Preço de SCALID em Cambridge/SP: R$ 17,38

SCALID

UNIAO QUIMICA

Atualizado em 09/12/2014

SCALID
Nimesulida
Comprimido

Forma Farmacêutica e Apresentação de Scalid

Comprimido: caixa com 12 comprimidos.USO ADULTO E PEDIÁTRICO (crianças maiores de 1 ano)

Composição de Scalid

Comprimido
Cada comprimido contém:
Nimesulida    100 mg
Excipientes: lactose1, celulose microcristalina, polividona, croscarmelose  sódica, estearato de magnésio.

- INFORMAÇÕES AO PACIENTE
Ação esperada do medicamento:

SCALID é um antiinflamatório indicado para processos inflamatórios
dolorosos ou não dolorosos acompanhados ou não por febre2.

Cuidados  de  CONSERVAÇão:
Conserve o produto na embalagem original, protegido do calor excessivo (temperatura superior a 40ºC), da luz e da umidade.

Prazo  de  validade:
24 meses a partir da data de fabricação (vide cartucho). Não use medicamentos com o prazo de validade vencido.

Gravidez3  e  lactação4:
SCALID não deve ser usado durante a gravidez3 e a amamentação5. Informe seu médico a ocorrência de gravidez3 na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao médico se está amamentando.

Cuidados de administração:
Aconselha-se tomar os comprimidos com um pouco de água, preferencialmente após as refeições.
Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Informe o seu médico se houver episódios anteriores de alergia6 e efeitos adversos a outros medicamentos, distúrbios gastrointestinais ou renais.
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Reações adversas:
Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, como: náuseas7, dores abdominais e reações alérgicas. Esses efeitos geralmente são leves e passageiros e não levam à suspensão do tratamento.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
Ingestão concomitante com outras substâncias:
Não se aconselha ingestão conjunta de Scalid com bebidas alcoólicas, alimentos fortemente condimentados ou outras substâncias que possam provocar irritação estomacal.

Contra-indicações e precauções:
O produto não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula, ao ácido acetilsalicílico ou a outros fármacos antiinflamatórios não-esteroidais, com hemorragias8 gastrointestinais; úlcera péptica9; disfunções hepáticas10 e renais graves; ou durante a gravidez3 e amamentação5. Deve ser usado com cautela em pacientes com histórico de doenças hemorrágicas11, portadores de afecções12 do trato gastrointestinal superior13, em pacientes sob tratamento com anticoagulantes14 ou outros fármacos inibidores da agregação plaquetária.
Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.
Não deve ser utilizado durante a gravidez3 e a lactação4.
NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE15.

- INFORMAÇÕES  TÉCNICAS

Características de Scalid

A Nimesulida (4'-nitro-2'-fenoximetanosulfonanilida) é um fármaco16 antiinflamatório não-esteroidal, que difere dos outros
compostos desta categoria por apresentar um radical sulfonanilida
em lugar de um radical carboxílico. À semelhança com outros fármacos antiinflamatórios não-esteroidais, possui também ação analgésica e antipirética. Sua ação se dá por inibição da biossíntese de prostaglandinas17, por bloqueio competitivo da prostaglandina18 sintetase, por diminuição na formação dos radicais livres e da varredura destes radicais ao nível extracelular. Este modo de ação também influi sobre a agregação plaquetária, causando inibição parcial da mesma. Os mecanismos descritos são mais eficazes in vivo, o que sugere uma possível ativação biológica do composto, tornando-o um fármaco16 de ação antiinflamatória potente. Alguns estudos apontam para uma melhor tolerabilidade e menor incidência19 de efeitos colaterais20 em comparação com outros fármacos desta categoria terapêutica21.
A Nimesulida é prontamente absorvida a partir do trato gastrointestinal, alcançando o pico de concentração plasmática em 1-2 horas. Sofre metabolização hepática22 dando origem a metabólitos23 que são eliminados principalmente pela urina24 (80%) e em um percentual menor pelas fezes (20%). O principal metabólito25 é o 4-hidroxinimesulida. Não dá origem a fenômenos de acúmulo, mesmo após administração repetida, demonstrando uma boa tolerabilidade sistêmica e gastrointestinal.
A estrutura química de SCALID indica um mecanismo do tipo
"scavenger", através do qual o fármaco16 neutraliza os radicais livres de oxigênio produzidos ao nível da cascata do ácido araquidônico e liberados em grande quantidade durante o processo inflamatório por numerosos tipos de células26 (granulócitos27, neutrófilos28 e macrófagos29).
Indicações:
A Nimesulida é indicada como antiinflamatório, analgésico30 e antipirético31 no tratamento coadjuvante32 de doenças  otorrinolaringológicas e respiratórias, tais como: otites33, amigdalites, faringites, laringo-traqueites, bronquites e gripe34; em ginecologia, no tratamento da dismenorréia35 primária; nos estados inflamatórios dolorosos pós-traumáticos; nos processos  inflamatórios músculo-esqueléticos agudos; Inflamação36 e dor nos estados pós-operatórios; cirurgias odontológicas; doenças reumatológicas, tais como: osteoartrose37 e artrite reumatóide38; processos inflamatórios  urológicos39, tais como: cistites, uretrites, orquiepididimites  e prostatites; nas flebites  e tromboflebites40; cefaléias41.

