PERSANTIN S

Boehringer Ingelheim

Atualizado em 09/12/2014

Composição de Persantin S

CADA CAPSULA CONTEM: DIPIRIDAMOL 75 MG; ACIDO ACETILSALICILICO 330 MG.

Posologia e Administração de Persantin S

EM GERAL, 1 CAPSULA 3 VEZES AO DIA. EM DETERMINADOS CASOS, P. EX. NA PURPURA1 TROMBOCITOPENICA TROMBOTICA2, RECOMENDA-SE AUMENTAR A DOSE PARA 2 CAPSULAS 3 VEZES AO DIA. A CRITERIO MEDICO, SENDO DESEJAVEL UTILIZAR DOSE DIARIA MENOR DE ACIDO ACETILSALICILICO, ADMINISTRAR 1 CAPSULA DE PERSANTIN S AO DIA, COMPLETANDO-SE A NECESSIDADE DIARIA DE DIPIRIDAMOL COM PERSANTIN (SEM ACIDO ACETILSALICILICO).

Precauções de Persantin S

DEVIDO AO COMPONENTE ACIDO ACETILSALICILICO RECOMENDA-SE PRECAUCAO ESPECIAL QUANDO DO USO CONCOMITANTE DE ANTICOAGULANTES3 CUMARINICOS OU DE HEPARINA, ASSIM COMO EM CASOS DE DEFICIENCIA CONGENITA4 DE GLICOSE5-6-FOSFATO-DESIDROGENASE, EM PACIENTES COM ASMA6, HIPERSENSIBILIDADE AOS SALICILATOS E A OUTROS ANTIINFLAMATORIOS NAO-ESTEROIDES; CUIDADOS DEVERAO SER TOMADOS TAMBEM EM CASOS DE INSUFICIENCIA RENAL7 E COM DISTURBIOS GASTRINTESTINAIS RECORRENTES; EM MULHERES LACTANTES8 QUE NECESSITAREM DO USO DE PERSANTIN S RECOMENDA-SE SUSPENDER A AMAMENTACAO9. RECOMENDA-SE PRECAUCAO ESPECIAL QUANDO DO EMPREGO DE ACIDO ACETILSALICILICO EM PORTADORES DE VIROSES ESPECIFICAS OU DE CAUSA DESCONHECIDA, DEVENDO SEU USO SER SUSPENSO IMEDIATAMENTE, CASO OCORRAM SINTOMAS10 DIGESTIVOS, LESOES11 CUTANEAS12 OU HIPERSENSIBILIDADE. ADVERTENCIA: A SINDROME13 DE REYE E UMA DOENCA RARA E SERIA QUE PODERA MANIFESTAR-SE APOS COMPLICACAO DE GRIPES OU VARICELAS EM CRIANCAS OU ADOLESCENTES. A CAUSA DESTA SINDROME13 E DESCONHECIDA. ALGUNS RELATOS TEM CORRELACIONADO O SEU APARECIMENTO COM O USO DE SALICILATOS. EMBORA NAO HAJA UMA RELACAO DEFINIDA DE CAUSA E EFEITO, SEU USO EM CRIANCAS OU ADOLESCENTES COM GRIPE14 OU VARICELA15 DEVERA SER INDICADO PELO MEDICO. - INTERACOES MEDICAMENTOSAS: DEVIDO AO COMPONENTE ACIDO ACETILSALICILICO, O USO CONCOMITANTE DE DERIVADOS CUMARINICOS, HEPARINA, CORTICOIDES E ALCOOL PODE AUMENTAR O RISCO DE HEMORRAGIAS16 GASTRINTESTINAIS. OS SALICILATOS PODEM AUMENTAR A TOXICIDADE17 DO METOTREXATO. O EFEITO URICOSURICO DA PROBENECIDA E SULFIMPIRAZONA PODE SER REDUZIDO PELOS SALICILATOS. NO USO CONCOMITANTE DE ANTIDIABETICOS ORAIS18 PODE OCORRER UM AUMENTO DO EFEITO HIPOGLICEMIANTE19 DESSAS DROGAS. O EFEITO NATRIURETICO DA ESPIRONOLACTONA E DA FUROSEMIDA PODE SER REDUZIDO PELOS SALICILATOS.

