SUPREFACT

Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda

Atualizado em 09/12/2014

Composição de Suprefact

cada ml contém: acetato de buserelin(equivalente a 1 mg de buserelin) 1,05 mg; álcool benzílico 10 mg; veículo q.s.p. 1 ml.

Posologia e Administração de Suprefact

Suprefact injetável é administrado por via subcutânea1. A dose é de 0,5 ml 3 vezes ao dia, durante um período de 7 dias. Esta dose é equivalente a 1,5 mg de buserelin por dia e é independente do peso corporal. Se necessário, utilizar um antiandrogênico. No 8º dia passa-se à administração de Suprefact nasal como terapia de manutenção. - Medidas de urgência2: no geral recomenda-se as seguintes medidas de urgência2 em caso de choque anafilático3: ao surgimento dos primeiros sintomas4 (sudorese5, náusea6, cianose7) interromper a injeção8, colocar o paciente deitado, manter as vias respiratórias livres e canular um acesso venoso. Injeção8 imediata de epinefrina por via intravenosa: após a diluição de 1 ml de solução de epinefrina a 1:1000 para um volume de 10 ml, injeta-se lentamente 1 ml desta solução diluída equivalente a 0,1 mg de epinefrina, ao mesmo tempo que se controla a pulsação e a pressão sangüínea9 (cuidado com as alterações do ritmo cardíaco). A administração de epinefrina pode ser repetida. A seguir, administrar glicocorticóides por via intravenosa (por exemplo, 250 a 1000 mg de hidrocortisona). A administração de glicocorticóides pode ser repetida. A substituição do volume sangüíneo por via intravenosa e feita a seguir (por exemplo, expansores do plasma10, albumina11 humana, solução eletrolítica completa). Outras medidas terapêuticas: respiração artificial12, inalação de oxigênio, anti-histamínicos.

Precauções de Suprefact

na 1ª semana, antes da fase de supressão da síntese de hormônios, há um período de estimulação. Pode haver exacerbação dos sintomas4 da doença, como manifestação de ativação temporária do tumor13. Tais sintomas4, geralmente, cedem espontaneamente. O tratamento não deve ser interrompido nessa 1ª fase. Tais sintomas4 podem ser evitados pela prescrição adicional de um antiandrogênico (por ex.: acetato de ciproterona) 5 dias antes do início do tratamento com Suprefact injetável e mantê-lo durante 3 a 4 semanas, simultaneamente à terapia com Suprefact injetável (1ª semana de tratamento) e Suprefact nasal, até se obter os níveis desejados de testosterona. Pacientes sabidamente deprimidos ou com história de ocorrência de estados depressivos devem ser tratados com Suprefact somente sob cuidadosa supervisão médica. - Interações medicamentosas: durante os testes clínicos com Suprefact, nenhuma evidência de incompatibilidade com outras drogas foi relatada.

Reações Adversas de Suprefact

no início do tratamento com Suprefact há um aumento temporário dos hormônios sexuais, que, em geral, permanece dentro dos limites da normalidade. Este aumento inicial obtido pelo tratamento exclusivo de Suprefact provoca, em aproximadamente 10 % dos casos, uma intensificação ou incidência14 de ostealgia, especialmente em casos de pacientes com metástase15 óssea. Além disso, uma ativação passageira do tumor13 pode ocorrer com manifestações como dificuldade de micção16, retenção urinária17, estase18 linfática e sintomas4 de distúrbios neurológicos (por exemplo, fraqueza muscular nas pernas), que em casos isolados são de natureza grave. Estes sintomas4 podem ser evitados com utilização de um antiandrogênico. Devido à supressão dos hormônios sexuais, é de se esperar a ocorrência de ondas de calor, perda da potência e da libido19 e, raramente, estados depressivos. Pode ocorrer ginecomastia20, porém isto é raro e geralmente indolor. A incidência14 destes sintomas4 parece corresponder a da ocorrência normal (espontânea) dos mesmos. Há relato de cefaléia21 transitória, trombose22 com embolia23 pulmonar. Distúrbios como náuseas24, vômitos25, diarréia26 e tontura27 foram observados. Em casos raros podem ocorrer reações de hipersensibilidade (ao buserelin ou ao álcool benzílico), tais como, eritema28, prurido29, alterações cutâneas30 urticariformes, exantema31 e dispnéia32. Choque anafilático3 é raro, porém se ocorrer é agudo33 com risco de morte.

