INCONTINOL

MILLET ROUX

Atualizado em 08/12/2014

Composição de Incontinol

cloridrato de oxibutinina.

Posologia e Administração de Incontinol

adultos: 2 a 3 comprimidos ao dia e no máximo 4 comprimidos ao dia. Crianças acima de 5 anos: 2 comprimidos ao dia.

Precauções de Incontinol

o produto pode enfraquecer a habilidade para realizar atividades que requeiram alerta mental e coordenação motora, como operar máquinas e dirigir veículos. O álcool e outras drogas sedativas podem aumentar a sonolência causada pela oxibutinina. Em ambientes de clima quente pode causar febre1, prostação e intermação (heat stroke) secundária à supressão da transpiração2. A possibilidade de obstrução intestinal deve ser excluída antes de administrar-se o produto em pacientes com diarréia3, especialmente nos pacientes com ileostomia e colostomia4. Deve ser usado com cautela em pacientes geriátricos. Precauções pediátricas: ainda não foi estabelecida a segurança do uso do produto em crianças menores de 5 anos de idade. Gestação e fertilidade: estudos de reprodução5 em animais não têm revelado evidência de dano para o feto6 ou prejuízo para a fertilidade. A segurança de uso da oxitutinina durante a gestação não foi estabelecida, devendo ser usada apenas quando o benefício potencial for claramente superior aos possíveis riscos para o feto6. Lactação7: ainda não é conhecido se a oxibutinina é eliminada pelo leite materno. O produto deve ser usado com cautela por mulheres lactantes8. - Superdosagem: produz distúrbios do SNC9, como inquietação, tremores, irritabilidade, delírio10, alucinações11, vertigem12, excitação ou comportamento psicótico. Os sintomas13 cardiovasculares incluem, flushing, taquicardia14, hipertensão15, hipotensão16 ou falência circulatória. Podem ocorrer febre1, náuseas17 e vômito18. A superdosagem severa pode causar paralisia19, falência respiratória e coma20.

Contra-Indicações de Incontinol

a oxibutinina é contra-indicada nos pacientes com aumento da pressão intra-ocular associado com glaucoma21 de ângulo fechado, miastenia22 gravis, obstrução completa ou parcial do trato gastrintestinal, íleo adinâmico23, megacólon24, colite25 severa ou colite25 ulcerativa quando o megacólon24 tóxico estiver presente, em pacientes geriátricos ou debilitados com atonia intestinal, pacientes com uropatia obstrutiva ou hemorragia26 e instabilidade status cardiovascular. O produto é contra-indicado para pacientes27 com hipersensibilidade à droga ou aos outros componentes de sua formação.

Indicações de Incontinol

alívio dos sintomas13 associados com o esvaziamento vesical28 em pacientes com: bexiga29 neurogênica espástica, na micção30 imperiosa das mulheres, com ou sem perda de urina31, quando existe uma bexiga29 instável, excluindo-se as incontinências de esforço; na enurese32 exclusivamente quando o contexto clínico é determinado por uma imaturidade vesical28 (presença de transtornos urinários diurnos). O diagnóstico33 da bexiga29 neurogênica deve ser confirmado pela cistometria ou por outros procedimentos e diagnósticos apropriados, antes da terapia com oxibutinina ser iniciada. A oxibutinina possui efeito espamolítico potente sobre a fibra muscular lisa do tubo digestivo e do trato urinário34, assim como propriedades anticolinérgicas moderadas. Numerosos ensaios clínicos35 e urodinâmicos foram realizados para a determinação da eficácia clínica da oxibutinina nas três indicações principais como instabilidade vesical28, imaturidade vesical28 e bexiga29 neurogênica.

Apresentação de Incontinol

caixas contendo 2 blisters com 10 unidades de 5mg.


