INFLANAN FC

MARJAN

Atualizado em 08/12/2014

Composição de Inflanan Fc

COMPRIMIDOS REVESTIDOS FC 10 MG: CADA COMPRIMIDO CONTEM: PIROXICAM 10 MG; EXCIPIENTES: LACTOSE1, ESTEARATO DE MAGNESIO; COMPRIMIDOS REVESTIDOS FC 20 MG: CADA COMPRIMIDO CONTEM: PIROXICAM 20 MG; EXCIPIENTES: LACTOSE1, ESTEARATO DE MAGNESIO.

Posologia e Administração de Inflanan Fc

COMPRIMIDOS REVESTIDOS DE 10 OU 20 MG: ADULTOS 1 COMPRIMIDO AO DIA; CRIANCAS ACIMA DE 20 KG 1 COMPRIMIDO DE 10 MG AO DIA. OBSERVACOES: PATOLOGIAS AGUDAS PODEM REQUERER UMA DOSE INICIAL DE 30 A 40 MG NOS 2 PRIMEIROS DIAS. PARA CRIANCAS COM MENOS DE 20 KG RECOMENDA-SE UTILIZAR INFLANAN GOTAS.

Precauções de Inflanan Fc

APESAR DA LITERATURA DESCREVER POUCAS SITUACOES EM QUE O PIROXICAM DESENCADEOU EFEITOS COLATERAIS2 DE NATUREZA GRAVE, DEVE SE PRECAVER QUANTO AS ALTERACOES ABAIXO: SISTEMA GASTRINTESTINAL: SANGRAMENTOS, MICRO-HEMORRAGIAS3 E MESMO PERFURACOES GASTRICAS DURANTE TRATAMENTOS CLINICOS PROLONGADOS, GERALMENTE EM PACIENTES COM OUTROS FATORES DE RISCO COMO ALCOOLISMO, FUMANTES, PORTADORES DE ULCERAS4, IDOSOS E DEBILITADOS. ESTES SINTOMAS5 TENDEM A SE REDUZIR MUITO COM A NOVA FORMA DE REVESTIMENTO DOS COMPRIMIDOS DE INFLANAN FC. SISTEMA RENAL6: PACIENTES QUE APRESENTEM A FUNCAO RENAL6 DEBILITADA POR INSUFICIENCIA CARDIACA7, INSUFICIENCIA RENAL8 OU INSUFICIENCIA HEPATICA9 PODEM DESENVOLVER UMA NEFRITE10 INTERSTICIAL11 AGUDA OU OCASIONALMENTE SINDROME NEFROTICA12. SISTEMA SANGUINEO: SAO DESCRITOS DE FORMA ISOLADA E NAO CONFIRMADOS COMO RELACIONADOS AO USO DO PIROXICAM: ANEMIAS APLASTICAS, LEUCOPENIA13 E TROMBOCITOPENIA14. SUA ACAO ANTIAGREGADORA PLAQUETARIA PODE ACARRETAR PROBLEMAS NA HEMOSTASIA15, NAO SENDO CONVENIENTE O USO DE INFLANAN FC NOS PACIENTES QUE IRAO SER SUBMETIDOS A CIRURGIAS COM GRANDES RISCOS HEMORRAGICOS16. SISTEMA HEPATICO: HA CASOS NA LITERATURA DE ICTERICIA17 COLESTATICA DESENCADEADA PELO PIROXICAM DURANTE O TRATAMENTO PROLONGADO. PELE18: O USO DE INFLANAN FC COM POSTERIOR EXPOSICAO EXAGERADA AO SOL PODE DESENCADEAR QUADRO DE FOTODERMATITES. SISTEMA NERVOSO CENTRAL19: PACIENTES MAIS SENSIVEIS PODEM APRESENTAR TONTURAS20, CEFALEIA21, SONOLENCIA E VERTIGENS22. CUIDADOS NA ADMINISTRACAO E INTERRUPCAO: NOS PROCESSOS CRONICOS, EXISTE UMA LATENCIA23 DE 6 A 7 DIAS PARA SE OBTER UMA RESPOSTA ADEQUADA, NAO SE DEVE PORTANTO INTERROMPER A MEDICACAO SEM CONSULTAR O MEDICO. - INTERACAO MEDICAMENTOSA: O PIROXICAM PODE INTERAGIR COM DROGAS COMO ANTIDIABETICOS ORAIS24, ANTICOAGULANTES25, DIURETICOS26 E OUTRAS DROGAS POTENCIALMENTE NEFROTOXICAS.