Reações Adversas de Persantin S

SINTOMAS10 COMO NAUSEAS20, GASTRALGIA21 E DISTURBIOS GASTRINTESTINAIS PODEM OCORRER EM TODA MEDICACAO QUE CONTENHA O ACIDO ACETILSALICILICO. TEM SIDO RELATADA A OCORRENCIA DE SANGRAMENTO GASTRINTESTINAL COM OU SEM ULCERACAO22, ASSIM COMO DE ERUPCOES CUTANEAS12 COM O USO DO ACIDO ACETILSALICILICO. PODE OCORRER IRRITACAO DA MUCOSA23 GASTRICA, MESMO COM BAIXAS DOSES, PODENDO OCORRER EROSOES, HEMATEMESE24 E MELENA25. PODE SURGIR HIPERSENSIBILIDADE, MANIFESTADA PRINCIPALMENTE COMO ASMA6, COM BRONCOESPASMO26 PAROXISTICO, EDEMA ANGIONEUROTICO27 E O APARECIMENTO DE REACOES CUTANEAS12, URTICARIA28 E RASH29 CUTANEO30. MUITO RARAMENTE PODE OCORRER TROMBOCITOPENIA31. DOSES ELEVADAS DE PERSANTIN S PODEM PROVOCAR CEFALEIAS32, EM GERAL PASSAGEIRAS. - SUPERDOSAGEM: SINTOMAS10 CIRCULATORIOS: SOBRETUDO VASODILATACAO PERIFERICA ACENTUADA E HIPOTENSAO33, PODEM SER ATRIBUIDOS AO COMPONENTE DIPIRIDAMOL. O ACIDO ACETILSALICILICO PODE CAUSAR VERTIGEM34, ZUMBIDOS, SUDORESE35 INTENSA, NAUSEAS20 E VOMITOS36, CONFUSAO MENTAL E HIPERVENTILACAO. EM CASOS DE INTOXICACAO GRAVE PODEM SURGIR HIPERPIREXIA, DESIDRATACAO37, CONVULSOES, COMA38, COLAPSO39 CARDIACO CIRCULATORIO E DEPRESSAO RESPIRATORIA. TRATAMENTO: ESVAZIAMENTO DO ESTOMAGO40 POR ASPIRACAO OU INDUCAO DE VOMITO41, OU LAVAGEM GASTRICA42 COM BICARBONATO A 5%. NOS CASOS DE INTOXICACAO MAIS GRAVE DEVE-SE REALIZAR LAVAGEM GASTRICA42, JUNTO COM DIURESE43 POR INFUSAO ENDOVENOSA DE SOLUCAO FISIOLOGICA44 COM BICARBONATO DE SODIO, SOLUCAO RINGER LACTATO45 OU SOLUCAO DE DEXTROSE46. DIURETICOS47 OSMOTICOS PODEM SER NECESSARIOS; SAIS DE POTASSIO DEVEM SER ADMINISTRADOS PARA CORRIGIR AS DEFICIENCIAS. ELETROLITOS48 E EQUILIBRIO ACIDOBASICO DEVEM SER MONITORIZADOS REGULARMENTE. EM CASOS GRAVES, COM COMPROMETIMENTO CARDIACO, RENAL49 OU RESPIRATORIO, PODE SER NECESSARIA HEMODIALISE50 OU DIALISE PERITONEAL51. NAS REACOES ALERGICAS AGUDAS AO ACIDO ACETILSALICILICO DEVEM SER ADMINISTRADOS ADRENALINA52 E CORTICOSTEROIDES, SEGUIDOS DE ANTI-HISTAMINICOS.

Contra-Indicações de Persantin S

DEVIDO AO COMPONENTE ACIDO ACETILSALICILICO, PERSANTIN S NAO DEVE SER EMPREGADO EM PACIENTES PREDISPOSTOS A DISPEPSIAS OU PORTADORES DE ULCERA53 GASTRODUODENAL. NAO DEVE SER ADMINISTRADO A PACIENTES QUE TENHAM HIPERSENSIBILIDADE AO ACIDO ACETILSALICILICO, A PORTADORES DE LESOES11 HEPATICAS54 OU RENAIS, ASSIM COMO AOS HEMOFILICOS. E CONTRA-INDICADO EM QUALQUER FASE DA GESTACAO. O ACIDO ACETILSALICILICO AUMENTA O TEMPO DE COAGULACAO55 E SEU USO DEVE SER SUSPENSO UMA SEMANA ANTES DE QUALQUER CIRURGIA.

Indicações de Persantin S

PROFILAXIA E TRATAMENTO DE ACIDENTES TROMBOEMBOLICOS.

Apresentação de Persantin S

EMBALAGENS COM 30 CAPSULAS.

PERSANTIN S - Laboratório

Boehringer Ingelheim
Av. Maria Coelho Aguiar,215-Bl. F - 3ºand
São Paulo/SP - CEP: 05804-970
Tel: 55 (011) 3741-2181
Fax: 55 (011) 3741-1648
Site: http://www.boehringer-ingelheim.com/

