HYDERGINE

NOVARTIS

Atualizado em 08/12/2014

Apresentações de Hydergine

 Comprimidos de 4,5 mg: Embalagem com 14.Solução oral 4,5 mg/1 medida de 1,5 ml    : Embalagem com 15 ml.
Solução oral 1 mg/ml: Embalagem com 30 ml.
Ampola de 0,3 mg/ml: Embalagem com 50 amp. de 1 ml.
Cápsulas de 1 mg    : Embalagem com 36.

USO ADULTO

Composição de Hydergine

O princípio ativo é o mesilato de codergocrina que consiste de partes iguais dos mesilatos de diidroergocornina, diidroergocristina e diidroergocriptina (diidro- a -ergocriptina e diidro- b -ergocriptina na proporção de 2 para 1).
Mesilato de codergocrina

 Comprimidos    4,5 mg
Solução oral    4,5 mg/1 medida de 1,5 ml
Solução oral    1 mg/ml
Ampolas    0,3 mg/ml
Cápsulas    1 mg
   

Propriedades de Hydergine

Os estudos em animais demostram que HYDERGINE modifica a neurotransmissão cerebral, havendo evidência de um efeito estimulante sobre os receptores de dopamina1 e serotonina e de um efeito bloqueador ao nível dos  a -receptores. Melhora a função metabólica cerebral comprometida, um efeito que se reflete em alterações na atividade elétrica do cérebro2, especialmente no padrão de potências ao eletroencefalograma3. Este efeito benéfico sobre o EEG foi confirmado em estudos experimentais no homem. Também foi observado que HYDERGINE encurta o tempo de circulação4 cerebral.Ensaios clínicos5 controlados mostraram que HYDERGINE é eficaz na melhora de muitos dos sintomas6 de deterioração mental, especialmente sintomas6 relacionados à idade nas áreas de cuidado pessoal, comportamento social, estado emocional e desempenho mental.
Considera-se que seu efeito benéfico em distúrbios vasculares7 periféricos e em sintomas6 subjetivos associados a hipertensão8  arterial, seja devido a seu efeito dilatador sobre os esfíncteres9 pré-capilares10 e sua atividade  a -bloqueadora.

Farmacocinética de Hydergine

A absorção  de HYDERGINE após administração oral é de 25%. Concentrações plasmáticas máximas são obtidas após ½ a 1,5 hora. Devido ao efeito de primeira passagem, a biodisponibilidade oscila entre 5 e 12%. O volume de distribuição é de 1.100 litros (16 l/kg aproximadamente) e a fixação às proteinas11 plasmáticas é de 81%. A eliminação é bifásica, com meia-vida curta, de 1 ½ a 2 ½ horas (fase  a ) e outra mais longa, de 13 a 15 horas (fase  b ).
HYDERGINE é excretado principalmente com a bile12 nas fezes. A eliminação com a urina13 chega a 2 %, considerando-se o fármaco14 inalterado e seus metabólitos15 e a menos de 1%, considerando-se somente a subtância inalterada. A depuração total é de 1800 ml/min., aproximadamente. As concentrações plasmáticas são um pouco mais elevadas nos pacientes idosos do que nos mais jovens. Em pacientes portadores de insuficiência renal16, redução da dose raramente é necessária, pois somente uma quantidade mínima do fármaco14 e de seus metabólitos15 é eliminada pelos rins17.
 

Indicações de Hydergine

  ·    Sinais18 e sintomas6 de deterioração mental especialmente aqueles relacionados ao envelhecimento: tontura19, cefaléia20, pouca concentração, desorientação, comprometimento da memória, falta de iniciativa, depressão do humor, insociabilidade, dificuldades com as atividades diárias e cuidados pessoais.·    Doença vascular21 cerebral aguda.
·    Distúrbios vasculares7 periféricos.
·    Sintomas6 subjetivos associados a hipertensão arterial22.
 