Reações Adversas de Inflanan Fc

PACIENTES MAIS SENSIVEIS PODEM APRESENTAR DORES DE ESTOMAGO27, VOMITOS28, AZIA29 E DISTENSAO ABDOMINAL PRINCIPALMENTE QUANDO A DOSE DE 3 MG/DIA FOR ULTRAPASSADA OU QUANDO INFLANAN FC FOR UTILIZADO MAIS PROLONGADAMENTE. OS COMPRIMIDOS REVESTIDOS, POR SEREM RESISTENTES A ACIDEZ GASTRICA30, TEM MENOR POSSIBILIDADE DE PRODUZIR EFEITOS GASTRICOS. ALGUNS PACIENTES PODEM APRESENTAR, EMBORA RARAMENTE, SONOLENCIA, VERTIGENS22 E DEPRESSAO. ADVERTENCIAS E RECOMENDACOES PARA PACIENTES31 MAIORES DE 65 ANOS: PACIENTES IDOSOS, COM INSUFICIENCIA RENAL8, CARDIACA E HEPATICA32, AQUELES FAZENDO USO DE DIURETICOS26, PODEM TER UMA DESCOMPENSACAO DA FUNCAO RENAL6 COM O USO DE ANTIINFLAMATORIOS, PELA REDUCAO DOSE-DEPENDENTE NA FORMACAO DE PROSTAGLANDINAS33. POR ISTO DEVE-SE UTILIZAR DOSES MENORES DO MEDICAMENTO NESTES PACIENTES E MONITORIZAR A FUNCAO RENAL6. - SUPERDOSAGEM: A INGESTAO ACIDENTAL DE DOSES ELEVADAS OU ERROS DE DOSAGENS EXIGE ATITUDES MEDICAS QUE IMPECAM A ABSORCAO E ACELEREM A SUA ELIMINACAO. A ABSORCAO A NIVEL INTESTINAL PODE SER DIMINUIDA POR INGESTAO DE SUBSTANCIAS QUE APRESENTEM EFEITO ADSORTIVO, COMO O CARVAO ATIVADO, ASSOCIADO OU NAO, DEPENDENDO DO TEMPO DE INGESTAO, COM MEDIDAS PROVOCADORAS DE VOMITOS28. COMO O PIROXICAM APRESENTA CICLO ENTERO-HEPATICO A ADMINISTRACAO DE COLESTIRAMINA PODE SER UTIL. UMA HIDRATACAO ADEQUADA FACILITA A ELIMINACAO URINARIA DO PIROXICAM.

Contra-Indicações de Inflanan Fc

GASTRITE34 E ULCERA PEPTICA35: PACIENTES PORTADORES DESTAS PATOLOGIAS CORREM MAIOR RISCO DE APRESENTAR COMPLICACOES COM O USO DE PIROXICAM. ALERGIAS: PACIENTES PORTADORES DE ASMA36, BRONQUITES, RINITES OU URTICARIA37 DEVEM EVITAR O USO DE PIROXICAM ASSIM COMO DE OUTROS ANTIINFLAMATORIOS NAO ESTEROIDES. INSUFICIENCIA RENAL8: PACIENTES COM A FUNCAO RENAL6 PREJUDICADA PODEM APRESENTAR UMA NEFRITE10 INTERSTICIAL11 OU AGRAVAR A SUA INSUFICIENCIA RENAL8. GRAVIDEZ38 E LACTACAO39: NAO DEVE SER UTILIZADO NESTAS SITUACOES POIS NAO EXISTE TRABALHO PUBLICADO QUE AUTORIZE O SEU USO.

Indicações de Inflanan Fc

INFLANAN FC ESTA INDICADO EM TODAS AS PATOLOGIAS INFLAMATORIAS DE NATUREZA AGUDA OU CRONICA. PROCESSOS AGUDOS DAS VIAS RESPIRATORIAS: AMIGDALITES, FARINGITES, LARINGITES. PROCESSOS INFLAMATORIOS E DOLOROSOS, ORIGINADOS POR: TRAUMAS OSTEOARTICULARES, CONTUSOES E DISTENSOES MUSCULARES TRAUMATICAS, PRE E POS-OPERATORIOS CIRURGICOS DE NATUREZA ORTOPEDICA, ODONTOLOGICA E DE CIRURGIA GERAL. PROCESSOS INFLAMATORIOS CRONICOS: ARTRITE REUMATOIDE40, OSTEOARTRITES, ESPONDILITES ANQUILOSANTES, LOMBALGIAS, HERNIAS41 DE DISCO E LUPUS42 ERITEMATOSO43. PROCESSOS INFLAMATORIOS GINECOLOGICOS: DISMENORREIA44, SALPINGITES, ANEXITES.

Apresentação de Inflanan Fc

COMPRIMIDOS REVESTIDOS FC 10 MG: CAIXA COM 8 COMPRIMIDOS. COMPRIMIDOS REVESTIDOS FC 20 MG: CAIXA COM 8 E 16 COMPRIMIDOS.

