Preço de Flixonase em Wilmington/SP: R$ 54,15

Flixonase

GLAXOSMITHKLINE BRASIL LTDA

Atualizado em 16/08/2019

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Flixonase® spray nasal aquoso
propionato de fluticasona
Suspensão

APRESENTAÇÃO

Suspensão microfina para administração tópica na mucosa1 nasal
Frasco de vidro âmbar com 60 ou 120 doses adaptado ao atomizador com aplicador de spray dosimetrado
Cada dose libera 100 mg da suspensão e contém 50 mcg de propionato de fluticasona.

USO INTRANASAL
USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 4 ANOS

COMPOSIÇÃO

Cada dose contém:

propionato de fluticasona 50 mcg
veículo q.s.p. 1 dose

Veículo: dextrose2 anidra, celulose microcristalina, carboximetilcelulose sódica, álcool feniletílico, cloreto de benzalcônio, polissorbato 80, ácido clorídrico3 diluído e água purificada.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Este medicamento é destinado ao tratamento e à prevenção dos sintomas4 da rinite5 alérgica sazonal (ou seja, que ocorre em determinadas épocas do ano) e da rinite5 perene (que ocorre durante todo o ano) em adultos e crianças a partir de 4 anos. Esses sintomas4 são: espirros; nariz6 irritado, escorrendo; nariz6 entupido, congestionado; dor e sensação de pressão em redor do nariz6 e dos olhos7.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

A rinite5 é causada por pequenas partículas aspiradas pelo nariz6 que não são reconhecidas pelo seu corpo, chamadas de alérgenos8. O corpo tenta se defender dessas partículas, e por isso os olhos7 lacrimejam e o nariz6 escorre, ficando às vezes entupido. Você pode apresentar essa reação em alguns períodos do ano, quando a presença de pólen de gramas ou árvores é mais frequente. É a rinite5 alérgica sazonal, ou febre do feno9. Mas se você tem essas reações alérgicas o ano todo, tem a rinite5 perene, muitas vezes causada por poeira ou pelos de animais, como cachorros ou gatos.

Flixonase® spray nasal aquoso é de uma família de medicamentos chamados corticosteroides, parecidos com substâncias naturais do corpo. Quando aplicados diretamente no nariz6, esses medicamentos previnem inflamações10 e reduzem reações alérgicas. Não são iguais aos esteroides anabolizantes (usados ilegalmente por atletas). Os dois tipos de medicamento são completamente diferentes. Corticosteroides previnem inflamações10 e reduzem reações alérgicas quando aplicados diretamente no nariz6.
 O tempo para início de ação deste medicamento é de 12 horas. Você talvez não obtenha alívio dos sintomas4 até que se completem três ou quatro dias de tratamento.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

O uso de Flixonase® spray nasal aquoso é contraindicado para pacientes11 com hipersensibilidade (alergia12) ao propionato de fluticasona ou a qualquer outro componente da fórmula (ver o item Composição).

Este medicamento é contraindicado para menores de 4 anos.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você responder SIM a qualquer uma das perguntas abaixo, consulte seu médico ou farmacêutico antes de fazer uso deste medicamento:

  • Você está grávida ou tentando engravidar?
  • Você está amamentando?
  • Você tem, ou teve recentemente, uma infecção13 no nariz6?
  • Já lhe disseram que suas glândulas14 adrenais têm baixa atividade?
  • Você está tomando uma medicação à base de ritonavir?
  • Você está tomando uma medicação à base de cetoconazol?

Fale com seu médico se sua visão15 ficar turva ou se você notar qualquer outra alteração visual.

Embora o Flixonase® spray nasal aquoso seja capaz de controlar a rinite5 alérgica sazonal, alguns pacientes necessitam de terapia adicional apropriada devido à maior exposição à alérgenos8 nos meses do verão.

Uso em idosos, crianças e outros grupos de risco
Crianças

Ver o item: Como devo usar este medicamento?
Foi observada uma velocidade de crescimento reduzida em crianças tratadas com corticosteroides intranasais. Portanto, as crianças devem ser mantidas com a menor dose capaz de controlar adequadamente os sintomas4.

Idosos (acima de 65 anos)
A dose normal para adultos é aplicável.

Efeitos sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas
Não existem relatos sobre o efeito deste medicamento na capacidade de dirigir e operar máquinas.

