DEXTROVITASE

ACHÈ

Atualizado em 08/12/2014

Composição de Dextrovitase

cada ampola de 10 ml contém 2 mg de 5-fosfatosódico de riboflavina, 10 mg de cloridrato de piridoxina, 500 mg de ácido ascórbico, 5 mg de pantotenato de sódio e 1 g de glicose1. Cada ampola de 20 ml contém 4 mg de 5-fosfato sódico de riboflavina, 20 mg de cloridrato de piridoxina, 1 g de ácido ascórbico, 10 mg de pantotenato de sódio e 2 g de glicose1

Precauções de Dextrovitase

como todo produto à base de glicose1, deve ser administrado sob absoluta cautela a portadores de diabetes2. Pacientes com insuficiência renal3 podem apresentar tolerância prejudicada à glicose1. Pela via parenteral podem ocorrer reações anafiláticas4 devido à hipersensibilidade aos componentes. Pelo uso do cloridrato de piridoxina os efeitos desejados da levodopa sobre a doença de Parkinson5 podem ser reduzidos. Este medicamento não deve ser usado até que o diagnóstico6 da doença de base esteja completamente estabelecido, devido ao risco de mascaramento dos sintomas7 de degeneração8 subaguda9 da medula espinhal10. O produto deve ser usado com extremo cuidado em pacientes com antecedentes alérgicos. - Interações medicamentosas: não existe uma evidência suficiente que confirme a ocorrência de interações clinicamente relevantes.

Reações Adversas de Dextrovitase

raramente poderá ocorrer irritação venosa local. Reações tóxicas tem sido relatadas em seguida a injeções intravenosas. Altas doses também podem interferir com o metabolismo11 de outros membros vitamínicos do grupo B e podem precipitar os sintomas7 de outros estados de deficiência em pacientes mal nutridos. O risco de choque anafilático12 aumenta com a administração repetida pela via parenteral.

Contra-Indicações de Dextrovitase

pacientes com síndrome13 de má-absorção glicose1-galactose14. Hipersensibilidade conhecida a qualquer um dos componentes da fórmula, durante o primeiro trimestre de gravidez15 e Diabetes mellitus16 descompensada.

Indicações de Dextrovitase

como medicação energética e estimulante das defesas orgânicas.

Apresentação de Dextrovitase

cartucho com uma ampola de 10 ml e cartucho com uma ampola de 20 ml.


DEXTROVITASE - Laboratório

ACHÈ
RODOVIA PRES DUTRA KM 222, 2
GUARULHOS/SP - CEP: 07034-904
Tel: 11 6440-8418
Email: ache@ache.com.br
Site: http://www.ache.com.br

Ver outros medicamentos do laboratório "ACHÈ"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
2 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
3 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
4 Reações anafiláticas: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
5 Doença de Parkinson: Doença degenerativa que afeta uma região específica do cérebro (gânglios da base), e caracteriza-se por tremores em repouso, rigidez ao realizar movimentos, falta de expressão facial e, em casos avançados, demência. Os sintomas podem ser aliviados por medicamentos adequados, mas ainda não se conhece, até o momento, uma cura definitiva.
6 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
7 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
8 Degeneração: 1. Ato ou efeito de degenerar (-se). 2. Perda ou alteração (no ser vivo) das qualidades de sua espécie; abastardamento. 3. Mudança para um estado pior; decaimento, declínio. 4. No sentido figurado, é o estado de depravação. 5. Degenerescência.
9 Subaguda: Levemente aguda ou que apresenta sintomas pouco intensos, mas que só se atenuam muito lentamente (diz-se de afecção ou doença).
10 Medula Espinhal:
11 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
12 Choque anafilático: Reação alérgica grave, caracterizada pela diminuição da pressão arterial, taquicardia e distúrbios gerais da circulação, acompanhado ou não de edema de glote. Necessita de tratamento urgente. Pode surgir por exposição aos mais diversos alérgenos.
13 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
14 Galactose: 1. Produção de leite pela glândula mamária. 2. Monossacarídeo usualmente encontrado em oligossacarídeos de origem vegetal e animal e em polissacarídeos, usado em síntese orgânica e, em medicina, no auxílio ao diagnóstico da função hepática.
15 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
16 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).

Tem alguma dúvida sobre DEXTROVITASE?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.