Benegrip

HYPERMARCAS

Atualizado em 03/06/2015

Benegrip
Dipirona
Maleato de clorfeniramina
Cafeína

Formas Farmacêuticas e Apresentações de Benegrip

Comprimido Revestido. Display contendo 25 blísteres com 6 comprimidos revestidos.

Composição de Benegrip

Cada comprimido revestido amarelo contém:
dipirona sódica (DCB 3121)... 250,0 mg
maleato de clorfeniramina (DCB 2442) ... 2,0 mg
excipiente* q.s.p. ... 1 comprimido revestido
* lactose1, celulose microcristalina, dióxido de silício, estearato de magnésio, talco, copolímero metacrilato, álcool isopropílico, dióxido de titânio, corantes CI nº 19.140 e CI nº 15.985 e polietilenoglicol 6000
Cada comprimido revestido verde contém:
dipirona sódica (CDB 3121)..... 250,0 mg
cafeína (DCB 1642) .... 30,0 mg
excipiente* q.s.p. ... 1 comprimido revestido
* lactose1, celulose microcristalina, dióxido de silício, estearato de magnésio, talco, copolímero metacrilato, álcool isopropílico, dióxido de titânio, corantes CI nº 19.140 e CI nº 73.015 e polietilenoglicol 6000.

Características Químicas e Farmacológicas de Benegrip

Dipirona sódica: é um agente analgésico2 e antitérmico3 de largo uso clínico, está indicado no tratamento de todos os processos dolorosos agudos ou crônicos, cujo mecanismo de ação parece ser ao mesmo tempo central e periférico. Maleato de clorfeniramina: é um derivado de alquilamina, possuindo propriedades anti-histamínicas. Possui ação descongestionante nasal e é usado para inibir a coriza4.
Cafeína: estimulante suave comumente utilizado em associação aos analgésicos5, com a intenção de aumentar a resposta terapêutica6 no tratamento com esses medicamentos.

Indicações de Benegrip

O medicamento está indicado como analgésico2 e antitérmico3, como medicação sintomática7 no tratamento da gripe8 e do resfriado.

Contra-Indicações de Benegrip

O uso de dipirona sódica, em casos de amigdalite ou qualquer outra afecção9 da bucofaringe, deve merecer cuidado redobrado: esta afecção9 pré-existente pode mascarar os primeiros sintomas10 de agranulocitose11 (angina12 agranulocítica), ocorrência rara, mas possível, quando se faz uso de produto que contenha dipirona. Seu uso deve ser evitado nos primeiros três meses e nas últimas seis semanas da gestação e, mesmo fora destes períodos, a dipirona somente deve ser administrada a gestantes em casos de absoluta necessidade. Pacientes com asma13 ou infecções14 respiratórias crônicas, bem como pacientes com hipersensibilidade a qualquer tipo de substâncias, podem desenvolver choque15. Em pacientes com distúrbios hematopoiéticos, dipirona somente deve ser administrada sob controle médico.

Advertências de Benegrip

O maleato de clorfeniramina, como anti-histamínico, possui algumas propriedades anticolinérgicas, portanto, deve ser usado com cuidado em condições possíveis de exacerbar ou diferenciar adversamente os efeitos da atropina, assim como na presença de glaucoma16 ou hipertrofia17 prostática. Durante o tratamento, o paciente não deve dirigir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas.

Uso na Gravidez18 e Lactação19 de Benegrip

Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez18 na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao médico se está amamentando.

Interações Medicamentosas de Benegrip

O maleato de clorfeniramina pode aumentar o efeito sedativo dos depressores do sistema nervoso central20, inclusive o álcool, os barbitúricos, os hipnóticos, os analgésicos5 narcóticos, os sedativos e os tranquilizantes.

Reações Adversas/ Efeitos Colaterais21 de Benegrip

Em pacientes sensíveis, independentemente da dose, a dipirona pode provocar reações de hipersensibilidade. As mais graves, embora bastante raras, são choque15 e discrasias sanguíneas (agranulocitose11, leucopenia22 e trombocitopenia23), que é sempre um quadro muito grave. Pacientes com história de reação de hipersensibilidade a outras drogas ou substâncias podem constituir um grupo de maior risco e apresentar efeitos colaterais21 mais intensos, até mesmo choque15. Neste caso, o tratamento deve ser imediatamente suspenso e tomado as providências médicas adequadas. Em situações ocasionais, principalmente em pacientes com histórico de doença renal24 pré-existente ou em casos de sobredosagem, houve distúrbios renais transitórios com oligúria25 ou anúria26, proteinúria27 e nefrite28 intersticial29. Podem ser observados ataques de asma13 em pacientes predispostos a tal condição. Nos anti-histamínicos, os efeitos colaterais21 são muito variados em cada paciente. O mais comum é a sedação30 e alguns decorrentes dela como: hipotensão31, lassidão, incoordenação motora, falta de concentração, etc.