Contra-Indicação de Hydergine

Hipersensibilidade reconhecida ao medicamento

Precauções de Hydergine

É necessário cautela na presença de bradicardia23 grave.A pressão arterial24 deve ser verificada após a administração parenteral, já que pode ocorrer uma queda nesse parâmetro.

Efeitos Colaterais25 de Hydergine

Obstrução nasal, náusea26 transitória e distúrbios gástricos podem ocasionalmente ocorrer, mas são normalmente evitados pela administração do medicamento com alimentos. Na maioria dos casos, os efeitos colaterais25 desaparecem sem que sejam tomadas as medidas específicas.

Posologia de Hydergine

Via Oral: 3 a 6 cápsulas ou 3 a 6 ml da solução oral de 1 mg/ml, divididas em 3 doses diárias, preferencialmente antes das refeições, ou em dose única diária.
No esquema posológico de administração diária única, recomenda-se 1 comprimido de 4,5 mg ou 1 medida da apresentação solução gotas de 4,5 mg.
Nos pacientes com deterioração mental, o alívio dos sintomas6 é normalmente gradual,           manifestando-se após 3 a 4 semanas. Nestes casos, recomenda-se uma terapia prolongada (3 meses ou mais) e o tratamento pode ser repetido conforme for necessário.
Via parenteral:
 ·    Em distúrbios cerebrovasculares agudos ( especialmente quando associados a hipertensão8 ) utiliza-se a via parenteral em associação à oral. Indica-se 0,3 mg (1 ml) por infusão gota27 a gota27 ou injeção28 endovenosa lenta (em 20 ml de solução glicosada a 5% ou salina) uma ou duas vezes ao dia. Podem-se utilizar como alternativas as vias subcutânea29 ou intramuscular, administrando-se 0,3 mg (1 ml) uma ou mais vezes ao dia.
·    Em casos graves de moléstias vasculares7 periféricas, também deve-se associar ao tratamento oral 0,3 a 0,6 mg (1 a 2 ml), por via intramuscular ou subcutânea29, uma ou duas vezes ao dia. Quando necessário, pode-se administrar por via intra-arterial (0,3 a 0,6 mg  ou 1 a 2 ml) preferencialmente diluido em 10 a 20 ml de solução salina.

Conduta na Superdosagem de Hydergine

Não foram observados casos com sinais18 graves ou sintomas6 de dosagem excessiva.
 
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

HYDERGINE - Laboratório

NOVARTIS
Av. Prof. Vicente Rao, 90 - Brooklin
São Paulo/SP - CEP: 04706-900
Tel: 55 (011) 532-7122
Fax: 55 (011) 532-7942
Site: http://www.novartis.com/

Ver outros medicamentos do laboratório "NOVARTIS"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Dopamina: É um mediador químico presente nas glândulas suprarrenais, indispensável para a atividade normal do cérebro.
2 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
3 Eletroencefalograma: Registro da atividade elétrica cerebral mediante a utilização de eletrodos cutâneos que recebem e amplificam os potenciais gerados em cada região encefálica.
4 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
5 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
6 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
7 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
8 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
9 Esfíncteres: Estruturas musculares que contornam um orifício ou canal natural, permitindo sua abertura ou fechamento, podendo ser constituídos de fibras musculares lisas e/ou estriadas.
10 Capilares: Minúsculos vasos que conectam as arteríolas e vênulas.
11 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
12 Bile: Agente emulsificador produzido no FÍGADO e secretado para dentro do DUODENO. Sua composição é formada por s ÁCIDOS E SAIS BILIARES, COLESTEROL e ELETRÓLITOS. A bile auxilia a DIGESTÃO das gorduras no duodeno.
13 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
14 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
15 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
16 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
17 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
18 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
19 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
20 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
21 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
22 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
23 Bradicardia: Diminuição da freqüência cardíaca a menos de 60 batimentos por minuto. Pode estar associada a distúrbios da condução cardíaca, ao efeito de alguns medicamentos ou a causas fisiológicas (bradicardia do desportista).
24 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
25 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
26 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
27 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
28 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
29 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.

Tem alguma dúvida sobre HYDERGINE?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.