Preço de ACICLOVIR em Woodbridge/SP: R$ 22,37

ACICLOVIR

NEO QUIMICA

Atualizado em 09/11/2015

Composição de Aciclovir1

cada comprimido de 200 mg e 400 mg contémrespectivamente: 200 mg e 400 mg de Aciclovir1. Excipientes: lactose2, celulose microcristalina, povidone, glicolato de amido sódico, estearato de magnésio - q.s.p. 1 comprimido.

Posologia e Administração de Aciclovir1

herpes simplex em adultos: 200 mg 5 vezes ao dia, com intervalos de aproximadamente 4 horas, omitindo-se a dose noturna. O tratamento deve continuar por 5 dias, mas deve ser estendido em infecções3 iniciais sérias. Em pacientes gravemente imunocomprometidos ou a pacientes com distúrbios de absorção intestinal, a dose pode ser duplicada (400 mg) ou pode-se considerar a administração intravenosa. A administração das doses deve ser iniciada tão cedo quanto possível, após o início da infecção4; para os episódios recorrentes, isto deve ser feito, de preferência, durante o período pandrômico ou quando as lesões5 começam a aparecer. Profilaxia de herpes simplex em adultos: em pacientes imunocomprometidos recomenda-se 200 mg 4 vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 6 horas. Para pacientes6 gravemente imunocomprometidos ou com distúrbios de absorção intestinal, a dose pode ser dobrada (400 mg) ou pode-se considerar a administração intravenosa. A duração da administração profilática é determinada pela duração do período do risco. Supressão de herpes simples em adultos: 200 mg 4 vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 6 horas. Muitos pacientes podem ser convenientemente controlados com um regime de dose de dois comprimidos de 200 mg, 2 vezes ao dia, com intervalos de aproximadamente 12 horas. Uma diminuição de dose para 200 mg 3 vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 8 horas, ou até 2 vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 12 horas, pode mostrar-se eficaz. Em alguns pacientes podem ocorrer reinfecções em regime de doses totais diárias de 800 mg de Aciclovir1. O tratamento deve ser interrompido, a intervalos de 6 a 12 meses, a fim de que se possam avaliar os progressos obtidos na história material da doença. Doses pediátricas: para o tratamento, assim como para a profilaxia, de infecções3 por herpes simplex em crianças imunocomprometidas, com mais de 2 anos de idade, as doses indicadas são as mesmas que para adultos. A metade dessas doses deve ser dada a crianças menores de 2 anos de idade. Pacientes com insuficiência renal7: para o controle de infecções3 por herpes simplex, as doses orais recomendadas não conduzirão a um acúmulo de Aciclovir1 acima dos níveis que foram estabelecidos como seguros por infusão intravenosa. Entretanto, para pacientes6 com insuficiência renal7 grave (clearance de creatinina8 inferior a 10 ml/min), recomenda-se um ajuste de dose para 200 mg 2 vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 12 horas. Herpes zoster9 em adultos: dois comprimidos de 400 mg 5 vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 4 horas, omitindo-se as doses noturnas. O tratamento deve ter continuidade de 7 dias. Para pacientes6 imunocomprometidos (por exemplo: após transplante de medula óssea10) ou para pacientes6 com problemas de absorção intestinal, deve-se considerar a administração de doses intravenosas. O tratamento proporcionará melhores resultados, se for iniciado assim que apareçam as erupções cutâneas11. Herpes zoster9 em adultos com insuficiência renal7: recomenda-se ajustar a dose para 800 mg 2 vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 12 horas para pacientes6 com insuficiência renal7 grave (clearance de creatinina8 inferior a 10 ml/min), e de 800 mg, 3 a 4 vezes ao dia em intervalos de aproximadamente 6 a 8 horas, para pacientes6 com insuficiência renal7 moderada (clearance de creatinina8 na faixa de 10-25 ml/min). Pacientes idosos: em pacientes idosos, o clearance renal12 do Aciclovir1 declina paralelamente ao clearance de creatinina8. Deve-se manter uma adequada hidratação dos pacientes tomando altas doses. Superdosagem: o Aciclovir1 é apenas parcialmente absorvido no trato gastrintestinal. É improvável a ocorrência de efeitos tóxicos pela ingestão de até 5 g em uma única dose. Não há dados disponíveis sobre as conseqüências da ingestão de doses mais altas. Doses intravenosas de até 80 mg/kg foram inadvertidamente administradas sem causar efeitos adversos. O Aciclovir1 é dialisável. A ingestão de doses acima de 5 g exige uma observação vigorosa do paciente.