Contra-Indicações de Suprefact

não deve ser utilizado se o tumor13 for insensível ao tratamento hormonal, após orquiectomia34, nos casos conhecidos de hipersensibilidade ao buserelin e ao álcool benzílico.

Indicações de Suprefact

tratamento de carcinoma35 da próstata36, quando a supressão da produção de testosterona for indicada.

Apresentação de Suprefact

embalagem com 2 frascos-ampola de 5,5 ml.


SUPREFACT - Laboratório

Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda
Rua Conde Domingos Papais, 413
Suzano/SP - CEP: 08613-010
Site: http://www.sanofi-aventis.com.br
C.N.P.J. 02.685.377/0008-23 - Indústria Brasileira

Ou

Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda
Av Brasil, 22.155- Rio de Janeiro - RJ
CNPJ 02.685.377/0019-86 - Indústria Brasileira
Atendimento ao Consumidor 0800-703-0014
www.sanofi-aventis.com.br

Ver outros medicamentos do laboratório "Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
2 Urgência: 1. Necessidade que requer solução imediata; pressa. 2. Situação crítica ou muito grave que tem prioridade sobre outras; emergência.
3 Choque anafilático: Reação alérgica grave, caracterizada pela diminuição da pressão arterial, taquicardia e distúrbios gerais da circulação, acompanhado ou não de edema de glote. Necessita de tratamento urgente. Pode surgir por exposição aos mais diversos alérgenos.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Sudorese: Suor excessivo
6 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
7 Cianose: Coloração azulada da pele e mucosas. Pode significar uma falta de oxigenação nos tecidos.
8 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
9 Pressão sangüínea: Força exercida pelo sangue arterial por unidade de área da parede arterial. É expressa como uma razão (Exemplo: 120/80, lê-se 120 por 80). O primeiro número é a pressão sistólica ou pressão máxima. E o segundo número é a presão diastólica ou mínima.
10 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
11 Albumina: Proteína encontrada no plasma, com importantes funções, como equilíbrio osmótico, transporte de substâncias, etc.
12 Respiração artificial: Tipo de apoio à função respiratória que utiliza um instrumento eletromecânico (respirador artificial), capaz de insuflar de forma cíclica volumes pré-determinados de ar com alta concentração de oxigênio através dos brônquios.
13 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
14 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
15 Metástase: Formação de tecido tumoral, localizada em um lugar distante do sítio de origem. Por exemplo, pode se formar uma metástase no cérebro originário de um câncer no pulmão. Sua gravidade depende da localização e da resposta ao tratamento instaurado.
16 Micção: Emissão natural de urina por esvaziamento da bexiga.
17 Retenção urinária: É um problema de esvaziamento da bexiga causado por diferentes condições. Normalmente, o ato miccional pode ser iniciado voluntariamente e a bexiga se esvazia por completo. Retenção urinária é a retenção anormal de urina na bexiga.
18 Estase: 1. Estagnação do sangue ou da linfa. 2. Incapacidade de agir; estado de impotência.
19 Libido: Desejo. Procura instintiva do prazer sexual.
20 Ginecomastia: Aumento anormal de uma ou ambas as glândulas mamárias no homem. Associa-se a diferentes enfermidades como cirrose, tumores testiculares, etc. Em certas ocasiões ocorrem de forma idiopática.
21 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
22 Trombose: Formação de trombos no interior de um vaso sanguíneo. Pode ser venosa ou arterial e produz diferentes sintomas segundo os territórios afetados. A trombose de uma artéria coronariana pode produzir um infarto do miocárdio.
23 Embolia: Impactação de uma substância sólida (trombo, colesterol, vegetação, inóculo bacteriano), líquida ou gasosa (embolia gasosa) em uma região do circuito arterial com a conseqüente obstrução do fluxo e isquemia.
24 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
25 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
26 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
27 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
28 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
29 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
30 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
31 Exantema: Alteração difusa da coloração cutânea, caracterizada por eritema, com elevação das camadas mais superficiais da pele (pápulas), vesículas, etc. Pode ser produzido por uma infecção geralmente viral (rubéola, varicela, sarampo), por alergias a medicamentos, etc.
32 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
33 Agudo: Descreve algo que acontece repentinamente e por curto período de tempo. O oposto de crônico.
34 Orquiectomia: Remoção cirúrgica do testículo.
35 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
36 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.

Tem alguma dúvida sobre SUPREFACT?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.