COLLESTRA

ACHÈ

Atualizado em 24/10/2014

COLLESTRA
Você acaba de adquirir COLLESTRA, um produto a base de fitoesterol, feito sob medida para manter a saúde1 do seu coração2. Aliado a uma alimentação equilibrada, exercícios físicos e hábitos de vida saudáveis, o consumo de fitoesterol auxilia na manutenção e promoção da saúde1 cardiovascular para uma vida com mais longevidade e qualidade.
COLLESTRA possui, em cada cápsula, 650 mg de ésteres de fitoesteróis de origem vegetal, extraídos principalmente de soja (60-70%), canola (20-30%), girassol (5-10%) e milho (1-5%). O consumo de 1,3 g de fitoesterol ao dia (equivalente a 2 cápsulas de COLLESTRA), quando associado a uma dieta saudável, promove a redução de 10% a 15% do colesterol3 indesejado (LDL4 ou Low Density Lipoprotein) já a partir da 3ª semana, auxiliando na manutenção e promoção da saúde1 cardiovascular.
Saiba mais sobre a saúde1 do seu coração2 e desfrute de uma vida saudável!
O coração2 é o principal músculo do organismo, sendo um dos órgãos mais nobres, pois mantém o fluxo de sangue5, que entrega oxigênio e nutrientes para todos os tecidos do corpo. A manutenção da saúde1 cardiovascular é fundamental para vivermos com longevidade e qualidade. Para isso, uma série de ações e cuidados são necessários para evitarmos ou minimizarmos o desenvolvimento de doenças cardiovasculares6 que, atualmente, é uma das causas mais frequentes de mortalidade7 na população adulta.
A doença cardiovascular refere-se a um conjunto de condições que afetam o sistema cardiocirculatório. As principais e mais graves manifestações de doença cardiovascular são o infarto do miocárdio8 e o acidente vascular cerebral9 (conhecido também como derrame10). Na maioria dos casos, esses eventos são o resultado de uma condição crônica, denominada aterosclerose11. A aterosclerose11 decorre do acúmulo progressivo de lipídeos (gorduras) na parede dos vasos sanguíneos12 que, em médio e longo prazo, pode causar obstruções e até interromper o fluxo sanguíneo de determinada região do organismo.
Fatores de risco para doenças cardiovascular
Para manter a saúde1 cardiovascular, é importante reconhecermos quais fatores de risco estão presentes, aumentando as chances de comprometer a saúde1.
Muitos dos fatores de risco para doença cardiovascular dependem dos hábitos de vida individuais, sendo, portanto, possíveis de serem modificados. Adquirir hábitos que contribuam para uma melhor saúde1 cardiovascular é fundamental para reduzir riscos para o organismo como um todo.
Entre os principais fatores de risco cardiovascular, que podem ser mudados pelo estilo de vida estão:
- Sobrepeso13/obesidade14: estar acima do peso aumenta outros riscos como o desenvolvimento de pressão alta, diabetes15 e colesterol3 elevado, condições que aumentam riscos à saúde1 cardiovascular.
- Colesterol3 elevado: o colesterol3 alto contribui para o desenvolvimento de aterosclerose11, aumentando o risco de doença cardiovascular.
- Pressão alta ou Hipertensão arterial16: a pressão alta é doença crônica que não é passível de cura, mas pode ser controlada. O controle adequado da pressão com seguimento médico é medida importante para manter a saúde1 cardiovascular.
- Tabagismo/Fumo: parar de fumar reduz rapidamente muitos riscos à saúde1, principalmente o risco cardiovascular, o risco de doenças respiratórias e de determinados tipos de cânceres. O fumo aumenta a pressão arterial17 e os batimentos cardíacos, o que contribui para sobrecarregar ainda mais função do coração2.
- Consumo de álcool: álcool deve ser consumido com moderação. O consumo excessivo leva a alterações cardíacas e outros danos à saúde1.
Todo colesterol3 é ruim?
Não. O colesterol3 é extremamente importante para uma série de funções do organismo e está presente em praticamente todas as células18 do corpo. No entanto, o colesterol3 é dividido em frações ou tipos diferentes.
Existem tipos de colesterol3 que são benéficos para a saúde1 e outros que podem se acumular na parede de vasos sanguíneos12, causando aterosclerose11. O colesterol3 bom é denominado HDL19-colesterol3 (High Density Lipoprotein) ou lipoproteína de alta densidade e, em indivíduos com níveis adequados, é capaz de remover o colesterol3 indesejado ou LDL4 da corrente sanguínea. O LDL4 (Low Density Lipoprotein), por ser uma molécula menor e de baixa densidade, penetra com facilidade o revestimento interno dos vasos sanguíneos12, se acumulando na parede dos mesmos e gerando as placas20 de aterosclerose11, que podem obstruir o fluxo de sangue5.
Apesar de existirem valores de normalidade para cada fração de colesterol3, somente o médico pode dizer quais os níveis adequados de colesterol3 de cada pessoa, levando em conta diversos fatores individuais.
