LORALERG

FARMASA

Atualizado em 09/12/2014

Loralerg

Loratadina

Formas Farmacêuticas e Apresentações de Loralerg

LORALERG Comprimidos: Embalagens de 10 e 20 comprimidos. LORALERG Xarope: Frasco com 60 ml.

Composição de Loralerg

LORALERG Comprimidos: Cada comprimido contém 10 mg de loratadina. LORALERG Xarope: Cada 6 ml contêm 5 mg de loratadina.

Informações Técnicas de Loralerg

LORALERG é um potente antagonista1 dos receptores H, da histamina2. E prontamente absorvido no trato gastrintestinal, atingindo a concentração plasmática máxima em uma hora. A loratadina é metabolizada no fígado3 e tem como metabólíto ativo a descarboetoxiloratadina. Sua meia-vida é de 17 a 24 horas. A loratadina e seu metabólito4 ligam-se fortemente às proteínas5 plasmáticas. Estudos em animais demonstraram sua passagem transplacentária6 e para o leite materno. A insuficiência renal7 não altera de forma significativa a farmacocinética da droga, entretanto, nos casos de insuficiência hepática8, há modificações nos parâmetros farmacocinéticos, exigindo, portanto, ajuste da dose. Pacientes idosos não necessitam de modificações na posologia.

Indicações de Loralerg

LORALERG está indicado no tratamento sintomático9 de manifestações associadas a rinite10 alérgica tais como: coriza11, espirros e prurido12 nasal, ardor13 e prurido12 ocular. É indicado também para o tratamento sintomático9 da urticária14 crônica e outras afecções15 dermatológicas.

Contra-Indicações de Loralerg

Pacientes que apresentem hipersensibilidade ou idiossincrasia à droga.

Precauções e Advertências de Loralerg

Gravidez16 e lactação17: Não há dados suficientes para assegurar o uso da loratadina na gravidez16 e lactação17. O produto, portanto, não deve ser administrado a mulheres grávidas ou durante o período de lactação17, a menos que o médico considere que as vantagens superem eventuais riscos. As concentrações ativas no leite materno são semelhantes às do plasma18. Após 48 horas, somente 0,029% da dose administrada foi excretado no leite materno. Em estudos animais, a loratadina atravessa a barreira placentária. Pacientes com hepatopatia grave devem ter a dose reduzida pois podem apresentar uma diminuição do clearance da loratadina. Recomenda-se dose inicial de 5 mg ao dia ou 10 mg em dias alternados. A segurança e eficácia da loratadina não estão estabelecidas em crianças abaixo de 2 anos. Interações farmacológicas em testes de laboratório: Deve-se suspender o tratamento aproximadamente 48 horas antes da realização de qualquer prova cutânea19, pois a loratadina pode impedir ou diminuir as reações que seriam positivas aos indicadores de reatividade dérmica.

Interações Medicamentosas de Loralerg

Loratadina não potencializa os efeitos do álcool, como demonstrado através de avaliações do desempenho psicomotor20.

Reações Adversas de Loralerg

Loratadina não demonstrou em estudos clínicos controlados atividade sedativa ou anticolinérgica significativa. Foram relatados raros casos de fadiga21, sedação22, cefaléia23 e secura na boca24, sendo sua freqüência estatisticamente igual à do placebo25. Presença de alopecia26 foi raramente relatada.

Posologia de Loralerg

Adultos e crianças acima de 12 anos: 1 comprimido (10 mg), uma vez ao dia. Crianças de 2 a 12 anos: Peso corporal abaixo de 30 kg: 5 ml (5 mg), uma vez ao dia. Peso corporal acima de 30 kg: 10 ml ou 1 comprimido (10 mg), uma vez ao dia.

Superdosagem de Loralerg

Não há registro até o momento de ingestão de superdose de loratadina. Os sinais27 e sintomas28 relacionados com dosagem excessiva incluem desde depressão do sistema nervoso central29 (sedação22, apnéia30, redução do estado de alerta, colapso31 cardiovascular), excitação (insônia, alucinações32, tremores ou convulsões) até parada respiratória. O tratamento que deverá ser instituído é sintomático9 e adjuvante. Deve-se induzir o vômito33 (aconselha-se administração de xarope de ipecacuanha) mesmo que já tenha ocorrido êmese34 espontânea. O uso de carvão ativado e lavagem gástrica35 pode ser útil. A loratadina não é significativamente depurada por hemodiálise36.