Ver outros medicamentos do laboratório "Boehringer Ingelheim"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Púrpura: Lesão hemorrágica de cor vinhosa, que não desaparece à pressão, com diâmetro superior a um centímetro.
2 Trombótica: Relativo à trombose, ou seja, à formação ou desenvolvimento de um trombo (coágulo).
3 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
4 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
5 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
6 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
7 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
8 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
9 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
10 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
11 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
12 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
13 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
14 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
15 Varicela: Doença viral freqüente na infância e caracterizada pela presença de febre e comprometimento do estado geral juntamente com a aparição característica de lesões que têm vários estágios. Primeiro são pequenas manchas avermelhadas, a seguir formam-se pequenas bolhas que finalmente rompem-se deixando uma crosta. É contagiosa, mas normalmente não traz maiores conseqüências à criança. As bolhas e suas crostas, se não sofrerem infecção secundária, não deixam cicatriz.
16 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
17 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
18 Antidiabéticos orais: Quaisquer medicamentos que, administrados por via oral, contribuem para manter a glicose sangüínea dentro dos limites normais. Eles podem ser um hipoglicemiante, se forem capazes de diminuir níveis de glicose previamente elevados, ou um anti-hiperglicemiante, se agirem impedindo a elevação da glicemia após uma refeição.
19 Hipoglicemiante: Medicamento que contribui para manter a glicose sangüínea dentro dos limites normais, sendo capaz de diminuir níveis de glicose previamente elevados.
20 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
21 Gastralgia: Dor no estômago; cólica gástrica, gastrodinia.
22 Ulceração: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
23 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
24 Hematêmese: Eliminação de sangue proveniente do tubo digestivo, através de vômito.
25 Melena: Eliminação de fezes de coloração negra, alcatroada. Relaciona-se com a presença de sangue proveniente da porção superior do tubo digestivo (esôfago, estômago e duodeno). Necessita de uma avaliação urgente, pois representa um quadro grave.
26 Broncoespasmo: Contração do músculo liso bronquial, capaz de produzir estreitamento das vias aéreas, manifestado por sibilos no tórax e falta de ar. É uma contração vista com freqüência na asma.
27 Edema angioneurótico: Ataques recidivantes de edema transitório que aparecem subitamente em áreas da pele, membranas mucosas e ocasionalmente nas vísceras, geralmente associadas com dermatografismo, urticária, eritema e púrpura.
28 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
29 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
30 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
31 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
32 Cefaléias: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaléia ou dor de cabeça tensional, cefaléia cervicogênica, cefaléia em pontada, cefaléia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaléias ou dores de cabeça. A cefaléia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
33 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
34 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
35 Sudorese: Suor excessivo
36 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
37 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
38 Coma: 1. Alteração do estado normal de consciência caracterizado pela falta de abertura ocular e diminuição ou ausência de resposta a estímulos externos. Pode ser reversível ou evoluir para a morte. 2. Presente do subjuntivo ou imperativo do verbo “comer.“
39 Colapso: 1. Em patologia, é um estado semelhante ao choque, caracterizado por prostração extrema, grande perda de líquido, acompanhado geralmente de insuficiência cardíaca. 2. Em medicina, é o achatamento conjunto das paredes de uma estrutura. 3. No sentido figurado, é uma diminuição súbita de eficiência, de poder. Derrocada, desmoronamento, ruína. 4. Em botânica, é a perda da turgescência de tecido vegetal.
40 Estômago: O estômago é o órgão situado logo abaixo do diafragma, mais precisamente entre o esôfago e o duodeno. Ele tem a função de armazenar por pequeno período os alimentos, para que possam ser misturados ao suco gástrico e digeridos.
41 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
42 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
43 Diurese: Diurese é excreção de urina, fenômeno que se dá nos rins. É impróprio usar esse termo na acepção de urina, micção, freqüência miccional ou volume urinário. Um paciente com retenção urinária aguda pode, inicialmente, ter diurese normal.
44 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
45 Lactato: Sal ou éster do ácido láctico ou ânion dele derivado.
46 Dextrose: Também chamada de glicose. Açúcar encontrado no sangue que serve como principal fonte de energia do organismo.
47 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
48 Eletrólitos: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
49 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
50 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
51 Diálise peritoneal: Ao invés de utilizar um filtro artificial para “limpar“ o sangue, é utilizado o peritônio, que é uma membrana localizada dentro do abdômen e que reveste os órgãos internos. Através da colocação de um catéter flexível no abdômen, é feita a infusão de um líquido semelhante a um soro na cavidade abdominal. Este líquido, que chamamos de banho de diálise, vai entrar em contato com o peritônio, e por ele será feita a retirada das substâncias tóxicas do sangue. Após um período de permanência do banho de diálise na cavidade abdominal, este fica saturado de substâncias tóxicas e é então retirado, sendo feita em seguida a infusão de novo banho de diálise. Esse processo é realizado de uma forma contínua e é conhecido por CAPD, sigla em inglês que significa diálise peritoneal ambulatorial contínua. A diálise peritoneal é uma forma segura de tratamento realizada atualmente por mais de 100.000 pacientes no mundo todo.
52 Adrenalina: 1. Hormônio secretado pela medula das glândulas suprarrenais. Atua no mecanismo da elevação da pressão sanguínea, é importante na produção de respostas fisiológicas rápidas do organismo aos estímulos externos. Usualmente utilizado como estimulante cardíaco, como vasoconstritor nas hemorragias da pele, para prolongar os efeitos de anestésicos locais e como relaxante muscular na asma brônquica. 2. No sentido informal significa disposição física, emocional e mental na realização de tarefas, projetos, etc. Energia, força, vigor.
53 Úlcera: Ferida superficial em tecido cutâneo ou mucoso que pode ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
54 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
55 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.

Tem alguma dúvida sobre PERSANTIN S?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.