NEURILAN

GROSS

Atualizado em 10/11/2015

 NEURILAN

Bromazepam

Uso adulto

Forma Farmacêutica e Apresentação de Neurilan

Comprimido: Caixa com 20 comprimidos de 3 mg; caixa com 20 comprimidos de 6 mg.

Composição de Neurilan


Cada comprimido contém: Bromazepam 3 mg; Excipiente q.s.p. 1 comprimido. Bromazepam 6 mg; Excipiente q.s.p. 1 comprimido.

Informações ao Paciente de Neurilan

Ação esperada do medicamento: Ansiolítico, sedativo, miorrelaxante1. Cuidados de armazenamento: Este medicamento deve ser guardado dentro da embalagem original, à temperatura ambiente (15°C a 30°C), e protegido da umidade. Prazo de validade: 48 meses após a data de fabricação impressa na embalagem externa. Ao adquirir o medicamento confira sempre o prazo de validade impresso na embalagem externa do produto. Nunca use medicamento com o prazo de validade vencido. Gravidez2 e lactação3: Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez2 na vigência do tratamento ou após o seu término. O uso do medicamento durante a amamentação4 deve ser feito somente sob orientação médica. Informar ao médico se está amamentando. Cuidados na administração: Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Interrupção do tratamento: Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Reações adversas: Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. Podem ocorrer: sonolência, cansaço, relaxamento muscular ou dificuldade de andar, agitação, irritação e pesadelos. Ingestão concomitante com outras substâncias: Não ingerir bromazepam concomitantemente com bebida alcóolica. Contra-indicação: Alergia5 ao bromazepam ou a qualquer componente do produto. Precauções e advertências: Informe sempre o médico sobre possíveis doenças cardíacas, renais, hepáticas6 ou outras que esteja apresentando. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento. Não deve ser utilizado durante a gravidez2 e a lactação3. Durante o tratamento com bromazepam o paciente não deve dirigir veículos nem operar máquinas, pois a sua habilidade e atenção podem ficar prejudicadas. O uso abusivo deste medicamento causa dependência.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Não tome medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde7.

Informações Técnicas de Neurilan

Descrição de Neurilan

O bromazepam é um ansiolítico pertencente à classe dos benzodiazepínicos, os quais promovem depressão do sistema nervoso central8 (SNC9), produzindo desde fraca sedação10 até hipnose e coma11.

Farmacologia12 Clínica de Neurilan


Ação farmacológica: Mecanismos de ação e efeitos: O mecanismo de ação exato não foi elucidado ainda em humanos. Parece atuar em nível do sistema límbico e talâmico. Em nível do hipotalâmico do SNC9 produz efeitos ansiolíticos, sedativos, hipnóticos, miorrelaxantes, anticonvulsivantes e amnésicos. No entanto, a mais promissora hipótese é que os benzodiazepínicos potencializam a atividade inibitória do GABA13 (ácido gama-aminobutírico), neurotransmissor do sistema Gabaérgico.

Farmacocinética de Neurilan

Absorção: A absorção por VO é rápida; em alta proporção a concentração plasmática máxima é atingida em 1-2 horas após a administração oral. A biodisponibilidade média de substância não-metabolizada é 84%. O volume aparente de distribuição, 90% do volume corporal. Foi determinado ser significativamente menor nos idosos o volume aparente de distribuição do bromazepam. Em média 70% do bromazepam está ligado às proteínas14 plasmáticas. O bromazepam é metabolizado no fígado15. Do ponto de vista quantitativo predominam dois metabólicos 3-hidroxi-bromazepam e 2(2 amino-5 bromo-3 hidroxibenzoilpiridina). Eliminação: Aproximadamente 70% da dose administrada é excretada na urina16 em 120 horas.

Indicações de Neurilan


O bromazepam é indicado como ansiolítico.

Contra-Indicações de Neurilan

O bromazepam não deve ser administrado a pacientes hipersensíveis aos benzodiazepínicos; durante o primeiro trimestre de gravidez2, a não ser em caso de extrema necessidade, pois como ocorre com os outros benzodiazepínicos, não deve ser afastada a possibilidade de ocorrência de danos fetais; aos lactentes17, pois a possibilidade de passagem para o leite materno não pode ser afastada; glaucoma18 de ângulo fechado.

