VENALOT H

NYCOMED PHARMA

Atualizado em 09/12/2014

VENALOT ® H

Cumarina, heparina sódica

Creme

Apresentações de Venalot H

Frascos com 40 e 80 ml.

USO ADULTO OU PEDIÁTRICO

Composição de Venalot H

Cada ml contém:
Cumarina .................... 5 mg
Heparina .................... 50 UI
Excipiente q.s.p. .................... 1 ml
Excipientes: ácido cítrico H2O, ácido sórbico, butilidroxianisol, ácido oleico decetilester, álcool cetoestearílico, glicerina, (etil, propil, butil) 4- hidroxibenzoato, óleo de oliva, perfume 06580, etilparabeno, água deionizada.

Informação ao Paciente de Venalot H

Ação esperada do medicamentoMelhora da circulação1 periférica venosa e linfática, diminuindo também o inchaço2 decorrente de problemas dos vasos linfáticos e venosos.
Cuidados de armazenamento
Conserve o produto na embalagem original e à temperatura ambiente (15°C a 30°C).
Prazo de validade
O prazo de validade está impresso na embalagem do produto. Não use medicamento com o prazo de validade vencido, pois, além de não obter o efeito desejado, você estará prejudicando sua saúde3.
Gravidez4 e lactação5
Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez4 na vigência do tratamento. Informe ao médico se estiver amamentando.
Cuidados de administração
Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. O produto não deve ser aplicado na mucosa6 ou próximo a ela, para evitar irritação local e absorção excessiva.
Interrupção do tratamento
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Reações adversas
Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis tais como vermelhidão e alergias da pele7.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Ingestão concomitante com outras substâncias
Não existem restrições quanto a ingestão de alimentos e bebidas.
Contra-indicações e precauções
O produto não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula.
Informe ao seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

Riscos da automedicação8: NÃO USE MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE3.

Informação Técnica de Venalot H

Características de Venalot H

Venalot H creme pode ser usado em casos de doenças com distúrbios nas funções vasculares9 periféricas venosas e linfáticas, ocorrências de estase10 venosa e linfática associada a inflamações11, rubor, dor e edemas12. Venalot H contém substâncias ativas que inibem a formação de edemas12 inflamatórios locais, promovendo a diminuição dos edemas12 e cicatrização após lesões13 e cirurgias. Acelera a regeneração dos capilares14 no tecido15 lesado e melhora a circulação1 da rede capilar16, protegendo as paredes vasculares9 contra lesões13 e aumentando o fluxo sangüíneo. Além disso, provoca a dissolução de espasmos17 nos vasos e seus segmentos, fazendo com que a circulação1 sangüínea e linfática se normalize. A rápida absorção da substância ativa pela pele7 e sua distribuição ao sistema vascular18 deve ser especialmente ressaltada.

Indicações de Venalot H

Tratamento local de afecções19 venosas e linfáticas: síndrome20 varicosa, varizes21, hemorróidas22, úlceras23 da perna, flebites, tromboflebites24, periflebites, síndrome20 pós-flebítica, linfangites.
Infiltrações inflamatórias, hematomas25 e demais seqüelas de contusão26 e entorses27.
Distúrbios circulatórios locais, afecções19 articulares inflamatórias.
Tratamento auxiliar nos casos mais graves de afecções19 venosas e linfáticas, como, por exemplo, linfedemas.

Contra-Indicações de Venalot H

Não deve ser usado em lesões13 abertas (solução de continuidade) ou em pacientes com hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula.

Precauções de Venalot H

Não aplicar sobre a mucosa6 ou próximo a ela, para evitar irritação local ou absorção em excesso dos princípios ativos. As enzimas hepáticas28 devem ser monitoradas em tratamentos de longa duração.
Interações medicamentosas
Até o momento não foram relatados casos de interação medicamentosa com o uso do produto.

Reações Adversas de Venalot H

Ainda não são conhecidas a intensidade e a freqüência das reações adversas.Ainda não foram relatadas reações adversas com o uso do produto.

Posologia e Modo de Usar de Venalot H

Aplicar 2 ou 3 vezes ao dia fina camada na região afetada, fazendo leve massagem.
Aguardar absorção completa do creme. Eventualmente, a critério médico, tratamento combinado com Venalot drágeas29.