Precauções de Aciclovir1

em pacientes idosos, o clearance total corporal do Aciclovir1 declina paralelamente ao clearance da creatinina8. Deve-se manter um aporte hídrico suficiente ao paciente que esteja tomando altas doses. O Aciclovir1 deve ser administrado com cautela a pacientes com insuficiência renal7, devendo a posologia ser reduzida. Um aporte hídrico suficiente deve ser assegurado. O uso do Aciclovir1 durante o período de gravidez13 deve ser considerado apenas quando os benefícios em potencial suplantem a possibilidade de riscos desconhecidos. O Aciclovir1 é excretado no leite materno, portanto, recomenda-se cautela na administração a mulheres que estejam amamentando. - Interações medicamentosas: a probenecida aumenta a vida-média do Aciclovir1 e a área sob a curva de concentração plasmática.

Reações Adversas de Aciclovir1

as reações adversas mais comumente associadas ao Aciclovir1 têm sido aquelas relacionadas ao trato gastrintestinal, como náuseas14, vômitos15, diarréia16 e dores abdominais. Foram relatadas erupções cutâneas11 em alguns pacientes, que desapareceram espontaneamente com a descontinuação do tratamento. Outras reações relatadas: aumentos na uréia17 e creatinina8 sangüínea; pequenos decréscimos nos índices hematológicos; cefaléia18; fadiga19 e distúrbios neurológicos (confusão).

Contra-Indicações de Aciclovir1

pacientes com antecedentes de hipersensibilidade à droga.

Indicações de Aciclovir1

no tratamento de infecções3 pelo herpes simplex na pele20 e mucosas21, inclusive herpes genital inicial e recorrente. Na prevenção e supressão de recidivas22 de infecções3 recorrentes por herpes simplex em pacientes imunocompetentes. Profilaxia de infecções3 pelo herpes zoster9.

Apresentação de Aciclovir1

comprimidos de 200 mg: caixa com 25 unidades; comprimidos de 400 mg: caixa com 70 unidades.

Ver informações do laboratório

ACICLOVIR - Laboratório

NEO QUIMICA
Rua VPR 1, Quadra 2-A, Mód. 4
Anápolis/GO - CEP: 75133600
Tel: (62 )316-1055
Fax: (62 )316-1022

Ver outros medicamentos do laboratório "NEO QUIMICA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Aciclovir: Substância análoga da Guanosina, que age como um antimetabólito, à qual os vírus são especialmente susceptíveis. É usado especialmente contra o herpes.
2 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
3 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
5 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
6 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
7 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
8 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
9 Zoster: Doença produzida pelo mesmo vírus que causa a varicela (Varicela-Zóster). Em pessoas que já tenham tido varicela, o vírus se encontra em forma latente e pode ser reativado produzindo as características manchas avermelhadas, vesículas e crostas no território de distribuição de um determinado nervo. Como seqüela pode deixar neurite, com dores importantes.
10 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
11 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
12 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
13 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
14 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
15 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
16 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
17 Uréia: 1. Resíduo tóxico produzido pelo organismo, resulta da quebra de proteínas pelo fígado. É normalmente removida do organismo pelos rins e excretada na urina. 2. Substância azotada. Composto orgânico cristalino, incolor, de fórmula CO(NH2)2 (ou CH4N2O), com um ponto de fusão de 132,7 °C.
18 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
19 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
20 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
21 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
22 Recidivas: 1. Em medicina, é o reaparecimento de uma doença ou de um sintoma, após período de cura mais ou menos longo; recorrência. 2. Em direito penal, significa recaída na mesma falta, no mesmo crime; reincidência.

Tem alguma dúvida sobre ACICLOVIR?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.