Precauções de Neurilan


Gerais: Extrema cautela deve ser adotada ao se administrar o bromazepam a pacientes com miastenia19 grave, devido ao relaxamento muscular preexistente, e a pacientes com disfunções renais e hepáticas6 graves; insuficiência respiratória20 descompensada, hipotonia21 muscular. Uso em Pediatria: A segurança e a eficácia ansiolíticas não estão definidas nos pacientes até 18 anos de idade. Uso em idosos: Pacientes idosos necessitam de doses menores que as recomendadas, devido às variações de sensibilidade individual e farmacocinética do bromazepam. Uso em gravidez2: Como ocorre com outros benzodiazepínicos, não deve ser afastada a possibilidade de ocorrência de danos fetais; por isso não deve ser utilizado nos três primeiros meses de gestação, a não ser em casos de extrema necessidade, onde os benefícios justifiquem os riscos potenciais para o feto22. Uso em lactação3: Não é recomendado o seu uso em mulheres lactantes23, pois a possibilidade de passagem do produto para o leite materno não pode ser afastada. Dependência e abstinência: Pode ocorrer dependência quando da terapia com benzodiazepínicos. O risco é mais evidente em pacientes em uso prolongado, em altas doses, e particularmente em pacientes predispostos com história de abuso de drogas, alcoolismo ou outros distúrbios psiquiátricos graves. No sentido de minimizar o risco de dependência, o bromazepam só deve ser prescrito após cuidadosa avaliação quanto à indicação e deve ser administrado por período de tempo o mais curto possível. A duração prolongada do tratamento só se justifica após avaliação cuidadosa dos riscos e benefícios. O início dos sintomas24 de abstinência é variável, durando poucas horas a uma semana ou mais. Nos casos mais graves a sintomatologia da abstinência pode restringir-se a tremor, agitação, insônia, ansiedade, cefaléia25, dificuldade de sudorese26, espasmos27 muscular e abdominal e mais raramente delirium28 e convulsões. Na ocorrência de sintomas24 de abstinência é necessário um acompanhamento médico bem próximo e apoio para o paciente. A interrupção abrupta deve ser evitada e adotado um esquema de retirada gradual. Vigilância e condução: Os pacientes devem ser aconselhados a não dirigir veículos ou operar máquinas perigosas nas primeiras 6 horas após a ingestão do bromazepam, devido à possibilidade, dependendo da dose e da sensibilidade pessoal, de alterações nas reações do paciente.

Interações Medicamentosas de Neurilan

O efeito do bromazepam pode ser intensificado pelo álcool. Seu uso concomitante com outros medicamentos de ação central (como neurolépticos29, tranqüilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos30 e anestésicos), pode intensificar o seu efeito sedativo. O uso simultâneo com levodopa pode diminuir o efeito terapêutico da levodopa. Não é recomendado seu uso concomitante com: contraceptivos orais contendo estrógenos, dissulfiram, eritromicina, rifampicinas, isoniazida e zidovudina.

Reações Adversas de Neurilan


Em doses terapêuticas o bromazepam é bem tolerado. Cansaço, sonolência e, em raros casos, relaxamento muscular podem ocorrer quando se usam altas doses. Esses sintomas24 desaparecem com a redução da dose. Embora não existam evidências de efeitos tóxicos hematológicos ou que afetem a função hepática31 ou renal32, recomenda-se, nos tratamentos prolongados, controle de hemograma e da função hepática31.

Posologia de Neurilan

Dose média para pacientes33 não-hospitalizados: 1,5 mg a 3 mg até 3 vezes ao dia. Casos graves, especialmente em pacientes hospitalizados: 6 mg a 12 mg, duas a três vezes ao dia. Estas doses devem ser consideradas como recomendações gerais, devendo a dose de cada paciente ser estabelecida individualmente. O tratamento de pacientes não-hospitalizados deve ser iniciado com doses baixas gradualmente aumentadas até se atingir a dose ideal. Após algumas semanas e no mais tardar 3 meses, de acordo com o resultado do tratamento, deve-se tentar interromper a medicação. Um período de tratamento de 3 meses ou menos não ocasiona, em geral, qualquer problema. Caso seja necessário continuar o tratamento por mais de 3 meses, a retirada do medicamento deve ser gradual. Instruções posológicas especiais: Pacientes idosos e enfraquecidos necessitam de doses menores do que as recomendadas devido às variações de sensibilidade individual e à farmacocinética do bromazepam.

Superdosagem de Neurilan


Quadro clínico: A superdosagem manifesta-se por estado confusional, sono profundo, relaxamento muscular, hiporreflexia e amnésia34. Recomendam-se lavagem gástrica35, monitoramento e tratamento convencional das alterações respiratórias e cardiovasculares. Tratamento: Nos casos de intoxicações graves por quaisquer benzodiazepínicos (com coma11 ou sedação10 grave) recomenda-se o uso do antagonista36 específico, o flumazenil, na dose inicial de 0,3 mg EV, com incrementos de 0,3 mg a intervalos de 60 segundos, até reversão do coma11. No caso dos benzodiazepínicos de meia-vida longa pode haver ressedação; portanto, recomenda-se o uso de flumazenil por infusão endovenosa de 0,1-0,4 mg/hora, gota37 a gota37, em glicose38 a 5% ou cloreto de sódio 0,9%, juntamente com os demais processos de reanimação, desde que o flumazenil não reverta a depressão respiratória. Pacientes idosos: Necessitam de doses menores do que as recomendadas devido às variações de sensibilidade individual e à farmacocinética do bromazepam.