Posologia de Benegrip

Tomar um comprimido revestido verde e um comprimido revestido amarelo, ao mesmo tempo, 3 a 4 vezes ao dia.

Superdosagem de Benegrip

É razoável nos casos de superdosagem assumir procedimentos de lavagem gástrica32. Deverá ser aplicado também um tratamento para reposição de fluidos e eletrólitos33 perdidos, correção da acidose34, administração de glicose35, prevenção da absorção de mais salicilato e aumento da eliminação do mesmo.


Benegrip - Laboratório

HYPERMARCAS
Av. Presidente Juscelino Kubitscheck, 1.830, Torre 3, 5º andar, Itaim Bibi
São Paulo/SP - CEP: 04543-900

SAC Medicamentos: 0800 77 17017
SAC Consumo (Descartáveis, Cosméticos, Alimentos e Limpeza): 0800 011 1145
SAC POMPOM: 0800 770 6606

Ver outros medicamentos do laboratório "HYPERMARCAS"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
3 Antitérmico: Medicamento que combate a febre. Também pode ser chamado de febrífugo, antifebril e antipirético.
4 Coriza: Inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo.
5 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
6 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
7 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
8 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
9 Afecção: Qualquer alteração patológica do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
10 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
11 Agranulocitose: Doença causada pela falta ou número insuficiente de leucócitos granulócitos (neutrófilos, basófilos e eosinófilos), que se manifesta como ulcerações na garganta e outras mucosas, seguidas por infecções graves.
12 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
13 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
14 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
15 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
16 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
17 Hipertrofia: 1. Desenvolvimento ou crescimento excessivo de um órgão ou de parte dele devido a um aumento do tamanho de suas células constituintes. 2. Desenvolvimento ou crescimento excessivo, em tamanho ou em complexidade (de alguma coisa). 3. Em medicina, é aumento do tamanho (mas não da quantidade) de células que compõem um tecido. Pode ser acompanhada pelo aumento do tamanho do órgão do qual faz parte.
18 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
19 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
20 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
21 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
22 Leucopenia: Redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Quando a quantidade de leucócitos no sangue é inferior a 6000 leucócitos por milímetro cúbico, diz-se que o indivíduo apresenta leucopenia.
23 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
24 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
25 Oligúria: Clinicamente, a oligúria é o débito urinário menor de 400 ml/24 horas ou menor de 30 ml/hora.
26 Anúria: Clinicamente, a anúria é o débito urinário menor de 400 ml/24 horas.
27 Proteinúria: Presença de proteínas na urina, indicando que os rins não estão trabalhando apropriadamente.
28 Nefrite: Termo que significa “inflamação do rim” e que agrupa doenças caracterizadas por lesões imunológicas ou infecciosas do tecido renal. Alguns exemplos são a nefrite intersticial por drogas, a glomerulonefrite pós-estreptocócica, etc. Podem manifestar-se por hipertensão arterial, hematúria e dor lombar.
29 Intersticial: Relativo a ou situado em interstícios, que são pequenos espaços entre as partes de um todo ou entre duas coisas contíguas (por exemplo, entre moléculas, células, etc.). Na anatomia geral, diz-se de tecido de sustentação localizado nos interstícios de um órgão, especialmente de vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.
30 Sedação: 1. Ato ou efeito de sedar. 2. Aplicação de sedativo visando aliviar sensação física, por exemplo, de dor. 3. Diminuição de irritabilidade, de nervosismo, como efeito de sedativo. 4. Moderação de hiperatividade orgânica.
31 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
32 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
33 Eletrólitos: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
34 Acidose: Desequilíbrio do meio interno caracterizado por uma maior concentração de íons hidrogênio no organismo. Pode ser produzida pelo ganho de substâncias ácidas ou perda de substâncias alcalinas (básicas).
35 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.

Tem alguma dúvida sobre Benegrip?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.