FARMASA  Laboratório Americano de Farmacoterapia S.A.


LORALERG - Laboratório

FARMASA
Rua Nova York, 245 - Brooklin
São Paulo/SP - CEP: 04560-908
Tel: 11 5049 6200
Site: http://www.farmasa.com.br
0800 0114033

Ver outros medicamentos do laboratório "FARMASA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Antagonista: 1. Opositor. 2. Adversário. 3. Em anatomia geral, que ou o que, numa mesma região anatômica ou função fisiológica, trabalha em sentido contrário (diz-se de músculo). 4. Em medicina, que realiza movimento contrário ou oposto a outro (diz-se de músculo). 5. Em farmácia, que ou o que tende a anular a ação de outro agente (diz-se de agente, medicamento etc.). Agem como bloqueadores de receptores. 6. Em odontologia, que se articula em oposição (diz-se de ou qualquer dente em relação ao da maxila oposta).
2 Histamina: Em fisiologia, é uma amina formada a partir do aminoácido histidina e liberada pelas células do sistema imunológico durante reações alérgicas, causando dilatação e maior permeabilidade de pequenos vasos sanguíneos. Ela é a substância responsável pelos sintomas de edema e irritação presentes em alergias.
3 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
4 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
5 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
6 Transplacentária: Que atravessa a placenta ou que se processa através dela, por exemplo, as infecções transplacentárias.
7 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
8 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
9 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
10 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
11 Coriza: Inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo.
12 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
13 Ardor: 1. Calor forte, intenso. 2. Mesmo que ardência. 3. Qualidade daquilo que fulge, que brilha. 4. Amor intenso, desejo concupiscente, paixão.
14 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
15 Afecções: Quaisquer alterações patológicas do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
16 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
17 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
18 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
19 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
20 Psicomotor: Próprio ou referente a qualquer resposta que envolva aspectos motores e psíquicos, tais como os movimentos corporais governados pela mente.
21 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
22 Sedação: 1. Ato ou efeito de sedar. 2. Aplicação de sedativo visando aliviar sensação física, por exemplo, de dor. 3. Diminuição de irritabilidade, de nervosismo, como efeito de sedativo. 4. Moderação de hiperatividade orgânica.
23 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
24 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
25 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
26 Alopécia: Redução parcial ou total de pêlos ou cabelos em uma determinada área de pele. Ela apresenta várias causas, podendo ter evolução progressiva, resolução espontânea ou ser controlada com tratamento médico. Quando afeta todos os pêlos do corpo, é chamada de alopécia universal.
27 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
28 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
29 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
30 Apnéia: É uma parada respiratória provocada pelo colabamento total das paredes da faringe que ocorre principalmente enquanto a pessoa está dormindo e roncando. No adulto, considera-se apnéia após 10 segundos de parada respiratória. Como a criança tem uma reserva menor, às vezes, depois de dois ou três segundos, o sangue já se empobrece de oxigênio.
31 Colapso: 1. Em patologia, é um estado semelhante ao choque, caracterizado por prostração extrema, grande perda de líquido, acompanhado geralmente de insuficiência cardíaca. 2. Em medicina, é o achatamento conjunto das paredes de uma estrutura. 3. No sentido figurado, é uma diminuição súbita de eficiência, de poder. Derrocada, desmoronamento, ruína. 4. Em botânica, é a perda da turgescência de tecido vegetal.
32 Alucinações: Perturbações mentais que se caracterizam pelo aparecimento de sensações (visuais, auditivas, etc.) atribuídas a causas objetivas que, na realidade, inexistem; sensações sem objeto. Impressões ou noções falsas, sem fundamento na realidade; devaneios, delírios, enganos, ilusões.
33 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
34 Êmese: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Sinônimo de vômito. Pode ser classificada como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
35 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
36 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre LORALERG?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.