- Contra-Indicações:
Hipersensibilidade individual ao produto, ao ácido acetilsalicílico ou a outros fármacos antiinflamatórios não-esteroidais; hemorragias8 gastrointestinais; úlcera péptica9 e disfunções hepáticas10 ou renais graves. Durante a gravidez3 e amamentação5.

Precauções e Advertências de Scalid

Gerais: O produto deve ser administrado com cautela a pacientes com histórico de doenças hemorrágicas11, portadores de afecções12 do trato gastrointestinal superior13 e em pacientes sob tratamento com  anticoagulantes14 e outros fármacos inibidores da agregação plaquetária. Pacientes em tratamento com substâncias de limitada
tolerabilidade gástrica devem ser submetidos a rigoroso controle médico. Por ser a eliminação do fármaco16 predominantemente
renal42, o produto  deve ter sua posologia adaptada a pacientes  com  insuficiência43  renal42.
O tratamento deve  ser suspenso e deve-se  proceder um exame oftalmológico, caso ocorram perturbações  visuais em pacientes apresentando  histórico de alterações oculares  devidas  a outros fármacos antiinflamatórios não-esteroidais.
Gravidez3 e Amamentação5: Não foram relatadas até o momento evidências teratogênicas ou detecção no leite materno, porém  seu  emprego não é aconselhado durante  os períodos de gravidez3 e lactação4.
Pediatria: Não são conhecidas informações específicas relacionadas ao uso de SCALID em crianças, entretanto não se recomenda seu uso em menores de 1 ano de idade.

- Interações Medicamentosas:
À semelhança de outros fármacos antiinflamatórios não-esteróidais, a Nimesulida pode sofrer interações com álcool e com substâncias comprovadamente irritativas  da  mucosa44 gástrica, exacerbando os respectivos potenciais gastrolesivos; também  interage com ácido acetilsalicílico, metotrexato, lítio e anticoagulantes14, aumentando o risco de hemorragias8  gastrointestinais.

Interferências em Exames Laboratoriais de Scalid

Pode causar uma diminuição da coagulação45 sangüínea, pois a Nimesulida influi sobre a agregação plaquetária, causando inibição parcial da mesma.

Reações Adversas/Colaterais de Scalid

Ocasionalmente podem ocorrer náuseas7 e epigastralgias46, geralmente  leves e transitórias. Estes efeitos dificilmente são de ordem tal que seja necessária a suspensão do tratamento.À semelhança com outros fármacos antiinflamatórios não-esteroidais, o produto pode provocar sonolência, vertigens47, ulcerações48 pépticas e sangramento gastrointestinal. Foram observados, raras vezes, casos de erupções cutâneas49 do tipo alérgico.

Posologia de Scalid

Adultos: 50 a 100 mg (1/2 a 1 comprimido), duas vezes ao dia, podendo alcançar até 200 mg duas vezes ao dia.
Crianças: 5mg/kg de peso corporal divididos em 2 tomadas ao dia.
Aconselha-se  administrar SCALID após as refeições. Em casos de insuficiência renal50, a posologia  deve ser adaptada às necessidades de cada paciente, de acordo com os valores do filtrado glomerular.

- Superdosagem:
Em caso de superdosagem com o produto, recomenda-se indução de êmese51, aspiração e lavagem gástricas. Se ocorrer intoxicação, pode ser necessária diurese52 alcalina e se houver comprometimento da função renal42, poderá ser necessária a realização de hemodiálise53.