INCONTINOL - Laboratório

MILLET ROUX
Praia de Botafogo, 440 - 26º andar
Rio de Janeiro/RJ - CEP: 20251-250
Tel: 55 (021) 266-5188
Fax: 55 (021) 539-0608

Ver outros medicamentos do laboratório "MILLET ROUX"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
2 Transpiração: 1. Ato ou efeito de transpirar. 2. Em fisiologia, é a eliminação do suor pelas glândulas sudoríparas da pele; sudação. Ou o fluido segregado pelas glândulas sudoríparas; suor. 3. Em botânica, é a perda de água por evaporação que ocorre na superfície de uma planta, principalmente através dos estômatos, mas também pelas lenticelas e, diretamente, pelas células epidérmicas.
3 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
4 Colostomia: Procedimento cirúrgico que consiste em seccionar uma extremidade do intestino grosso e expô-lo através de uma abertura na parede abdominal anterior, pela qual será eliminado o material fecal. É utilizada em diferentes doenças que afetam o trânsito intestinal normal, podendo ser transitória (quando em uma segunda cirurgia o trânsito intestinal é restabelecido) ou definitiva.
5 Reprodução: 1. Função pela qual se perpetua a espécie dos seres vivos. 2. Ato ou efeito de reproduzir (-se). 3. Imitação de quadro, fotografia, gravura, etc.
6 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
7 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
8 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
9 SNC: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
10 Delírio: Delirio é uma crença sem evidência, acompanhada de uma excepcional convicção irrefutável pelo argumento lógico. Ele se dá com plena lucidez de consciência e não há fatores orgânicos.
11 Alucinações: Perturbações mentais que se caracterizam pelo aparecimento de sensações (visuais, auditivas, etc.) atribuídas a causas objetivas que, na realidade, inexistem; sensações sem objeto. Impressões ou noções falsas, sem fundamento na realidade; devaneios, delírios, enganos, ilusões.
12 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
13 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
14 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
15 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
16 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
17 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
18 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
19 Paralisia: Perda total da força muscular que produz incapacidade para realizar movimentos nos setores afetados. Pode ser produzida por doença neurológica, muscular, tóxica, metabólica ou ser uma combinação das mesmas.
20 Coma: 1. Alteração do estado normal de consciência caracterizado pela falta de abertura ocular e diminuição ou ausência de resposta a estímulos externos. Pode ser reversível ou evoluir para a morte. 2. Presente do subjuntivo ou imperativo do verbo “comer.“
21 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
22 Miastenia: Perda das forças musculares ocasionada por doenças musculares inflamatórias. Por ex. Miastenia Gravis. A debilidade pode predominar em diferentes grupos musculares segundo o tipo de afecção (debilidade nos músculos extrínsecos do olho, da pelve, ou dos ombros, etc.).
23 Íleo adinâmico: O íleo adinâmico, também denominado íleo paralítico, reflexo, por inibição ou pós-operatório, é definido como uma atonia reflexa gastrintestinal, onde o conteúdo não é propelido através do lúmen, devido à parada da atividade peristáltica, sem uma causa mecânica. É distúrbio comum do pós-operatório podendo-se afirmar que ocorre após toda cirurgia abdominal, como resposta “fisiológica“ à intervenção, variando somente sua intensidade, afetando todo o aparelho digestivo ou parte dele.
24 Megacólon: Dilatação anormal do intestino grosso, produzida por defeitos congênitos (megacólon congênito ou doença de Hischprung) ou adquiridos (megacólon tóxico, hipotireoidismo, doença de Chagas, etc.) Associa-se à constipação persistente e episódios de obstrução intestinal.
25 Colite: Inflamação da porção terminal do cólon (intestino grosso). Pode ser devido a infecções intestinais (a causa mais freqüente), ou a processos inflamatórios diversos (colite ulcerativa, colite isquêmica, colite por radiação, etc.).
26 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
27 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
28 Vesical: Relativo à ou próprio da bexiga.
29 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
30 Micção: Emissão natural de urina por esvaziamento da bexiga.
31 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
32 Enurese: Definida como a perda involuntária de urina. Ocorre quando a pressão dentro da bexiga excede aquela que se verifica dentro da uretra, ou seja, há um aumento considerável da pressão para urinar dentro da bexiga, isso ocorre durante a fase de enchimento do ciclo de micção. Pode também ser designada de “incontinência urinária“. E ocorre com certa frequência à noite, principalmente entre os idosos.
33 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
34 Trato Urinário:
35 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.

Tem alguma dúvida sobre INCONTINOL?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.