A alimentação balanceada e a prática regular de exercícios físicos auxiliam na manutenção do equilíbrio entre as frações do colesterol3, mantendo-o em níveis adequados e saudáveis, além de contribuir para a manutenção do peso corpóreo e para o controle da pressão alta e diabetes15.
O que são fitoesteróis?
Fitoesteróis são substâncias presentes em vegetais, legumes, castanhas e grãos que exercem, nas plantas, funções semelhantes às do colesterol3 em animais. Mais de 40 tipos de fitoesteróis já foram encontrados em plantas. O sitosterol, campesterol e o estigmasterol são os mais abundantes.
Qual a contribuição dos fitoesteróis na manutenção de níveis adequados de colesterol3?
Os fitoesteróis inibem a absorção de colesterol3. Enquanto 50% do colesterol3 é absorvido no intestino, apenas 5% a 15% dos fitoesteróis são absorvidos, quando consumidos.
Ao alcançar o intestino, o fitoesterol compete com o colesterol3, reduzindo sua absorção. A menor absorção do colesterol3 leva a menores níveis de colesterol3 total e de LDL4-colesterol3 na corrente sanguínea, o que contribui para a manutenção da saúde1 cardiovascular.
O controle dos níveis de colesterol3 envolve medidas dietéticas, entre elas o aumento do consumo de alimentos ricos em fitoesteróis. Em populações ocidentais, o consumo de fitoesteróis por meio da dieta alcança cerca 150 a 400 mg ao dia, mesmo entre vegetarianos.
Para a obtenção do efeito desejado, recomenda-se que o consumo deva ser de, no mínimo, 800 mg de fitoesteróis livres, o que equivale a 1.300 mg de ésteres de fitoesteróis. Estudos mostram que o consumo de 1.500 mg a 2.500 mg de fitoesterol ao dia pode levar a uma redução de 10% a 15% dos níveis de LDLcolesterol na corrente sanguínea. A suplementação21 alimentar tem se tornado uma forma segura de alcançar os níveis adequados de fitoesterol para se atingir os benefícios de seus efeitos sobre a redução da absorção de colesterol3.
Associado a uma dieta balanceada, o consumo de fitoesterol pode auxiliar na redução da absorção e na manutenção dos níveis de colesterol3 mesmo em pessoas que fazem uso de medicamentos sintéticos para reduzir o colesterol3. Por agir em mecanismos diferentes dos mecanismos desses medicamentos, o fitoesterol é capaz de auxiliar na manutenção dos níveis de colesterol3 sem aumentar os riscos de efeitos colaterais22, frequentemente observados com o uso de altas doses desses medicamentos.
O que é COLLESTRA e como tomar?
COLLESTRA possui, em cada cápsula, 650 mg de ésteres de fitoesteróis de origem vegetal, extraídos principalmente de soja, girassol e canola.
Recomenda-se o consumo de 2 a 3 cápsulas de COLLESTRA ao dia, o que fornecerá entre 1300 mg e 2000 mg de ésteres de fitoesteróis. As cápsulas podem ser ingeridas de uma só vez ou em doses divididas até 3 vezes ao dia.
Pratique exercícios regularmente, alimente-se de forma equilibrada e garanta o consumo de fitoesterol em quantidades adequadas.
Seu coração2 agradece!

COLLESTRA - Laboratório

ACHÈ
RODOVIA PRES DUTRA KM 222, 2
GUARULHOS/SP - CEP: 07034-904
Tel: 11 6440-8418
Email: ache@ache.com.br
Site: http://www.ache.com.br

Ver outros medicamentos do laboratório "ACHÈ"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
3 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
4 LDL: Lipoproteína de baixa densidade, encarregada de transportar colesterol através do sangue. Devido à sua tendência em depositar o colesterol nas paredes arteriais e a produzir aterosclerose, tem sido denominada “mau colesterol“.
5 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
6 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
7 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
8 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
9 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
10 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
11 Aterosclerose: Tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias.
12 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
13 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
14 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
15 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
16 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
17 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
18 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
19 HDL: Abreviatura utilizada para denominar um tipo de proteína encarregada de transportar o colesterol sanguíneo, que se relaciona com menor risco cardiovascular. Também é conhecido como “Bom Colesterol”. Seus valores normais são de 35-50mg/dl.
20 Placas: 1. Lesões achatadas, semelhantes à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
21 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
22 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.

Tem alguma dúvida sobre COLLESTRA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.