BETADERM N Creme

STIEFEL

Atualizado em 03/06/2015

Composição de Betaderm N Creme

cada g contém: 17-valerato de betametasona 1,0mg, sulfato de neomicina 5,0 mg, excipiente q.s.p. 1,0 g. O excipiente contém: álcool cetílico, álcool estearílico, água purificada, metilparabeno, monoestearato de sorbitan, óleo mineral, polisorbato 80, propilparabeno.

Posologia e Administração de Betaderm N Creme

pequena quantidade de BetaDerm N sobre a área afetada, 2 a 3 vezes ao dia. Com a melhora do quadro clínico, a aplicação pode ser feita 1 vez ao dia ou em dias alternados. - Superdosagem: os corticosteróides tópicos podem ser absorvidos em quantidades suficientes para produzir efeitos sistêmicos1. Como não há antídoto2 específico disponível, o tratamento é sintomático3, e consiste na descontinuação da terapia adrenocortical, podendo ser necessária a descontinuação gradual. A neomicina, quando aplicada em áreas lesadas da pele4, é absorvida rapidamente; portanto, pode causar os efeitos sistêmicos1 característicos. O tratamento consiste em terapia suporte, manutenção da produção de urina5, hemodiálise6 para remover a neomicina absorvida da corrente sangüínea, em casos severos.

Precauções de Betaderm N Creme

o uso de corticosteróides tópicos, em grandes quantidades e/ou em extensas áreas do corpo pode levar a ocorrência de efeitos sistêmicos1. Não é aconselhável o uso de corticosteróides tópicos em grandes quantidades ou em longo prazo no decorrer da gestação. Em caso de curativo oclusivo, a área a ser tratada deve ser cuidadosamente limpa antes de cada curativo, a fim de evitar-se a infecção7 bacteriana induzida pela oclusão. Os corticosteróides podem ser perigosos na psoríase8 por várias razões: recidivas9 rebotes, desenvolvimento de tolerância, risco de psoríase8 pustular generalizada e de ocorrência de toxicidade10 local ou sistêmica devido à deficiência na função de barreira da pele4. - Advertências: quando o produto é aplicado em grandes áreas da pele4, pode ocorrer absorção sistêmica significativa, com risco de ototoxicidade11, além dos efeitos sistêmicos1 do corticóide e do antibiótico.

Reações Adversas de Betaderm N Creme

o tratamento prolongado pode determinar alterações atróficas12 da pele4, tais como: estrias, adelgaçamento da pele4 e dilatação dos vasos superficiais, especialmente quando se utilizam tratamento oclusivo ou aplicação sobre as dobras da pele4. Os seguintes efeitos colaterais13 aparecem raramente: dermatite14 de contato, foliculite, furunculose, pústulas15, vesiculação, hiperestesia, púrpura16, atrofia17 da pele4, telangiectasia18. - Interações medicamentosas: o uso concomitante com outros aminoglicosídeos, por via tópica ou sistêmica, não é recomendado, desde que as reações de hipersensibilidade podem ocorrer com maior freqüência.

Contra-Indicações de Betaderm N Creme

hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula. BetaDerm N tem seu uso contra-indicado em dermatoses causadas por vírus19 ou aquelas causadas primitivamente por bactérias ou fungos.

Indicações de Betaderm N Creme

todos os tipos de dermatoses, nos quais o uso de corticoterapia seja justificado, principalmente se estiverem acompanhados de infecções20. Dermatite14 de contato, dermatite14 atópica, dermatite14 numular, dermatite14 de estase21, dermatite14 crônica das mãos22 e pés, dermatite14 seborréica, intertrigo23, líquen simples crônico24, líquen plano, etc.

Apresentação de Betaderm N Creme

1 frasco-ampola contendo o pó antibiótico e 1 ampola com diluente específico.


BETADERM N Creme - Laboratório

STIEFEL
Rua Professor João C. Salem, 1081/1301
Guarulhos/SP
Tel: 0800 7043189
Email: sac@stiefel.com.br
Site: http://www.stiefel.com.br

Ver outros medicamentos do laboratório "STIEFEL"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sistêmicos: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
2 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.
3 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
4 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
5 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
6 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
7 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
8 Psoríase: Doença imunológica caracterizada por lesões avermelhadas com descamação aumentada da pele dos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e costas juntamente com alterações das unhas (unhas em dedal). Evolui através do tempo com melhoras e pioras, podendo afetar também diferentes articulações.
9 Recidivas: 1. Em medicina, é o reaparecimento de uma doença ou de um sintoma, após período de cura mais ou menos longo; recorrência. 2. Em direito penal, significa recaída na mesma falta, no mesmo crime; reincidência.
10 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
11 Ototoxicidade: Dano causado aos sistemas coclear e/ou vestibular resultante de exposição a substâncias químicas.
12 Atróficas: Relativas à atrofia, atrofiada. Que atrofiam; que minguam, atrofiadoras, atrofiantes. Que se tornam mais debilitadas e menos intensas.
13 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
14 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
15 Pústulas: Elevações da pele contendo pus, de até um centímetro de diâmetro.
16 Púrpura: Lesão hemorrágica de cor vinhosa, que não desaparece à pressão, com diâmetro superior a um centímetro.
17 Atrofia: 1. Em biologia, é a falta de desenvolvimento de corpo, órgão, tecido ou membro. 2. Em patologia, é a diminuição de peso e volume de órgão, tecido ou membro por nutrição insuficiente das células ou imobilização. 3. No sentido figurado, é uma debilitação ou perda de alguma faculdade mental ou de um dos sentidos, por exemplo, da memória em idosos.
18 Telangiectasia: Dilatação permanente da parede de um pequeno vaso sanguíneo localizado na derme.
19 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
20 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
21 Estase: 1. Estagnação do sangue ou da linfa. 2. Incapacidade de agir; estado de impotência.
22 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
23 Intertrigo: Infecção da pele que recobre diferentes pregas da superfície corporal. Pode ser ocasionada por fungos ou bactérias e freqüentemente localiza-se entre os dedos (pé de atleta), no sulco submamário, axilas, pregas interglúteas, etc.
24 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.

Tem alguma dúvida sobre BETADERM N Creme?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.