Gravidez16 e lactação17
O uso de Flixonase® spray nasal aquoso durante a gravidez16 e a amamentação18 somente deve ser considerado após avaliação do risco-benefício do produto e de terapias alternativas.
Este medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Interações medicamentosas
Em alguns casos o Flixonase® spray nasal aquoso pode não ser compatível com outros medicamentos, como os antifúngicos orais (medicamentos usados para tratar infecções19 causadas por fungos), os medicamentos para AIDS e outros corticoides utilizados por longos períodos por via oral ou injetável. Caso esteja tomando um medicamento chamado ritonavir, eritromicina ou cetoconazol não use propionato de fluticasona intranasal antes de consultar seu médico. Tenha certeza de que informou seu médico de todos os medicamentos que você está usando, inclusive daqueles que comprou por conta própria.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde20.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de armazenamento
Mantenha o medicamento na embalagem original e em temperatura ambiente (entre 15°C e 30ºC).
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Aspectos físicos / Características organolépticas
Flixonase® spray nasal aquoso é uma suspensão opaca, branca, livre de qualquer material estranho visível.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Sempre use Flixonase® spray nasal aquoso exatamente como seu médico lhe indicou. Não exceder a dose recomendada. Verifique com seu médico se você não tiver certeza.

Modo de uso
Flixonase® spray nasal aquoso é fornecido em um frasco de vidro âmbar equipado com uma bomba medidora para nebulização21, um adaptador nasal e uma tampa de proteção contra a poeira. Cada frasco libera aproximadamente 60 ou 120 doses medidas quando se usa o produto conforme as recomendações. Flixonase® spray nasal aquoso deve ser utilizado somente no nariz6.
Podem ser necessários alguns dias de tratamento com Flixonase® spray nasal aquoso até que você sinta os efeitos esperados, e é importante que você o use regularmente. Não interrompa o tratamento, mesmo que se sinta melhor, a menos que seu médico oriente você a parar.
Se após o tratamento regular os sintomas4 não melhorarem ou, pelo contrário, piorarem, consulte seu médico.

Instruções de uso
Antes de usar Flixonase® spray nasal aquoso lave as mãos22 e remova a poeira da tampa do spray.

1. Antes de aplicar o medicamento, assoe levemente o nariz6.

2. Agite o frasco e remova a tampa do aplicador. Segure o frasco como se demonstra na ilustração.

3. Se você for usar o spray pela primeira vez teste o produto acionando-o 6 vezes antes da utilização. Se não usa o spray há uma semana ou mais teste o produto acionando-o 1 vez antes da utilização. Para isso, pressione o aplicador para baixo, com o dedo indicador e o dedo médio, sustentando a base do frasco com o polegar.

4. Feche uma das narinas usando o dedo polegar. Coloque o aplicador na outra narina, conforme mostra a ilustração. Depois pressione o aplicador, como indicado no passo 3.

5. Respire através da boca23. Se você precisar fazer duas aplicações em cada narina, repita os passos 4 e 5.

6. Agora repita todo o processo na outra narina.

7. Quando terminar de usar o produto, limpe-o com um lenço ou pano e coloque a tampa no aplicador.

Se o spray não funcionar ou você achar que ele está entupido, siga as instruções do item Limpeza do Aparelho. Não use um alfinete nem outro objeto pontudo para tentar desobstruir ou aumentar a abertura do spray, pois isso pode danificar o mecanismo.

Limpeza do aparelho
Seu spray deve ser limpo pelo menos uma vez por semana como se descreve abaixo:

  1. Retire o aplicador do frasco pressionando-o levemente para cima.
  2. Lave o aplicador e a tampa com água morna.
  3. Deixe secar em local arejado.
  4. Recoloque o aplicador e a tampa.

Posologia
Adultos e crianças acima de 12 anos

Duas doses em cada narina, uma vez ao dia (de 24 em 24 horas), de preferência pela manhã. Em alguns casos pode ser necessária a administração de duas doses em cada narina duas vezes ao dia (de 12 em 12 horas). A dosagem diária não deve exceder quatro doses em cada narina.

