BETADERM

STIEFEL

Atualizado em 03/06/2015

Composição de Betaderm

17-valerato de betametasona 1 mg, excipienteq.s.p. 1 g. BetaDerm creme contém álcool cetílico, álcoois graxos e óxido de etileno, água purificada, glicerina, metilparabeno, monoestearato de glicerila, monoestearato de sorbitan, palmitato de isopropila, propilparabeno. BetaDerm pomada contém óleo mineral, vaselina sólida, propilparabeno. BetaDerm capilar1 contém água purificada, álcool etílico anidro, polietanolamina de coco, carbopol, propilenoglicol, trietanolamina.

Posologia e Administração de Betaderm

adultos: 1 a 3 vezes ao dia. Crianças: 1 vez ao dia. - Superdosagem: os corticosteróides tópicos podem ser absorvidos em quantidade suficiente para produzir efeitos sistêmicos2, podendo suprimir a função do eixo hipotálamo3/hipófise4/supra-renal5, resultando em uma insuficiência6 supra-renal5. Como não há antídoto7 específico disponível, o tratamento é sintomático8. Em caso de toxicidade9 esteróide crônica, fazer uma retirada gradativa do esteróide.

Precauções de Betaderm

em tratamento prolongado, devido à absorção percutânea da betametasona, existe a possibilidade de efeitos sistêmicos2, principalmente com o uso de curativos oclusivos. Na presença de infecções10, deve-se instituir terapia antimicrobiana adequada. BetaDerm deve ser descontinuado caso ocorra uma irritação excessiva da pele11. Geralmente, a terapia pediátrica por mais de duas semanas, com doses que excedam a uma aplicação diária, deve ser avaliada cuidadosamente pelo médico, principalmente se o produto for aplicado em áreas maiores que 5 a 10% da superfície corpórea.

Reações Adversas de Betaderm

assim como para todos os adrenocorticóides, a incidência12 e severidade dos efeitos colaterais13 sistêmicos2 ou locais aumentam com os fatores que aumentam a absorção percutânea. A absorção percutânea de adrenocorticóides tem resultado em alguns efeitos sistêmicos2, tais como, hiperglicemia14 e glicosúria15. Entre os efeitos colaterais13 locais, estão dermatite16 de contato, furunculose, pústula17, infecções10 secundárias da pele11, telangiectasia18, erupções acneiformes. No entanto, todos estes efeitos são pouco freqüentes.

Contra-Indicações de Betaderm

é contra-indicado na presença de tuberculose19 cutânea20, sífilis21 cutânea20, dermatites viróticas agudas, afecções22 cutâneas23 agudas ou subagudas exsudativas24. BetaDerm é contra-indicado a pacientes hipersensíveis a qualquer componente da fórmula.

Indicações de Betaderm

promover o alívio sintomático8 da inflamação25 e/ou prurido26 associado com doenças crônicas que respondem à corticoterapia.

Apresentação de Betaderm

creme e pomada em bisnaga com 30 g. Capilar1: frasco plástico com 60 ml.


BETADERM - Laboratório

STIEFEL
Rua Professor João C. Salem, 1081/1301
Guarulhos/SP
Tel: 0800 7043189
Email: sac@stiefel.com.br
Site: http://www.stiefel.com.br

Ver outros medicamentos do laboratório "STIEFEL"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
2 Sistêmicos: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
3 Hipotálamo: Parte ventral do diencéfalo extendendo-se da região do quiasma óptico à borda caudal dos corpos mamilares, formando as paredes lateral e inferior do terceiro ventrículo.
4 Hipófise:
5 Supra-renal:
6 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
7 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.
8 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
9 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
10 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
11 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
12 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
13 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
14 Hiperglicemia: Excesso de glicose no sangue. Hiperglicemia de jejum é o nível de glicose acima dos níveis considerados normais após jejum de 8 horas. Hiperglicemia pós-prandial acima de níveis considerados normais após 1 ou 2 horas após alimentação.
15 Glicosúria: Presença de glicose na urina.
16 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
17 Pústula: Elevação da pele contendo pus, de até um centímetro de diâmetro.
18 Telangiectasia: Dilatação permanente da parede de um pequeno vaso sanguíneo localizado na derme.
19 Tuberculose: Doença infecciosa crônica produzida pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis). Produz doença pulmonar, podendo disseminar-se para qualquer outro órgão. Os sintomas de tuberculose pulmonar consistem em febre, tosse, expectoração, hemoptise, acompanhada de perda de peso e queda do estado geral. Em países em desenvolvimento (como o Brasil) aconselha-se a vacinação com uma cepa atenuada desta bactéria (vacina BCG).
20 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
21 Sífilis: Doença transmitida pelo contato sexual, causada por uma bactéria de forma espiralada chamada Treponema pallidum. Produz diferentes sintomas de acordo com a etapa da doença. Primeiro surge uma úlcera na zona de contato com inflamação dos gânglios linfáticos regionais. Após um período a lesão inicial cura-se espontaneamente e aparecem lesões secundárias (rash cutâneo, goma sifilítica, etc.). Em suas fases tardias pode causar transtorno neurológico sério e irreversível, que felizmente após o advento do tratamento com antibióticos tem se tornado de ocorrência rara. Pode ser causa de infertilidade e abortos espontâneos repetidos.
22 Afecções: Quaisquer alterações patológicas do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
23 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
24 Exsudativas: 1. Inerente ou pertencente à exsudação. Ação de exsudar, suar, transpirar. 2. Líquido que, saindo pelos poros da superfície de um vegetal ou de um animal, torna-se espesso ou viscoso nessa superfície.
25 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
26 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.

Tem alguma dúvida sobre BETADERM?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.