ANDROXON

ORGANON

Atualizado em 03/06/2015

ANDROXON®

Undecanoato de testosterona

Composição de Androxon

Cada cápsula contém: Undecanoato de testosterona 40 mg.

Informações Técnicas de Androxon


ANDROXON cápsulas contém como principio ativo undecanoato de testosterona, um éster lipofílico da testosterona natural, ativo pela via oral, através da absorção, pelo sistema linfático1, escapando desta maneira da inativação hepática2. A terapêutica3 com ANDROXON aumenta os níveis plasmáticos de testosterona e seus metabólitos4 ativos, mantendo um efeito terapêutico constante. ANDROXON é bem tolerado e, ao contrário dos outros derivados oralmente ativos da testosterona, não afeta a função hepática2..

Indicações de Androxon

Na terapêutica3 de reposição da testosterona nos distúrbios hipogonadais masculinas, como: após castração5, eunucoidismo, hipopituitarismo, impotência6 de origem endócrina, sintomas7 do climatério8 masculino, tais como diminuição da libido9 e das atividades mental e física, certos tipos de infertilidade10 devido a distúrbios de espermatogênese. A terapêutica3 com testosterona também pode ser indicada na osteoporose11 originada pela deficiência androgênica.

Posologia de Androxon

A dose de ANDROXON deve ser determinada pelo médico, de acordo com a gravidade dos sintomas7 e a resposta individual do paciente. A dose inicial necessária geralmente  está entre 120 a 160 mg por dia, durante 3 semanas. A dose subseqüente (40-120 mg por dia) baseia-se no efeito clínico obtido durante as primeiras semanas de tratamento.

Administração e Modo de Usar de Androxon

Tomar as cápsulas inteiras, com auxilio de algum líquido, após as refeições. Recomenda-se que metade da dose diária seja tomada pele12 manhã e a outra metade após o jantar. Se um número ímpar de cápsulas for recomendado, a dose maior deverá ser administrada pala manhã.

Contra-Indicações de Androxon

Em pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Suspeita ou caso confirmado de carcinoma13 mamário ou prostático.

Precauções e Advertências de Androxon

Se ocorrerem reações-adversas, o tratamento deverá ser interrompido e, após o desaparecimento dos sintomas7, reiniciado com dose menor. Pacientes com insuficiência cardíaca14 latente ou manifesta, disfunção renal15, hipertensão16, epilepsia17 ou enxaqueca18 (ou história dessas condições) deverão ser monitorados, uma vez que androgênios podem, ocasionalmente, induzir retenção hidrossalina. Androgênios deverão ser utilizados com cautela em meninos pré-púberes para evitar o fechamento prematuro das epífises19 ou desenvolvimento sexual precoce. Poderá ocorrer diminuição do lodo ligado a proteínas20 (PBI) sem qualquer significado clínico.

Reações Adversas de Androxon


As seguintes reações adversas estão associadas com a terapia androgênica: priapismo21 e outros sinais22 de estimulação sexual excessiva; em meninos pré-púberes, desenvolvimento sexual precoce, aumento da freqüência de ereções, aumento de pênis23 e fechamento prematuro das epífises19; oligospermia e diminuição do volume ejaculado; retenção hidrossalina.

Superdosagem de Androxon

Não se espera a ocorrência de sintomas7 tóxicos nas doses recomendadas. Não há dados referentes aos sintomas7 ou tratamento para superdosagem aguda.

Apresentação de Androxon

Embalagens com 20 cápsulas.
AKZO NOBEL Ltda. Divisão Organon.

ANDROXON - Laboratório

ORGANON
Rua João Alfredo, 353
São Paulo/SP - CEP: 04747-900
Tel: 55 (011) 522-9011
Fax: 55 (011) 246-0305
Email: helpline@organon.com.br
Site: http://www.organon.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "ORGANON"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sistema Linfático: Um sistema de órgãos e tecidos que processa e transporta células imunes e LINFA.
2 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
3 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
4 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
5 Castração: Anulação da função ovariana ou testicular através da extirpação destes órgãos ou por inibição farmacológica.
6 Impotência: Incapacidade para ter ou manter a ereção para atividades sexuais. Também chamada de disfunção erétil.
7 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
8 Climatério: Conjunto de mudanças adaptativas que são produzidas na mulher como conseqüência do declínio da função ovariana na menopausa. Consiste em aumento de peso, “calores” freqüentes, alterações da distribuição dos pêlos corporais, dispareunia.
9 Libido: Desejo. Procura instintiva do prazer sexual.
10 Infertilidade: Capacidade diminuída ou ausente de gerar uma prole. O termo não implica a completa inabilidade para ter filhos e não deve ser confundido com esterilidade. Os clínicos introduziram elementos físicos e temporais na definição. Infertilidade é, portanto, freqüentemente diagnosticada quando, após um ano de relações sexuais não protegidas, não ocorre a concepção.
11 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
12 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
13 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
14 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
15 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
16 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
17 Epilepsia: Alteração temporária e reversível do funcionamento cerebral, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Durante alguns segundos ou minutos, uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou espalhar-se. Quando restritos, a crise será chamada crise epiléptica parcial; quando envolverem os dois hemisférios cerebrais, será uma crise epiléptica generalizada. O paciente pode ter distorções de percepção, movimentos descontrolados de uma parte do corpo, medo repentino, desconforto no estômago, ver ou ouvir de maneira diferente e até perder a consciência - neste caso é chamada de crise complexa. Depois do episódio, enquanto se recupera, a pessoa pode sentir-se confusa e ter déficits de memória. Existem outros tipos de crises epilépticas.
18 Enxaqueca: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
19 Epífises: Extremidade dilatada dos ossos longos, separada da parte média pelo disco epifisário (até o crescimento ósseo cessar). Neste período, o disco desaparece e a extremidade se une à parte média do osso.
20 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
21 Priapismo: Condição, associada ou não a um estímulo sexual, na qual o pênis ereto não retorna ao seu estado flácido habitual. Essa ereção é involuntária, duradora (cerca de 4 horas), geralmente dolorosa e potencialmente danosa, podendo levar à impotência sexual irreversível, constituindo-se numa emergência médica.
22 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
23 Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.

Tem alguma dúvida sobre ANDROXON?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.