Conduta na Superdose de Venalot H

Na eventualidade da ingestão acidental, recomenda-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais.

Pacientes Idosos de Venalot H

Não há restrições ou recomendações especiais com relação ao uso do produto por pacientes idosos.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

MS - Registro 1.0639.0118

Farmacêutico Responsável: Dr. Remaldo Sinnemann CRF-SP 8254

N.º do lote, data da fabricação e data da validade: vide cartucho.

Fórmula original de
Schaper & Brümmer
Alemanha

Fabricado e distribuído por
ALTANA Pharma Ltda.
Rodovia SP 340, S/N   Km 133,5
Jaguariúna / SP
CNPJ 60.397.775/0008-40
Indústria Brasileira

VENAH-03A - versão 04.04.05

ALTANA Pharma Ltda. é o novo nome deByk Química e Farmacêutica Ltda.


ALTANA Pharma Ltda.
R. do Estilo Barroco, n° 721-Santo Amaro-04709-011-São Paulo  SP
Fone: (0xx11) 5188 4481   Fax: (0xx11) 5181 0081
e-mail: assuntos.regulatorios@altanapharma.com.br
SAC 0800-7710345
www.altanapharma.com.br

VENALOT H - Laboratório

NYCOMED PHARMA
Rua do Estilo Barroco, 721
Santo Amaro/SP - CEP: 04709-011
Tel: 11 5188 4400
Site: http://www.nycomed.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "NYCOMED PHARMA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
2 Inchaço: Inchação, edema.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
5 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
6 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
7 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
8 Automedicação: Automedicação é a prática de tomar remédios sem a prescrição, orientação e supervisão médicas.
9 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
10 Estase: 1. Estagnação do sangue ou da linfa. 2. Incapacidade de agir; estado de impotência.
11 Inflamações: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc. Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
12 Edemas: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
13 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
14 Capilares: Minúsculos vasos que conectam as arteríolas e vênulas.
15 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
16 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
17 Espasmos: 1. Contrações involuntárias, não ritmadas, de um ou vários músculos, podendo ocorrer isolada ou continuamente, sendo dolorosas ou não. 2. Qualquer contração muscular anormal. 3. Sentido figurado: arrebatamento, exaltação, espanto.
18 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
19 Afecções: Quaisquer alterações patológicas do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
20 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
21 Varizes: Dilatação anormal de uma veia. Podem ser dolorosas ou causar problemas estéticos quando são superficiais como nas pernas. Podem também ser sede de trombose, devido à estase sangüínea.
22 Hemorróidas: Dilatações anormais das veias superficiais que se encontram na última porção do intestino grosso, reto e região perianal. Pode produzir sangramento junto com a defecação e dor.
23 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
24 Tromboflebites: Processo inflamatório de um segmento de uma veia, geralmente de localização superficial (veia superficial), juntamente com formação de coágulos na zona afetada. Pode surgir posteriormente a uma lesão pequena numa veia (como após uma injeção ou um soro intravenoso) e é particularmente frequente nos toxico-dependentes que se injetam. A tromboflebite pode desenvolver-se como complicação de varizes. Existe uma tumefação e vermelhidão (sinais do processo inflamatório) ao longo do segmento de veia atingido, que é extremamante doloroso à palpação. Ocorrem muitas vezes febre e mal-estar.
25 Hematomas: Acúmulo de sangue em um órgão ou tecido após uma hemorragia.
26 Contusão: Lesão associada a um traumatismo que pode produzir desvitalização de tecidos profundos.
27 Entorses: É a torção de uma articulação, com lesão dos ligamentos (estrutura que sustenta as articulações).
28 Enzimas hepáticas: São duas categorias principais de enzimas hepáticas. A primeira inclui as enzimas transaminasas alaninoaminotransferase (ALT ou TGP) e a aspartato aminotransferase (AST ou TOG). Estas são enzimas indicadoras do dano às células hepáticas. A segunda categoria inclui certas enzimas hepáticas como a fosfatase alcalina (FA) e a gamaglutamiltranspeptidase (GGT) as quais indicam obstrução do sistema biliar, quer seja no fígado ou nos canais maiores da bile que se encontram fora deste órgão.
29 Drágeas: Comprimidos ou pílulas contendo preparado farmacêutico.

Tem alguma dúvida sobre VENALOT H?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.