TETRACICLINA

ARISTON

Atualizado em 09/12/2014

Composição da Tetraciclina

profilaxia: profilaxia simultânea comdministração de 250 UI de Tetanogamma e 0,5 ml de toxóide tetânico em locais diferentes do corpo. Para ferimentos que não podem ser controlados cirurgicamente de maneira satisfatória ou que foram negligenciados, e para queimaduras extensas a dose recomendada é de 500 UI. No último caso, é aconselhável a administração de uma segunda injeção1 de 250 UI de Tetanogamma ao término da fase exsudativa2 (cerca de 36 horas após a ocorrência da queimadura) Tratamento: iniciar tratamento com 5000 ou 10000 UI no primeiro dia e continuar com 3000 UI por dia. O intervalo entre as injeções e a duração do tratamento irá depender do quadro clínico. As injeções de Tetanogamma devem ser administradas exclusivamente pela via intramuscular. Observar que há um risco aumentado de injeção intramuscular3 acidental em pacientes que receberam injeções intramusculares repetidamente. Uma injeção intramuscular3 pode levar o paciente a desenvolver sintomas4 semelhantes a choque5, especialmente no caso de uma síndrome6 de deficiência de anticorpo7. Portanto, é recomendado assegurar por aspiração que nenhum vaso tenha sido penetrado. Para profilaxia simultânea em pacientes submetendo-se à terapia anticoagulante8, Tetanogamma poderá ser administrado por via subcutânea9. Tetanogamma deve ser administrado à temperatura do corpo, preferencialmente na região glútea10, com o paciente deitado. Se doses totais comparativamente elevadas forem necessárias, é aconselhável administrá-las em doses divididas. Isto aplica-se no caso de doses acima de 2 ml para crianças pesando até 20 kg, e doses acima de 5 ml para pessoas pesando acima de 20 kg. Não injetar por via intravenosa. Não utilizar se a solução estiver turva ou apresentar depósito. Após a violação do frasco-ampola, o produto deve ser utilizado imediatamente. Não agitar.

Posologia e Administração da Tetraciclina

adultos e crianças acima de 12 anos: 1 g por dia, dividido em 2 ou 4 doses, 500 mg a cada 12 horas ou 250 mg a cada 8 horas. Crianças: de 7 a 9 anos: 1 cápsula 250 mg a cada 12 horas. De 9 a 12 anos: 1 cápsula de 250 mg a cada 8 horas.

Precauções da Tetraciclina

poderá causar um depósito de cálcio no tecido ósseo11 em formação sem registro de qualquer efeito maléfico em seres humanos. No desenvolvimento da dentição12, a tetraciclina poderá afetar a coloração dos dentes. Náuseas13, vômitos14 e diarréia15 podem ocorrer durante o tratamento, esses efeitos, contudo, desaparecerão com a suspensão da administração do antibiótico.

Reações Adversas da Tetraciclina

o tratamento em longo prazo pode produzir alterações no sangue16 periférico, leucocitose17, linfócitos atípicos, granulações tóxicas e púrpura18 trombocitopenica.

Contra-Indicações da Tetraciclina

não deve ser administrado a pacientes com insuficiência renal19, a pacientes grávidas e crianças menores de 12 anos para tratamento de infecções20 comuns.

Indicações da Tetraciclina

infecções20 causadas por organismos sensíveis à tetraciclina.

Apresentação da Tetraciclina

caixas com 100 cápsulas.


TETRACICLINA - Laboratório

ARISTON
Rua Adherbal Stresser, 84
São Paulo/SP - CEP: 05566-000
Tel: (011 )810-1079
Fax: (011 )810-2894
Site: http://www.ariston.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "ARISTON"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
2 Exsudativa: 1. Inerente ou pertencente à exsudação. Ação de exsudar, suar, transpirar. 2. Líquido que, saindo pelos poros da superfície de um vegetal ou de um animal, torna-se espesso ou viscoso nessa superfície.
3 Injeção intramuscular: Injetar medicamento em forma líquida no músculo através do uso de uma agulha e seringa.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
6 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
7 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
8 Anticoagulante: Substância ou medicamento que evita a coagulação, especialmente do sangue.
9 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
10 Região Glútea:
11 Tecido Ósseo: TECIDO CONJUNTIVO especializado, principal constituinte do ESQUELETO. O componente celular básico (principle) do osso é constituído por OSTEOBLASTOS, OSTEÓCITOS e OSTEOCLASTOS, enquanto COLÁGENOS FIBRILARES e cristais de hidroxiapatita formam a MATRIZ ÓSSEA.
12 Dentição: Os dentes conjuntamente na arcada dentária. Normalmente, a dentição se refere aos dentes naturais posicionados em seus alvéolos. A dentição referente aos dentes decíduos é a DENTIÇÃO PRIMÁRIA; e a referente aos dentes permanentes é a DENTIÇÃO PERMANENTE.
13 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
14 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
15 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
16 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
17 Leucocitose: É o aumento no número de glóbulos brancos (leucócitos) no sangue, geralmente maior que 8.000 por mm³. Ocorre em diferentes patologias como em resposta a infecções ou processos inflamatórios. Entretanto, também pode ser o resultado de uma reação normal em certas condições como a gravidez, a menstruação e o exercício muscular.
18 Púrpura: Lesão hemorrágica de cor vinhosa, que não desaparece à pressão, com diâmetro superior a um centímetro.
19 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
20 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre TETRACICLINA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.