Preço de CEFALEXINA em Houston/SP: R$ 24,99

CEFALEXINA

NEO QUIMICA

Atualizado em 03/06/2015

Composição da Cefalexina

cada comprimido contém: cefalexina base (naforma monoidratada) 250 mg ou 500 mg; excipientes: glicolato amido sódico, amido, estearato de magnésio, croscarmelose sódica e corante. Cada colher das de chá (5 ml) contém após reconstituição: cefalexina base (na forma monoidratada) 125 mg ou 250 mg; excipientes: açúcar1, sacarina2 sódica, amido, carboximetilcelulose, essência de laranja, parabenos, sílica precipitada amorfa e corante.

Posologia e Administração da Cefalexina

adultos: dose usual de 250 mg a cada 6 horas ou 500 mg a cada 12 horas; a dose diária máxima é de 4 gramas fracionados. Crianças: dose usual de 25 a 50 mg/kg peso corpóreo/dia em doses fracionadas a cada 12 horas; a dose diária máxima é de 100 mg/kg peso/dia em doses fracionadas.

Precauções da Cefalexina

para o tratamento de pacientes portadores de insuficiência renal3 é necessário um ajuste da dose a critério médico. A prescrição para mulheres grávidas ou em fase de lactação4 deve preceder de rigorosa avaliação médica dos fatores riscos/benefícios. O uso de Cefalexina por tempo prolongado pode ocasionar a proliferação de microorganismos resistentes. Antes da indicação, aconselha-se a realização de antibiograma. Cefalexina pode atribuir resultado positivo ao teste de Coombs direto. O uso em idosos (acima de 65 anos) requer prescrição e acompanhamento médico. - Interações medicamentosas: o uso concomitante de probenecida inibe a excreção renal5 de Cefalexina.

Reações Adversas da Cefalexina

as reações adversas mais freqüentes têm sido diarréia6, dispepsia7 e dor abdominal; com menor freqüência ocorrem sintomas8 de colite9 pseudomembranosa, pruridos anal e genital; raramente têm sido relatados casos de hepatite10 transitória, icterícia11 colestática, anafilaxia12, nefrite13 intersticial14 reversível, erupções cutâneas15, dor de cabeça16, tonturas17 e confusão. Existem referências de eosinofilia18, neutropenia19, trombocitopenia20 e elevações moderadas das transaminases (TGO e TGP).

Contra-Indicações da Cefalexina

portadores de hipersensibilidade a qualquer antibiótico do grupo das cefalosporinas.

Indicações da Cefalexina

infecções21 do trato respiratório causadas por Streptococcus pneumoniae (Diplococcus) e estreptococos beta-hemolíticos do grupo A. Sinusites bacterianas causadas por S. pneumoniae e Staphylococcus aureus. Otite média22 causada por S. pneumoniae, H. influenzae, M. catarrhalis, estafilococos e estreptococos. Infecções21 dentárias, da pele23 e tecidos moles provocadas por estreptococos e/ou estafilococos. Infecções21 do trato geniturinário (inclusive prostatite24 aguda) causadas por E. coli, P. mirabilis e Klebsiella sp. Infecções21 ósseas causadas por estafilococos e/ou P. mirabilis.

Apresentação da Cefalexina

caixa com 1 blister com 8 comprimidos de 250 mg; caixa com 1 blister de 8 comprimidos de 500 mg; caixa com 1 frasco de vidro âmbar com pó para suspensão (após reconstituição para 60 ml) de 125 mg/5 ml e de 250 mg/5 ml.


CEFALEXINA - Laboratório

NEO QUIMICA
Rua VPR 1, Quadra 2-A, Mód. 4
Anápolis/GO - CEP: 75133600
Tel: (62 )316-1055
Fax: (62 )316-1022

Ver outros medicamentos do laboratório "NEO QUIMICA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
2 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
3 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
4 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
5 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
6 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
7 Dispepsia: Dor ou mal-estar localizado no abdome superior. O mal-estar pode caracterizar-se por saciedade precoce, sensação de plenitude, distensão ou náuseas. A dispepsia pode ser intermitente ou contínua, podendo estar relacionada com os alimentos.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Colite: Inflamação da porção terminal do cólon (intestino grosso). Pode ser devido a infecções intestinais (a causa mais freqüente), ou a processos inflamatórios diversos (colite ulcerativa, colite isquêmica, colite por radiação, etc.).
10 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
11 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
12 Anafilaxia: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
13 Nefrite: Termo que significa “inflamação do rim” e que agrupa doenças caracterizadas por lesões imunológicas ou infecciosas do tecido renal. Alguns exemplos são a nefrite intersticial por drogas, a glomerulonefrite pós-estreptocócica, etc. Podem manifestar-se por hipertensão arterial, hematúria e dor lombar.
14 Intersticial: Relativo a ou situado em interstícios, que são pequenos espaços entre as partes de um todo ou entre duas coisas contíguas (por exemplo, entre moléculas, células, etc.). Na anatomia geral, diz-se de tecido de sustentação localizado nos interstícios de um órgão, especialmente de vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.
15 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
16 Cabeça:
17 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
18 Eosinofilia: Propriedade de se corar facilmente pela eosina. Em patologia, é o aumento anormal de eosinófilos no sangue, característico de alergias e infestações por parasitas. Em patologia, é o acúmulo de eosinófilos em um tecido ou exsudato.
19 Neutropenia: Queda no número de neutrófilos no sangue abaixo de 1000 por milímetro cúbico. Esta é a cifra considerada mínima para manter um sistema imunológico funcionando adequadamente contra os agentes infecciosos mais freqüentes. Quando uma pessoa neutropênica apresenta febre, constitui-se uma situação de “emergência infecciosa”.
20 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
21 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
22 Otite média: Infecção na orelha média.
23 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
24 Prostatite: Quadro de inflamação da próstata.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre CEFALEXINA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.