Venda Sob Prescrição Médica. Sujeita a Retenção de Receita.

O abuso deste medicamento pode causar dependência.

Laboratório GROSS S.A.


NEURILAN - Laboratório

GROSS
R. PADRE ILDEFONSO PENALBA, 389
RIO DE JANEIRO/RJ - CEP: 20775020
Tel: (021 )269-3112
Fax: (021 )269-3112

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Miorrelaxante: Produto farmacológico com função de reduzir contratura muscular.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
4 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
5 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
6 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
7 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
8 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
9 SNC: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
10 Sedação: 1. Ato ou efeito de sedar. 2. Aplicação de sedativo visando aliviar sensação física, por exemplo, de dor. 3. Diminuição de irritabilidade, de nervosismo, como efeito de sedativo. 4. Moderação de hiperatividade orgânica.
11 Coma: 1. Alteração do estado normal de consciência caracterizado pela falta de abertura ocular e diminuição ou ausência de resposta a estímulos externos. Pode ser reversível ou evoluir para a morte. 2. Presente do subjuntivo ou imperativo do verbo “comer.“
12 Farmacologia: Ramo da medicina que estuda as propriedades químicas dos medicamentos e suas respectivas classificações.
13 GABA: GABA ou Ácido gama-aminobutírico é o neurotransmissor inibitório mais comum no sistema nervoso central.
14 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
15 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
16 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
17 Lactentes: Que ou aqueles que mamam, bebês. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
18 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
19 Miastenia: Perda das forças musculares ocasionada por doenças musculares inflamatórias. Por ex. Miastenia Gravis. A debilidade pode predominar em diferentes grupos musculares segundo o tipo de afecção (debilidade nos músculos extrínsecos do olho, da pelve, ou dos ombros, etc.).
20 Insuficiência respiratória: Condição clínica na qual o sistema respiratório não consegue manter os valores da pressão arterial de oxigênio (PaO2) e/ou da pressão arterial de gás carbônico (PaCO2) dentro dos limites da normalidade, para determinada demanda metabólica. Como a definição está relacionada à incapacidade do sistema respiratório em manter níveis adequados de oxigenação e gás carbônico, foram estabelecidos, para sua caracterização, pontos de corte na gasometria arterial: PaO2 50 mmHg.
21 Hipotonia: 1. Em biologia, é a condição da solução que apresenta menor concentração de solutos do que outra. 2. Em fisiologia, é a redução ou perda do tono muscular ou a redução da tensão em qualquer parte do corpo (por exemplo, no globo ocular, nas artérias, etc.)
22 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
23 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
24 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
25 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
26 Sudorese: Suor excessivo
27 Espasmos: 1. Contrações involuntárias, não ritmadas, de um ou vários músculos, podendo ocorrer isolada ou continuamente, sendo dolorosas ou não. 2. Qualquer contração muscular anormal. 3. Sentido figurado: arrebatamento, exaltação, espanto.
28 Delirium: Alteração aguda da consciência ou da lucidez mental, provocado por uma causa orgânica. O delirium tem causa orgânica e cessa se a causa orgânica cessar. Ele pode acontecer nos traumas cranianos, nas infecções etc. Os exemplos mais típicos são o delirium do alcoólatra crônico e o delirium febril.
29 Neurolépticos: Medicamento que exerce ação calmante sobre o sistema nervoso, tranquilizante, psicoléptico.
30 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
31 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
32 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
33 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
34 Amnésia: Perda parcial ou total da memória.
35 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
36 Antagonista: 1. Opositor. 2. Adversário. 3. Em anatomia geral, que ou o que, numa mesma região anatômica ou função fisiológica, trabalha em sentido contrário (diz-se de músculo). 4. Em medicina, que realiza movimento contrário ou oposto a outro (diz-se de músculo). 5. Em farmácia, que ou o que tende a anular a ação de outro agente (diz-se de agente, medicamento etc.). Agem como bloqueadores de receptores. 6. Em odontologia, que se articula em oposição (diz-se de ou qualquer dente em relação ao da maxila oposta).
37 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
38 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.

Tem alguma dúvida sobre NEURILAN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.