Pacientes Idosos de Scalid

Devem seguir o tratamento com SCALID com rigoroso acompanhamento médico.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

SCALID - Laboratório

UNIAO QUIMICA
Rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 90
Embu-Guaçu/SP - CEP: 06900-000
Tel: SAC 0800 11 1559

Ver outros medicamentos do laboratório "UNIAO QUIMICA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
3 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
4 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
5 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
6 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
7 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
8 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
9 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
10 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
11 Hemorrágicas: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
12 Afecções: Quaisquer alterações patológicas do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
13 Trato Gastrointestinal Superior: O segmento do TRATO GASTROINTESTINAL que inclui o ESÔFAGO, o ESTÔMAGO e o DUODENO.
14 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
15 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
16 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
17 Prostaglandinas: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
18 Prostaglandina: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
19 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
20 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
21 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
22 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
23 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
24 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
25 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
26 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
27 Granulócitos: Leucócitos que apresentam muitos grânulos no citoplasma. São divididos em três grupos, conforme as características (neutrofílicas, eosinofílicas e basofílicas) de coloração destes grânulos. São granulócitos maduros os NEUTRÓFILOS, EOSINÓFILOS e BASÓFILOS.
28 Neutrófilos: Leucócitos granulares que apresentam um núcleo composto de três a cinco lóbulos conectados por filamenos delgados de cromatina. O citoplasma contém grânulos finos e inconspícuos que coram-se com corantes neutros.
29 Macrófagos: É uma célula grande, derivada do monócito do sangue. Ela tem a função de englobar e destruir, por fagocitose, corpos estranhos e volumosos.
30 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
31 Antipirético: Medicamento que reduz a febre, diminuindo a temperatura corporal que está acima do normal. Entretanto, ele não vai afetar a temperatura normal do corpo se uma pessoa que não tiver febre o ingerir. Os antipiréticos fazem com que o hipotálamo “ignore“ um aumento de temperatura induzido por interleucina. O corpo então irá trabalhar para baixar a temperatura e o resultado é a redução da febre.
32 Coadjuvante: Que ou o que coadjuva, auxilia ou concorre para um objetivo comum.
33 Otites: Toda infecção do ouvido é chamada de otite.
34 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
35 Dismenorréia: Dor associada à menstruação. Em uma porcentagem importante de mulheres é um sintoma normal. Em alguns casos está associada a doenças ginecológicas (endometriose, etc.).
36 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
37 Osteoartrose: Também chamada de artrose ou processo degenerativo articular, resulta de um processo anormal entre a destruição cartilaginosa e a reparação da mesma. Entende-se por cartilagem articular, um tipo especial de tecido que reveste a extremidade de dois ossos justapostos (unidos) que possuem algum grau de movimentação entre eles, sua função básica é a de diminuir o atrito entre duas superfícies ósseas quando estas executam qualquer tipo de movimento, funcionando como mecanismo de absorção de choque. O estado de hidratação da cartilagem e a integridade da mesma, é fator preponderante para o não desenvolvimento da osteoartrose.
38 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
39 Urológicos: Que se referem ou pertencem à urologia, especialidade médica que se dedica ao estudo e tratamento das doenças do sistema urinário dos dois sexos e do sistema reprodutor masculino.
40 Tromboflebites: Processo inflamatório de um segmento de uma veia, geralmente de localização superficial (veia superficial), juntamente com formação de coágulos na zona afetada. Pode surgir posteriormente a uma lesão pequena numa veia (como após uma injeção ou um soro intravenoso) e é particularmente frequente nos toxico-dependentes que se injetam. A tromboflebite pode desenvolver-se como complicação de varizes. Existe uma tumefação e vermelhidão (sinais do processo inflamatório) ao longo do segmento de veia atingido, que é extremamante doloroso à palpação. Ocorrem muitas vezes febre e mal-estar.
41 Cefaléias: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaléia ou dor de cabeça tensional, cefaléia cervicogênica, cefaléia em pontada, cefaléia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaléias ou dores de cabeça. A cefaléia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
42 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
43 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
44 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
45 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
46 Epigastralgias: Dor na região epigástrica, ou seja, na parte mediana superior da parede abdominal, que corresponde em profundidade, aproximadamente, ao estômago e ao lobo esquerdo do fígado.
47 Vertigens: O termo vem do latim “vertere” e quer dizer rodar. A definição clássica de vertigem é alucinação do movimento. O indivíduo vê os objetos do ambiente rodarem ao seu redor ou seu corpo rodar em relação ao ambiente.
48 Ulcerações: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
49 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
50 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
51 Êmese: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Sinônimo de vômito. Pode ser classificada como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
52 Diurese: Diurese é excreção de urina, fenômeno que se dá nos rins. É impróprio usar esse termo na acepção de urina, micção, freqüência miccional ou volume urinário. Um paciente com retenção urinária aguda pode, inicialmente, ter diurese normal.
53 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.

Tem alguma dúvida sobre SCALID?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.