Crianças entre 4 e 11 anos
Uma dose em cada narina, uma vez ao dia (de 24 em 24 horas), preferencialmente pela manhã. Em alguns casos pode ser necessária a administração de uma dose em cada narina duas vezes ao dia (de 12 em 12 horas).
A dosagem diária não deve exceder duas doses em cada narina.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você esquecer uma dose, não se preocupe. Use sua próxima dose normalmente, conforme programado.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE CAUSAR?

Algumas pessoas são alérgicas a medicamentos, e isso pode levar a sérios transtornos. Entretanto, essa não é uma ocorrência frequente.
Se você tiver um inchaço24 repentino (da língua25 ou da face26), erupções na pele27, dificuldades para respirar ou chiados no peito28 e sentir uma sensação de leveza na cabeça29 logo após aplicar o spray, PARE de usá-lo e procure seu médico o mais rápido possível.
Para evitar machucar o nariz6, siga corretamente as instruções de uso. Entretanto, caso tenha um sangramento contínuo no nariz6 ou dor no nariz6 ou na garganta30 após aplicar o spray, PARE de usá-lo e procure seu médico o mais rápido possível.
Se você tiver qualquer problema nos olhos7, como dor ou visão15 turva, procure seu médico o mais rápido possível.

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • sangramento nasal

Reações comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • dor de cabeça29
  • sabor desagradável
  • odor desagradável
  • ressecamento nasal
  • irritação nasal
  • ressecamento na garganta30
  • irritação na garganta30

Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento):

  • reações alérgicas graves
  • dificuldade de respirar
  • erupções na pele27
  • inchaço24 de face26 ou língua25
  • glaucoma31 (aumento da pressão intraocular32)
  • catarata33
  • perfuração do septo entre as duas narinas
  • feridas no nariz6

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA GRANDE QUANTIDADE DESTE MEDICAMENTO DE UMA VEZ SÓ?

Se você usou mais Flixonase® spray nasal aquoso do que deveria, fale com um médico ou farmacêutico imediatamente.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS

 

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

 

MS: 1.0107.0167
Farm. Resp.: Edinilson da Silva Oliveira CRF-RJ Nº 18875

Fabricado por:
Glaxo Wellcome S.A.
Avenida de Extremadura, 3, Polígono Industrial Allenduero, 09400 - Aranda de Duero (Burgos) - Espanha.

Embalado por:
GlaxoSmithKline México, S.A de C.V. Calzada México-Xochimilco n° 4900,
Col San Lorenzo Huipulco, C.P. 14370, Del. Tlalpan, Distrito Federal - México.

Registrado e Importado por:
GlaxoSmithKline Brasil Ltda. Estrada dos Bandeirantes, 8464 - Rio de Janeiro - RJ
CNPJ: 33.247.743/0001-10

 

SAC 0800 701 22 33


 

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
2 Dextrose: Também chamada de glicose. Açúcar encontrado no sangue que serve como principal fonte de energia do organismo.
3 Ácido clorídrico: Ácido clorídrico ou ácido muriático é uma solução aquosa, ácida e queimativa, normalmente utilizado como reagente químico. É um dos ácidos que se ioniza completamente em solução aquosa.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
6 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
7 Olhos:
8 Alérgenos: Substância capaz de provocar reação alérgica em certos indivíduos.
9 Febre do Feno: Doença polínica, polinose, rinite alérgica estacional ou febre do feno. Deve-se à sensibilização aos componentes de polens, sendo que os alérgenos de pólen provocam sintomas clínicos quando em contato com a mucosa do aparelho respiratório e a conjuntiva de indivíduos previamente sensibilizados.
10 Inflamações: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc. Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
11 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
12 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
13 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
14 Glândulas: Grupo de células que secreta substâncias. As glândulas endócrinas secretam hormônios e as glândulas exócrinas secretam saliva, enzimas e água.
15 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
16 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
17 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
18 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
19 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
20 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
21 Nebulização: Método utilizado para administração de fármacos ou fluidificação de secreções respiratórias. Utiliza um mecanismo vaporizador através do qual se favorece a penetração de água ou medicamentos na atmosfera bronquial.
22 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
23 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
24 Inchaço: Inchação, edema.
25 Língua:
26 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
27 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
28 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
29 Cabeça:
30 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
31 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
32 Pressão intraocular: É a medida da pressão dos olhos. É a pressão do líquido dentro do olho.
33 Catarata: Opacificação das lentes dos olhos (opacificação do cristalino).

Tem alguma dúvida sobre Flixonase?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.