INFLANAN FC - Laboratório

MARJAN
Rua Gibraltar, 165
São Paulo/SP - CEP: 04755-070
Tel: (11) 5642-9888

Ver outros medicamentos do laboratório "MARJAN"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
3 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
4 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
7 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
8 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
9 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
10 Nefrite: Termo que significa “inflamação do rim” e que agrupa doenças caracterizadas por lesões imunológicas ou infecciosas do tecido renal. Alguns exemplos são a nefrite intersticial por drogas, a glomerulonefrite pós-estreptocócica, etc. Podem manifestar-se por hipertensão arterial, hematúria e dor lombar.
11 Intersticial: Relativo a ou situado em interstícios, que são pequenos espaços entre as partes de um todo ou entre duas coisas contíguas (por exemplo, entre moléculas, células, etc.). Na anatomia geral, diz-se de tecido de sustentação localizado nos interstícios de um órgão, especialmente de vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.
12 Síndrome nefrótica: Doença que afeta os rins. Caracteriza-se pela eliminação de proteínas através da urina, com diminuição nos níveis de albumina do plasma. As pessoas com síndrome nefrótica apresentam edema, eliminação de urina espumosa, aumento dos lipídeos do sangue, etc.
13 Leucopenia: Redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Quando a quantidade de leucócitos no sangue é inferior a 6000 leucócitos por milímetro cúbico, diz-se que o indivíduo apresenta leucopenia.
14 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
15 Hemostasia: Ação ou efeito de estancar uma hemorragia; mesmo que hemóstase.
16 Hemorrágicos: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
17 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
18 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
19 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
20 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
21 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
22 Vertigens: O termo vem do latim “vertere” e quer dizer rodar. A definição clássica de vertigem é alucinação do movimento. O indivíduo vê os objetos do ambiente rodarem ao seu redor ou seu corpo rodar em relação ao ambiente.
23 Latência: 1. Estado, caráter daquilo que se acha latente, oculto. 2. Por extensão de sentido, é o período durante o qual algo se elabora, antes de assumir existência efetiva. 3. Em medicina, é o intervalo entre o começo de um estímulo e o início de uma reação associada a este estímulo; tempo de reação. 4. Em psicanálise, é o período (dos quatro ou cinco anos até o início da adolescência) durante o qual o interesse sexual é sublimado; período de latência.
24 Antidiabéticos orais: Quaisquer medicamentos que, administrados por via oral, contribuem para manter a glicose sangüínea dentro dos limites normais. Eles podem ser um hipoglicemiante, se forem capazes de diminuir níveis de glicose previamente elevados, ou um anti-hiperglicemiante, se agirem impedindo a elevação da glicemia após uma refeição.
25 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
26 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
27 Estômago: O estômago é o órgão situado logo abaixo do diafragma, mais precisamente entre o esôfago e o duodeno. Ele tem a função de armazenar por pequeno período os alimentos, para que possam ser misturados ao suco gástrico e digeridos.
28 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
29 Azia: Pirose. Sensação de dor epigástrica semelhante a uma queimadura, geralmente acompanhada de regurgitação de suco gástrico para dentro do esôfago.
30 Acidez gástrica: Estado normal do conteúdo do estômago caracterizado por uma elevada quantidade de íons hidrogênio, quantidade esta que pode ser medida através de uma escala logarítmica denominada pH.
31 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
32 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
33 Prostaglandinas: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
34 Gastrite: Inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago. Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, consumo de medicamentos (aspirina), estresse, etc.
35 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
36 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
37 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
38 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
39 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
40 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
41 Hérnias: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
42 Lúpus: 1. É uma inflamação crônica da pele, caracterizada por ulcerações ou manchas, conforme o tipo específico. 2. Doença autoimune rara, mais frequente nas mulheres, provocada por um desequilíbrio do sistema imunológico. Nesta patologia, a defesa imunológica do indivíduo se vira contra os tecidos do próprio organismo como pele, articulações, fígado, coração, pulmão, rins e cérebro. Essas múltiplas formas de manifestação clínica, às vezes, podem confundir e retardar o diagnóstico. Lúpus exige tratamento cuidadoso por médicos especializados no assunto.
43 Eritematoso: Relativo a ou próprio de eritema. Que apresenta eritema. Eritema é uma vermelhidão da pele, devido à vasodilatação dos capilares cutâneos.
44 Dismenorréia: Dor associada à menstruação. Em uma porcentagem importante de mulheres é um sintoma normal. Em alguns casos está associada a doenças ginecológicas (endometriose, etc.).

Tem alguma dúvida sobre INFLANAN FC?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.