
19 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
20 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
21 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
22 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
23 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
24 Cabeça:
25 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
26 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
27 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
28 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
29 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
30 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
31 Pescoço:
32 Diurese: Diurese é excreção de urina, fenômeno que se dá nos rins. É impróprio usar esse termo na acepção de urina, micção, freqüência miccional ou volume urinário. Um paciente com retenção urinária aguda pode, inicialmente, ter diurese normal.
33 Diurético: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
34 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
35 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre Coristina Vitamina C (Efervescente 1 g)?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.